filosofando

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Quer dizer, mais ou menos, a minha dor nas costas retornou novamente… Mas eu sei porque… muito tempo sentada na mesma posição e pouco exercício físico. Mas vamos mudar isso muito em breve, marcar um ortopedista porque eu acho que o músculo que eu machuquei meses e meses atrás não curou direito e agora fica voltando para me atazanar.

Mas como sempre nem era disso que eu queria falar no texto de hoje. Eu não me lembro se eu comentei aqui com vcs isso já, mas caso eu não tenha comentado bora nós lá de novo. Este último Dezembro… se completaram dois anos que eu comecei a fazer terapia, depois de uma crise de pânico e de meses e meses de noites mal dormidas em que eu tinha vários pesadelos… pesadelos que se repetiam…

Não era bem um pesadelo… eu acho que era meu subconsciente tentando lidar com algumas coisas porque… Foi mais ou menos assim, pouco antes da minha mãe e do meu avô falecerem por conta do câncer, eu dormia e sonhava que eles tinham morrido, e eu acordava naquela angústia e eu ia até o quarto de um e de outro e eles estavam lá… vivos. E eu me lembro que eu pensava Graças a Deus foi só um pesadelo. Depois que eles faleceram era o contrário… eu sonhava que eles estavam vivos. E eu acordava extremamente confusa. O que era sonho o que era real.

Enfim… conforme eu comecei a fazer a terapia, esses sonhos foram, aos poucos deixando de me incomodar. Fazia bastante tempo que eu não sonhava com nada parecido, mas… festas de fim de ano chegando então esses dias eu tive um sonho bem parecido com os sonhos que eu tinha antes. Eu sonhei que todos estávamos aqui em casa, a minha família inteira e na cozinha, apenas eu, minha mãe e meus irmãos. Mas dessa vez eu não acordei desorientada nem nada… os sonhos que eu tenho atualmente com meu avô e com a minha mãe são… diferentes… no sonho eu sei que eles morreram e muitas vezes eu sei que é sonho…

Então eu acho que eu tô melhorando, levou dois anos para eu chegar até aqui mas… como diz o velho ditado, devagar se vai ao longe não é mesmo? E claro que eu também acho que ainda estou longe de ter alta da terapia mas tem me ajudado pra caramba. A perda deles, a dor da saudade e o peso do luto não estão mais tão difíceis de suportar. E quando eu comecei a terapia eu estava meio que desesperançosa de que alguma coisa fosse mudar… mas tá mudando…

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao