bemhur

Fala galera beleza? Estou adiantada para caramba aqui nas postagens, estou com exatamente 33 posts agendados contando com este aqui que eu estou escrevendo. Portanto eu nem ia escrever nada, eu tinha que estar estudando, fazendo as legendas dos vídeos pro meu TCC mas mano, essa semana foi longa e cansativa para um caramba. Este post está sendo escrito numa sexta-feira entretanto vcs devem estar lendo ele na quinta… que é o dia que ele vai ser publicado.

Sério, eu estava tão cansada que ontem eu cheguei em casa do médico e pensei, velho, graças a Deus que é sexta entretanto era quinta ainda… aí eu fiquei deprimida porque eu ainda tinha mais um dia para ir trabalhar e ir para a academia e estudar e coisa e tal… eu fiquei deprimida porque eu estava muito, muito, muito cansada. Eu ainda estou hoje. Tanto que hoje, a Prefeitura fechou mais cedo… fechou meio dia então eu trabalhei meio período apenas… porque ia ter dedetização.

E eu cheguei em casa cedo pra caramba… meio dia e meia e daí eu fui almoçar e eu pensei… vou almoçar e vou estudar. Velho… não deu… me deu um sono, mais um sono… Eu encostei na cadeira para estudar e peguei no sono, aí eu desisti e fui dormir. Apaguei e dormi umas quatro horas, acordei porque o relógio despertou e eu tive que jantar porque senão eu ia ter hipoglicemia, mas eu ainda tô morrendo de sono, mas morrendo mesmo…

Mas eu nem queria falar disso tudo neste post, hoje eu queria falar de um dos meus filmes favoritos ever. Se preparem porque o post promete ser tão longo quanto o filme… Eu já falei para vc que meus filme favoritos geralmente são filmes antigos. E geralmente são filmes que eu assistia quando eu era criança, nas festas de final de ano nas reuniões de família. Quer dizer, os filmes são muito bons mas além deles serem muito bons eles trazem, para mim pelo menos, um certo quê de nostalgia. Porque claro, eles remetem há tempos (que a gente na nossa memória seletiva acha que eram…) mais felizes.

Mas, de qualquer forma isso também não vem ao caso. O que vem ao caso é que o filme é muito, muito bom. Vcs já viram a imagem, vcs já leram o título do post então vcs sabem de qual filme eu estou falando. Um dos maiores vencedores do Oscar de todos os tempos, o clássico “Ben-Hur”. Como é um filme bem antigo eu vou contar a história … é de 1959 amigos se vcs AINDA não viram eu sinto muito hahahahaha, isso nem pode mais ser chamado de spoiler, por que né? Quem nasceu em 1939 já tem 58 anos de idade.

A história é mais ou menos assim: Toda a terra dos hebreus e grande parte do mundo conhecido está sob o domínio de Roma. E o judeu Judá Ben-Hur que era um príncipe em sua terra antes da invasão romana, em uma caçada pelas montanhas salva a vida de um jovem romano chamado Messala. Daí eles forjam uma grande amizade que segue por muitos anos até que ao chegar a certa idade o jovem Messala é mandado pelo pai para sua terra natal em Roma, chegando lá ele se apaixona por Roma e pela sua cultura e se torna um soldado.

E depois de muito tempo lutando por Roma, conquistando territórios ele retorna à Judeia para comandar a guarnição da cidade como Tribuno. Quando ele chega, o amigo Judá o recebe de braços abertos. Mas o Messala que Judá conhecia já não existe mais, ele foi mudado, corrompido por Roma. Então ele tenta usar a amizade de Judá para conseguir informações dele sobre os judeus que estão se organizando para atacar o controle de Roma sobre sua terra… para conquistar de volta sua liberdade e quando Judá se nega a dar informações e nomes a Messala ele se declara inimigo de Judá e de sua família, se vc não está do meu lado está contra mim… ele diz.

Alguns dias depois o novo Governador da Judeia, Pôncio Pilatos chega à cidade e as tropas de Messala vão recepcioná-lo. No caminho para o palácio eles passam em frente à casa da família de Judá e a irmã de Judá, uma moça tímida chamada Tirsa (que sempre teve uma paixonite pelo Messala, diga-se de passagem) está no telhado vendo a comitiva passar, quando ela se apoia numa telha solta, que cai bem na cabeça do Governador.

Aí é o maior furdúncio, os guardas invadem a casa da família e prendem todo mundo. Judá implora para que Messala diga aos seus homens que eles não fizeram nada, que a telha estava solta. Mas o corrompido Messala vê a chance que ele precisava para controlar as revoltas na Judeia, ele condena o amigo às galés e a mãe e a irmã dele à prisão perpétua. Ele acha que se ele punir com veemência uma pessoa que era seu amigo, os inimigos o temerão mais ainda.

Judá é levado acorrentado pela sua cidade, quando ele está morrendo de sede, um homem, mesmo contra as ordens dos centuriões romanos, lhe dá água. E quando o centurião ameaça dar chicotadas no homem que ajudava Judá… vc telespectador percebe que aquele homem é ninguém mais ninguém menos que Jesus. Caso vcs não saibam o filme foi baseado num livro que foi publicado pela primeira vez em 1925 (UAU!!! – em pouco tempo esse livro terá mais de cem anos!!!). E o título original do livro é “Ben-Hur: A Tale of the Christ” (Se eu não me engano ele foi traduzido como “Ben-Hur: Uma história dos tempos de Cristo”.

Jesus é bem coadjuvante nesta história, a intenção é contar uma história que se passou simultaneamente à vida de Cristo, à sua crucificação e ao Nascimento do Cristianismo. O que a população daquele tempo passou. Graças ao copo de água que Jesus deu a Judá ele sobrevive e então é aí que começa a aventura épica de Judá Ben-Hur para voltar para casa, salvar sua família e se vingar de seu ex-amigo, agora inimigo mortal.

Judá passa anos (não lembro quantos anos agora) como escravo nas galés… remando os barcos de guerra romanos. Um dos comandantes da galé (galé é barco tá gente) em que ele está acorrentado se impressiona com o fato dele estar há tanto tempo vivo ainda. Porque o tempo de vida de um escravo nessas condições geralmente é bem curto. Então antes do combate ele dá ordens aos soldados para deixarem ele desacorrentado do remo. Porque durante a batalha os escravos são acorrentados ao remos para não fugirem na hora do desespero. E claro, se o navio afunda, vc acaba afundando com ele.

Durante a batalha o navio em que estão o comandante e Judá afunda… e na confusão Judá salva a vida do comandante. Dando uma completa virada na própria vida. O velho comandante Arrios o adota como filho e o leva com ele para Roma. Então ele vive durante alguns anos em Roma e se torna o campeão de corridas de charretes de lá. Ele tenta reiniciar a vida mas tudo o que ele consegue pensar é em se vingar. Ele se despede de seu pai adotivo e retorna triunfante para a Judeia.

No caminho entretanto ele conhece um árabe, criador de cavalos que está indo para a Judeia para competir na corrida de carruagens contra o invencível Messala e ele convida Judá a se juntar a ele para que juntos eles possam derrotar Messala. Mas Judá quer encontrar a mãe e a irmã. Ele volta pra casa e lá ele descobre que sua casa foi apropriada e destruída e que ninguém sabe da sua família. Então ele vai alar com Messala… cara a cara e ele dá um ultimato ao tribuno. Que ele encontre a mãe e a irmã dele…

Messala então manda um centurião procurar por elas e como desgraça pouca é bobagem, ele descobre que as duas estão leprosas. Elas então são liberadas e meio que expulsas da cidade para irem morar no vale dos leprosos. Antes de irem para o Vale entretanto elas avisam a moça Esther, que era apaixonada pelo Judá…Judá fica ferrado quando Messala fala pra ele que elas estão mortas então ele aceita o convite do árabe para correr contra o Messala… Ele corre e é a melhor parte do filme… ele é o mocinho e por isso ele vence. Na vitória também ele vê seu ex-amigo trucidado, Messala cai da carruagem e acaba sendo atropelado pelos cavalos de outra carruagem e vira quase uma carne moída humana. Judá depois de derrotar Messala decide que vai se unir aos judeus rebeldes e matar todos os romanos, para vingar a morte da família e livrar sua terra daquele povo.

Mas como vaso ruim não quebra Messala ainda não está morto… ainda vivo e em formato de carne moída ele manda chamar o Judá para falar as ultimas palavras pra ele… e no final ele acaba falando para o Judá que a mãe e a irmã dele estão vivas e no vale dos leprosos e então ele morre…

Ele então vai atrás dela e mesmo elas pedindo para ele não tocar nelas ele pega as duas, a Esther fala para ele de um Rabino chamado Jesus que ele cura as pessoas. Ele desesperado pega sua família e vai atrás de Jesus para ele curar as duas, sua irmã está muito doente e morrendo… mas… o que ele encontra é Jesus já subindo para o calvário carregando a cruz. E quando ele vê Jesus, Jesus cai na frente dele e ele o reconhece como o homem que lhe deu água quando ele era escravo. Ele acompanha a crucificação, sua mãe e irmãs também… e elas choram por Jesus e pedem a Deus que tenha misericórdia dele… e quando Jesus morre, começa a chover, e a chuva que cai cura mãe e filha da lepra.

E ao ver Jesus sendo crucificado e ainda pedindo para Deus perdoar seus assassinos, Judá desiste de guerrear contra Roma. Quando ele volta para casa para falar isso para Esther… ele encontra a mãe e a irmã curadas. E fim!!!

Image result for ben hur

É bem bacana esse filme, eu sei que o post tá longo para caramba, mas… assim… se vc ainda não viu vc tem que ver. O filme é bem longo. Se preparem pra mais de três horas de filme… Mas, vale muito muito a pena, é uma história linda. É um clássico do cinema, não é a toa que por muitos e muitos anos ele foi o filme que mais ganhou Oscars na história do cinema. Nenhum filme ganhou mais estatuetas que ele… Senhor dos Anéis igualou a marca mas não ultrapassou. É um puta filmaço, recomendo!!!

Vou terminando este post por aqui, já está imenso. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Anúncios