maxresdefault

Fala galera, beleza??? As coisinhas estão beleza para vc??? Espero que sim…  eu tô legal agora… Passei um pouco mal esses dias por conta da intolerância a milho. Nas diversas comemorações do aniversário do meu mano eu comi um arroz a grega, eu dei uma olhada e não vi milho, mas… mano, tinha milho. Fui trabalhar zoada ontem… mas hoje não teve jeito tive que ficar de molho… um mal estar do caramba. Mas agora já estou melhor… e amanhã estaremos de volta à labuta.

Esses dias eu estava assistindo os filmes do Robocop dos anos oitenta. Eu resolvi rever os filmes porque refilmaram Robocop a pouco tempo e foi um verdadeiro fiasco e eu lembro que lá nos anos oitenta, foi um sucesso o filme do robozão policial. Então… nesta onda de saudosismo eu resolvi rever os filmes e eu descobri uma coisa. Os anos oitenta foram os anos mais sem noção ever!!! Podia tudo nos anos oitenta na TV gente… saca só… Coisas que eu vi nos filmes dos anos oitenta agora depois de adulta e pensei… caraca velho, deixavam as crianças ver isso na TV naquela época??? Como pode velho???

O policial é destroçado enquanto os bandidos riem… é podre. E eu me lembro que essa cena passava na TV… dele sendo morto com uma quantidade desnecessária de tiros. Eu não me lembro se passava exatamente toda a cena, acho que tinha algum corte, não é possível…

Pra começo de assunto… é um dos filmes mais violentos que eu já vi na minha vida… nem noticiário policial daquele espreme e sai sangue é tão violento. A cena em que o policial que faz o Robocop morre… mano… descreve exatamente como deve ser uma execução de um policial pelos traficantes lá nos morros do Rio de Janeiro. Os caras arrancam o braço dele no tiro… e ele fica lá… sem braço e tomando tiro. É muito sem noção velho.

Falando em coisas destroçadas… o filme todo é a galera destroçando tudo. Os bandidos destroçam tudo, os policiais destroçam tudo também… haahahaha ninguém tem um pingo de respeito pelo patrimônio… nem pelo patrimônio público. Nem pelo privado… por nada. Nunca vi tanta coisa destroçada junto e nem tanto tiro junto.

Isso só no primeiro filme… no segundo filme fica ainda pior. Tem criança traficante de drogas. Sim… o bandido mais filha da puta do filme é um molequinho loirinho que não tinha nem que estar fazendo aquele filme. Mas ele tá lá, sendo o bandidão, vendendo drogas pra galera toda no filme.

Depois tem um bandido que eles transformam no Robocop do mal. E é um robô nóia velho… o robô funciona quando dão dorgas pra ele… imaginem. Apologia às drogas??? Nãoooo, imagina… Daí é claro que a ideia tinha que dar merda. Como é que vc controla um robô movido à drogas. Não controla maluco… Daí… pra matar o robô nóia outra cena dantesca… Robocop pega o cérebro do robô nóia e espatifa o cérebro no asfalto… cérebro espatifado mano…

Se vcs ão acreditam em mim… no Netflix acho que tem os dois filmes… pode ir lá ver que eu não estou mentindo. Vou terminando este post por aqui… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Advertisements