DORES

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Quando eu era criança, eu sempre ouvia minha mãe, minhas tias, meus avós falando ahhhh fulano já chegou na idade do COM DOR. E eu me perguntava, que diabos é isso? Hoje, do alto dos meus 43 anos eu entendo… Eu me lembro também que toda a vez que a gente reclamava alguma coisa, alguma dor, alguma doença… da minha mãe dizendo que depois de uma certa idade se a gente não acordasse com alguma dorzinha era porque a gente tava morto.

Claro que era um exagero dela… (ou não, jamais aberei… cada organismo é único) mas na maioria dos dias é verdade, uma dorzinha aqui, outra alí. Parece que tem sempre algum incômodo no nosso corpo. Especialmente na musculatura e nos ossos. Teoricamente eu sei o porque de tudo isso (perda de massa muscular e de massa óssea depois dos quarenta) e eu sei também o que melhoraria essas dores (exercícios, alongamento, uma dieta saudável). Mas na prática é algo completamente diferente.

Filosoficamente falando eu acho que pé cada um dos meus quarenta e três anos se fazendo presente. Respondendo a chamada mesmo… tipo quando a gente fazia nas aulas sabe? Fulano… Presente!!! Pois é… cada um deles… especialmente os mais recentes… tipo, ow… olha eu aqui… cheguei! E eu digo isso porque… olha… tem dias que eu vou contar para vcs… dói tudo. Dói se andar demais, se andar de menos, se ficar muito tempo sentada, se ficar muito tempo deitada, se ficar muito tempo em pé…

Esses dias eu tive que tomar uns antialérgicos por conta do tratamento da dermatite e eu como sempre, com minha hiper reatividade aos remédios, apaguei e acabei ficando 14 horas dormindo. E quando eu acordei eu tava toda dolorida, parecia que um caminhão tinha me atropelado. Levei o resto do dia pra tirar a dor do corpo, a custa de muito alongamento e analgésico. Eu me lembro de uma vez, eu tinha uns vinte e poucos anos… e eu estava tão cansada, mas tão cansada que eu cheguei em casa e apaguei… dormi 18 horas seguidas (meu recorde até agora – isto é – sem uso de medicamentos hahahaha) e acordei não tinha uma dorzinha sequer.

Hoje em dia se eu passo das sete, oito horas de sono eu acordo dolorida. Se eu não trocar o travesseiro a cada três meses eu fico com torcicolo. E o que eu tenho a dizer depois de tudo isso é que eu cheguei a conclusão de que eu também, como o fulano e sicrano já cheguei na idade do Com Dor.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao