fantasma3

E aí terráqueos, beleza??? Terceiro causo de fantasma… como eu prometi a vocês e então encerramos os contos de fantasmas por hora, a não ser que aconteçam outras coisas do gênero o que, tenham em mente, é sempre possível na minha família. Eu tinha que escrever pelo menos seis posts hoje, além deste, para colocar este blogue em dia hahahahaha mais uns quatro no outro blogue, mas duvido que eu vou ter qualquer condição de escrever tanto assim com o tipo de dor de cabeça que eu estou hoje, mas bora lá…

Terceiro causo de fantasma, começo aqui relembrando que maioria dos meus primos e familiares é medroso pra caramba quando se trata de coisas de terror. Quando a gente era criança então, a coisa era pior… era bem pior… hahahahhahahahaha, galera morria de medo. Eu claro… tinha um pouco de medo… não seria um ser humano se eu não tivesse. Ainda mais quando eu era criança. Mas depois vc cresce e supera isso… claro, tem gente que não supera hahahahaha. Mas mesmo eu tendo medo quando eu era criança e adolescente… eu sempre tive um lema “Não se pode deixar passar a oportunidade da piada…” e é claro que eu tenho que fazer piada com o medo da galera.

Quando a gente era criança, minha vó sempre acordava a gente de manhã, quando a gente ficava na casa dela… e meu avô mandava a gente ir na padaria comprar pão e na esquina da rua da minha vó tinha uma casa (a casa existe até hoje lá no lugar) e nessa casa, acho que tinha uma casa de Umbanda… não estou bem certo se era Umbanda ou outra religião afro descendente. E para chegar na padaria tinha que passar em frente a essa casa, não tinha como… não tinha outro caminho para fazer. Quer dizer, até tinha, massss… era bem mais longo pela avenida e minha vó não gostava de a gente andando pela avenida.

Meus primos morriam de medo de passar na frente dessa casa. E de vez em quando a gente passava em frente dessa casa e estava tendo a cerimônia religiosa deles e só o que a gente ouvia era o som dos tambores. Galera corria geral… eles literalmente passavam correndo em frente dessa casa quando estava saindo o som dos tambores de lá de dentro. Como se o satanás em pessoa fosse sair porta afora pra pegar eles.

Uma vez estávamos indo de tardezinha comprar pão, sim porque tinha o café da tarde também hahahahaha, e estava tendo a cerimônia, os tambores estavam tocando… meus primos como sempre passaram acorrendo e eu corri atrás deles e gritei… ahhhh meu Deus!!! Eles logicamente correram mais ainda… Na volta a gente tinha que passar de novo pelo lugar… E na ida eu já tinha reparado que tinha um carro vermelho, um Gol GTI vermelho lindo estacionado na porta da casa, e na volta quando estávamos passando em frente à casa, ainda com os tambores tocando… não tinha ninguém dentro do carro… mas o motor do carro deu partida sozinho.

Nossa… mano, molecada saiu correndo feito louco, um dos meus primos gritando: “Ai Jesus, Satanás ligou o motor do carro…” – HAHAHAHAHAHAAHAHAHAHHAA. Velho, saiu todo mundo correndo feito doido… e eu corri atrás deles rindo de me rachar… até hoje a gente relembra essa história e eles falam, meu Deus eu me caguei de medo aquele dia… Então é isso… três histórias de fantasma sem fantasma de verdade.

Vou terminando este post por aqui porque já está bem longo… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao