opiniaoalheia

E aí terráqueos, beleza??? Eu tô morrendo de dor nas costas hoje… ontem eu estava cansada para um caramba. Mas mesmo assim eu fui para a academia e depois da academia ainda passei no mercado. Mas como eu não estava me aguentando em pé de cansada eu só fiz uma hora de esteira, mas eu cometi um pecado… eu não me alonguei depois da esteira e agora estou com dor nas costas. Alegria e contentamento só que não…

Pelo menos eu consegui assistir mais um vídeo dos que eu tinha para assistir, agora só me faltam três… e acho que tenho um texto para ler também. Hoje é sexta-feira (para mim é sexta dia 18/11/16 para vcs é sábado dia 24/12/16) eu achei que eu ia dar conta de ver todos os vídeos até hoje, não deu, talvez eu consiga ver mais um hoje, e ficam faltando dois… eu vejo amanhã e domingo eu faço a prova. Pelo menos estes são meus planos, vamos ver se eu consigo executá-los.

Ontem foi calmo aqui no trampo e eu consegui escrever os dois posts aqui no trabalho, então eu podia ter chegado mais cedo em casa e aproveitado o tempo extra para estudar mais, mas quem disse que eu consegui? Cheguei em casa da academia, tomei um banho e simplesmente fiquei sentada no sofá olhando para o nada, assistindo Netflix… simplesmente cansada de tudo… hahahahahahaha. Depois deu umas sete horas eu levantei e fui fazer a janta… aí oito horas eu fui jantar e só depois do jantar eu criei coragem para estudar… pois é… podia ter feito mais coisas… podia ter estudado… mas não… Mas se tem uma coisa que eu aprendi é que quando o corpo pede vc tem que descansar não adianta forçar as coisas. Espero chegar mais disposta em casa hoje.

Mas, como sempre nem era sobre isso que eu queria falar neste post, vcs já sabem do que se trata porque vcs já leram o título. Esses dias eu estava vendo umas fotos velhas que eu achei no meu Google Fotos, fotos do finado Playcenter, imaginem vcs!! E estava lembrando algumas coisas de quando a gente é adolescente. E como é difícil ser adolescente. Como coisas que hoje eu considero totalmente desinteressantes e sem importância… naquele tempo eram praticamente o centro do meu universo. E como muitas coisas que minha mãe e meus avós me diziam e que eu pensava “eles não sabem do que estão falando” hoje faz todo o sentido.

Por exemplo… quando a gente é adolescente e tímida (esses dias eu falei aqui de Timidez se vc não leu o post, clique aqui para ler) a gente não quer ser diferente e se destacar na multidão. A gente quer ser igual aos outros e se encaixar na turminha. Todo adolescente tem um quê de insegurança. Claro… que para algumas pessoas que não apresentam essa característica de personalidade, que não são tímidas pode ser diferente. Tem gente que gosta de se destacar, de ser diferente…

Não era o meu caso… eu era tímida, e eu queria ser a mulher invisível. Eu não queria me destacar. E minha mãe sempre me disse, quando vc for mais velha, vc vai ver que não é vantagem nenhuma ser igual a todo mundo. É legal ser diferente e se destacar por isso, no trabalho, na escola e na vida. Hoje, eu vejo que ela tinha razão.

Bem como, e agora entramos no tema do post, o que as pessoas pensam da gente. A opinião das pessoas sobre quem nós somos realmente importa para nós quando somos jovenzinhos. Não importa quem seja… seja o dono da padaria da esquina, seja seu melhor amigo a opinião alheia importa. E eu acho que isso é fruto da insegurança… a adolescência toda é um eterno caminhar pisando em ovos… uma época cheia de incertezas. Então a gente tem necessidade dessa aprovação… é legal, é um carinho no ego as pessoas pensarem bem da gente.

Depois a gente cresce e essa necessidade de aprovação diminui… ela não desaparece. Porque afinal de contas… me aponte um ser humano livre de inseguranças??? Não existe… mas o número de pessoas que consideramos importantes e por conseguinte nos importamos com a opinião dessas pessoas a nosso respeito também é menor.

E por incrível que pareça é só quando a gente alcança esse nível na vida que a gente começa a viver de verdade. Porque vc está pouco de lixando se a pessoa acha vc estranho, ou esquisito e algumas pessoas que vc realmente se importa vc sabe que vão apoiar vc por mais louca que seja a coisa que vc quer fazer. Não sei se o que eu acabei de dizer fez sentido hahahahahahaha.

Mas é assim… em resumo, depois de certa idade a gente liga o FODA-SE e faz aquilo que a gente bem entender com a nossa vida. Porque a gente entende que no final das contas a opinião que realmente importa é a nossa mesma. Porque ela e a única que vai ficar martelando na sua cabeça o dia todo e a noite toda e não te deixar dormir e coisas assim. E isso é uma questão de amadurecimento de cada indivíduo. Quando isso vai acontecer para cara um? Depende… para uns mais cedo, para outros mais tarde…

Eu não queria dar más notícias para vcs mas, tem gente que NUNCA, nunquinha da Silva vai alcançar esse grau de amadurecimento NA VIDA!!! Essas pessoas vão sempre ficarem presas às opiniões alheias fazendo ou deixando de fazer diversas coisas de acordo com as opiniões DOS OUTROS!!! Porque nunca vão amadurecer na vida.

Eu não sei quando foi que eu liguei o FODA-SE na minha vida. Acho que foi por volta dos meus 26 anos… haahahahahahaha… para algumas pessoas, fora do meu círculo familiar foi bem antes, aos 17 ou 18… E deixa eu contar para vcs… quando vc faz isso vc passa a ser uma pessoa muito muito mais feliz…

Vou terminando este post por aqui… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Anúncios