bluebird33
Fala terráqueos como vão vcs??? Espero que vcs estejam bem! Antes de mais nada se vc está lendo este texto no Facebook Clica no link aqui embaixo para ler o texto completo. Eu tô legal… Segundo filme do dia. Quando eu geralmente falo de filmes antigos, são filmes de quando eu era criança… que eu assistia na TV aberta. E eu geralmente estou me referindo a filmes que foram filmados entre os anos 70 e 90.

Entretanto… quando eu digo para vcs que amo filmes antigos eu não descarto filmes bem antigos mesmo, tipo dos anos 30, anos 40 etc. E o filme do qual eu queria falar hoje é um filme que eu vi na TV nesses anos. E o filme que vamos falar hoje é um desses filmes… “O Pássaro Azul”. É um filme de 1940. Ele não foi o primeiro filme, nem a último a contar essas história… que se eu não me engano foi baseada numa peça de teatro. Tivemos várias adaptações para o cinema e para a TV os dois que eu mais me recordo, são os de 1940 e o de 1976… eu me lembro de ter visto os dois na TV em épocas diferentes, claro que de um filma para o outro há uma pequena diferença na história… Mas hoje nós vamos falar apenas da versão de 1940 quem sabe numa outra oportunidade eu fale da versão de 76 que eu também curti muito.

bluebird

Uma das curiosidades sobre esse filme é que ele meio que tentou pegar carona no sucesso de um filme que tinha sido lançado na mesma época e que fez o maior sucesso “O Mágico de OZ”… Eles escalaram para protagonista desse filme Shirley Temple, a maior estrela mirim do estúdio então. Entretanto, o filme foi considerado um fracasso de bilheteria. Uma curiosidade do filme é que ele foi o primeiro filme da estrela mirim que não foi sucesso de venda de ingressos. Apesar de ser um filme, muito, muito antigo… eu vou tentar não dar spoiler certo?

A história do filme é mais ou menos assim… Mytyl (interpretada por Shirley Temple) é uma menina mal humorada e chatinha que não dá valor à família que tem e aos amigos (dá para entender porque o filme não fez sucesso… dá vontade de esganar a criatura logo de cara – entretanto, mostra o talento de Shirley Temple que consegue dar veracidade à pestinha, mas a audiência não queria ver a queridinha do cinema fazendo papel de pestinha por isso talvez o insucesso do filme com o público). Mytyl e o irmão Tytyl vão para a floresta e mesmo sabendo ser errado capturam um passarinho e o colocam numa gaiola.

Depois de passarem o dia todo na rua eles voltam para casa e descobrem que o pai vai ter que ir embora de casa para lutar na guerra. Naquela noite, Mytyl e Tytyl são acordados por uma fada, chamada Berylune que diz que eles precisam encontrar o pássaro azul da felicidade, caso contrário eles podem nunca mais serem felizes… Com a ajuda de Luz,  da gata Tylette e o fiel cão Tylo, agora transformados em gente, eles partem em busca do pássaro lendário e vivem diversas aventuras.

Se vcs ficaram interessados por essa história, vcs podem assistir ao filme completo no YouTube. Eu vou deixar o link no final do post para vcs. É um filme cheio de alegorias, simbologias. Logo de cara ele passa para vc a sensação de ser apenas uma história infantil inspirada nalgum conto dos irmãos Grim, mas… algumas pessoas enxergam muito mais coisas nesse filme. Enquanto eu pesquisava curiosidades e mais coisas sobre o filme eu encontrei este blogue aqui que tem um texto bem interessante falando como o filme tem toda uma temática espiritualista por trás de suas simbologias. 

Vou terminando este post por aqui… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao