MAMNETFLIX

Fala galera, beleza??? Como vão suas pessoas lindas??? Espero que bem… eu tô na correria. Trabalhando pra caramba. Escrevendo pra caramba. Tô sem tempo pra nada. Minha tia e minha vó estão inclusive enchendo meu saco com aquelas conversas de vó e tia… aiiii vem me visitar… ai vc esqueceu da gente. Tô com tempo nem de respirar. Elas que tem mais tempo que tinha que vir me visitas hahahahaha.

Ando tão sem tempo que esses tempos atrás minha amiga Bianca me indicou uma série original da Netflix… essa série da imagem acima “Making a Murderer” e só agora eu tirei um tempo para assistir. Peguei um final de semana que meus irmãos foram viajar para Araraquara e me deixaram em casa em paz e fiz uma maratona e assisti os dez episódios em dois dias…

É uma série original da Netflix então creio que seja difícil encontrar ela em outros locais para fazer download… não sei se ela tá disponível pra baixar. Se vc não tem Netflix procure ou faça a assinatura. Duas coisas que eu pago todo mês sem arrependimento é Netflix e Spotify… streaming de vídeo e de música. Vale muito a pena.

Mas vamos falar da série… do Netflix e do Spotify eu já falei pra caramba aqui. É um documentário na verdade. Que conta a história real de um cara chamado Steven Avery. Um americano comum, um cara de cidade pequena, e pobre. Que era um moleque problema no condado lá onde ele morava. Sabe aqueles moleques imbecis de subúrbio? Que bebem, fumam maconha, aprontam com a vizinhança? Pois é… aposto que tem um desses na sua vizinhança. No meu prédio tem uns… E por ele aprontar tanto ele virava e mexia tinha problemas com a polícia.

Acontece que, quando ele ficou mais velho perto de onde ele morava uma mulher foi brutalmente espancada e estuprada. E por conta de diversos erros policiais, manipulação de provas (porque ele era aquele garoto problema chato que os policiais detestavam) ele foi erroneamente condenado pelo estupro dessa moça e ficou dezoito anos preso. Ele nunca confessou o crime, ele sempre afirmou que era inocente e a família dele nunca desistiu de provar essa inocência.

Por conta desse crime, que ele não cometeu, ele ficou preso durante 18 anos. Até que com o advento do DNA… ficou comprovado que ele não era o estuprador, que o estuprador era outro cara, que era até bem parecido com ele e que inclusive já estava preso por ter cometido outros estupros. Resultado, ele foi solto depois de ficar todos esses anos na cadeia. Ahhh Shao, vc está dando Spoiler. Não estou dando Spoiler porque tem o caso dele espalhado por toda a internet. Isso é de mil novecentos e bolinha… se vcs não quiserem assistir a série vcs leiam na internet sobre o caso dele.

Enfim, ele foi solto depois de dezoito anos… inocentado do crime de estupro e a moça, vítima da época ainda pediu perdão pra ele da falsa acusação e então se formou tipo uma galera, políticos e cidadão para criar uma lei, para evitar que casos assim voltasse a ocorrer. Nesse meio tempo Avery processou a cidade e a polícia local e o Governo pelo erro que cometeram contra ele… ele perdeu praticamente a vida dele na cadeia, perdeu a esposa, perdeu de ver os filhos nascerem e crescerem. Ele pediu 32 milhões de dólares de indenização.

No caso… Avery foi preso porque os policiais não apresentaram as provas que o exoneravam e forjaram algumas provas como por exemplo o retrato falado feito à época (eu não vou falar de todas as provas… assistam ao documentário). Mas porque isso??? Primeiramente porque ele era como eu disse aquele vagabundo da cidade que ninguém gostava. Então os policiais que já tinham uma certa birra com ele meio que induziram as testemunhas a apontarem ele como suspeito. Depois diversas provas que não eram contundentes. Mas a parte interessante da história toda… nem é isso.

O interessante é que depois de alguns anos solto. Avery estava reconstruindo a vida dele, tinha arrumado uma namorada nova, estava planejando se casar e tomar conta do ferro velho da família e cuidar dos pais idosos que lutaram 18 anos para tirar ele da cadeia. Uma moça da cidade desaparece. Todo mudo começa a procurar por ela e a última pessoa a ver a moça vida é justamente o Avery. As suspeitas caem sobre ele. Ele diz que não tem nada a ver com o caso. Alguns dias depois, o carro da moça é encontrado no ferro velho da família Avery e uma ossada é encontrada numa fogueira onde Avery e o Sobrinho Brendan tinham queimado lixo. Depois de alguns exames… a ossada é identificada e é da moça desaparecida.

Avery vai preso novamente… Novamente ele jura de pés juntos que é inocente. A polícia interroga o sobrinho de 16 anos de idade. E depois de horas e horas de interrogatório, com o menino sem a presença dos pais e de algum advogado… Brendan diz que ele e o tio prenderam, estupraram, mataram e queimaram a moça desaparecida. Ele vai preso também. Diversas “provas” (e eu coloco entre aspas porque as provas todas são extremamente questionáveis) são encontradas no carro da vitima (como gotas de sangue do Avery – mas não suas digitais). E alguns projéteis de calibre 22 (o mesmo que é encontrado no corpo da vítima – alguns com o sangue dela).

A questão é… Avery está sendo acusado novamente e novamente ele jura inocência. Ele afirma que estão tentando incriminá-lo porque ele pediu aqueles milhões ao Estado. E que o sangue que encontraram no carro, bem como as munições foram plantadas. Bem como a chave do veículo, encontrada no quarto dele… Brendan narra que ele e o tio mataram a vitima cortando a garganta dela em cima da cama, mas não tem uma gota de sangue no colchão. Enquanto no carro da vitima tem litros de sangue dela no porta malas…

Mas, se Avery a matou no quarto com uma faca… teria sangue na cama, teria sangue pelo chão, teria vestígios de sangue na casa… por onde ele teria arrastado ou carregado o corpo… não existe nada disso. E porque ele usaria o carro… para mover o corpo cerca de vinte metros no quintal??? E não tem uma digital sequer dele no carro… para tal ele teria que usar luvas certo? Avery tinha um corte na mão, mas se ele estava de luvas… ele não teria como sangrar no carro…

Quando ele fez o exame de sangue para provar que ele não era o estuprador do primeiro caso tiraram sangue dele para comparação. Quando o advogado de Avery vai verificar o sangue retirado do seu cliente para contraprova. O lacre está rompido e o vidro tem um furo de seringa na tampa. Comprovando que alguém pode sim ter entrado no local pego o sangue do vidrinho e plantado no carro.

As duas questões mais interessantes do caso para mim seriam. A policia estaria tentando incriminar novamente um homem inocente só para limpar a barra deles do primeiro caso??? Ou então… depois de tantos anos na cadeia convivendo com bandidos de toda espécie, será que o Avery não se tornou um também???

As duas teses são possíveis… porque os primeiros policias envolvidos no primeiro caso, na primeira investigação. Os mesmos policias que tinham birra dele e que contribuíram para ele ficar todos aqueles anos preso, fora os que acharam as provas que o incriminavam no segundo caso. Aliás… como Avery tinha m processo contra eles… eles não deveriam sequer participar das investigações e julgamento do segundo caso. Inclusive… posteriormente fica comprovado inclusive que membros do júri no segundo caso eram ligados aos policiais que investigaram os dois casos. Cadê idoneidade??? Se ele tivesse cometido o crime… porque ele deixou tudo ali no quintal da casa dele??? Fácil, fácil de incriminar a si mesmo?? Porque deixar o carro inteirinho intocado quando ele tinha um compactador de carros à sua disposição???

Mas ele pode sim… ter se tornado um bandido, um estuprador na cadeia. Ele e o sobrinho podem sim terem cometido o crime e largado tudo ali do lado da casa esperando uma oportunidade melhor para se livrar da ossada e do carro. Eles podem ser… assim bem burros. Nem todo bandido é inteligente. Ainda mais quando se trata de um crime de ocasião como deve ter sido caso eles sejam mesmo culpados.

Mas existe ainda uma terceira opção… alguém matou a moça, e colocou o carro e o corpo lá para incriminar Avery e o sobrinho. A polícia faria isso… matar a moça somente para incriminar ele e o sobrinho?? Não creio… mas também não duvido. Pode ser que uma outra pessoa tenha matado a moça, jogado o corpo e o carro no terreno de Avery para incriminá-lo e depois a polícia (que já não ia com a cara da criatura) abraçou essas provas e lutaram para colocar ele na cadeia porque não acreditavam que ele podia ser inocente?? Eu acho que essa é a teoria mais possível das três. Mas nem sempre a mais possível é a verdadeira.

E uma das coisas mais tristes e mais frustrantes para pessoas que acompanham essas investigações como eu os fãs do ‘True Crime’ é que muitas vezes nunca ficaremos sabendo o que realmente aconteceu. Quem realmente matou esta moça e porque… e sempre vai pairar esta dúvida. Ele cometeu o segundo crime? Se não… quem cometeu? Esta pessoa está solta pronta a matar novamente? Ou foi um crime particular, passional… alguma coisa com um motivo específico?

Por causa deste documentário e de inúmeros casos de condenações injustas todo o sistema jurídico americano está em cheque… está sendo analisado pela sociedade, pelos jornalistas…  um país onde existe em diversos estados a pena de morte, não pode se dar ao luxo de cometer erros assim. Pessoal se esquece que todo o sistema depende de um componente extremamente falho… o ser humano. Policiais, advogados, vitimas, criminosos, juízes, jurados, jornalistas… todos são humanos. Todos são passíveis de erro… e infelizmente não inventaram ainda uma pílula infalível que vc dá pro bandido, pras testemunhas tomar e eles falam a verdade. E mesmo que existisse tenho certeza que teria gente que não ia querer tomar hahahahahahaa.

Mas… o que vc acha tia Shao??? Vc acha que ele é culpado??? Ele não tem cara de inocente crianças… mas sei lá, o cara passou anos na cadeia. E eu não sou isenta, sou irmã de policial. Eu sei que tem gente corrupta na polícia, mas eu tendo a sempre pender pro lado da policia em vez do lado do acusado. Não existe UMA prova IRREFUTÁVEL sequer da inocência ou da culpa dele… e um documentário é sempre a visão do diretor… então quer vc queira quer não é uma coisa direcionada e tendenciosa, tendo apenas o documentário como base… eu diria que ele é inocente…meu instinto, meu sexto sentido me dizem que ele tem cara de culpado então assistam e… tirem suas próprias conclusões.

Vou terminando este post por aqui porque tá gigante.. quase duas mil palavras já… UFA. Assistam ao documentário, é bacana, é legal, eu recomendo… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Anúncios