Victoria-e-Abdul-banner

Fala terráqueos como vão vcs??? Espero que vcs estejam bem! Antes de mais nada se vc está lendo este texto no Facebook Clica no link aqui embaixo para ler o texto completo. Eu tô legal… A semana de vcs foi legal? Espero que sim, mas mesmo que não tenha sido não tem problema porque hoje é sexta e amanhã é sábado e só isso apenas basta para fazer o dia da gente melhor. E sexta aqui no blogue é dia de a gente falar de filme, geralmente falar de filmes que eu assisti e recomendar eles para vcs queridos leitores.

Hoje eu vou falar de um filme que geralmente não é o estilo de filme que eu curto… mas que esse eu achei bem bacana. Vamos falar então de “Victória e Abdul” que é um filme baseado num livro, que por sua vez foi baseado numa história real. Na “amizade” (e mais para frente eu explico para vcs o porque de amizade entre aspas) entre a Rainha Vitória da Inglaterra e um ‘empregado’ indiano/muçulmano chamado Abdul Karim.

Então galera, é um filme de drama, é um filme de época. É a história de uma relação inusitada. Imaginem, uma amizade entre uma pessoa comum, uma pessoa simples e uma das mulheres mais importantes, mais poderosas da época, a Rainha da Inglaterra. Como eu disse é baseado em uma história real, ele foi baseado nos diários do Abdul da vida real. Claro… que Hollywood vai exagerar no drama das coisas, e amenizar toda a política por trás da história toda.

Entonces… bora pra história do filme. O começo do filme mostra como era a vida, o dia a dia da Rainha Vitória, que já estava velhinha e bastante solitária. Mas ainda era uma pessoa dona de dona de suas faculdades mentais… a maravilhosa atriz Judy Dench está perfeita, impecável (eu não consigo encontrar palavras para descrever) como sempre no papel da Rainha. Vale a pena ver o filme apenas pela atuação da atriz. Na época a Índia era parte da Grã-Bretanha… então a rainha era também Imperatriz da Índia. Então um dia… a Índia vai presentear a Rainha com uma moeda importante lá… e a pessoa que iria fazer esta entrega sofre um acidente com um elefante e o Abdul meio que cai de paraquedas na situação. O ator que interpreta Abdul (o indiano Ali Fazal) faz um papel bem bacana, ele interpreta um Abdul bem inocente na tentativa (na maior parte das vezes bem sucedida) de cativar o público.

Acontece que o tal do Abdul não tinha o treinamento adequado para se portar na corte real e na presença da Rainha porque tinha um monte de detalhes… blábláblá… E o momento de destaque é justamente o encontro desses dois personagens. Primeiro, que quando Abdul é instruído a fazer a entrega da moeda para a Rainha… a ele é dito trocentas vezes que ele NÃO PODE OLHAR PARA A RAINHA. E o que é que ele faz quando ele vai entregar a moeda? Ele olha para ela… E essa pequena ousadia dele meio que chama a atenção da Rainha… e ela acha que ele é alto e bonitão e então ela requisita a presença dele para outras atividades… e outras ousadias do rapaz, como ser gentil, conversar com a Rainha e tratá-la como um ser humano bem como a admiração que ele “genuinamente” (pelo menos é essa a imagem que o filme quer passar) sente pela Rainha.

Acontece que a Rainha começa a se aproximar demais de Abdul e isso começa a causar mal estar na corte. Tanto que… todos os poderosos começam a fazer de tudo para desmoralizar Abdul perante a Rainha e afastar a influência do rapaz da velha senhora. Não adianta muita coisa… Mas o incômodo era tanto que depois da morte da Rainha, tudo foi feito para que a passagem de Abdul pela corte e sua proximidade com a Rainha fossem apagados da história. Mais ou menos como os Egípcios faziam quando apagavam o nome de alguém dos seus hieroglifos em suas grandes estátuas e pirâmides e castelos. Como dizem, a história é sempre algo questionável porque ela geralmente é contada pelo lado vencedor. Mas, ao que parece eles não conseguiram apagar completamente a existência de Abdul.

O filme é bem bacana, eu recomendo ele pra caramba, ainda mais se vc curte essa vibe de filme de época e filme histórico. O filme teve duas indicações ao Oscar (o Oscar não rolou ainda, porque eu tô escrevendo este post em Fevereiro, então eu não sei se ele ganhou… entretanto quando este post for publicado já saberemos se ele ganhou alguma coisa) em duas categorias bem técnicas… Maquiagem e Penteado e Figurino. Infelizmente Judy Dench não foi indicada ao Oscar dessa vez por esse papel. Mas enfim, o filme é muito bom!!! Se vcs não assistiram ainda, assistam!!!

Vou terminando este post por aqui… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao