13rw2

Fala terráqueos, como vão vcs??? Tudo belezinha??? Espero que sim… Eu tô aqui na labuta como sempre. Este post vai ser um tanto quanto longo, por isso eu nem vou enrolar muito com meu prólogo costumeiro. Vamos falar hoje da série que tem causado alvoroço nas Redes Sociais ultimamente. Não, não é “The Walking Dead” nem “Game of Thrones”. Se vc vive nesse planeta e tem redes sociais ativas vc deve ter visto o auê que tem se feito em torno dessa série ultimamente. A série é “13 Reasons Why” – ou, numa tradução livre… Treze Razões (ou Motivos) Porque…

Se vc não curte spoiler, eu recomendo vc ir embora, ler este post depois porque… o Spoiler nesse caso é importante para discutir a série e mais ainda o tema principal da série que é o SUICÍDIO e por tabela, o Bullying. Então vai lá veja a série e depois volte aqui para ler o post. Se vc entretanto já viu a série senta aqui… vamos conversar.

A princípio eu não me interessei muito pela série porque de cara eu pensei. Ahhhh mais uma série de temática adolescente. E recentemente eu já tinha assistido um filme na Netflix chamado (se eu não me engano) “Podia Ser Você”. Que trata sobre o Bullying e se colocar no lugar do outro. Eu não me interessei muito pela série… mas aí vários amigos meus ficaram, ahhhh vc tem que assistir e blábláblá que é terrível mas é legal… vcs sabem como é essa pressão social dos amigos.

Então tá eu fui assistir e primeira impressão, série de drama adolescente bem parada o ritmo da série é bem lento. Chega a desanimar assim logo de cara de tão lento que é… o que é chato pra caramba. Quem está acostumado a acompanhar séries sabe, que se a série não te ‘pegar’ não prender a sua atenção até mais ou menos o terceiro ou quarto episódio. Não te deixar aquele gostinho de ‘quero mais’ dificilmente vc vai seguir vendo a série. A maioria das séries que apresentam essa deficiência morrem sem ver a segunda temporada.

Essa serie podia facilmente ser uma delas se não fosse a introdução mórbida… a protagonista é a adolescente Hanna Baker e nos primeiros minutos da série ela já diz… eu sou Hanna Baker, eu gravei essas fitas e se vc está ouvindo essa gravação é porque eu estou morta e se vcs querem saber porque eu me matei… ouça as treze fitas. E é essa curiosidade mórbida tão inerente ao ser humano que leva a gente adiante… Juntamente com o outro Protagonista o jovem Clay (que é a pessoa que está ouvindo as fitas e juntamente conosco quer saber porque Hanna se matou). Então vc vai acompanhar tudo o que aconteceu, do ponto de vista de Hanna e também do ponto de vista de Clay.

13rw3

Segunda impressão, Hanna vai narrando seus dissabores adolescentes na vida e vc… adulto, brasileiro, pertencente a uma realidade relativamente diferente da realidade da personagem tem a impressão que a menina está fazendo uma tempestade num copo d’água. Tipo… ai meu Deus ela ficou maus por isso??? Mas que bobagem!!! Nem era pra tanto amiga! A gente esquece que quando a gente é adolescente… tudo é do tamanho do Godzilla pra gente, tudo é muito importante, tudo é muito imediato e todo o drama é extremamente complicado. Se seus amigos vão num lugar e sua mãe vira pra vc e diz que vc não vai, que vc não é todo mundo (como a minha mãe fazia em 11 de cada 10 vezes que eu pedia pra ela pra ir pra algum lugar com meus amigos – se ela achava que o lugar e os amigos não eram adequados com a filosofia de vida dela eu não ia e ponto final!) vc ‘queria estar morta’ (bjus pros meus amigos Luiz e Fernanda hahahaaha).

Adolescentes não tem o cérebro completamente desenvolvido, dizem os cientistas. E eu acredito nisso porque quando a gente cresce e vê os adolescentes fazendo (às vezes) as mesmas coisas que a gente fazia na idade deles a nossa primeira reação é pensa: “Nossa, eu não era tão retardado… era?” e acreditem… nós éramos sim! Todo mundo era retardado quando era adolescente.

Então o comecinho é mais ou menos assim. Hanna se matou, porque ela sofreu diversos tipos de humilhação e o Clay, está ouvindo as fitas onde ela explica porque ela se matou e como ela chegou ao fundo do poço. São dramas tipicamente adolescentes, mais típicos ainda dos EUA mas muita coisa se aplica à realidade brasileira. Vejam bem o que estava rolando há pouco tempo o caso do desafio da baleia azul. Mas isso da Baleia Azul vai ficar para outro post…

13rw

Eu não queria enumerar um por um dos treze motivos de Hanna ter cometido suicídio, eu vou deixar aqui um link pra vcs, da Wikipédia, lembrem-se que pode estragar a série, tem um monte de spoiler, leia por sua conta e risco okay? Então clique aqui para ler os motivos… Eu vou passar pelos treze motivos mas vamos tentar ver as coisas de um ponto de vista diferente. Cada um dos motivos é um personagem e em vez de falar do que eles fizeram com Hanna, vamos falar quem são eles… porque eles são pessoas comuns, adolescentes comuns que vc encontra em qualquer escola. E qualquer um deles poderia ter sido a vítima de depressão, do bullying e todos eles também tinham seus problemas e tudo mais… e a mensagem que a série quer passar eu acho que é isso… podia ser qualquer um deles. Podia ser você… podia ser qualquer um de nós.

13rw4

O primeiro motivo é Justin ele é um dos primeiros a praticar bullying com Hanna. É o primeiro beijo, a primeira paixonite. E quem era Justin? Era um garoto extremamente talentoso para os esportes, ele estava apostando todas as suas fichas no esporte para conseguir uma bolsa para sair da lama que era sua vida. Sua mãe não tá nem aí pra ele, ele é abusado pelo padrasto que é um bandidão que vende drogas a e mãe nunca o defende, sempre fica do lado do padrasto… ou do cara da vez. Justin anda com os caras legais e é um dos populares nas escola mas em casa a vida dele é um inferno. Ele frequentemente tem que passar a noite na rua e dormir na rua porque ele apanha e o cara joga ele na rua. Para não dormir na rua e não passar fome ele muitas vezes fica, de favor, na casa dos amigos.

Segundo motivo Alex, quem é Alex, ele também é novo no colégio e ele quer ser amigo dos garotos populares mas, ele não consegue logo de cara então ele fica amigo de Hanna por um tempo. Ele é o cara que é capaz de pisar e praticar bullying com ex amigos para impressionar os garotos populares e ser amigo deles. Enquanto que em casa ele é o filho caçula e meio ignorado do Xerife da cidade. Que meio que passa a mão na cabeça dele quando ele apronta alguma coisa.

Terceiro motivo Jéssica, juntamente com Alex ela também é nova na escola e também fica amiga de Hanna por um tempo, mas ela também quer ser popular e ela morre de ciúmes de Hanna por todos os motivos errados. Em casa, ela é a filha mais velha de um militar que vive se mudando pelo país então ela não tem muitos amigos. Como Alex ela consegue às custas da amiga se enturmar com os populares.

Quarto motivo, Tyler. Ele é o nerd apaixonado por câmeras, e vídeos e ele fica tirando foto e espionando todo mundo no colégio. Um solitário que não tem amigos e também vive sendo torturado pela galera popular. Ele é secretamente apaixonado por Hanna o que faz ele começar a stalkeá-la.

Quinto motivo Courtney, também uma das garotas mais populares da escola. Ela é filha única, ela foi adotada por um casal homoafetivo. Ela tem dois pais. E ela está confusa sobre a sua própria sexualidade. Ela não quer ter que passar por todas as dificuldades que os pais passaram encarando a homofobia e não quer que eles sofram novamente por causa dela então apesar dos sentimentos conflituosos ela não admite que gosta de meninas. Ela se aproxima de Hanna com desculpa de ajuda-la a pegar o stalker mas… Hanna depois descobre que Courtney é capaz de tudo para manipular as pessoas e permanecer no topo da cadeia alimentar entre os garotos mais populares. Até mesmo espalhar boatos e criar uma fama de vadia e fácil para Hanna para tirar o Holofote de sobre si.

Sexto Motivo, Marcus… ele também é um cara popular, mas gosta de manter a aparência de correto, que ele jamais faria nada para prejudicar quem quer que fosse, procura ser engraçado e acessível a todos, mas é tão manipulador quanto Courtney e avança o sinal com Hanna acreditando na fama que Courtney criou para ela e quando é rejeitado ele humilha a garota em público.

Sétimo motivo, Zach… ele é outro esportista e considerado bom moço e bem sucedido por todos. Ele se interessa por Hanna e vê o que acontece entre ela e Marcus e tenta se aproximar dela, quando ela dá um fora nele ele fica irritado, porque nunca garota nenhuma tinha dito não para ele então ele começa a fazer de tudo para deixar Hanna para baixo, num momento que ela já estava extremamente desesperada… Ele retira dela uma das ultimas coisas que dava apoio para ela lutar contra a depressão.

Oitavo motivo, Ryan. Gay e editor do jornal da escola ele faz de tudo para ter uma matéria em seu jornal. Ele e Hanna participam de um grupo de poesia. Ryan publica um poema de Hanna no jornal onde ela falava abertamente sobre a depressão e tudo o que estava sentindo. Então o poema é zoado por toda a escola.

Justin volta a aparecer no Nono Motivo, não por ter feito algo com Hanna mas por não ter feito nada pela namorada Jéssica. Justin deixa Jéssica se embebedar e depois em vez de cuidar dela deixa o seu amigo, o cara que sempre tira ele da rua e dá comida para ele… o Rico Bryce Walker… estuprar a namorada dele e não faz nada. Hanna testemunha o estupro. Ele não defende a namorada apesar de amá-la, por que ele deve muito para o cara e ele tem medo de perder o apoio financeiro do amigo. A inação dele é vista como uma ação prejudicial.

Décimo motivo é a líder de torcida Sheri, ela dá carona para uma embriagada Hanna para casa e derruba uma placa de pare. Por causa disso acontece um acidente naquele cruzamento e o melhor amigo de Clay morre… Sheri nunca admite o erro. Outra adolescente popular que não quer cair do pedestal.

Décimo primeiro motivo é o nosso protagonista, o cara que está ouvindo as fitas. Na verdade Clay não faz nada… ele apenas é apaixonado por Hanna desde o primeiro dia, e sem que ele saiba ela tb se apaixona por ele… Na verdade ele não era para estar nas fitas, Hanna só queria que ele soubesse que ela lamenta não ter tido tempo para conhece-lo melhor e que ela estava apaixonada por ele, mas que não conseguiria salvá-la naquele momento porque ela já estava muito para baixo. Muito perdida na depressão. Clay se culpa por não ter dito a Hanna tudo o que ele sentia por ela enquanto ela ainda estava viva. Novamente aqui a questão da inação.

Décimo segundo motivo e um dos piores de todos, Bryce. Rico, estuprador, se acha acima de tudo, de todos, inclusive da lei. Nem preciso falar o que ele faz com a Hanna né? Quase o mesmo que ele faz com a Jéssica. O estupro é apenas a gota que faltava para desestabilizar de vez a menina.

Décimo terceiro, e este também é um dos piores. Quando não tinha mais esperança de nada… Hanna decide dar uma chance e lutar pela vida… ela procura o conselheiro Sr Porter. E ele além de não ajudar, não orientar nada ele faz com que ela se sinta ainda pior… ele nem se preocupa que ela possa estar em risco de atentar contra sua própria vida. Ele é a imagem do profissional que não deveria estar trabalhando como conselheiro/terapeuta para adolescentes com problemas. Porque ele tá pouco se lixando pros problemas das crianças. Ele só quer manter o empreguinho dele confortável porque ele tem contas a pagar.

O que eu achei da série??? Primeiro deixa eu dizer que existem duas galeras digladiando-se na Internet. Uma dizendo que a série tem muitos gatilhos… para quem tem Depressão e tem muitos problemas e tá pensando em se matar. Ainda mais adolescentes que passam por situações semelhantes… que a série pode levar essas pessoas a cometerem suicídio, podem aumentar o número de suicídios.Entre essa galera estão psicólogos renomados e mais um monte de gente.

E tem uma galera que diz que temos que expor sim esses casos, que as pessoas tem que perceber que o mundo está cheio de gente nessa situação de vulnerabilidade e que precisamos fazer alguma coisa para impedir isso e que essa série serve para conscientizar a galera. Especialmente as pessoas que estão às voltas com pessoas deprimidas e não sabem bem como podem ajudar. Por causa da série os números de chamadas para linhas de prevenção ao suicídio mais que dobraram o numero de chamadas. O que é bacana, mais gente está procurando ajuda e mais gente está ciente de que tem sim como ajudar um amigo em situação de perigo.

Eu acho que as duas linhas de pensamento tem uma certa razão. Uma linha de pensamento não anula a outra galera. Todo mundo já teve um momento qualquer que a vida parecia tão ruim que a pessoa sentia que era melhor que tudo se acabasse. A dor emocional era tão grande que qualquer coisa era melhor do que ficar ali sofrendo, inclusive morrer… Nem todo mundo comete suicídio, ou tenta se matar mas todo mundo já teve este momento de querer que a vida acabasse. E se vc está nesse momento ruim, vc não tá com as suas ideias muito corretas, sua cabeça tá funcionando de uma maneira desconexa… e assiste uma série dessas… vc pode sim pegar e fazer uma bobagem. Uma pessoa em depressão pode ver a morte como uma saída, a única saída para todo aquele sofrimento e a série pode sim ativar os gatilhos numa pessoa depressiva.

Mas ao mesmo tempo vc pode assistir essa série e pensar, nossa eu preciso de ajuda… é importante um trabalho de prevenção e isso a série faz até que bem. Ela conscientiza especialmente as pessoas que nunca estiveram dentro daquela situação de angústia extrema, que por menor que o problema pareça para vc, para o outro ele pode não ser tão pequeno assim. É difícil a gente se colocar no lugar do outro, mas a série nos convida a fazer isso. Ahhh mas eu já sofri bullying e eu nunca quis me matar, personagens da Hanna e do Clay são chorões, são fracos são mimizentos… beleza… mas tentemos deixar de lado as nossas visões de mundo, e tentemos ser ‘fracos’ como a Hanna e o Clay e tentemos sentir a dor do outro. É complicado… não é fácil se colocar no lugar do outro. Se vc nunca esteve nesse lugar negro… parabéns, vc é um dos fortes.

A cena de Hanna cometendo o suicídio… cortando os punhos com a lâmina de barbear foi dura de assistir para mim (primeiro porque eu tenho horror a sangue e a gente se cortando) mas mais ainda porque vc vê o quanto a situação é dolorida, então imagina o quanto uma pessoa tem que estar sofrendo para chegar a cogitar acabar com a própria vida? É extremamente triste… E complicado.

Ninguém está livre de uma depressão, ninguém está livre de conviver com uma pessoa depressiva. A gente às vezes não sabe como lidar. Ás vezes vc pode até tentar ajudar, ser amigo e nem o seu melhor vai ser suficiente para tirar a pessoa daquele loop mental que ela se encontra. O máximo que a gente pode tentar e eu acho que era essa a intenção dos criadores da série… é tentar não ser mais um motivo.

Deixando de lado agora toda essa análise psicológica e analisando do ponto de uma pessoa que tenta escrever histórias e criar personagens. Os roteiristas foram bem felizes no ritmo da série… ela começa lenta, e arrastada… e eles levam vc acreditar que os motivos de Hanna são superficiais e bobos. Eles querem que vc menospreze o que ela está sentindo para que eles vão depois aumentando e aumentando a intensidade e a dramaticidade da coisa para então nas cenas terríveis de estupro, e de suicídio chegam assim de uma vez e do nada e vc espectador recebe elas como um soco no meio da cara. E vc pensa… nossa, ninguém deu atenção a ela, ninguém viu o quanto ela estava sofrendo, como pode… mas vc também não teria dado atenção, vc também teria achado que era bobagem.

Os personagens como eu disse são bem comuns. E é fácil se identificar com eles, se vc é jovem com os adolescentes, de vc é mais velho, com os pais, com os professores, se vc já sofreu bullying (quem nunca!), se vc já foi abusado, já sentiu-se deprimido, abandonado, completamente sozinho e desesperançoso no mundo… vc em algum momento vai se identificar com um desses personagens.

Sobre roteiro, é mais sobre culpa e vingança do que sobre suicídio mesmo. É mais sobre o que as fitas de Hanna podem causar (e também já estão causando) do que sobre o motivo do suicídio. Isso também não é legal, é como dar uma arma para uma pessoa atormentada, uma arma com a qual ela possa punir as pessoas que elas pensam serem responsáveis pelo fracasso da sua vida. Pelas coisas darem errado. Porque Hanna em apenas poucos momentos da série, assume a responsabilidade sobre suas próprias ações. Tá certo que diversas pessoas foram filhas da puta com ela, tá certo que nada justifica certos tipos de violência e de agressão… mas no final das contas, nós precisamos ser responsáveis pelas nossas vidas e pela busca da nossa felicidade, temos que também arcar com as consequências dos nossos atos.

Minha mãe sempre dizia que se a gente não fosse feliz sozinho, jamais seria feliz com outra pessoa qualquer. Você não pode simplesmente repousar todos os seus sonhos e esperanças numa outra pessoa… Hoje, mais que nunca, depois que ela partiu eu entendo o que ela quis dizer.

Falando ainda de bullying… All in All… eu não me identifiquei muito com os personagens da série… primeiro que alguns motivos eu achei bobos… até mesmo na minha adolescência eu acharia bobo… Talvez porque com a criação que eu tive, eu nunca me importei em agradar os outros, eu preferia ser eu mesma… mesmo que isso significasse não ter tantos amigos. Eu preferia ter amigos de verdade. Que tivessem uma identificação comigo do que esses amigos fakes. Fofocas, hate, bullying tudo isso tá conectado com uma coisa… se importar com a opinião dos outros. Se vc se importa com a opinião das pessoas, na escola, na sua vizinhança, na sua rua, no trabalho… vc se coloca como alvo dessas coisas, se vc não se importa (como eu… ) essas coisas jamais vão atingir vc. Claro que todo adolescente passa por aquela fase de querer se enturmar… querer fazer parte do grupo… eu particularmente caí na real quando eu vi que… eu não queria fazer parte daquele determinado grupo porque eles não eram boas pessoas… e isso sempre foi muito importante para mim.

E quantos aos motivos que eu considero graves, ela ter testemunhado um estupro, depois ela mesma ter sido vítima de um estupro e dela ter procurado ajuda com um profissional da área e não ter tido ajuda nenhuma… eu nunca passei por essas situações. Não tem como vc se colocar no lugar de uma pessoa… São coisas que só quem passou pode avaliar. Tem pessoas que são fortes o bastante para se reerguerem depois de um trauma desses e tem pessoas que não, que aquele trauma vai arruinar suas vidas para sempre.

O principal é não julgar… estamos habituados a julgar o mundo, e as pessoas, a partir da nossa ótica, do nosso ponto de vista, do que nós mesmos somos. E não é be assim… a vida não é bem assim.

Vou terminando este post por aqui. Longo para caramba… espero que vcs tenham curtido. Assistam a série se quiserem, é bacana apesar das críticas negativas. Eu acho que é um esforço válido para lutar para diminuir os casos de suicídio e de bullying. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

 

Anúncios