achados

Fala terráqueos, beleza? Espero que vcs estejam bem. Eu tô legal… eu comi uma fritura alguma coisa que me fez ficar ruim do estômago, eu tô melhorando mas ainda não estou cem por cento. Aparentemente meu organismo está tão habituado com a dieta que eu tenho imposto a ele nos últimos tempos que quando eu saio da linha eu passo mal… quem merece? Aparentemente eu mereço.

Hoje foi o dia de praticar o nadismo, eu tinha que acordar e fazer um monte de coisa mas eu resolvi ficar em casa, ficar na minha cama e não fazer nada. Aparentemente era o que eu precisava para meu estômago melhorar… comer direito de novo, tomar uns remédios e descansar. Não ficar me estressando com nada… eu acho que todos os problemas de saúde que eu tive ultimamente estão intimamente conectados ao estresse… e toda a vez que eu resolvo abraçar um monte de coisas para fazer eu fico doente de novo, então… hoje eu tirei o dia para não fazer nada. Eu acordei cedo, tomei um banho, tomei café, troquei de pijama e voltei pra cama hahahaha sério! Coloquei uns filmes no PopcornTime para ver e foi isso que eu fiz o dia todo.  

Agora tô escrevendo aqui no blogue enquanto eu estou assistindo uma série nova original da Netflix chamada MindHunter. Muito boa… recomendo. Mas, como sempre nem era disso que eu queria falar no post de hoje… eu queria completar a saga de histórias das vezes que eu perdi os meus irmãos por aí no mundo quando eles eram pequenos. Essa foi a quarta e última vez que eu perdi um deles hahahahaha, até mesmo porque eles começaram a ficar grandinhos e andar mais sozinhos por aí, terem mais autonomia… portanto minha companha ficou obsoleta e desnecessário.

Essa última vez não foi nenhuma tragédia nem tão estressante quanto das outras vezes. Eles tinham acho que uns sete e oito anos. E a minha mãe me deu dinheiro para comprar sapatos novos para os dois, porque o ano letivo estava para começar. E quando a gente não tem muita grana isso significa ir para um shopping bastante popular e andar todas as lojas vendo todos os preços e modelos de sapatos e então comprar aquele que fosse o melhor custo benefício, que durasse o ano todo e estivesse dentro do orçamento. E como vcs devem imaginar isso não é um trabalho de pouco tempo… horas… andando o Shopping todo.

Então lá estávamos nós, andando e andando, indo de loja em loja olhando os sapatos e eu estava focada em encontrar os sapatos e ver os preços, e eles estavam soltos e andando do meu lado. E o Cezar, sempre com a cabeça no mundo da lua e hiperativo que ele só ficava correndo para lá e para cá distraído. E nessas eu entrei numa loja, se passagem para ver melhor um tênis lá… e o Cezar distraído passou por mim e continuou andando pelo corredor.

Cinco minutos depois eu olho para um lado, olho para o outro e… cadê o moleque? Só tava eu e o Carlos parados olhando a vitrine. Eu saio da loja e dou uma escaneada no corredor e lá estava ele, andando de um lado pro outro, desesperado me procurando, com as mãos apertando uma na outra e a mesma cara de medo que ele ficou quando eu perdi ele no Walmart.

Daí eu saí para fora da loja e coloquei as mãos na cintura e chamei ele… Daí ele vira e me vê e dá aquele sorriso que era meio alívio e meio cara de culpado que tava correndo pra lá e para cá de novo. E de novo com a cabeça no mundo da lua. Ele me disse depois que foram uns cinco minutos muito, muito longos para ele hahahahahaha. 

Vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham curtido… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao