quando-trocar-dentadura-761x345

E aí terráqueos, beleza??? Morrendo de preguiça hoje, tô aqui na prefeiturolândia escrevendo este texto entre um atendimento e outro, tentando colocar mais ou menos em dia minhas postagens, tá difícil… Felizmente tá frio… em tese isso deveria diminuir o movimento de pessoas mas na prática hoje não foi isso o que aconteceu veio gente para um caramba. Lotou a bagaça… tanto que eu fui conseguir almoçar só três da tarde pra vcs terem uma ideia.

E agora faltam umas horas para terminar o expediente e em vez de ir para a minha casa, tomar um banho quente, tomar um chocolate quente e dormir (sim, era bem isso que eu queria fazer hoje). Eu vou para a academia, depois sim ir para casa tomar um banho fazer a minha janta, jantar e encarar duas a três horas de estudo e então ir dormir… eu odeio rotina, mas eu preciso da rotina por causa da porcaria da diabetes. Esse é meu único consolo para manter essa rotina. Que minha diabetes tá controlada por conseguinte eu não vou ficar cega e assim sendo poderei ler meus livros quando eu fica velhinha sem ter que aprender braile. Se bem que aprender braile seria legal…

Anyway, não era disso que eu queria falar… neste post. Neste post de hoje eu queria contar uma história… engraçada… mas rapidinha. Porque eu tô com sono (novidade Shao, vc tá sempre com sono – vcs me conhecem né?) e tenho outros posts para escrever, se eu conseguir escrever mais um ainda hoje antes de ir pra academia eu tô feliz.

Minha mãe era uma pessoa muito divertida, muito engraçada e para cima, mas ela era uma pessoa muito azarada na vida. Se eu fosse listar aqui para vcs a lista de azares da vida da minha mãe… daria um livro. Quem sabe um dia eu escreva alguma história baseada na vida dela.

Mas como eu dizia minha mãe não teve muita sorte na vida. Por causa das inúmeras doenças que ela teve na infância e na adolescência ela teve que tomar muitos remédios fortes que acabaram com o cálcio nos ossos dela, e acabaram danificando para um caramba os dentes dela. Ela aos 36 anos perdeu todos os dentes. O que é uma coisa bem triste, eu tenho 40 e ainda tenho todos os meus dentes graças a Deus. E ela então teve que começar a usar uma prótese dentária – vulgo dentadura… antes dos 40 coitadinha.

Mas, ela não ficou chateada com isso… tanto que ela mesmo tirava onda com a situação. Virava e mexia ela virava para mim e falava… “Vc vai no dentista essa semana? Então leva meus dentes pra doutora ver porque eu acho que tem uma cárie aqui no dente do fundo…” e eu ria e falava… “Palhaça!”. E ela fazia isso comigo sempre porque eu tinha tendência a esquecer que ela usava dentadura.

Mas o ápice foi um dia quando estávamos indo pra casa da minha avó de carro, no meu velho Voyage 87. Paramos no semáforo, perto de casa… e então vem um cara, numa Brasília bege, para do lado do meu carro e abre a janela, olha bem pra minha cara e grita “Óh morena, me dê um sorriso!” com um sotaque nordestino bem carregado (nada contra, muito pelo contrário… amo nordeste e nordestinos – bjus pros meus amigos de lá) – eu virei para o cara e fiz uma careta…e pensei, mas que sujeito abusado.

Nisso, minha mãe, a eterna pateta… vira pro sujeito, arranca a dentadura da boca e mostra pra ele pela janela e diz: “Toma, aqui está meu sorriso… mas me devolve depois porque eu só tenho esse…” – O cara olha pra ela horrorizado e solta um: “Vixe, Maria!” daí o semáforo ficou verde e ele tocou a Brasilia embora… Eu ria tanto, mas tanto que eu deixei o carro morrer de tanto que eu ria… eu chorava de rir. Quer dizer, foi tão inesperado aquilo… E minha mãe era cheia dessas.

Minha mãe era dessas pessoas que alegravam a vida daqueles que a rodeavam. Era minha melhor amiga… eu morro de saudades dela. Era pra ser um post feliz, mas agora eu fiquei triste…

Vou terminando este post por aqui. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao