Enduro

Fala terráqueos, como vão vcs? Eu tô legal, cansada para caramba. Antes de mais nada clique no link abaixo para ler o texto completo. Eu queria ontem ter chegado em casa e ido dormir, mas eu tinha tanta coisa para resolver que nos finais das contas eu fui dormir mesmo eram meia noite e meia e acordei virada de novo hoje de manhã. Tô cansada, morrendo de saudades das minhas férias já… mas férias agora para mim muito provavelmente só lá pro meio do ano.

Eu fiz muitas coisas divertidas nas minhas férias, eu li livros para caramba, eu vi filmes, eu joguei videogame e eu dormi muito!!! E uma coisa legal que aconteceu ha pouco tempo atrás foi o relançamento de um modelo retrô do Atari. Eu particularmente não amo videogames tanto assim para querer gastar 800 reais nesse Atari. Mas eu curto alguns jogos… que eram da minha época. E felizmente, graças à tecnologia, à internet e aos emuladores eu preciso necessariamente comprar um Atari para jogar alguns joguinhos que eu me lembro de ter jogado na infância. 

Eu acho que já comentei aqui no blogue, mas não custa repetir. Quando eu era criança eu era bem pobre, minha mãe mal ganhava para sustentar a mim. Graças aos meus avós, que ajudaram a minha mãe me criar, nunca me faltou nada. Mas não sobrava muita grana e por conseguinte eu não tinha muitos brinquedos (deve ser por isso que até hoje eu compro muito brinquedo… especialmente brinquedos que eram da época que eu era criança e eu sempre quis) muito menos brinquedos caros. Naquela época videogame e bicicleta eram os dois brinquedos mais caros, mais desejados pela molecada. Eu tive uma bicicleta… mas eu não tive um videogame Atari. Mas meus primos tinham e eu jogava na casa deles.

E eu me lembro de vários títulos que a gente jogava. Um deles que a gente jogou para caramba foi “Enduro”. Hoje em dia… se vc for (velho) saudosista como eu… Vc pode acessar alguns sites de emuladores de Atari e matar a saudades de jogar essas pérolas da tecnologia (pré-histórica) jogando no seu PC. Eu me diverti para caramba jogando diversos títulos nas minhas férias passadas. Caso vc queira também. Clique aqui para acessar o site que eu geralmente jogo. Tem diversos, e eu testei vários deles… mas este foi o que tinha mais títulos e a melhor emulação da jogabilidade.

O objetivo deste jogo é bem simples… Os videogames daquela época eram simples. Vc tinha uma missão apenas. Era correr, manter o carro na pista (sem ficar batendo nas laterais), ultrapassar um número X de carros para chegar em primeiro num tempo determinado. E com isso vc ia marcando uma pontuação. Cada um jogava na sua vez e competíamos entre nós para ver quem ganhava a bandeirada mais vezes… e claro quem tinha marcado mais pontos. E quem fosse mais longe por conseguinte marcava mais pontos.

Essa era a novidade tecnológica da época. E eu que sempre fui muito nerd achava aquilo incrível. Mas, diferentemente dos meus irmãos que nasceram quase duas décadas depois de mim, eu (e acho que a maioria das crianças da minha época) gostava da tecnologia e de jogar mas eu gostava muito mais de brincar na rua e de andar de bicicleta e minha paixão… jogar vôlei.

Mas na verdade eu nem jogava muito primeiro porque eu não tinha mesmo e videogame e segundo porque a minha mãe achava que televisão e videogame emburreciam a pessoa. Eu me lembro dela falando. Larga esse videogame que videogame não dá camisa para ninguém. Quando é que minha mãe poderia imaginar que trinta anos depois, jogar videogame se tornaria uma profissão.

Vou terminando este post por aqui, espero que tenham curtido esse post… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao