80s

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Eu espero que vcs estejam bem também. Sabe de uma coisa, esses dias eu estava pensando o mundo gira, o tempo passa… as coisas mudam, mas… nem tanto. Nem tudo muda, algumas coisas continuam as mesmas. Minhas amigas no trabalho no momento estão sofrendo com a adolescência dos filhos hahahaha. É engraçado (para mim, não para elas hahahahaha) como com uma diferençazinha aqui outra alí a adolescência e os problemas da adolescência são sempre os mesmos.

Claro, o mundo muda, a sociedade muda e algumas coisas hoje em dia são mais simples do que eram no passado. Enquanto que outras se tornam mais complicadas. No meu tempo (olha a velha falando) lá nos finados anos 80, não existia a tecnologia que existe hoje. Nós crescemos sem celular, computadores, videogames, TV a Cabo. A gente saia para a rua para brincar e nossas mães, tias e avós não faziam ideia de onde estávamos e o que estávamos aprontando pelo mundo.

Não existia, a danada da Globalização também. Então na escola tinha sempre aquele aluno chato que pegava no pé da gente… dos menores, dos mais fracos… que atormentava. Mas a sequer conhecia o termo bullying. O bullying claro, existia… mas a gente não dava esse nome à ele. E não sei… pode ser que eu esteja enganada mas… não existia o bullying no nível que existe hoje. Pelo menos eu acho que não existia…

Por volta dos anos 90, quando meus irmãos eram adolescentes… as coisas já eram um tanto quanto diferentes. Eu me lembro que o bullying na época deles eram mais pesado. E parece que com o passar dos anos o mundo tem ficado cada vez mais violento. Eu tive um professor na faculdade de letras. Um antropólogo. Ele dizia que a sociedade precisava de grandes guerras e grandes pragas porque quando a humanidade passava por longos períodos de paz fazia com que os seres humanos ficassem mais violentos. E sempre foi assim por eras e eras… e que depois de uma grande guerra ou uma doença que devastasse a humanidade, os seres humanos ficavam mais pacíficos e compreensivos uns com os outros. Hoje em dia eu me pergunto se ele não tinha razão este tempo todo.

Então, hoje com toda a globalização e a internet o famoso bullying das high school americanas chegou no Brasil… e eu vejo as minhas amigas se preocupando com os filhos. Adolescentes são cheios de inseguranças, uns mais, outros menos. Uns se viram bem, outros nem tanto… Eu me lembro que o bullying nos anos 80 era diferente. Não era algo institucionalizado como é nos EUA e está sendo exportado pela internet, pelos filmes americanos para o resto do mundo.

Claro, a minha experiência com o bullying pode não ser a mesma de outras pessoas. Felizmente eu não carrego comigo nenhum trauma de infância por causa de bullying. Eu passei por alguns episódios claro, quem nunca. Mas eu sempre fui cabeçuda e briguenta e inteligente. Eu nunca me encaixei muito bem no perfil de vítima perfeita para os bullys. Eu sempre reagi, eu sempre me defendi. Mas eu conheço algumas pessoas que todos os dias sofriam algum tipo de ofensa, que apanhavam, que tiveram a sua alto estima e sua auto imagem dilaceradas por este tipo de tratamento e que levaram anos para se recuperar.

E de um jeito bem distorcido e perverso esse bullying institucionalizado chegou ao Brasil… tornando uma coisa que já era ruim ainda pior. E hoje basta ligar a TV que vemos nos noticiários casos de adolescentes que espancaram e torturaram uma colega de classe por ela ser mais bonita. Casos de Cyber Bullying… e tá cada vez pior. Eu vejo minhas amigas se preocupando com os filhos… e eu claro me preocupo também afinal eu vi essa galerinha nascer… e eu fico pensando no quanto tá ruim agora mas… no quanto pode piorar se algo não for feito.

Não é por acaso que os números de suicídio e depressão vem crescendo mais e mais mundialmente. Ainda mais entre os jovens. Não é por acaso que tantos casos de atiradores acontecem nos EUA. A sociedade está doente faz muito tempo… e essa doença não vem sendo tratada. Eu sinceramente não sei qual seria a cura para esta doença. Talvez fortalecer nossas crianças, a sua auto estima, sua auto imagem para que eles sobrevivam… mais ou menos intactos quando e se eles entrarem em contato com essa espécie de gente?

Não tenho certeza… acho que ninguém sabe exatamente porque lidar com o bullying é lidar com aquela face horrenda do ser humano. Aquela que encontra entretenimento no sofrimento do outro. Aquele que se compraz com o sofrimento de algo menor e mais fraco que ele. Aquele que tem prazer em destruir algo que ele julga melhor ou mais belo que si mesmo por inveja. 

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao