E aí terráqueos, beleza??? Como vão vcs… eu tô feliz, dormi até tarde (Não muito tarde, oito horas… o organismo tá acostumado a acordar cedo) levantei da cama, tomei um banho, tomei café, me arrumei… e fui na feira aqui na rua comprar umas frutas e uns legumes e verduras para a semana…

E eu ia para a academia mas, mano… vcs não tem ideia de como é difícil para mim sair de casa e ir para a academia, ainda mais de manhã… No meio da semana geralmente eu acordo cedo e vou trabalhar em modo zumbi… eu chego no trabalho umas sete e meia da manhã e só lá pelas dez eu tô acordada de verdade. E à tarde quando termina meu expediente eu vou do trabalho direto pra academia e depois da academia pra casa no comecinho da noite… Ou seja… exercício para mim funciona melhor à tarde quando eu já estou no ritmo do dia… de manhã não rola…

E hoje é sábado (vcs estão lendo este post numa segunda mas eu estou escrevendo num sábado) ou seja, tem feira na minha rua, e tá garoando e frio… o dia perfeito para ficar em casa não fazendo nada. Claro que eu não vou fazer isso porque eu tenho muita aula para assistir e estudar para a prova que eu quero fazer sábado que vem… tenho sete dias para colocar em dia todas as minhas matérias. Fora isso tem roupa para lavar, tenho que fazer alguma coisa saudável pro meu almoço… por aí vai… teremos um sábado bem atarefado aqui em casa e eu estou sozinha… sim, meus irmãos não estão, um foi trabalhar e o outro tem dentista e depois acho que vai pra casa da (argh) namorada dele… um dia desses eu falo sobre o dedo podre do meu irmão para namoradas.

Mas não hoje… Hoje eu quero falar sobre outra coisa… Ontem, por acidente eu estava de bobeira no Facebook, trocando mensagens com alguns amigos na timeline e com uns primos que eu ainda tenho contato. E quando eu entrei na página deles pra deixar uma mensagem Facebook me sugeriu um monte de amigos em comum… e qual não foi a minha surpresa. Vários primos meus que eu não vejo e não tenho mais contato há anos estão na rede… cresceram, tem suas famílias. Sério… faz tanto tempo que eu não os vejo que se eu visse na rua eu não os reconheceria.  Na minha cabeça a imagem deles é deles criança ainda… Mas como eu disse faz muitos anos.

É muito engraçado olhar, meio que de longe, pela internet as fotos e a vida dessas pessoas que um dia foram tão próximas a vc e hoje… são tão estranhos quanto qualquer pessoa na rua com que vc nunca falou. Engraçado também que eu me lembro que quando eu era criança eu e meus primos maternos eramos muito amigos, muito unidos, muito próximos… de tipo, se ver todo final de semana, marcar as coisas sempre juntos… mas, eu me lembro que um dia, quando estávamos todos quase adultos, eu devia ter uns 20 anos, naquela época a gente ainda era bem amigo… eu me perguntei… será que vamos ser assim amigos e unidos para sempre, pelo resto das nossas vidas? Ou será que não? O que será que vai acontecer?? 

Eu devia ter me baseado na relação dos meus pais com os primos deles, eles não eram unidos, não eram próximos eles nem sequer se viam esporadicamente. Até mesmo porque todo mundo morava muito longe… meu pai, a família dele toda era de Minas Gerais e ele não tinha o hábito de visitar os parentes. Meu pai não visitava nem os irmãos dele… tanto que eu nunca tive muita convivência com meus tios paternos e meus primos. Minha mãe também, tinha parentes que moravam no Mato Grosso, fora do país e no interior… tinha uma galera que morava na Vila Maria aqui na Zona Norte de São Paulo e de vez em quando eles se visitavam. Mas não havia tanta proximidade.

É triste, mas a verdade é que a gente cresce e as pessoas se afastam… as famílias se quebram e formam novas pequenas famílias… E a verdade é que de toda a galera que eu cresci junto, eu tenho contato com… no máximo cinco pessoas… E mesmo a galera que mora mais perto a gente não vê toda a semana, porque não dá tempo. Algumas pessoas vá lá… nem faço questão de ter contato, acho até bom esse distanciamento. Mas outras… não é que eu não queira uma proximidade, é que realmente as agendas não se ajustam às vezes.

Todo mundo trabalha, estuda, tem suas famílias e alguns moram muito longe… então precisaria de grana e de toda uma logística para viajar e rever o pessoal a gente faz o que pode hahahahaha, mas no final das contas a gente fica mais próximo de quem mora perto da gente mesmo e faz um esforço para manter contato com aquela galera que a ideia bate mais… tem uma vida, um pensamento mais parecido com o seu.

Tem umas pessoas que cresceram com vc mas vc olha as fotos no Facebook e as postagens e vc pensa… Caralho Caramba!! Mano como é que esse pessoal virou isso velho??? Um virou funkeiro… a outra anda parecendo uma vampira pós apocalíptica com cabelo vermelho e batom roxo, a outra tá grávida do terceiro filho e não tem nem 20 anos… Outro virou pedreiro, um virou bandido e tá preso,  outro virou caseiro num sítio perdido no mundo… gente!

A vida tem umas coisas assim que deixa a gente besta. Num momento estamos todos ali juntos, na casa da nossa avó… a mesma educação, mais ou menos, o mesmo status na vida… passa um tempo e criou-se um mundo entre vc e aquela pessoa… é como se vcs habitassem universos diferentes que não se cruzam. Realidades diferentes… dimensões diferentes. Mas é assim que a vida é né crianças? E eu só queria escrever este post aqui porque eu tô espantada com o que eu vi no Facebook, com o rumo que tomou a vida de pessoas que eu costumava conhecer.

Vou terminando este post por aqui… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Anúncios