17807577_1509130725772181_5446229296591068625_o

Fala galera, beleza? Espero que sim. Eu acabei de ler o oitavo livro do ano… há pouco tempo eu descobri o trabalho da escritora Linda Castillo e eu estou aqui me segurando para não ir lá no site da Amazon e gastar a maior grana com todos os livros dela hahahahahaha. Eu ainda tenho outros livros para ler, que eu comprei, baixei pro Kindle e não li… mas o trabalho dela é tão bacana que diversos livros dela (quatro para ser mais exata) pularam na frente da lista de livros que eu já tinha para ler. Mas vou me conter e tentar dar uma pausa para poder diminuir minha lista.

Bom, mas como sempre nem era disso que eu queria falar hoje. Vamos falar um pouquinho sério, vamos fazer uma reflexão sobre o amor. Eu estava, esses dias atrás, ouvindo a música “Monte Castelo” do Legião Urbana… e se vcs já viram a letra dessa música ela fala sobre o amor e ela tem como base… dois versos famosos que descrevem o amor. Um é uma passagem bíblica e outro um soneto de Camões. Cliquem nos links para acessar ao texto de cada um…

Na passagem bíblica tem o sétimo versículo que diz que o amor: “Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” E então que eu pergunto. Será que é assim mesmo? A pergunta que não quer calar é… Amor tem limites? Vamos tentar, despretensiosamente, responder esta questão.

Os sonhadores, os românticos, os homens de boa vontade dirão… Shao, amor de verdade não tem limites. Amor de verdade é tudo isso que tá aí esses três versos Shao. Por isso que é complicado para um caramba encontrar amor de verdade.

Vamos fazer um pequeno estudo de gramática antes de mais nada. Um pouquinho de análise morfológica. Amor… é um substantivo abstrato. Uma professora minha uma vez me explicou assim que a diferença do substantivo concreto para o abstrato é que o substantivo abstrato ele depende do ser para existir. Então todas as palavras que descrevem sentimentos são substantivos abstratos. E o amor é uma dessas palavras.

Pegando o gancho da gramática então a gente pode dizer que os sentimentos dependem das pessoas para existirem. E também, podemos dizer que eles estão limitados pelas pessoas… Então o amor ter limites? Tem… o amor tem limites gente. O amor tem os limites que cada ser humano impõe a ele. Nem sempre o amor tudo suporta. Todos nós temos os nossos limites… amor nenhum sobrevive à certas coisas… pra citar apenas algumas, maus tratos, falta de reciprocidade…

Se relacionar com outra pessoa sempre é uma via de mão dupla, infelizmente em muitas relações (e eu não estou falando apenas de relações românticas, pode incluir nisso aí relações de amizade, relações com familiares) a gente caminha por anos e anos e anos amando sozinho. Uma hora essa pessoa cansa de seguir amando sozinha, cansa de não ser amada de volta.Quando eu estava na faculdade de letras eu estudei um pouco da obra de Santo Agostinho e eu me lembro de uma frase impactante dele que dizia:

amor

E claro que eu acho que ele falava do amor utópico. A imagem do amor perfeito. Tanto quanto Camões e Paulo em seus versos sobre o amor. Santo Agostinho e o apóstolo Paulo especificamente falavam do amor de Deus para com os homens, do verdadeiro amor que só pode ser sentido no espírito e não tem ligação nenhuma com o amor romântico, com amor carnal. Como cristã eu acredito que esse amor existe… no plano espiritual. Isso é fé.

E como eterna otimista eu quero acreditar que esse tipo de amor, apesar de difícil, raro de encontrar é possível entre as pessoas, ainda aqui neste mundo. Mas tem dias que é bem difícil. Hoje foi um dia desses, vc vê certas coisas, certas notícias, certas atitudes de pessoas que te cercam e vc se pergunta. Em qual confim desta terra este tipo de amor está escondido?

Eu li uma reportagem hoje que falava que no Paquistão, cinco ou seis pessoas muçulmanas foram condenadas à morte porque eles queimaram vivos um casal cristão porque alguém falou que o casal em questão havia queimado umas folhas do Corão. Vc lê uma coisa dessas e pensa que a Idade das Trevas está entre nós, que ela nunca foi embora na verdade.

Vejo certas atitudes dentro da minha família estendida, não aqui em casa, mas… tios, tias… e penso. Quem são essas pessoas? Não podem ser as mesmas que eu conheci… Ou será que eu sempre julguei as pessoas melhores do que elas realmente eram? É um dia triste hoje… um dia que a gente descobre que o amor acaba um dia, que o amor tem sim… limites!

Vou terminando este post por aqui. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Anúncios