sem-tituloFala galera beleza? Eu não tô legal não… tô com uma dor miserável nas costas… Travou minha lombar ontem. Eu tentei fazer alongamento e tomar apenas analgésico para tentar evitar encher a minha cara de anti-inflamatório, mas não adiantou tive que tomar e agora tô dopada de remédio, morrendo de sono, querendo dormir. E eu tenho coisa para caramba para fazer tenho que estudar. Tinha que ter ido pra academia, mas travada desse jeito nem rola… então… hoje vai ser Flanax, alongamento, Netflix e repouso. Espero estar melhor amanhã…

Mas nem era disso que eu queria falar, eu estava navegando pelas internets da vida e eu vi um artigo no Estadão narrando o caso de um estudante que… se formou no ITA (uma das mais renomadas instituições de ensino superior do país) e na cerimônia de colação de grau ele foi usando um vestido vermelho e salto alto e maquiagem (cliquem aqui para ver a reportagem). E o que eu tenho a dizer sobre isso? Não que a minha opinião sobre o acontecido seja importante para alguém. Não é… talvez só para mim mesma hahaahahahaa. 

A verdade é apenas uma… Viver em sociedade não é fácil. Temos que obedecer uma centena de regras estabelecidas, muitas vezes nós nem sabemos porque estamos fazendo aquilo, fazemos por hábito, porque fomos ensinados a fazer… e nem temos ideia de quando ou porque aquela regrinha foi estabelecida.

Por exemplo… quando eu estava fazendo faculdade de Direito tínhamos, meus amigos e eu, que ir até ao fórum e assistir algumas audiências e fazer relatórios e pegar a assinatura do juiz e levar o relatório para os professores. Era uma obrigatoriedade, um requisito da faculdade. E para irmos ao fórum fazer essas audiências tínhamos que estar vestidos de acordo… ou seja, roupa social. Não podia entrar na sala do juiz de bermuda, chinelo e camiseta (o que eu acho um saco). Nesse período, um amigo meu foi barrado por uma juíza que não deixou ele entrar na sala dela para assistir a audiência porque ele estava sem gravata. Apesar dele estar todo vestido com calça social e camisa social.

Mas, por mais quadradinha, retrógrada que seja uma sociedade ela vai sempre gerar inconformados. Pessoas que vão se erguer e romper com as normas e às vezes até derrubarem algumas convenções sociais estúpidas. Como essa de ter que se vestir de determinada maneira em determinado ambiente.  

Uma das coisas mais legais de por exemplo, fazer pós em EAD é que eu posso acordar tarde, tomar um banho colocar um pijama limpinho e assistir minhas aulas de pijama e chinelo. Se estiver calor pode ser de short se estiver frio eu posso me enrolar num cobertor. Dentro da minha casa, dentro de nós mesmos podemos ser aquilo que bem quisermos… mas, por mais aberta que a sociedade seja por mais liberal seja o meio no qual vivamos sermos nós mesmos, do lado de fora… fora das paredes do nosso lar e fora de nós mesmos vai sempre causar reações, e às vezes, nem sempre reações agradáveis.

Muita gente criticou o rapaz por ir de vestido na colação de grau. E ele disse que foi uma forma de protesto. Eu acho válido. Se ele sentiu essa necessidade, bacana! É uma forma dele se expressar, expressar o descontentamento com aquele ambiente. Entretanto eu não sei se isso vai mudar muita coisa no ambiente do ITA. Talvez não agora…. quem sabe daqui uns tempos, daqui uns anos… quando surgirem outros protestantes igualmente insatisfeitos.

Eu sei que eu mesma adoraria ter ido de pijamas e chinelo na minha colação de grua hahahahaha. Certamente eu estaria me sentindo muito mais confortável do que eu estava dentro daquelas roupas sociais. Mas, minha mãe não deixou hahahahahaha. E agora as fotos que estão lá no meu álbum de formatura são aquelas mesmas que minha mãe que escolheu para mim. Mas a verdade é apenas uma, não importa como vc se vista, vai ter sempre alguém com um ponto de vista diferente do seu para te criticar.

Ahhh Shao, mas tudo tem o seu lugar e sua hora. E esse cara fez para se aparecer e mimimi… tá beleza, eu particularmente não me vestiria que nem uma pateta para “protestar” ou para aparecer. Mas isso sou eu… eu não tenho nada contra certas convenções sociais. Na igreja a gente tem que se comportar de certo modo, no restaurante de certo modo, na escola de certo modo… se não fossem certas convenções sociais as interações entre as pessoas na sociedade atual seriam bem mais conflituosas. Então sim, eu acho que certas convenções sociais são necessárias e devem ser respeitadas.

Mas… mas… vamos pensar juntos, quem diz o lugar e a hora para fazer o que quer que seja??? Quem determina minha vida? Sua vida? As outras pessoas? Ou nós mesmos? Enfim… eu acho que, desde que não esteja me causando nenhum problema, não há mal nenhum em deixar as pessoas se vestirem do que elas bem entenderem.

Deixa eu contar uma coisa para vcs. Só se adquire o respeito de algumas pessoas, não de todas porque tem gente que não tem consideração por nada e ponto, só conseguimos isso respeitando primeiramente a pessoa. Uma vez eu estava na igreja, na minha igreja os homens e as mulheres sentam em lados separados da igreja… e então um dia, o culto tinha acabado de começar… e entrou pela porta um rapaz travestido. Eu vi porque eu estava sentada perto da porta, mas muita gente nem reparou. Daí ele viu a mulherada sentada de um lado e os homens do outro – porque dentro da nossa igreja convencionou-se de as pessoas se sentarem assim – então ele virou para o porteiro da igreja e perguntou “Onde é que eu me sento… eu sou homem mas estou vestido de mulher…”.

Eu não sei se ele foi para a igreja porque ele queria conhecer a igreja, ou se ele foi lá para causar… sim tem gente que faz isso… vai nos lugares que ela considera careta e errado e vai lá fazer uma coisa para romper com a ordem estabelecida só para causar… Mas o porteiro, com gentileza e delicadeza acabou desarmando ele… se é que essa era a intenção dele… de causar… Ele disse “você pode se sentar onde vc quiser… onde vc se sentir melhor.” Então ele pegou uma cadeira e colocou no meio do corredor, entre os homens e as mulheres e disse pra ele, “hoje vc pode se sentar aqui… se quiser…” e o rapaz sorriu e agradeceu e sentou e ficou lá o culto todo… e ele voltou outras vezes e passado um tempo ele começou a vir vestido de terno e gravata e sentou-se junto com os homens… porque ele quis. Não porque alguém obrigou ele ou porque alguém se sentiu ofendido pelas roupas dele. Ele se sentiu acolhido no ambiente, e ele quis se enquadrar nas convenções daquele ambiente.

Então… deixem de serem chatos, deixem as pessoas se vestirem do que bem entenderem, por mais que vcs não curtam o visual, não concordem com a escolha das pessoas. Concedam às pessoas o direito de serem elas mesmas, seja lá quem elas forem. 

A imagem pode conter: 4 pessoas, texto

Assim sendo eu acho que as pessoas tem direito de se vestirem como bem entenderem nas suas vidas pessoais. Nas ruas, nas suas vidas… Entretanto, eu sou obrigada a concordar com quem diz que há lugar para tudo quando se trata de uma colação de grau… há que se destacar aqui nesse post que uma colação de grau é uma cerimônia extremamente formal. Para quem nunca colou grau… deixa eu explicar para vcs… sem a colação de grau, que é a cerimônia toda cheia de detalhes, o seu Diploma de Graduação não rola… ou seja, é um requisito para vc ter o seu diploma vc participar dessa cerimônia. Então eu acho que esse rapaz realmente fez mais para aparecer do que para protestar mesmo… e acho que ele por ser militar ainda pode se dar mal e sofrer alguma sanção por falta de decoro ou insubordinação. O meio militar é diferente do meio civil… tem regras mais restritas, é um meio mais fechado… Se vc quer entrar no meio militar vc tem que se adequar às regras, se vc discorda das regras… por que vc quer entrar nesse meio? Ahhh eu acho as regras erradas e eu quero entrar lá para detonar essas regras…

Não amigos, ele quis entrar no ITA porque é uma puta faculdade. E ele quis causar por isso ele se vestiu dessa forma. Só pra causar… 

Vou terminando este post por aqui. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Anúncios