Image result for a canção da espada

E aí terráqueos, beleza??? Como vão as coisinhas na vida de vcs??? Estão bem??? Espero que sim… as coisas estão na mesmice na minha vida. Meio paradas mas não necessariamente ruins, tenho um monte de coisa para fazer como sempre e estou morrendo de preguiça como sempre. Hoje eu tô cansada porque ontem eu trabalhei o dia todo na eleição, e não teremos segundo turno em São Paulo… pela primeira vez em todos esses anos nesta indústria vital, não teremos segundo turno em Sampa.

O que por um lado é bom porque eu não estava fim de trabalhar mais um domingo, entretanto por outro lado é ruim porque eu esperava ganhar seis folgas do trabalho do TRE e vou ganhar apenas quatro… mas beleza, tá valendo. Mudando rapidinho de asunto… tô assistindo um documentário sobre crime, Amanda Knox… não sei se vcs conhecem o caso, tem no Netflix, procurem lá e é engraçado, umas partes do documentário é falado em italiano e é engraçado porque as partes faladas em italiano eu consigo entender quaaaase tudo, apesar de que se eu tivesse que formular uma única frase em italiano eu não seria capaz hahhahaha. Eu preciso voltar a aprender italiano se eu tiver um tempinho viu… me encanta essa língua.

Eu terminei de ler o décimo quinto livro do ano… minha meta e leitura tá bem baixa esse ano eu sei… mas, toda a vez que eu me meto a balão de estudar o que quer que seja os livros ficam para segundo plano certo? Talvez ano que vem eu consiga ler um numero maior de livros. Veremos…

O décimo quinto livro do ano… continuando a saga “As Crônicas Saxônicas” do Bernard Cornwell, estamos agora no quinto volume da saga “A Canção da Espada” que atualmente tem nove volumes mas que o autor ainda não terminou de escrever e que eu não sei até onde vai hahahahaha… espero que vá até o décimo porque eu não tenho mais espaço na minha estante hahahahahaha. Esse livro foi um dos mais legais, mais emocionantes da saga, quer dizer os dois primeiros são, até agora os melhores, a introdução da história e dos personagens mais marcantes, os dois seguintes caem um pouquinho porque são muito fundados em acontecimentos históricos e o quinto.. que é este que eu terminei de ler, volta a ter um pouco mais de emoção nos acontecimentos.

Embora o ritmo narrativo do Cornwell nesta saga, não sei e pela saga ser mais longa ele se detêm e segura um pouco a história. A impressão que passa é que ele está segurando as rédeas da narrativa e não a deixa ir embora. Coisa que ele não fez nas duas trilogias anteriores dele que e li. Entretanto a saga é bacana… quero saber o que acontece com o Uthred. Contudo continuo achando a trilogia de Arthur que ele escreveu. Talvez ele tenha se empolgado demais e se alongado demais nessa saga… sei lá… espero estar enganada, estou lendo o volume seis agora… vamos ver que rumo a narrativa toma.

Vou terminando este post por aqui… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…