melhoramigo

Fala terráqueos, beleza??? Como vão vcs??? Espero que vcs estejam todos muito bem… eu tô legal… Bem vindos a Novembro. O ano está se acabando! Eu estou escrevendo este texto em Setembro então para mim falta ainda um pouquinho mais para o ano acabar, mas para vcs que estão lendo é primeiro se Novembro então vcs estão na reta final do ano de 2017. Muitas coisas interessantes vão acontecer para mim agora em Novembro também mas… falarei disto em outro post… 

Eu fiquei uns dias sem escrever nada aqui para o blogue, eu fiquei uns dias doentes, depois eu caí na besteira de querer recuperar o tempo perdido e fui estudar que nem uma louca e fiquei cansada para caramba… Não consegui estudar direito, não descansei… e não escrevi nada no blogue, ou seja… esta semana foi completamente zoada! Apesar dos pesares, com este post de agora eu estou conseguindo deixar agendados neste exato momento 39 posts aqui no blogue. Se eu tivesse o final de semana livre (o que eu não tenho) eu tenho certeza que eu conseguiria deixar agendados aqui no blogue mais de 45 posts.

Mas este final de semana especificamente eu tenho show do Bon Jovi (vcs certamente já leram neste post aqui o quanto eu me diverti com meu irmão neste show porque eu escrevi o post e agendei ele para o dia seguinte do show) então agora de manhã eu estou relaxando um pouquinho escrevendo aqui enquanto não dá a hora para ir para o show e certamente quando eu voltar eu vou estar morta de cansada… então não vai dar (acho) para deixar mais de 40 posts agendados… quem sabe final de semana que vem né? Eu sempre fico na esperança…

Mas como sempre nem era disso que eu queria falar neste texto. Vamos falar da infância porque hoje eu estou nostálgica. Talvez seja porque eu estarei em algumas horas indo assistir ao show de uma das minhas bandas favoritas na adolescência. A lista de bandas que eu quero assistir ao vivo antes de morrer está ficando mais curta. Por conta deste estado de espírito nostálgico eu estava lembrando das amizades de infância.

Primeira coisa que me vem à cabeça quando lembro das amizades de infância é que… nenhum dos meus melhores amigos da infância são meus amigos hoje. Tem uma teoria que diz que nós trocamos de amigos a cada sete anos. E essa mesma teoria diz que se um amigo fica na sua vida por mais que sete anos, há grandes chances dessa pessoa ser seu amigo para sempre. Meus irmãos ainda tem amigos de infância com quem eles viveram aventuras e cresceram juntos… e eles se encontram de vez em quando (não tanto quanto eles gostariam) e a amizade ainda é a mesma.

Mas a grande maioria das pessoas, eu mesma sou um exemplo, perdem contato com os amigos que fizeram na infância. Eu tive diversos problemas de saúde quando eu era criança e a minha família se mudava muito então todos os anos eu trocava de escola, então eu acabava não criando vínculos de amizade com outras crianças. Meu núcleo de amizades mais fixas, mais duradouras era a minha família. Meus amigos mais próximos eram meus primos. Acho que isso é comum para muita gente também ter como melhores amigos, amigos mais próximos e companheiros de brincadeiras, irmãos e primos. Eu não tinha irmãos… meus irmãos foram nascer eu já era adolescente. Então meus companheiros de brincadeiras e aventuras eram meus primos.

Atualmente a grande maioria dos meus primos moram longe pra caramba de mim, apenas dois moram perto e são desses dois que eu e meus irmãos somos mais próximos até hoje. Por que a gente não consegue manter esse link com nossos amigos de infância na maioria das vezes? Olha… eu não sei… hahahahahaha eu adoraria saber também, se vcs souberem o porquê deste mistério coloquem aí nos comentários.

Mas eu acho que é devido uma somatória de fatores, uns deles são esperados, outros compreensíveis e outros ainda lamentáveis. Vamos por partes. Os esperados… as pessoas crescem, as pessoas mudam, desenvolvem interesses diferentes e naturalmente acabam se afastando. Isso é normal na vida de todos nós. Se não existir, uma coisinha, um link forte o bastante para manter vcs próximos as pessoas vão naturalmente se afastando.

Com os primos isso geralmente acontece quando os avós, tios, vão morrendo… ou como no meu caso galera foi morar extremamente longe uns dos outros e não dá, todo mundo é muito pobre e tem seus compromissos, suas batalhas na vida, não dá pra marcar um encontro anual pra se ver e colocar o papo em dia… esses motivos são os compreensíveis… quando vc é adulto e cheio de responsabilidades vc mal tem tempo de sair no final de semana para levar os seus filhos no parque, no circo, no cinema… menos ainda para sair junto com seus parentes que moram longe pra caramba. Meus primos que moram perto mesmo, às vezes a gente fica meses sem se ver e nem é má vontade… ou falta da gente querer sair junto. É correria, é falta de tempo mesmo. A gente tá marcando de sair com esse meu primo desde o meu aniversário em Julho… estamos em Novembro e eu vi eles apenas em Setembro no aniversário do filhinho dele.

E tem aquelas que são lamentáveis, que é quando vc achava que a pessoa era sua amiga e na verdade ela só era próxima a vc porque ela precisava de alguma coisa de vc. A partir do momento que ela não precisava mais vc se torna descartável e por conseguinte não tem mais porque ela te procurar e gastar o precioso tempo dela com vc. Nestes casos… acredite em mim… é vc quem sai ganhando com esse afastamento. Como a minha mãe diria… a gente sabe quem é nosso amigo mesmo na hora que estamos precisando e não quando estamos bem e com dinheiro no bolso.

A grande verdade na minha vida é que minha melhor amiga na infância e pro resto da minha vida e em todos os momentos felizes foi a minha mãe. Talvez por isso a perda dela seja algo até hoje irreparável para mim. Eu tive entretanto a sorte de nos caminhos da vida fazer grandes amigos, dois deles são meus irmãos que são meus melhores amigos com quem eu sempre posso contar. Mas eu também tenho amigos que não compartilharam comigo a minha infância e não compartilham uma gota de sangue nem de DNA comigo e são pessoas maravilhosas. Porque amigos de verdade eles não passam pela sua vida, eles permanecem… mesmo à certa distância. Se passou é porque não era amigo.

Mas, apesar de tudo eu não posso reclamar da vida porque… o que eu não fiz de amigos quando eu era criança e adolescente eu fiz depois de adulta e são amizades muito mais duradouras e verdadeiras que a grande maioria das ‘amizades’ que eu tentei fazer na infância. Eu tenho muitos amigos hoje em dia, mais do que eu jamais achei que teria, alguns deles que eu considero irmãos que nasceram de outras mães hahahaha. Uns que eu conheci no trabalho, uns que eu fiz na faculdade, e por incrível que pareça outros que eu fiz pela internet (que depois a gente se conheceu pessoalmente e virou uma amizade verdadeira e ainda mais forte) e uns (poucos) da minha família de sangue e são pessoas que eu sei que posso contar nos momentos mais difíceis porque eu já passei por momentos ruins e precisei deles e eu não pedi ajuda mas mesmo assim eles estiveram lá do meu lado.

Enquanto que muitas pessoas que eu achei que estariam lá para mim aproveitaram do momento que eu estava no chão para pisar em mim… Mas, os outros amigos supriram essa ausência e eu fiquei bem. Deus e a vida foram muito bacanas e muito justos comigo nesse sentido. É o que diz o velho ditado né? Quando Deus fecha uma porta ele certamente abre uma janela… Outro ditado diz, que é só quando estamos na pior que conhecemos nossos verdadeiros amigos. E esses dois ditados não poderiam ser mais verdadeiros na minha vida.

Vou terminando este post por aqui… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao