casamento

Fala galera, beleza? Eu tô legal… eu tô morrendo de preguiça, de sono e olha que eu dormi para caramba hoje… apesar de quê eu fui dormir tarde para caramba ontem. Hoje é sábado (eu sei que para vcs é sexta tá? Não precisam ficar me lembrando…) e sábado aqui em casa é dia de algumas coisas…

Primeiramente é dia de feira, segundamente (existe segundamente? acho que não, mas vai ficar segundamente mesmo…) é dia de lavar a roupa da semana e terceiramente (já que teve segundamente vai ter terceiramente e quartamente se eu quiser…) é dia de feira-livre na rua, quartamente é dia de dormir até mais tarde e hoje especialmente é dia de descanso porque eu tô muito, muito cansada mesmo… Esse final de semana todo aliás eu decidi que não faria nada extenuante porque segunda eu quero retomar minha rotina de dormir direito, comer direito e praticar exercícios. Mas não dá pra fazer tudo isso e ainda trabalhar de eu estiver à beira da exaustão.

Mas como sempre nem era disso que eu queria falar no post de hoje, hoje eu queria contar para vcs. Hoje eu queria contar mais uma história da minha infância que eu me lembrei esses dias. Eu estava conversando com meus irmãos e meus primos esses dias e alguém fez um comentário assim: Antigamente a família mais distante se encontrava nos casamentos, batizados e enterros… hoje em dia ninguém quase mais se casa, geralmente vai morar junto. Ninguém batiza os filhos, deixa eles crescerem e escolherem suas crenças e nem fica sabendo quem tá vivo, quem morreu… e é verdade.

Faz anos, muitos e muitos anos que minha família estendida não se encontra… todos juntos num só lugar. É uma pena… mas coisas assim acontecem. Mas eu me lembro das reuniões da família de antigamente, e as coisas engraçadas e bacanas que aconteceram. Há muito tempo, no casamento da minha tia… foi uma das últimas vezes que a galera toda se reuniu, aconteceu uma coisa engraçada…

Minha bisavó que se chamava Leontina (nome italiano), mãe da mãe da minha mãe… tinha uma irmã bem mais velha que ela que era a tia Lázara (ou como a gente chamava ela… tia Lazinha) e na época do casamento, coitadinha da tia Lazinha já estava ficando esquecida por causa da idade… Naquela época pessoas não tinham o hábito de ir ao médico, se consultar e saber porque a memória está indo embora… antigamente o povo só dizia… tadinha, tá velhinha, tá ficando gagá…

Uma das melhores coisas que tem em festas de casamento é a comida, e antigamente não tinha essa coisa de contratar buffet de festa não, era geralmente a própria família que preparava tudo… Então trouxeram a tia Lazinha, juntamente com a vó Leontina para a festa de casamento… e sentaram as duas na cozinha. A galera mais nova, fazendo maior festa e as senhorinhas da família todas sentadas lá na cozinha, jogando conversa fora…

Então, uma hora lá pelas tantas da festa… uma pessoa chegou para as senhorinhas da família para oferecer uns aperitivos. E era aquelas batatinhas… que eu não sei o nome hahahaha. E a pessoa (que eu não me lembro quem era) chegou pra perto da mulherada com dois pratos, um com as batatinhas e outro prato com palitinhos pra pessoa pegar as batatas. Todo mundo pegava os palitos e depois se servia das batatas. Mas a tia Lazinha, que tadinha já estava meio cega e meio gagá encheu a mão de palitos e enfiou na boca.

Pessoal correu para ela não engasgar com o monte de palitos… daí uma pessoa perguntou: Mas tia, porque vc encheu a mão de palito e colocou na boca. E ela respondeu… Ahhhh eu achei que era macarrão. HAHAHAHAAHAHAHAHAHAHA. E minha bisa virou pra ela e perguntou. Mas se vc achou que era macarrão porque que vc enfiou a mão, macarrão a gente come com o talher doida. E ela… ahhhh mas eu não vi garfo e faca, pensei… vai na mão mesmo HAHAHAHAHAHAHA. Mano, essas coisas só acontecem na minha família… Encheu a mão de palitos de dente e colocou na boca pra comer achando que era macarrão.

Vou terminando por aqui, espero que tenham curtido este post… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao