Fala terráqueos como vão vcs??? Espero que vcs estejam bem! Antes de mais nada se vc está lendo este texto no Facebook Clica no link aqui embaixo para ler o texto completo. Eu tô legal… Hoje é domingão (para vcs, para mim é segunda-feira… mas eu arrumei um tempinho para escrever aqui no blogue para vcs)… dia da preguiça, dia de filosofarmos né crianças? E eu acho que eu já escrevi aqui no blogue um texto semelhante mas acredito que já faz bastante tempo. Entretanto na época eu abordei o tema de uma forma diferente… eu questionei se existia acaso, destino… Agora, vamos falar de pessoas… das pessoas que encontramos em osso caminhar na existência, ou seja,  na nossa vida.

Então bora falar novamente sobre o assunto mas dessa vez vamos focar nas pessoas… No outro post (que eu procurei nos arquivos do blogue e não encontrei) eu falava da vida em geral e eu questionei se as coisas aconteciam com a gente por mero acaso, se existia destino ou se nós mesmos tínhamos a capacidade de fazer o nosso próprio destino. E esses dias eu estava conversando sobre isso com um dos meus irmãos e então no meio da conversa surgiu esse questionamento… Se existe mesmo destino, se nada é por acaso, então as pessoas que conhecemos também não é coincidência que as conhecemos certo?

Vc acredita que vc conhece as pessoas por acaso? Vc acredita em Destino? Ou tudo não passa de uma grande coincidência? Vira e mexe vc vê aquelas postagens de Redes Sociais que dizem… as pessoas que entram na nossa vida não entram na nossa vida por acaso. E eu me pergunto… será? Será mesmo? Sinceramente eu não sei… é uma daquelas perguntas sem resposta que temos na vida sabe? Só para deixar aqui registrado mesmo… eu não acredito em destino. Não cem por cento pelo menos…

Eu acredito que algumas coisas na vida a gente tem que passar, não como carma, como destino nada disso… simplesmente que algumas coisas na vida não tem como a gente escolher e temos que passar por aquilo. Como o quê Shao? Como por exemplo alguma doença que a gente já nasce com ela… como um um câncer, como a minha diabetes por exemplo. Outras a gente escolhe, como por exemplo… nossa profissão… nosso emprego.

Mas eu não acho que a gente escolhe a nossa família, a gente simplesmente nasce nela hahahahaha. Eu sempre brincava com a minha mãe que família a gente não escolhe, a gente despenca no meio dela. A gente não escolhe os amigos também… a gente cruza com tanta gente na vida… todos os dias… o que faz uma pessoa, deixar de ser apenas uma pessoa comum, um desconhecido, um conhecido… e se tornar um amigo, ou mesmo um irmão que nasceu de outra mãe? Ás vezes mais próximo da gente do que pessoas que tem o mesmo sangue, o mesmo DNA que cresceu junto e tem a mesma história…

Essa sementinha da amizade que um dia se plantou na sua vida e na da outra pessoa, será que é por acaso mesmo? Será que é simples assim? Por coincidência vcs se conheceram, e tantas afinidades ligaram essas duas vidas e a sementinha virou uma árvore gigante. Será? Não seria o… DESTINO? Shao vc não acredita em Destino… Não, eu não acredito. Existem claro religiões que acreditam que as almas das pessoas estão tão ligadas que elas convivem por vidas seguidas… e que essas almas se atraem através do universo.

Seria física então? Como as partículas de um átomo estão fisicamente conectadas e os prótons e elétrons e outras coisas se atraem e se conectam, será que… as almas também não tem essa qualidade atômica onde umas se atraem às outras? Vamos viajar na maionese só um pouquinho… então, se por causa de leis da física que ainda não conhecemos essas almas ‘semelhantes’ se atraem pelo universo… não seria nem destino nem acaso. Seria ciência.

Shao, peloamordedeus agora vc viajou não foi só um pouquinho na maionese, vc viajou foi muito mesmo… onde já se viu!! AFF!!! Calma… calma… hoje é aquele dia de a gente filosofar e viajar na maionese mesmo e pensar absurdos. Eu estava lendo outro dia uma reportagem que falava sobre as amizades e como os amigos muito próximos eram geneticamente mais parecidos entre si do que eram muitas vezes parecidos com os seus parentes. Então não é tão absurdo assim a gente pensar que certas coisas, por mais absurdas que pareçam… podem ser possíveis sim.

Eu sei que esse post ficou bem confuso hahahaha. E eu acho que eu vou terminar ele por aqui, assim mesmo… porque esse é um daqueles posts cheios de perguntas e sem nenhuma reposta. Que a gente escreve só para tirar a pulga detrás da nossa orelha e jogar ela pro mundo… pra ela permear a mente de outras pessoas, porque assim, várias cabeças pensando juntas. Quem sabe a gente acha uma resposta não é mesmo?

Vou terminando este post por aqui… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao