achados

Fala terráqueos, como vão vcs? Eu tô legal, estou escrevendo um postzinho de leve enquanto não dá a hora de eu ir dormir porque ainda estamos no meio da semana. E eu tenho que acordar cedo… não vejo a hora de chegar o final de semana sério… Essa semana eu fiquei meio doente e ainda não estou me sentindo cem por cento. Eu fui trabalhar em à tarde quando cheguei em casa estava simplesmente esgotada. Foi por pura força de vontade (e graças a uma xícara enorme de café) que eu consegui ficar acordada para estudar. E agora estou esperando dar a hora de tomar meu remédio para eu poder ir dormir.  Enquanto isso eu escrevo.

Mas como sempre nem era disso que eu queria falar hahahahaha… Eu já contei pra vcs duas vezes que eu perdi meus irmãos… primeiro eu perdi o Carlos dentro das lojas Americanas do Shopping Penha, segunda vez eu perdi o Cezar no Walmart de Osasco, acontece que eu perdi o Cezar mais duas vezes… Segunda vez que eu perdi ele foi… na feira-livre aqui na rua de casa. Na verdade… eu nunca perdi nenhum deles eles que ficavam correndo para lá e para cá e se perderam de mim hhahahahaha.

Desde que eu me entendo por gente aos sábados aqui na rua de casa tem feira-livre. E virava e mexia a minha mãe mandava eu ir na feira e sempre meus irmãos queriam ir comigo. Criança… eu não sei porque, adora ir na feira, no mercado… deve ser porque criança adora comer porcaria e nesses lugares vc pode comprar bolacha, chocolate etc. Então, lá fui eu e a minha mãe, e meus irmãos foram junto, na feira comprar verduras e legumes e frutas para a semana… e a minha mãe gostava de andar a feira inteira de uma ponta à outra, vendo os preços e as qualidades dos alimentos e depois ela voltava para trás comprando as coisas.

Tem uma banca que vende batatas e fica quase no final da feira… e como vcs sabem, as mães sempre encontram amigas, parentes e vizinhas na feira e ficam jogando conversa fora nós estávamos paradas em frente à tal banca e o Carlos e o Cezar começaram a correr em volta da banca… sei lá o que aconteceu que numa dessas corridas o Cezar fez uma curva errada e saiu na frente de outra barraca em fez da de batatas e ele não viu a minha mãe e eu ali paradas e e bateu o desespero no moleque.

Só que a feira é na nossa rua… então o que ele fez? Saiu correndo de volta pra casa que nem uma besta em direção ao nosso prédio… daqui a pouco eu olho e só vejo o Carlos parado, com cara de culpado do meu lado. Olho pra um lado, olho pro outro e pergunto pra ele… Cadê o Cezar? Ele só fala… não sei… E eu já penso, pronto perdi o moleque de novo. Porque enquanto a minha mãe estava conversando eu tinha que ter ficado de olho neles. Aí vc já pensa um monte de merda… ahhhh sequestraram meu irmão pra vender os órgãos dele no mercado negro!!!

Daí eu chego pra minha mãe e falo a situação… ela se despede da mulher que ela tava conversando e a gente volta pra casa. Em frente ao prédio aqui tem uma banca de jornal e o jornaleiro vira pra minha mãe e diz… seu menino veio aqui correndo perguntou de vc e saiu correndo pra feira de novo. O moleque chegou em casa e em vez de ficar sentado na frente do prédio esperando a mãe voltar ele some no meio da feira novamente. Daí minha mãe deixou o carrinho de feira com o jornaleiro… e ela desceu por um lado da feira e eu pelo outro com o Carlos para ver se uma de nós duas achávamos ele…

Eu só sei que eu e ela descemos e subimos aquela feira umas três vezes e nada de achar o moleque… e ele subiu e desceu umas três vezes e na terceira vez o jornaleiro tentou segurar ele e falar fica aqui que sua mãe tá vindo, ela tá te procurando e ele se desvencilhou e saiu correndo… até que eu tive a brilhante ideia e falei pro Carlos que era maiorzinho… Vc fica aqui, se o Cezar subir aqui de novo vc segura ele que eu já volto! Desci na feira mais uma vez… quando eu volto tá lá o Carlos agarrado no Cezar e o Cezar… me larga Carlos eu não vou correr… e eu e a minha mãe chegamos juntas no prédio e ela quis bater nele hahahahahahaha. Ela falando pra ele, eu já não te falei para não ficar correndo que nem uma besta?? Pelo menos desta vez não sobrou para mim! E esta foi a terceira vez que eu perdi um dos meus irmãos… tem mais duas fiquem atentos, elas podem aparecer por aqui num futuro próximo. 

Vou terminando este post por aqui… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao