frankstein

E aí terráqueos, beleza??? Perdi a conta de quantos textos eu escrevi hoje… escrevi coisas para caramba hoje. Precisava, mas também, já que eu estou de castigo em casa, de castigo de cama… já perdi a conta de quantos dipironas eu tomei hoje e o meu útero continua sofrendo facadas contínuas de cólicas… foi um dia péssimo hoje deixa eu dizer isso para vcs.

Inclusive o assunto do post tem muita coisa a ver com como eu estou hoje… Uns dias atrás eu estava assistindo o filme novo do Daniel Hadcliff… Frankestein… e eu estava pensando. Mano… todo mundo é um pouquinho Frankestein hoje em dia. Quando Mary Sheley escreveu a história séculos atrás. A medicina não tinha avançado quase nada, era quase uma arte obscura, muitas coisas eram consideradas sacrilégio (muitas coisas ainda são) médicos que queriam fazer experiências com seres humanos, com corpos de seres humanos tinham que fazer escondido, senão perdiam licença para medicar.

Em seu romance Mary Sheley preveu, meio que sem querer como a maioria dos livros de ficção científica, o que aconteceria no futuro. Olha o que a medicina pode fazer hoje em dia… nos últimos anos nos surpreendemos com transplantes que até pouco tempo atrás era considerado impossível. Era apenas coisa de filme de ficção científica.

Na história original, um médico que não se conforma com a morte de entes queridos começa a trabalhar para derrotar a morte. Ele consegue juntar pedaços de corpos mortos e fazer um ser humano. Isso para ele é apenas um passo para descobrir a cura para a morte… E eu acho que ideologicamente é o que todos os médicos, especialmente os pesquisadores fazem. Buscam um método de derrotar, de enganar a morte.

Se abordarmos o lado da religião… a bíblia diz que vai haver um tempo, que chegaremos num tempo em que a morte vai ser aprisionada. Muita gente entende isso de forma espiritual, como se a morte fosse uma entidade que realmente alguém vai pegar e trancar numa jaula e prender mesmo ela. Eu particularmente, como cristã que sou, acredito na Bíblia. E eu acredito que isso vai acontecer mas minha visão é mais prática, mas científica e menos espiritual. Eu acredito que em algum momento os cientistas, os médicos vão encontrar uma forma ou várias formas de fazer com que as pessoas vivam mais. Ou mesmo que não morram mais… como se os corpos humanos fossem carros velhos que vamos trocando as peças e eles continuam indo…

Pode parecer loucura. Mas como eu disse… há anos pareceria loucura reimplantar um membro numa pessoa, pareceria loucura trocar órgãos então… por que não é possível que a medicina evolua para algo que torne a morte obsoleta??? Quem aqui nessa vida não é um pouco Frankestein??? Quer dizer… tomamos vacinas, transfusões de sangue, certas pessoas vivem sem algum órgão porque ele teve algum problema e às vezes são órgãos bem importantes… então todos somos um pouquinho Frankesteins sim na vida.

Tem diversos filmes que tratam do tema, os mais legais que eu vi chamam: “A Ilha dos Clones” e “Gattacca”. Se vcs se interessarem pelo assunto, assistam esses filmes é bem legal. Eu adoraria que fosse possível injetar células tronco na gente e consertar coisas que estão erradas, por exemplo… fazer meu pâncreas voltar a produzir insulina. Que mais… seria legal vc poder tirar seu útero, e seus ovários e suas trompas de dentro da sua barriga, guardar num lugar e só ter que usar eles novamente se vc amanhã ou depois vc pode colocar eles de volta em vcs e ter seus filhos. Seria legal só pelo fato de não ter que ter esse monte de cólicas todo o mês.

Vou terminando este post por aqui… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao