cachorro-quente

Fala galera beleza? Adivinha quem está morrendo de dor de cabeça? Isso mesmo eu… TPM tá me judiando com dor de cabeça esse mês. Ai ai… pois é, tem dias e tem dias na vida da gente e hoje é um dia que eu estou morrendo de dor de cabeça. Eu queria ter ido pra academia hoje queria ter estudado mas sem condições eu não consigo nem dormir porque a cabeça está latejando… então eu tomei um remédio e estou esperando melhorar para poder ir dormir a amanhã.

Ai Shao, está com dor de cabeça e está na internet escrevendo… pois é… por incrível que pareça a cabeça fica mais leve quando eu escrevo. Deve ser por isso que esse blogue tá ainda online depois de tanto tempo. Mais de dez anos galera que eu escrevo bobagens por aqui. Na verdade no começo não era aqui, era no serviço de blogue da Microsoft, depois ele deixou de existir, eu migrei pro blogger e acabei vindo parar aqui… pois é… Hoje eu queria contar uma história que aconteceu comigo quando os meus irmãos eram crianças e eu era uma jovem adulta saindo da adolescência hahahahaha.

Não sei se vc que está lendo este post neste momento tem filhos, ou convive com crianças… mas criança é uma coisinha muito legal. Eu já devo ter contado aqui mas, eu fui filha única até os 13 anos, aos 9 minha mãe se casou pela segunda vez… e quando eu tinha por volta dos meus 18-19 anos, meus irmãos tinham respectivamente seis e cinco anos, e eu estava terminando o Ensino Médio naquela época.

E eu sempre tentava ser a irmã bacana, nem sempre eu conseguia, eu acho que eu fui bem chata também em alguns momentos e atormentei eles. Não sou perfeita e deixo aqui registrado meu pedido de desculpas para eles se algum dia eu fiz alguma coisa que os chateou, que passou das medidas… a gente sempre faz… mas a verdade é que naquela época, eu tinha que tomar conta deles o dia todo para minha mãe ir trabalhar. E eram pelo menos doze horas por dia de atenção total a eles pra que eles não se machucassem, para que estivessem sempre bem cuidados porque se eu não cuidasse direito deles minha mãe me matava hahahahaha.

E eles me deixavam de cabelo em pé de vez em quando. Eles não eram crianças terríveis, nem mal educadas, muito pelo contrário. Eles eram extremamente educados. Eles só eram meninos peraltas… ahahahahaha. Eu me lembro que nessa época eu levava eles para a escola e no caminho de volta tinha uma videolocadora e eles sempre me imploravam pra alugar fita para eles jogarem videogame. Eles tinham (e tem até hoje, funcionando) um super Nintendo em casa.

E videogames aqui em casa eram proibidos durante as aulas a mãe só deixava eles jogarem videogame nas férias. E de vez em quando eu ficava com pena deles e alugava as fitas e falava, se vcs contarem pra mãe eu nunca mais alugo nada para vcs. E eles sempre me entregavam para a minha mãe, ela sempre brigava comigo e eu sempre ficava com pena e alugava de novo… era um círculo vicioso.

Entretanto toda essa repetição me ensinou duas coisas… primeiro… criança não mente. Eles falam na cara da gente a verdade. Se vc quer saber se vc está gordo ou magro, bonito ou feito pergunte pra uma criança, ele vai dizer a verdade pra vc, crianças são sinceras. Segundo… não se deve ensinar uma criança a mentir. Com o passar do tempo ela vai aprender sozinha…

Então um dia… eu precisava ir na minha escola. Eu levava eles para a escola de manhã, para a academia a tarde e a noite quando minha mãe chegava eu ia para a escola. E eu precisei ir para a escola nas vésperas das férias, para pegar um documento e meu irmão menor que então tinha cinco anos, pediu pra eu levar ele junto.

Fomos de carro, chegando lá… tinha uma puta barraca de cachorro quente em frente ao colégio e era um cachorro quente muito bom. Eu comia ele de vez em quando no intervalo. E claro que ele, criança, ficou com vontade… na casa da minha vó ia ter uma festa… não lembro do quê, e a galera estava toda lá esperando a gente.

Ele ficou com aquela cara de pidão pra mim, eu então perguntei pra ele… “Vc quer um cachorro quente?” e claro que ele queria… Eu comprei o cachorro quente para ele e disse assim:

gato de botas

“Olha, lá na casa da vó vai ter um monte de crianças (nossos primos) eu vou comprar o cachorro quente pra vc, mas vc vê se não vai ficar falando pras outras crianças e deixar todo mundo com vontade porque não vai ter cachorro quente na festa”. Ele claro, concordou… comeu o cachorro quente, eu peguei o documento na secretaria e fomos para a a casa da minha vó… chegando lá a posta estava trancada, esperamos a vó abrir a porta…

Eu tinha até esquecido que eu tinha falado pra ele não falar nada para as outras crianças… Mal minha vó abriu a porta. Todo mundo veio receber a gente… tipo Oi Ceres, oi Cezar…  ele para no meio da molecada e diz em alto e bom som: “Tá bom, eu confesso… eu comi cachorro quente!”.

Minha mãe olha pra mim… me fuzilando porque eu tinha dado porcaria pro moleque comer… e eu tipo…

images

Que te perguntou alguma coisa moleque abestado??? Resumo da história, minha mãe brigou comigo… a criançada ficou querendo cachorro quente e meu irmão ficou com dor de barriga de tanta porcaria que comeu. Depois dessa eu desisti… não combine nada que não seja a mais pura verdade com uma criança, crianças não sabem guardar segredo!!!

Vou terminando este post por aqui. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Anúncios