Fala galera, beleza??? Como vão indo vcs?? Espero que vcs estejam bem. Eu tenho andado bastante ocupada, mas tenho me saído bem em conseguir manter os posts diários aqui no blogue e semanais no blogue novo. O que para mim é complicado porque eu tenho mania de me irritar com as coisas muito facilmente.

Nesse final de ano eu tive oito dias para ficar em casa e eu me dediquei pra caramba em escrever para os blogues… perdi a conta de quantos textos eu escrevi… quantos posts. Porque eu queria realmente deixar bastantes posts agendados em ambos os blogues para eu poder escrever apenas nos finais de semana porque durante a semana agora eu estou ocupada com diversas coisas… trabalho, consultas médicas, arrumações de coisas em casa…

Eu não sei se eu comentei aqui em algum outro post masss… Eu tenho mania de me irritar fácil com as coisas e enjoar também rápido das coisas. Especialmente quando a coisa dá problema. Também quando eu pego birra de uma pessoa é complicado eu deixar de lado a birra e voltar a gostar da pessoa.

Com relação à pessoas… eu geralmente tenho três reações quando eu conheço uma pessoa. Ou eu gosto logo de cara, ou eu fico na dúvida e terceiro eu desgosto totalmente da pessoa. O que é raro… eu raramente desgosto da pessoa assim de cara sem motivos. A chamada Antipatia gratuita… mas acontece.

Entretanto eu tenho dificuldade de gostar das pessoas… Eu levo muito a sério os significados das palavras… se eu chamo uma pessoa de amigo é porque eu gosto mesmo da pessoa. Se eu pra eu considerar esta pessoa um amigo é porque eu gosto mesmo. Senão eu chamo de colega. É engraçado que quem chamou a minha atenção para este detalhe foi meus irmãos.

Eles me disseram, estranho como vc faz distinção das pessoas que vc gosta das que vc não gosta quem vc gosta vc fala ‘sabem meu amigo fulano?’ e as que vc não gosta vc diz ‘sabe aquele meu colega sicrano?’. Eu mesma não tinha percebido que eu fazia esta distinção quando falava. Da mesma forma que quando eu estou contando uma historia sobre a minha mãe na época em que eu era filha única eu sempre digo ‘minha mãe’ e se a história da época posterior ao nascimento dos meus irmãos eu digo ‘nossa mãe’.

É estranho como as coisas acontecem dentro da nossa cabeça… Uma das consequências chatas desse meu jeito de ser… de enjoar ou embirrar com as coisas é que se… por exemplo, um celular novo que eu comprei começa a dar problema, eu não tenho saco para mandar arrumar a tranqueira. Eu já quero me livrar dele e comprar outro novo.

Vide o episódio do falecimento do meu Sony Xperia Z2. Clique nos links abaixo para saber da história em três capítulos. Capítulo 1. Capítulo 2. Capítulo 3.

Eu já perco a paciência… e geralmente o que eu faço, eu jogo o gadget na mão dos meus irmãos e falo… tá aqui a nota fiscal, pega essa bosta e leva na assistência técnica se arrumarem fica com ele pra vc, senão me avisa que vou pedir o dinheiro de volta. Shao… não pode ser assim… vc está se entregando à esta sociedade onde tudo é descartável, até as pessoas…

Não galera, não estou… eu nem sempre fui assim. Eu sempre tive muita paciência com as coisas e principalmente com as pessoas. Mas eu fiquei tanto tempo esperando retorno e nada… que eu simplesmente cansei. Até hoje em dia eu ainda tenho uma certa paciência, com as pessoas… com as coisas eu não tenho não e eu confesso. Até porque parece que quanto mais o tempo passa mais as empresas constroem os objetos com data de validade… acabou a garantia ele misteriosamente explode, queima… e te obriga a comprar outro. Raros são os aparelhos que não acontecem isso.

Já com as pessoas eu procuro ser justa… toda vez que eu conheço uma pessoa nova… mesmo que eu não vá com a cara da pessoa logo de cara, eu faço um esforço para ter uma relação bacana com a pessoa… eu raramente me engano com uma pessoa, geralmente quando eu não gosto de cara de uma pessoa é meu sexto sentido falando – ou como a minha mãe dizia… minha parabólica… – e ele raramente se engana.

Eu tenho amigos que acreditam em coisa astral, e espiritismo (desculpem, mas eu não acredito) e  vários já me disseram, ahhhh Shao, vc é empata por isso vc sempre sente a pessoa além do que ela a principio aparenta. Acho que foi isso… eu não entendo bem. Mas de qualquer forma eu acredito que todas as pessoas merecem uma, duas, três chances até. Pessoa tem que pisar mesmo na bola comigo pra eu romper com a pessoa.

Anyway, sempre dou chances… tento fazer amizade, mas aí chega uma hora que a verdadeira face da pessoa aflora e… a casa cai. Ser humano não consegue esconder seu eu interior por muito tempo. E eu juro que tô tentando trabalhar isso… mas sei lá, acho que agora que eu tô velha isso fica mais complicado. Eu vejo lá no meu trabalho como os mais velhos são impacientes e eu acho que começo a entender eles hahahahaha. Galera mais jovem senta lá… espera horas para ser atendido se for preciso. Os idosos querem sair de lá o quanto antes. Também… eles já estão ha beira da morte, não tem mais um minuto sequer a desperdiçar né? HAHAHAHAHAHA…

Bom vou terminando este post por aqui porque ele ficou bem maior do que eu achei que ficaria… Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao