Fala terráqueos, como foi o domingo de vcs? Legal? Ou vcs foram fazer a prova do ENEM, eu nunca fiz a prova do ENEM amigos… quando essa coisa de ENEM começou eu já tinha me formado. Na minha época quem queria entrar na USP ou nalguma Universidade Federal tinha que fazer trocentos vestibulares e passar… Não sei se agora é mais fácil ou mais difícil… se mais ou menos democrático… isso não vem ao caso.

Coisa de gente velha e chata ficar… ahhh vcs são uma geração leite com pera porque na minha época #mimimi. Cada um no seu quadrado, cada um na sua época e vambora que o tempo passa a vida passa… cada um cuidando da sua. Eu geralmente não comento nada do ENEM. Eu nem ia escrever este post, já toinha outro post agendado para amanhã… o tema era bem semelhante, falava de religião… e eu morro de preguiça de falar sobre esse tema (religião… não ENEM, eu nem tenho porque debater ENEM, é algo totalmente fora da minha realidade o ENEM)… Acho que a última vez que eu comentei sobre o ENEM foi quando eu li uma reportagem falando que ia simplificar autores como Machado de Assis para os alunos entenderem… whatever! Não vou voltar ao tema… já foi…

Nem quero falar também dos atrasados do ENEM… gente concurso, vestibular, qualquer porra porcaria de prova vai ter gente atrasada. É humanamente impossível para certas pessoas chegarem no horário… tem gente que não adianta sair com trinta dias de antecedência, ela vai chegar atrasada! Ponto! Tem gente que é azarada… vai acordar naquele dia e tudo vai dar errado! Ponto!  

Eu também não quero falar das pérolas do ENEM porque eu fico nervosa com a burrice da juventude. Mas Shao, desde que o mundo é mundo vai ter jovem fazendo burrice, ou porque não estudou ou porque ligou o foda-se e foi zoar na prova. Não interessa eu me irrito! Primeiro porque eu ralava pra caramba pra tirar nota boa, sempre levei meus estudos a sério, segundo porque eu já fui professora… e gente burra (no sentido de desperdiçar a vida e não aprender nada na escola) me irrita profundamente! Uma das razões pelas quais aliás é parei de dar aulas (lado a lado com a violência sofrida pelos professores dentro do seu local de trabalho que tá cada vez pior!).

O tema do ano passado foi violência contra a mulher… e o Tema deste ano foi intolerância religiosa. Dois assuntos bem em voga que precisam muito mesmo serem abordados, discutidos, etc e tal. Mas… quando eu estava na idade de prestar Fuvest… a gente sempre focava em… como o avaliador vai analisar o meu texto, a minha redação, como eu posso escrever esse tema aí para ganhar nota! Não existe espaço para discussão, para debate dentro de uma redação de Fuvest ou do ENEM.

Na Fuvest, no meu tempo, vc podia ainda defender o seu ponto de vista. Não perdia ponto. Se vc defendesse… sei lá, xenofobia, nazismo, pena de morte… mas vc fizesse de uma forma que sua construção textual estivesse perfeita. Vc ia ter uma nota bacana. Seu texto tinha que ser uma dissertação, com começo meio e fim, introdução, debate e conclusão… sem erros de ortografia, pontuação, concordância e tal… só isso. Claro que se seu texto suscitasse um pouco de empatia no examinador vc tinha mais chances de tirar uma nota um pouco maior. O examinador é humano… vc não pode querer simplesmente ignorar este fato.

Mas… todo mundo que eu vejo, dando cursinho pro ENEM, dando dica e professores que eu vejo falando sobre isso. Todos estão enfatizando a questão de que se vc for um defensor da extrema direita (coxinha, ou bolsominion como eles chamam) vc vai se foder ferrar na redação. Ou seja, vc tem que escrever seu texto, procurando a aprovação social do examinador! Vc tem que escrever o que a sociedade atual considera correto (politicamente correto). Se vc seguir uma linha de raciocínio oposta pode dar adeus a nota boa na redação amigo.

E eu nem tô falando que uma coisa é certa a outra é errada. Eu não tô dizendo que quem é de extrema direita, cristão e defensor do Bolsonaro é errado ou quem é de extrema esquerda defensor do Jean Willys e professa qualquer outra religião é errado. Na minha opinião… intolerância religiosa é errado e ponto final! Seja qual for a sua religião… (Eu já disse aqui e repito, para mim Bolsonaro e Willys os dois são farinha do mesmo saco). Semana passada teve um episódio onde um pai de santo e uma mãe de santo se eu não me engano, foram expulsos de uma favela porque os traficantes eram evangélicos.

Vamos por partes… eu já achei um absurdo um traficante se declarar cristão! Quer dizer que Cristo ensinou vc vender drogas para as pessoas amigo? Vá pra… bom… Segundo. Expulsar… quem quer que seja, da sua casa, da sua igreja, de qualquer lugar público… porque é de uma determinada religião é errado!! A Constituição diz que temos liberdade de religião amigos.

Tá certo que muita gente ultimamente tá cagando pra Constituição né? Começa pelo Congresso que tasca um Impeachment na Dilma mas não caça os direitos políticos dela… no mínimo contraditório. Mas… voltando… é errado vc zoar uma pessoa porque ela é crente, evangélica. É errado vc zoar uma pessoa porque ela é da Umbanda, chamar de capeta, macumbeiro etc. Um não é mais errado que o outro. Os dois estão igualmente errados.

Eu já vi gente falando em Cristofobia… que vc zoar uma pessoa por ser evangélico é Cristofobia. Eu ouvi bem isso… eu ouvi uma pessoa falando assim, se agredir gay é homofobia então zoar crente é cristofobia. Gente… pra começo de assunto. Existe Cristofobia? Existe… existem países onde as pessoas são mortas por serem cristãs, nesses mesmos países as pessoas também são mortas porque são gays. Existe cristofobia no Brasil? Existe… onde quer que exista gente ignorante vai existir essas coisas e eu sei de casos de pessoas que estacam indo pra igreja e levaram pedrada por serem crentes. Da mesma forma que existem casos de pessoas que tomaram pedrada por serem umbandistas… existe umbandofobia também!

Os dois casos (das pedradas) são exatamente o tema da Redação do ENEM, são intolerância religiosa. Ser zoado por ser crente, por ser da umbanda… não é cristofobia nem umbandofobia… ser agredido fisicamente sim. Mas ambos são resultados de intolerância religiosa, de ignorância!

No Brasil vc é mais livre para ter a religião que quiser, se vc comparar com esses países que matam as pessoas se vc não acreditar na mesma coisa que eles. Mas vc esbarra sim de vez em quando em gente ignorante e tacanha… seja qual for a fé que vc professa. Minha questão sobre esse tema nem é nada disso que eu escrevi até agora, porque quem me conhece sabe do meu pensamento e eu já escrevi sobre isso aqui no blogue diversas vezes.

Minha questão é… a redação do ENEM traz alguma luz ao tema? Traz alguma abertura para discussão, para debate. Para que o assunto seja abordado pelos jovens para que assim eles possam formar as suas opiniões? E mais importante… para abrir a cabeça deles, expandir os horizontes e liquidar a ignorância que está sempre tão enraizada na nossa cultura, na nossa sociedade e em nós mesmos? Ou será que só serve para ficar bonitinho no jornal pra acariciar o ego de uns e outros e ficar dentro dos padrões do que é considerado atualmente como politicamente correto? Ano passado o tema foi violência conra a mulher… mulherada continua apanhando mais que cachorro de maloca… sendo assassinada pelos seus companheiros… escolher esses temas, levanta discussão? Muda alguma coisa? Eu termino este texto (longo para caramba) por aqui e deixo a pergunta no ar para vcs.

See you guys around the corner
Shao