1922

Fala galera, como vcs estão? Eu espero que esteja tudo legal com vcs. Aqui estou eu, escrevendo mais um post para o blogue, mas eu estou escrevendo o post de hoje no meu computador, no Microsoft Word, porque eu tô sem internet faz mais de 48 horas. Então eu estou tendo que improvisar. Eu estou escrevendo num sábado, e desde quinta-feira que a internet caiu aqui e ainda não voltou. Parabéns Tim Live, eu só tinha coisas boas para falar da conexão de vcs até então… lá se vai a minha boa impressão. Eu tentei reclamar na quinta mesmo, mas eu fiquei 40 minutos no telefone e nem sequer fui atendida.

Na sexta eu finalmente consegui abrir o chamado e eles me disseram que iam mandar um técnico e nada, liguei de novo no sábado e mandaram eu esperar até amanhã… domingo. Mas, como sempre, nem era disso que eu queria falar no texto de hoje. É sexta-feira e por conseguinte é dia de falarmos de filmes. Primeiro filme do dia é um filme que eu já vi faz um tempinho, mas só agora que eu resolvi falar sobre ele.

Primeiramente deixa eu dizer que é um filme original da Netflix, está disponível para todo mundo que tiver conta no site e ele é baseado num conto ou num livro de terror (não me lembro bem agora) do mestre do terror Stephen King. E como é um filme recente, eu não vou falar muito sobre ele porque eu não quero dar nenhum spoiler. Em segundo lugar deixa eu dizer para vcs que é um filme para quem curte a obra do Stephen King, ele é bem… visceral… se é que eu posso chamar assim.

Ele tem cenas bem violentas, bem encharcadas de sangue e muita violência. Se vcs não curtem este tipo de terror mais gráfico, melhor passarem longe deste título. Agora se vcs curtem é um prato cheio. Eu não curto particularmente este tipo de filme, fui assistir sem saber exatamente do que se tratava. Não gostei tanto da parte sangrenta, entretanto… o filme não se resume a isso… o terror psicológico do filme é a parte mais tensa e a parte que eu mais curti e quem curte um terror psicológico vai gostar desta parte.

A história do filme é mais ou menos assim: Um pacato fazendeiro chamado Wilfred James (interpretado pelo ator Thomas Jane) mora na sua fazenda no fim do mundo com a sua esposa e seu único filho. Wilfred gosta de ser fazendeiro e dono de terras, mas as suas terras não dão muito lucro. Então um dia a sua esposa resolve que quer porque quer que ele venda a fazenda, ela está cansada da vidinha monótona no campo e quer pegar a grana se mudar para a cidade e viver à larga.

Acontece que o sujeito deve uma grana já para o banco, e também ele não quer vender as terras então ele resolve bolar um plano maligno para se livrar de dois problemas ao mesmo tempo, da mulher e da dívida. Ele então arma um plano para assassinar a mulher assim ele pode ficar com a fazenda e livre da mocreia e das dívidas. Entretanto, para conseguir realizar o seu feito ele precisa de ajuda. E quem ele escolhe para ajudá-lo? Seu próprio filho. E é depois deles colocarem o plano em ação e assassinarem a mulher é que o terror psicológico começa. E eu não vou falar mais nada sobre o que acontece no filme porque eu não quero estragar a experiência para vcs.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao