homofobia

Fala galera, como vão vcs? Eu tô atrasada para um caramba, como sempre né Shao? Novidade! HAHAHAHAHA, eu tô tão cansada, mas tão cansada essa semana, parece que eu carreguei um caminhão nas costas. Eu acho que eu preciso de férias da vida sabe? Sim, nada de férias do trabalho… férias da vida, férias de tudo… férias do trabalho, férias de academia, férias de médico… aparentemente eu ainda tô de TPM pessoas, relevem meus #mimimis. Eu tô numa irritação tamanha hoje que até meu perfume, que eu passei de manhã para sair de casa para vir trabalhar está me incomodando. Tá feia a coisa…

E eu tô muito, mas muito, muito, muito cansada mesmo. Foi uma batalha levantar da cama hoje. Levantei atrasada… cheguei no trampo em cima da hora. Tava lotada a Prefeiturolândia e ficou lotada o dia todo. Eu acabei ficando até mais tarde para ajudar a galera fiquei uma hora a mais do meu horário e quando eu saí de lá ainda tava chegando gente pra ser atendida. Como eu sempre digo, brasileiro ama deixar tudo pra última hora do último dia… depois reclama. Segunda-feira é dia de chegar gente lá que perdeu o PPI falando, mas foi só um dia, não amigo… foram 91 dias… vc tinha 90 para não deixar romper, passaram-se 91… vc perdeu, sinto muito (sinto ter que atender tamanho jumento, não que vc tenha perdido).

Mas, nem era disso que eu queria falar… era do que eu disse que ia contar ontem. Sobre o perrengue no cinema. Como eu já disse, uns tempos atrás a gente foi assistir “Invocação do Mal 2” na estréia… e logicamente as salas estavam concorridas. E quando a gente chegou lá na sala, estava vazia, mas depois chegaram uns seis rapazes que foram sentar na última fileira da sala, que coincidentemente ficava bem atrás da gente. Estávamos, eu, meus dois irmãos e meu pai. E eles já entraram causando, gritando e fazendo bagunça, e falando palavrão… até aí… normal, adolescentes! Adolescente gosta de causar… Eu pensei…

Mas quando eles chegaram mais perto, não eram adolescentes, era uma molecadinha jovem, no máximo uns vinte e cinco anos eles tinham. E eram casais homo afetivos. Até aí… novamente, nenhum problema. Acontece, que começaram rolar os trailers (não sei se tá certo o plural de trailer gente… preguiça de procurar) e eles continuaram com a algazarra… até então beleza, porque… é só propaganda e tal… sempre tem uma conversa na sala nessa hora, gente chegando ainda, se ajeitando na cadeira e tal… Mas aí eles começaram a meio que gritar, e fazer escândalo mesmo pra chamar a atenção parecia. E os que estavam sentados atrás do meu pai começaram a chutar a cadeira dele e colocar o pé na cadeira…

Então meus irmãos ficaram putos, um deles virou pra trás e ficou encarando eles, e o outro meu irmão quando terminaram as propagandas falou: Vai começar o filme, chega né pessoal? E eles: Ai calma moço… e riam e faziam piadinha. E quando o filme começou, é um filme de terror caramba… Eles começaram a gritar, mas não na hora dos sustos do filme, eles ficavam fazendo de conta que estavam se assustando e ficavam gritando. Meu irmão perdeu a paciência e virou e começou bater boca com um deles. Tipo: Vamo calar a boca aí caralho, vcs estão atrapalhando as pessoas verem o filme!

Na hora… mas na hora eles começaram querer dizer que era homofobia. Note que em momento nenhum meu irmão xingou eles nem nada, muito menos usou termos pejorativos com conotações homofóbicas. Mas eles começaram a querer causar (aliás já estavam né?). Nisso, mais uns oito rapazes que estavam, cada um com sua família, namorada, amigos em cantos diferentes da sala, levantaram e começaram a descascar a molecada. Eles viram que estavam em desvantagem numérica e que não ia colar o discurso de homofobia deles (afinal todo mundo estava mandando eles ficarem quietos, para não atrapalhar as demais pessoas que pagaram o ingresso como eles para ver o filme) e eles resolveram ficar quietos e assistir o filme.

Eles conseguiram irritar todo mundo que estava na sala do cinema. E então eu me questiono… Todos os dias quase, vemos casos de denúncia de homofobia (eu nem estou questionando a veracidade das denúncias nem nada, eu sei que isso acontece, ponto!) será que toda a vez é homofobia mesmo??? eu acho que nem sempre é uma questão de homofobia, nem sempre é questão de racismo, nem sempre é questão de machismo, ou de feminismo, ou de extremismo religioso. Às vezes é uma questão de educação apenas. Aqueles rapazes, independentemente da orientação sexual deles, não tinha educação… não tinha respeito pelas demais pessoas no recinto.

Ahhhh Shao, mas na maioria das vezes é homofobia sim, que esse país é blábláblá… beleza, pode ser que seja mesmo. Quando a gente vê um caso de uma pessoa que foi agredida gratuitamente porque estava numa balada, num cinema, na rua, num lugar público qualquer, cuidando da vida dela, de mãos dada com namorados e tal, sem se meter na vida de ninguém, sem desrespeitar os demais que estão no local, simplesmente porque estão juntas e gostam uma da outra… aí é homofobia sim. Claro! Mas veja bem, toda a história tem dois lados. E como dizem os historiadores o lado vencedor é o que vai contar o que aconteceu.

O cara estava chutando a cadeira do meu pai, meu irmão disse pra mim depois quando terminou o filme, que se ele chutasse a cadeira do pai mais uma vez ele ia pular lá atrás e descer a porrada neles. Imagina, se meu irmão perde a cabeça, e desce a porrada num deles? Ia estar em todos as mídias no dia seguinte que um rapaz gay tinha sido agredido no cinema por causa de homofobia. Até vc explicar que focinho de porco não é tomada, vc já tá lá com o rótulo de homofóbico no meio da testa. Se uma pessoa, gay, hétero, alienígena… começa chutar a cadeira de um senhor idoso de seus setenta e tantos anos, vc pede pra pessoa parar e ela continua e vc perde a cabeça e parte para as vias de fato não é homofobia.

Claro, que a violência nunca é a resposta e meu irmão estaria errado de agredir eles (graças a Deus que eles não continuaram e que meu irmão teve a cabeça no lugar. Mas, se tivesse acontecido o pior… o coitado do meu irmão, que é a pessoa mais de boas que eu conheço, todos os meus amigos (inclusive meus amigos gays) são amigos dele também e sabem o quão bacana ele é… ele ia ficar com fama de homofóbico. Pode isso?

Se fossem seis meninas hétero, a reação do meu irmão seria a mesma e ele seria chamado de machista, se fossem negros, seria chamado de racista, etc. Hoje em dia tem muito politicamente correto rolando solto aí, e tem muita gente espertalhona que se usa disso para querer se impor em algumas situações. Se alguém está tolhendo o seu direito… vc tem que reclamar sim. Aquela galera estava tirando nosso direito de assistir o filme em paz. Agora, não podia falar nada para eles porque eles se auto declararam minoria e falar contra eles então é homofobia? Alí, não era questão de eles serem gays… era questão de falta de educação deles mesmo.

Apenas um bando de gente sem educação (que coincidentemente eram gays – uma coisa não está necessariamente associada à outra, apenas era o caso no momento) criando confusão que poderia ter deserolado numa altercação qualquer. Então, não dá pra gente sair crucificando as pessoas… Ahhhh homofóbico, nazista, bolsomito!!! Às vezes a história não é bem como está sendo contada. Às vezes não é questão de homofobia, é questão de educação!!!

Vou terminando este post por aqui… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao