scales_of_justice_117108

Fala terráqueos, como vão vcs? Eu tô bem… Estou escrevendo este post no último dia de Março… vcs estão lendo nos últimos dias de Abril, o que quer dizer que eu estou bem adiantada com as minhas postagens aqui. E apesar de ser o último dia útil as coisas estão relativamente calmas na Prefeiturolândia. Se eu conseguir escrever hoje mais três posts… eu fico novamente com trinta posts agendados com antecedência e eu posso descansar este final de semana…

Se bem que eu tenho tanta coisa para estudar, tenho que rever todas as aulas de Metodologia II e anotar minhas dúvidas para tira essas dúvidas no CHAT de terça-feira que vem com a professora. Toda vez que eu tenho que fazer um TCC eu me pergunto, onde eu estava com a cabeça de me meter a balão de voltar a estudar? Eu podia estar quietinha em casa, vendo série, dormindo… não… tinha que querer estudar mais.

E é mais ou menos disso que eu quero falar hoje, como vcs sabem (vcs sabem né?) eu fiz duas graduações. Aos 23 anos eu me formei em Letras Português/Inglês em 1999 se eu não me engano. Porque eu quis na verdade, porque foi a área que eu escolhi, a área que eu amo. E onze anos mais tarde, em 2010 eu me formei em Direito porque minha mãe me convenceu que seria legal.

Alguns anos antes em 2002 eu comecei a trabalhar na Prefeitura, trabalhar com leis, com impostos e tal… e minha mãe me disse que seria legal para mim, para minha carreira na Administração Pública saber Direito. Eu tinha planos na época… de guardar uma graninha para comprar um apartamento para mim. Em vez disso eu me matei cinco anos, trabalhando dez a doze horas por dia como chefe, responsável por 17 funcionários, depois estudando das sete às onze e dormindo entre quatro e seis horas por noite para me formas. No meio disso tudo meu avô faleceu, minha mãe faleceu, eu descobri que eu estava com diabetes, eu fiquei devendo pra caramba pela vida por conta de tratamento da minha mãe e outras coisas… vcs devem imaginar que não foi um período muito fácil da minha vida.

Depois que passou esse Tsunami na minha vida eu precisei de um tempo para me reagrupar. Pagar as minhas contas… Este ano faz sete anos que eu me formei em Direito e vira e mexe eu tenho que ouvir a malfadada pergunta. Por que vc não fez a prova da ORDEM??? Por que vc não tira a CARTEIRA DA ORDEM? Por que vc fez Direito então se vc não queria tirar a carteira da ordem e advogar? Ai que desperdício, vc é tão inteligente… vc tá jogando cinco anos de faculdade no lixo…

Então vamos lá, de uma vez por todas explicar essa bagaça. Apesar da minha extrema facilidade com os tópicos (modéstia à parte, tirando o fato de que é um curso longo, caro e cansativo, com horas e horas e horas de leitura, mais horas e horas e horas de cara no papel escrevendo, escrevendo e escrevendo, eu tive bastante facilidade com as matérias) eu nunca quis na verdade cursar Direito. E sempre teve uma pressão enorme em cima da minha pessoa para que eu seguisse nessa área porque a minha mãe era Escrevente Judiciária no Tribunal de Justiça de São Paulo e meu pai (meu padrasto na verdade) Advogado. Mas eu nunca quis de verdade…

Se vc nunca quis porque diabos vc fez Shao? Porque toda a vez que a minha mãe me dava um conselho e eu seguia esse conselho eu me dava bem. Se eu ignorava e fazia as coisas pela minha cabeça eu sempre quebrava a cara, então quando ela me disse… faz a faculdade de Direito, vai ser bom pra vc… eu não pensei duas vezes e fiz. Jamais eu ia imaginar que três anos depois ela ia falecer e não ia nem ver a minha formatura. Aliás quando ela ficou doente eu disse pra ela que ia largar a faculdade e cuidar dela, ela disse que não e quando ela faleceu eu só terminei a faculdade porque primeiro, eu tinha prometido para ela e segundo, meus amigos e meus professores me ajudaram a não desmoronar por completo e tirar notas relativamente boas que me ajudaram a passar nos semestres seguintes.

Assim que a Faculdade terminou tudo o que eu queria era descansar a cabeça, eu sequer tinha condições ou vontade de estudar o que quer que fosse. Eu não tinha nem condições nem vontade de encarar mais um dia sequer de estudos para prestar a Prova da Ordem. Com o passar do tempo as coisas foram se ajeitando. Eu descansei a cabeça mas ainda assim, eu não tava (e ainda não estou) afim de investir horas de estudo, horas da minha vida numa empreitada que… é legal, é bacana, mas… não é aquilo que eu quero.

Mas, vejam bem, eu não me arrependo de ter feito cinco anos de Direito. Eu aprendi coisa pra caramba. E me ajudou pra caramba esse conhecimento tanto na vida pessoal quanto na vida profissional. E eu sei que se eu tivesse feito o Exame da Ordem e tivesse sido aprovada abriria novas portas e oportunidades para mim. Mas sério… não é uma coisa que eu quero fazer. Talvez eu devesse, eu sei… mas… não quero mesmo.

E eu ainda sofro muita pressão da minha família, dos meus amigos para prestar a prova e tirar a carteira da Ordem… e às vezes eu fico de saco cheio, com vontade de mandar todo mundo para os quintos. Mas eu não faço porque eu entendo o ponto de vista das pessoas. A visão que as pessoas tem de mim e a expectativa que elas criam com relação à minha (suposta) inteligência e como seria bom para mim e yadda, yadda, yadda… E eu sei que grande parte da galera fala porque quer o meu bem… Só que, eu acho que a galera devia tentar, pelo menos um pouquinho, entender o meu lado.

Vou terminando este post por aqui, mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Anúncios