stra2

Fala terráqueos, como vão vcs??? Eu espero que vcs estejam bem, eu tô legal… Se vcs estão lendo este post pelo Facebook, cliquem no link abaixo para ler o texto completo. Eu não andei muito legal nos últimos dias, TPM e aquela mudança louca de humor, por conta de alterações da glicemia, eu tive muita hipoglicemia nos últimos dias e por conta disso e da TPM eu tava meio chateada, meio murcha. Mas agora eu tô melhor… como dizia a minha mãe, o sol sempre vem trazendo dias melhores.

Mas como sempre nem era disso que eu queria falar. Vamos falar de série, vamos falar de “Stranger Things 2” e da estréia dessa segunda temporada, quer dizer… é estréia para mim porque eu estou escrevendo este post mais ou menos uma semana depois da estréia da segunda temporada na Netflix. Mas vcs vão ler este post apenas no finalzinho do mês de Dezembro. Mais de dois meses depois da dita estréia. Acontece que dois meses é muito pouco tempo, então eu vou tentar não dar spoilers ok? Se vcs não viram nenhuma das duas temporadas de uma das séries mais aclamadas dos últimos tempos, vá ver primeiro depois volte aqui. Porque sabe como é né… de vez em quando pode ser que escape algum spoiler da primeira temporada…

Antes de mais nada deixa eu dizer que eu andei lendo as críticas pelas internets e os comentários de alguns amigos que também viram a série nas redes sociais e eu vi duas reações… gente que amou e gente que detestou. Basicamente a galera que detestou disse que era mais do mesmo e ponto! Quem curtiu, curtiu justamente porque era mais do mesmo hahahahaha. Fazer o quê né… Haters Gonna Hate! Eu curti… achei ótima! Achei até mais divertida que a primeira. A primeira temporada foi bem mais tensa, bem mais misteriosa. A sensação que me passou foi que a primeira temporada terminou num grande cliffhanger e a segunda temporada veio para dar algumas respostas e fechar algumas tramas da primeira temporada e abrir uma porta para possíveis novas tramas na terceira temporada. Porque vai ter terceira e provavelmente quarta temporada… talvez até mesmo uma quinta.

Como sempre na primeira temporada a gente conheceu os personagens principais, na segunda temporada vamos ter o aprofundamento desses personagens e também o crescimento de outros personagens que não foram tão explorados na primeira temporada. Na segunda temporada vemos o aprofundamento de personagens como o Will tentando se adaptar e tendo dificuldades na escola depois de ter ficado perdido no mundo invertido. Temos Mike se tornando bastante introspectivo por conta do que aconteceu com a personagem de Eleven no final da primeira temporada. Por conta dessas dificuldades Mike e Will ficam mais próximos. Vamos conhecer mais lados do personagem Hopper e uma virada para o personagem de Steve que de badboy da primeira temporada agora é um cara legal. E temos também mais detalhes importantes sobre a própria Eleven, sua origem e seus poderes.

Alguns personagens quedam-se esquecidos como sempre… como os pais das crianças, a única mãe que tem um papel de destaque é a mãe de Will interpretada pela Winona Rider, os demais pais são praticamente figurantes… mas aí é uma questão de escolha, pode ser que mais adiante os escritores resolvam também desenvolver e se aprofundar nesses personagens esquecidos. Tivemos também o acréscimo de novos e interessantes personagens que deram uma nova dinâmica à trama e que se destacaram… Os que mais se destacaram foram Bob (interpretado pelo excelente ator Sean Austin) como novo namorado de Joyce. Temos a introdução de Billy um novo badboy para substituir Steve no papel de antagonista humano na série e temos a introdução de MadMax uma ruivinha que entra para a turma das crianças criando um triângulo amoroso com Justin e Lucas e causando ciúmes em Eleven.

Uma coisa estranha e meio solta nessa temporada foi o episódio 7 onde saímos completamente da trama da série para tratar apenas de Eleven. Eu até entendo que os escritores quisessem explicar mais sobre os poderes dela e se aprofundar mais e tal mas se tivessem diluído essas informações ao longo dos episódios teria sido mais interessante do que apresentar assim num episódio único que ficou completamente fora do contexto dos demais episódios. Mas este único episódio não chega a comprometer nem arruinar o ritmo da temporada.

E nessa segunda temporada temos também a evolução das criaturas. A criatura assustadora da primeira temporada se torna menos assustadora quando descobrimos, juntamente com os personagens que a criatura assustadora da primeira temporada é nada comparado com o mestre deles e o monstrão da segunda temporada. Novamente as crianças da série manjam muito mais sobre o monstro do que os cientistas e especialistas e isso é um pouco estranho mas… faz parte da mitologia da série então a gente só embarca junto.

A trilha sonora da segunda temporada continua maravilhosa, mas claro, essa é só a minha opinião porque eu simplesmente amo o som dos anos 80. Aliás a série é uma imensa coletânea de referências dos anos 80 e isso é bacana pra caramba, pelo menos para mim. Remete muito ao que era mesmo a década, tanto que eu estava assistindo a série com meu irmão e ele perguntou pra mim se era daquele jeito mesmo nos ano 80 se a molecada saia de casa e ficava andando pela cidade sem controle nenhum dos pais. E eu disse… sim! Nas férias geralmente a gente acordava cedo se reunia com a galera e sumia no bairro e nos bairros vizinhos e nossas mães achavam que a gente estava na rua de trás ou na rua vizinha brincando e a gente tava longe dali vivendo nossas aventuras e aprontando todas, sem qualquer noção do perigo. E o que teve de criança que sumiu nessa época por conta disso… porque né… predadores sempre existiram.

Mas voltando à série… uma coisa que eu particularmente achei bacana nessa temporada é que quem manda muito bem nessa temporada é a mulherada… Joyce, Nancy e Eleven arrebentam. Na maior parte da série tomando a iniciativa, tomando as decisões e resolvendo os problemas. As três personagens passaram por um crescimento Joyce claro depois de quase perder o filho na primeira temporada se torna uma mãe super protetora, Eleven deixa de lado o jeito de ratinho de laboratório assustado e vira a dona da porra toda e maior badass da série e Nancy simplesmente cresce e deixa de lado as questões adolescentes para se tornar uma jovem adulta que assume a responsabilidade de seus atos.

Resumindo… eu amei a segunda temporada. Mais do que eu já tinha amado a primeira e eu acho que devia ter pelo menos uns 16 episódios cada uma hahahahaha. Mas enfim… não cabe a mim essa decisão. Parece que a terceira temporada já está em fase de produção o que quer dizer que muito provavelmente só teremos uma terceira temporada para 2019. Vamos ver o que acontece. Eu recomendo para caramba a duas temporadas assistam… mas não façam como eu que maratonei tudo num dia, assistam devagar porque quando vcs terminarem de ver vão ficar com aquela depressão de final de série… hahahahaha. 

Vou terminando este post por aqui… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao