frase-em-vez-de-tentar-escapar-de-certas-lembrancas-o-melhor-e-mergulhar-nelas-e-voltar-a-tona-com-martha-medeiros-108299

Fala terráqueos, beleza??? Como vai a vida… Ai Shao… devagar quase parando. Pois é… eu entendo vcs. A minha também… Pior que não há nada de interessante no horizonte. A não ser o possível Show da Laura Pausini em setembro. E eu digo possível porque… sim, o show vai acontecer, já está confirmado. Mas eu não sei se eu vou. Meu irmão não sabe se está afim de ir e eu não vou sozinha láaaa pros lados de Santo Amaro no Citibank Hall…

Eu já fui a três shows da Laura e vale muito a pena, mas não sou fã louca daquelas ai meu Deus, eu não posso perder esse show, não sou tão fanática assim. Gosto pra caramba dos shows dela e ela sempre arrasa nas performances mas… não vou ficar sem dormir se eu não puder ir dessa vez.

Hoje eu estou introspectiva eu diria… Dia das mães está chegando e começa a me deixar deprimida. Este post entretanto vai ser publicado bem depois então eu não vou falar sobre isso, até porque é ‘old story’. Eu li um texto… ou um poema nesses dias não me lembro ao certo, ando lendo tantas coisas. Às vezes é complicado me lembrar de onde eu li na hora que eu quero fazer alguma referência… anyway, eu li algo esses dias que falava sobre como todos vamos deixar de existir um dia… como tudo, inclusive nós somos passageiros. Como um dia nos tornaremos uma foto num porta retrato e então não seremos nada… cairemos no esquecimento.

Muitas pessoas ficam famosas, realizam uma obra de arte e conseguem serem lembrados pela eternidade… Mas… será que eles são lembrados de verdade? São lembrados pela sua genialidade, pelo seu talento por serem seres humanos dotados de algum dom especial… mas, quem eram eles? Que tipo de pessoas eles eram? Shakespeare por exemplo… ele é aclamado, ele é um clássico. Mas, como será que ele gostava do seu chá? Qual era seu livro favorito? Seu passatempo favorito? Seu prato favorito? Quem realmente era  homem por trás do mito?

Até certa extensão… só poderão responder isso as pessoas que o conheceram. Ninguém conhece outra pessoa totalmente… claro! Mas seus amigos sabem essas coisas. E essa memória… esses detalhes, que nos iguala num nível tão profundo que é impossível medir… isso se perdeu não quando ele deixou de existir. Mas quando as pessoas que o conheceram pessoalmente morreram… é com nossos entes amados que partem as memórias que criamos, as memórias do que fomos.

Então neste sentido todos seremos esquecidos um dia… porque mesmo que sejamos lembrados, por alguma coisa grandiosa que fizemos. Não seremos lembrados por quem realmente fomos. Para mim, particularmente é uma tristeza sem tamanho pensar que um dia… eu vou deixar de existir e comigo vai se esvair a lembrança de pessoas maravilhosas que eu conheci… a lembrança das pessoas que foram antes de mim… meu pai, meu avô, minha mãe especialmente.

Ninguém é eterno. Somos eternos por um breve momento… o universo todo é composto de brevidades… e nós somos seres humanos apenas mais uma dessas brevidades. Alguns entretanto são especiais e parece que quanto mais especiais, mais breves eles são.

Vou terminando este post por aqui… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao