The-Wife-Poster

Fala terráqueos como vão vcs??? Espero que vcs estejam bem! Eu tô legal… Segundo filme do dia, mais um dos favoritos do Oscar deste ano. E até o momento um dos meus favoritos até agora. Antes mesmo de falar do filme deixa eu dizer que “A Esposa” de todos os filmes indicados ao Oscar foi até agora o que eu mais gostei. Em primeiro lugar, “A Esposa” é baseado no filme homônimo de Meg Wolitzer (que eu ainda quero ler) e que conta a história de amor de um casala do escritor Joseph Castleman (interpretado por Jonathan Pryce) e de sua esposa a abnegada Joan (interpretada magnificamente pela Glenn Close – que foi indicada ao Oscar de melhor atriz e que deveria ter levado na minha opinião) que abandonou os estudos, a profissão e o sonho de se tornar escritora ao se casar com Joseph e dedicou sua vida toda a ele.

A história do filme é mais ou menos assim… Joan e Joseph se conhecem em 1956, ele um jovem, belo e casado professor universitário onde ela Joan era aluna. Nessa época os livros de Joseph nunca eram sucesso de público enquanto que Joan quando o conhece já era uma escritora razoavelmente conhecida. Joan então cai de amores pelo professor. Joseph também se encanta pela jovem aluna e larga da esposa para ficar com ela. 

Por conta da união deles Joseph é demitido da faculdade e Joan começa tentar publicar seu livro. Mas os editores não aceitam sua obra por ela ser mulher. Ela então arruma um emprego de secretária numa Editora. Desempregado Joseph se lança de cabeça em escrever seu livro, achando que vai ser um sucesso que vai tirá-los da situação financeira ruim. Mas o seu romance é esculhambado, ninguém gosta dele e o casamento dele e de Joan entra em crise. Com seu trabalho negado por ser mulher e o trabalho do marido negado por ser ruim Joan então tem uma ideia. Ela se oferece para arrumar o romance de Joseph para que ele seja publicado.

O trabalho reescrito por Joan, intitulado “The Walnut”, é publicado e se torna um best-seller. Então Joan transforma o marido num grande sucesso. Com o passar dos anos isto se repete continuamente. Joan trabalha loucamente escrevendo romances, grandes sucessos de venda mas os livros são sempre publicados em nome de Joseph. E este é o grande segredo do casal… que o verdadeiro escritor de todos os sucessos de Joseph é a esposa. No final da vida… Joseph ganha o prêmio Nobel de literatura. E durante a premiação o repórter Nataniel Bone, quer entrevistar Joan porque ele desconfia que seja ela a verdadeira mente por trás das obras.

Joan, que depois de muitos anos vivendo à sombra do marido, e ainda por coma sendo traída por ele está descontente com seu casamento e com as escolhas que fez na vida. O prêmio Nobel de literatura para Joseph é apenas a gota d’água que faltava para encher o copo dela (como dizia a minha avó). Então começa se questionar se fez as escolhas certas na vida. O filme nos conta a história de vida de vida desse casal em partes, como um quebra-cabeças. Mas não de uma forma confusa. A história passeia entre o presente e o passado nas lembranças de Joan. E Glenn Close tá maravilhosa no papel da esposa, que é mais talentosa que o marido, mais inteligente, mas que ao mesmo tempo é uma sonhadora e um reflexo das mulheres do seu tempo que acreditavam que era seu dever abdicar de tudo, e viver às sombras dos maridos cuidando deles e da sua família e que agora se vê angustiada diante de um mundo que pensa e age de forma diferente.

Fala-se muito de feminismo hoje em dia… mas existe pouca compreensão sobre a realidade que muitas mulheres viveram no passado. O silêncio de Glen Close em muitas cenas do filme é um silêncio pesado, refletindo tudo que ela deixou de ser para se adequar à uma sociedade onde a mulher que ousava quebrar as regras era moralmente apedrejada. A personagem dela escolheu se encaixar nessa sociedade, para tal enterrando todos os seus sonhos, expectativas e limitando todo o seu potencial. Assim, recomendo para caramba esse filme para vcs. Ainda mais se vc for mulher… faz a gente entender melhor pelo que passaram nossas mães e avós em suas respectivas épocas. 

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, Já já… mais ou menos às 23h00 a gente volta com mais uma postagem, mais um filme para vcs.

Abraços, Shao