Related image

Fala terráqueos… tudo beleza com vcs? Espero que sim, comigo tá tudo legal… eu acho… eu vou ter que ir ao oftalmologista porque… mesmo com meu óculos eu não tô enxergando de longe do meu olho direito. Acho que meu grau aumentou. É o que acontece quando a gente é velha e quando a gente lê demais. Lá vou eu gastar mais grana trocando a lente do meu óculos… tudo que eu precisava agora… e nem é a diabetes porque ela tá bem comportadinha ultimamente e meu exame de retina deu normal…

Mas nem era disso que eu queria falar… como vcs sabem eu estou fazendo pós em tradução. E eu estou me divertindo bastante com as coisas que eu estou aprendendo. Estou bastante animada… quem sabe meio desse ano, começo do ano que vem eu tomo coragem e me cadastro nalguma agência de tradução, tentar ganhar alguma experiência primeiramente e depois mais adiante quem sabe ter uma renda extra? E as aulas mais legais do curso até agora foram as aulas de Tradução Literária… e um dos trabalhos que tivemos que fazer foi justamente a tradução de um trecho do livro Psicose que originou o filme homônimo…ahhh e temos também a série “Bates Motel”… que teremos a última temporada este ano.

É interessante como uma obra que existe em três formatos diferentes, Livro, Filme e Série de TV como é diferente a tradução dos diferentes formatos e dentro de um formato também temos duas ou mais versões diferenças. Por exemplo… vc pega o filme, pois é dele que vamos falar aqui hoje, Temos a tradução da versão dublada e a tradução da versão legendada… elas nunca serão idênticas. Às vezes, por conta da sonoridade mesmo… na versão dublada tem que casar a duração das palavras nas duas linguagens, tem que se levar em conta a sincronia. Mas… de qualquer forma isso é assunto para outro post…

Hoje eu quero falar é do filme. Psicose é do mestre Alfred Hitchcock (espero ter escrito corretamente o nome dele) o mesmo diretor do filme que mais aterrorizou minha infância… “Os Pássaros” eu escrevi um post falando sobre ele (cliquei aqui para ler). Não sei se vcs sabem, mas o psicopata Norman Bates foi eleito por uma pesquisa lá fora um dos piores psicopatas do cinema… e eu resolvi por conta do trabalho, e por conta de ter visto a penúltima temporada de “Bates Motel” eu resolvi rever esse filme e finalmente fazer um postzinho sobre ele. Se vcs nunca viram o filme, vão ver e depois voltem aqui para ler o post, senão eu vou dar spoiler em vcs.

O filme é uma adaptação do livro, e no livro vc tem bem mais detalhes dos personagens do que no filme… no filme vc tem apenas uma vaga ideia. O filme começa com uma moça, que é apaixonada por um rapaz e eles se encontram de vez em quando apenas, porque ambos são pobres e tem compromissos com suas famílias. Ele pede para ela esperar que em quatro ou cinco anos eles vão poder se casar, entretanto ela não quer esperar tanto porque já tem certa idade e quer ter filhos.

Depois deles passarem a noite juntos e terem uma discussão na manhã seguinte ela vai trabalhar e um ricaço vai comprar uma casa de presente para a filha, e eles deixam quarenta mil dólares com ela para ela fazer o depósito no banco. E o cara, o tal do ricaço é metido a besta. O chefe da moça (chamada Marion) ainda avisa o cara, falando, é muito dinheiro para vc andar com ele por aí… mas o metidão fala que ele nunca anda por aí com dinheiro que ele não possa perder.

A quantia de dinheiro deixada com ela é uma quantia que resolveria todos os problemas dela. O chefe dela então fala pra ela ir fazer o depósito no banco e depois ela pode ir para casa curtir o final de semana. Ela entra no carro dela com toda aquela grana, daí ela em vez de ir ao banco ela vai para casa, faz as malas pega a grana e foge! Sim crianças!!! Ela vai para a cidade do amado dela, porque ela quer dar a grana para ele quitar as dívidas que ele tem e para que eles possam se casar.

No meio do caminho entretanto ela começa a se questionar sobre o que ela fez e começa a se enrolar. Ela para para dormir no meio da estrada, é acordada por um policial que fica desconfiado com o jeito dela e fica de olho nela. Então ela entra numa cidade e troca de carro e continua o caminho para a casa do namorado, entretanto, começa a chover e para não passar outra noite na estrada ela resolve parar num Motel de beira de estrada que ela vê… o Motel Bates…

Chegando lá ela dá de cara com um lugar abandonado e com o logo de cara, aparentemente inofensivo Norman Bates. Norman se encanta com Marion e começa a ser simpático com ela e coisa e tal… e ela começa a questionar sobre a vida dele. E ele tá de boas tratando ela bem até que ela começa a falar da mãe dele e sugere que ele a coloque num asilo. Aí ele fica meio agressivo. Então ela resolve ir para o quarto e dormir e ele vai embora. Ela entra no quarto e vai tomar um banho e então acontece a cena clássica do filme com o assassinato no chuveiro. 

Isso tudo acontece bem nos primeiros minutos do filme galera. O que para a época foi uma coisa bem drástica. Hitchcock mudou a forma como a galera ia ao cinema, ele mata a atriz mais famosa e a ‘mocinha’ do filme logo nos primeiros minutos. E não fica claro quem a matou. O resto do filme vc vai passar tentando adivinhar quem foi que matou a criatura… Depois que ela morre e tá lá o cadáver estendido no chão vc ouve a voz do Norman gritando “Mãe, o que foi que vc fez???!” e vc supõe que foi a mãe dele que matou a moça, mas até então a mãe dele não apareceu no filme vc apenas ouve a voz dela falando com o filho. O engraçado é que enquanto ela estava tomando banho ela resolve que ela vai voltar e devolver o dinheiro… mas não dá tempo porque ela é assassinada. E depois aparece o Norman, colocando o corpo dela no carro e jogando o carro no pântano. 

Bom, depois que a irmã e o namorado de Marion não conseguem mais notícias sobre ela eles contratam um investigador particular e começam a seguir as pistas de onde ela possa estar. E as pistas levam… o investigador, acaba meio que encurralando Norman Bates e acaba morto pela mesma pessoa que matou Marion. Então o namorado e a irmã dela vão até o Motel Bates e tentam desvendar eles as questões anda sem respostas e então… é que a grande revelação do filme se faz… eles descobrem que a mãe de Norman morreu há muito tempo e que ele se veste como ela e mata as pessoas e que ele guarda o corpo mumificado da mãe na casa e ele conversa com ela. A cena final do filme é de um psicólogo explicando a situação mental do Norman e então o filme acaba com essa cena… abaixo… o olhar psicopata de Norman Bates.

Image result for psicose filme

Curiosidades sobre o filme… “Psicose” modificou a forma como as pessoas iam ao cinema, antes dele as pessoas entravam e saim livremente, podendo pegar uma sessão no meio e depois na sessão seguinte ver o começo do filme. Mas para não estragar o plot do filme que era Norman ser o assassino e se vestir com as roupas da mãe… Hitchcock proibiu que as pessoas saíssem da sessão antes do fim e que entrassem no meio da sessão.

Outra curiosidade bacana é que o ator o hoje icônico Antonhy Perkins era praticamente um desconhecido na época e Hitchcock quis assim, um ator desconhecido para o papel. Enquanto que a atriz que interpreta Marion, era uma estrela na época, extremamente famosa, as pessoas iam ao cinema para ver o filme por causa dela, porque ela era adorada pelo público americano e por isso ela foi escolhida… ele ter matado a estrela do filme logo de cara foi outra inovação.

Outra curiosidade… o nome dessa estrela era Janet Leigh… e ela é mão da também atriz Jamie Lee Curtis. “Psicose” é considerado um filme de terror e a sua filha Jamie Lee Curtis é considerada a musa dos filmes de terror… tanto que uma série chamada “Scream Queens” convidou a atriz para participar da série e eles refilmaram a cena do chuveiro. Jamie postou essa foto abaixo na internet em homenagem à mãe. E ela ainda disse numa entrevista que sempre evitou fazer cenas no chuveiro nos seus filmes de terror porque o chuveiro era o domínio de sua mãe…

Image result for psicose filme

Vejam que legal… vou colocar aqui embaixo a cena original da morte da Marion, no filme e logo em seguida a cena que a filha fez em homenagem à mãe… assistam em comparem… a primeira é bem traumática, é uma cena clássica do cinema de terror e a segunda… homenageia mas ao mesmo tempo tem um quê de comédia que é impagável…

Depois de tudo isso eu estou ansiosa para a estréia da última temporada de “Bates Motel” espero que eles recriem bem os acontecimentos do filme…

Vou terminando este post por aqui. Ficou longo para caramba, mas espero que vcs tenham curtido. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Advertisements