anosincriveis

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Hoje é um daqueles dias que os leitores aqui do blogue mais curtem. Como vcs sabem, nas quintas nós geralmente falamos de séries, canais do youtube e de música. Faz tempo que eu não falo de nenhum canal do YouTube. É porque eu ando sem tempo de parar para sentar e assistir alguma coisa no site de vídeos. Hoje vamos falar de série, mas… não é de qualquer série, é de uma das séries mais queridas de todos os tempos da galera que nasceu e cresceu nos anos 90 e 2000, vamos falar de “Anos Incríveis”.

“Anos Incríveis” (ou “The Wonder Years” no original em inglês) estreou lá fora nos EUA em 1988 e durou seis temporadas sua última temporada indo ao ar em 1993. No Brasil ela estreou no comecinho dos anos 90 primeiro pela TV Cultura, depois ela foi exibida pela Band, e outros canais. A série conta a vida de Kevin Arnold, sua família e seus amigos e cobre a década de 60 e 70 nos Estados Unidos, e todos os acontecimentos que agitaram o país nessas décadas. Tudo regado à músicas clássicas dessa época e sempre pela ótica do adolescente Kevin.

A série toda é narrada pelo próprio Kevin já adulto, olhando para trás, contando com saudosismo a história da sua vida, dos seus amores, como foi difícil crescer e o que ele aprendeu. No final depois ele conta o que aconteceu com todos os personagens que acompanhamos por seis temporadas e que aprendemos a amar. Quem acompanhou essa série na TV aberta sabe do que eu estou falando. Esta foi se eu não me engano, a segunda série que eu acompanhei para valer (a primeira foi Arquivo X). Não que eu não tivesse assistido nada antes, eu assistia muitas séries, mas era sempre… episódios esporádicos sem me importar muito com a ordem, com começo meio e fim… nada disso.

Uma curiosidade sobre a série, que originalmente foi produzida e pertencia à emissora Americana ABC. Durante anos, os fãs ao redor do mundo pediram reiteradamente que a emissora lançasse a série em DVD, depois em Blu-Ray e a empresa sabia que se lançasse ia ganhar uma grana boa com as vendas, acontece que os produtores da série queriam que elas fossem lançadas em DVD exatamente como elas tinham ido ao ar e enfrentaram um grande problema porque algumas empresas e gravadoras donas das músicas tocadas nos episódios não licenciavam para que a ABC pudesse inserí-las nos DVD.

Diferentemente de outras empresas que simplesmente editaram os episódios e colocaram outra música no lugar a ABC e os criadores da série resolveram esperar e negociar até que pudessem lançar a série em DVD para os fãs contendo as músicas originais. O que eu acho bem bacana por um lado e um saco por outro. Mas isso acontece com várias séries. Supernatural por exemplo, às vezes vc baixa um episódio para assistir, ele tem uma música e vc pensa, uau que bacana. E então vc vai ver o mesmo episódio na Netflix e é outra música, genérica e instrumental porque eles não conseguiram a licença. Um saco né? Pois é… 

Vou terminando este post por aqui… espero que tenham curtido mais uma viagem à rua da memória. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao