nós

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Terceiro e último filme desta sexta atazanada. Puxa vida tia Shao, não teve um filmezinho levinho, de comédia de romance… Foi terror dos anos 80, guerra do John Wick e agora vc me vem com essa foto aí de cima que eu tenho certeza que é filme do capiroto. Pois é… nada de pegar leve nessa sexta… E vcs quase acertaram, não é filme do capiroto mas é filme de terror. E terror do pior (ou melhor??? depende do gosto) tipo. Terror psicológico.

Quem aqui assistiu ao filme de terror “Corra” de 2017 ??? Quem disse sim e quem curtiu este filme certamente vai curtir o último filme de hoje que é “Nós” (ou apenas “Us” no original em inglês). Então “Nós” é do mesmo produtor/escritor/diretor de “Corra” e tem aquela mesma vibe de terror psicológico que causa estranheza e um medo irracional às pessoas que estão assistindo. Não é um filme de terror comum… tem gente que ama o filme e tem gente que odeia. Mas, muita gente odeia simplesmente porque ele é um filme bem complexo e essa galera não entende.

Eu confesso que eu tive que assistir a este filme umas duas vezes e depois ler algumas resenhas, análises e ver uns vídeos de cinéfilos para entender todas as mensagens escondidas e realmente compreender o filme. Se vc gosta mais dos Blockbusters, aqueles filmes que vc não tem que pensar muito, este não é um filme para vc. Mas, se vc curte assistir um filme, quebrar a cabeça depois tentando entender todos os meandros e todas as camadas de significado… então vai fundo que é um filme que vc vai curtir para caramba.

É um filme se suspense e de terror. E também é um filme bem recente. Então eu vou falar bem pouco sobre o que rola no filme porque eu não quero dar spoilers e estragar a experiência de quem quer assistir ao filme. Então a história é mais ou menos assim… no passado (lá pelos anos 80) conhecemos a pequena Adelaide, uma garotinha que está passeando com os seus pais num parque de diversões… então… a mãe da garotinha vai ao banheiro e a deixa com seu pai. Curiosa, Adelaide sai andando pelo parque e entra num brinquedo estranho… lá alguma coisa acontece com a menina que a deixa traumatizada para o resto da vida. Mas… nós não ficamos sabendo logo de cara o que exatamente aconteceu.

Anos depois, no nosso presente Adelaide (agora interpretada pela atriz Lupita Nyong’o) e seu marido Gabe (interpretado pelo ator Winston Duke) estão indo com seus dois filhos Zora e Josh para passear no final de semana. Eles querem ir para a praia e descansar. Mas Adelaide está um tanto quanto apreensiva porque voltar àquela praia onde ela não se lembra do que aconteceu, mas se lembra que foi uma coisa bem ruim. Nos primeiros dias as coisas são bem normais… com exceção da sensação estranha que Adelaide tem toda a vez que ela se aproxima da praia e do parque de diversões.

Mas então… de repente numa noite… tudo vai para a casa do caramba quando um grupo estranho de pessoas, que não se sabe a princípio se são pessoas, chega na casa deles no meio da noite e… adivinhem só? São cópias exatas da família! Sim!!! AHHH MEU DEUS SHAO QUE MEDO. Pois é… imagina, vc lá na praia fazendo um churrasco com seus parente tudo e de repente, não mais que de repente um monte de clones seus e da sua família aparece no meio da noite… no meio do nada.

Mas fica pior… sim… fica pior… porque esses clones invadem a casa da família, fazem todos eles de reféns e percebemos que esses clones são cópias sem alma da família e o que eles querem? Eles querem tomar o lugar da família…E eu não vou contar mais nada, porque essa é só a premissa do filme. O que acontece daí para frente é para deixar quem está assistindo de cabelos em pé. Sério… eu nem tô brincando. É daquele tipo de filme que quando vc tá assistindo vc fica tenso e prendendo a respiração sem perceber. Baita filmão!!! Recomendo para caramba para vcs!

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao