freestyle libre

Fala terráqueos. Vcs estão bem? Espero que sim… eu tô morrendo de sono (que novidade Shao! vc tá sempre com sono), tô tomando aqui uma caneca gigante de café para conseguir ficar acordada. E eu tenho tanta coisa para fazer gente vcs não tem ideia. Parece que quanto mais coisa eu tenho para fazer.

Hoje eu acordei cedo para caramba, fui trabalhar, trabalhei o dia todo daí eu fui pra academia e nem pude treinar muito porque me deu Hipoglicemia no meio do exercício e tive que tomar um guaraná e comer uma barrinha de fruta pra subir o açúcar no sangue. E fui procurar meu lanche na sacola e então eu percebi que eu tinha esquecido o lanche no trabalho… esperei subir um pouco e vim pra casa. Daí cheguei e comi um lanche… Hipoglicemia é uma meleca.

E já que estamos falando de Hipoglicemia, vamos falar de diabetes e vamos falar novamente do sistema Freestyle Libre… eu já postei aqui diversas qualidades deste sistema novo de medir açúcar no sangue. E falei de alguns problemas (poucos) que eu tive com o sistema, com o aparelho e algumas dicas de apps e diferentes formas de usar e abusar da tecnologia. Mas hoje vamos falar de pequenos problemas que eu tive com o sistema Freestyle e como eu resolvi esses pequenos problemas. Este é o quarto post que eu faço sobre o assunto se vcs quiserem ler os três primeiros cliquem no link no parênteses (Texto 1, Texto 2, Texto 3).

Uma coisa que a gente tem que ter em mente quando falamos de novas tecnologias na área de saúde é que a gente vai ser meio cobaia da empresa mesmo. Nossa Shao credo… é… vc vai ser cobaia para eles poderem desenvolver aquela tecnologia e ir melhorando era, às vezes a tecnologia falha… Vamos falar então dos probleminhas que eu tive. Algumas pessoas que usam falaram que tiveram falhas no sensor… erro de leitura, sensor que começa a não funcionar mais dentro do prazo de 14 dias (cada sensor dura exatos 14 dias – clique no link Texto 3 para ver uma dica de como usar o sensor após esse período e dar uma esticada no uso do sensor e economizar uma graninha), diferenças de leitura comparado a outros aparelhos e tal… vamos lá… Problemas que eu tive com relação à isso ok?

Eu nunca tive um sensor (sorte? talvez!) que deixou de funcionar antes do 14 dias. Então não posso opinar sobre isso. Neste caso geralmente o que se deve fazer? Ligar na Abbott e reclamar e pedir a substituição do sensor e ponto! Não tem escapatória. Vc pagou por um sensor que dizia que deveria funcionar por tantos dias ele não funcionou ou funcionou de forma inadequada.

Eu já tive entretanto dois sensores que deram leituras meio malucas. O que eu fiz para resolver? Primeiro… o aparelho do Freestyle Libre também faz leituras de fitas reagentes que vc usa o sangue da ponta do dedo. Ele lê as tiras reagentes do Freestyle Optium okay? Então eu comprei um pacote pequeno dessas tiras reagentes e quando as medições começaram a dar muito abaixo do que realmente estavam… Das duas vezes que eu estava com problema foi que as medidas estavam dando como se eu estivesse eternamente com hipoglicemia… E eu peguei as tiras e fui medindo, três vezes por dia… até o sensor regular com as medidas do sangue… das duas vezes levou dois dias para ele ajustar as medições.

Problemas com o aparelho eu tive apenas uma vez… mas a culpa foi minha não foi do aparelho em si, eu esqueci de carregar a bateria dele e ele simplesmente desligou e quando ele estava com a bateria totalmente carregada novamente ele simplesmente esqueceu do sensor. E faltavam tipo dez dias para expirar o sensor ainda. Eu só não perdi esse sensor porque eu usei o celular para medir a glicemia durante esses dias.

Outro problema recorrente desse sistema da Abbott é alergias, dermatites de contato. Vi nos sites da vida aí, nas redes sociais um monte de gente reclamando sobre alergias ao adesivo do sensor. Eu tive essa alergia apenas uma vez com um sensor… não sei se foi a minha pele que está ressecada, se a cola estava mais forte… não sei, mas depois de tipo uns cinco dias que eu estava usando o sensor ele começou a coçar de forma insuportável. Mas porque o sensor é caro pra caramba e eu não queria perder o sensor… no final das contas foi muita labuta para manter o sensor no lugar… e no final de 14 dias quando eu finalmente tirei o sensor a pele onde estava em contato com a cola estava toda vermelha. E eu tive que passar uma pomada para tratar a alergia.

Na época eu cismei que era porque a minha pele estava muito seca na época que eu apliquei o sensor. Diabético já tem a pele seca para um caramba… então eu agora tomo o cuidado de intensificar a hidratação da pele na área onde eu vou aplicar o sensor e eu não tive mais problemas de alergia.

Com relação à aplicação, muita gente reclama que o sensor solta da pele… bem antes dos 14 dias. Geralmente pessoa que tem a pele mais úmida ou galera que mora em Estados onde o ambiente também é mais úmido. Eu não tive problema do sensor soltar… Eu tive problema de arrancar o sensor porque eu sou desastrada. Eu acho que eu arranquei sem querer do braço esbarrando nas coisas pelo menos uns quatro sensores hahahahahaha. Desses quatro, dois eu consegui salvar ainda porque o sensor não tinha saído da pele. As outras duas não teve jeito mesmo foram para o vinagre. E como a gente resolve esse problema de ser desastrada tia Shao? Eu comprei uma fita de knésio, que é um fita que esportistas usam para isolar músculos, para evitar lesões e ela é a prova d’água e eu cubro o sensor com um pedaço dessa fita e assim evita geralmente a pessoa desastrada arrancar o sensor. Tem que trocar a cada sete dias. Mas tem dado certo.

Outro problema que eu tive foi com o aplicador do sensor, ele tem uma mola que pressiona a agulha para furar a pele e inserir o sensor, e a mola travou bem na hora de aplicar e depois disparou sozinho fora do braço e depois que ela dá esse disparo a agulha recolhe para dentro do aplicador e a mola trava o aplicador, não tem como vc utilizar novamente aquele aplicador. O que eu fiz? Pela primeira vez em meses eu liguei na Abbott e eles trocaram o sensor para mim.

Como eu disse anteriormente. Toda a nova tecnologia vai ser cara, vai dar problema, vai dar defeito, a gente vai servir de cobaia da empresa detentora desta tecnologia, mas se é uma coisa para melhorar, sua saúde, ajudar no seu tratamento, melhorar a sua qualidade de vida e se vc tiver condições de bancar, vale muito a pena.

Por hoje é só… Vou terminando este post por aqui, fiquem ligados porque vira e mexe teremos mais postagens sobre o assunto. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

 

Anúncios