Oi seus lindos… tá tudo de boa? Tá belezinha com vcs? (Gíria Paulistana… perdoem-me o lapso). Estou escrevendo este post ao som do novo CD do Maroon 5. Sim, Maroon 5, eu curto – me julguem. Além de curtir Maroon 5 eu acho o Adam Levigne sexy… apesar de magrelo… Ele e o Justin Timberlake… me julguem de novo.

Eu tenho uma lista imensa de posts pra terminar e publicar aqui no blogue mas parece que não consigo encontrar o fio da meada para continuar escrevendo a grande maioria deles então eu sempre acabo começando um post novo.

Hoje foi dia de ficar em casa… mais ou menos… sexta-feira também. Pera… vamos começar pelo começo. E outra coisa, este post está cheio de reticências. Vamos tentar ser menos reticente.

Sexta, eu tinha que ir trabalhar, tinha muito que ir trabalhar porque era dia que ia ter menos gente mas, acontece que a benção do meu irmão passou mal de noite. Com dores e o caramba. Eles me acordaram cinco da manhã. Eu nem reclamei, eu levantei e me troquei e falei vambora pro hospital. Aí ele: não, já tá passando. É um traço de família, a gente só vai pro hospital se estivermos cuspindo sangue. E tem que ser muito sangue, se for pouquinho nem isso, a gente engole o sangue e ainda falamos. Foi nada não, tá beleza.

Eu devia ter ficado acordada, porque em menos de duas horas eu ia ter que acordar pra trabalhar mesmo. Mas não, a preguiça que existe em mim quis dormir. Voltei pra cama. E demorei pra pegar no sono. Quando eu acordo de madrugada tenho dificuldade pra voltar a pegar no sono. Então vcs já imaginam como eu amo ser acordada de madrugada né? Quando são seis horas, a criatura bate na minha porta de novo pra me falar que ia ligar pro pai dele pq ele estava com dor de novo. Eu tinha acabado de pegar no sono de novo. Aí eu penso: PQP, se vc só ia ligar pro seu pai pra te levar no hospital porque vc me acordou? HOMENS!!!

Continuando a saga da sexta. Ele liga e meu pai que tb é homem, logo, de vez em quando desliga a capacidade de ser pensante dele e só faz burrice. Diz pra ele, pega o carro, leva sua irmã pro trabalho depois vc passa aqui me pega e eu vou com vc no hospital. Nisso o amiguinho lá tá com dor. Eu tô tentando dormir. Ele pensa, mas eu estou dobrando de dor, como eu vou dirigir essa via sacra toda?

Aí a criança em vez de me acordar e falar, vamos pro hospital ou então falar pro pai dele. Eu tô com dor, não consigo dirigir. Ele espera dar sete e meia e a dor apertar mais ainda pra me chamar. Nisso… o trânsito de São Paulo pro centro já virou a casa do capeta né?

Pausa pra comentário musica… estou ouvindo Dishwalla agora… outro cantor que eu acho super sexy é o J.R. Richards do Dishwalla… By the way ele me segue no twitter (Chupa Mundo!).

Continuando: Finalmente eu saio de casa umas oito horas pra levar a criatura no hospital. Carro sem gasolina, porque né… não podia ser diferente, raras vezes meu irmão me devolve o carro com gasolina. E assim que a gente sai do posto ele vira pra mim e fala: Vamos passar na casa do pai pra pegar ele. PRA QUÊ????? Não… fala pra mim… é pra quere morrer.

Enfim, ele queria o pai pra acompanhar ele no médico. Ele esquece que o Zé nem entra no consultório em geral. Enfim, passa lá pega o pai, espera mais 40 minutos o moleque passar mal no banheiro da casa do pai, aí encara uma hora e meia de trânsito até chegar no hospital. Isso mesmo, uma hora e meia com a pessoa se contorcendo de dor do seu lado.

Se não foi agradável para mim (eu tenho agonia de ver gente com dor, particularmente porque eu odeio sentir dor e não quero também que ninguém sinta… se eu posso fazer alguma coisa para evitar) imagina para ele que estava lá, parecendo uma lesma numa poça de sal grosso. (Eca! – eu e meus primos éramos capetas quando crianças, nós jogávamos sal nas lesmas para vê-las derretendo – Eca! – Sim, vamos todos pro inferno para sermos torturados por lesmas gigantes).

Resumindo todo o passeio no hospital, ficamos lá até quase três da tarde. Chegamos em casa às quatro… Legal né? Pensa… sem dormir, sem tomar café (depois que o Cezar estava sem dor pai pagou almoço pra gente), com um torcicolo do satanás… Eu preferia ter ido trabalhado e ter atendido 50 munícipes mal humorados. Eu teria chegado em casa menos acabada. Meu irmão fez 500 exames lá e não deu nada, a médica deu uma dipirona na veia dele e mais nada… não passou remédio nenhum pra ele. E ele tá novo em folha. E eu tô com torcicolo até agora.

Uma coisa, eu juro pra vcs, da próxima vez que alguém nessa família passar mal, eu não vou esperar opinião, me acordou vc vai pro hospital amigo. De cara… sem postergações! Assim, vapt – Vupt. Pq se eu tivesse feito isso logo de cara, eu tinha evitado pelo menos duas coisas, o trânsito e a porra do torcicolo.

E amanhã eu vou voltar ao trabalho quero ver… vou ter que abonar dois dias, lá vai desconto. Já tô com as finanças boas né? Sim, pq hoje eu também não fui… porque eu fui convocada para treinamento do TRE. Achei que ia ser uma coisa rapidinho… duas horas, vídeo, treinamento com a urna e o caramba.

Saí correndo de lá e tentei fazer o licenciamento do carro, não quero deixar pra última hora como o ano passado. Quero me livrar logo desta meleca. Mas aí cheguei lá no shopping a fila imensa. Vou tentar novamente no final da semana, talvez na sexta esteja mais vazio.

Essa semana eu ainda tenho aulas para dar, essa semana e a semana que vem, e na outra semana temos a SIPAT no trampo. Vou estar ocupada pra caramba. E ainda tenho as provas do último módulo pra corrigir. Vai ser fácil não amiguinhos…

Falando nisso, já são onze horas passadas, eu vou dormir que amanhã eu tenho que trabalhar. E tenho que sair mais cedo de casa para ver se eu consigo pegar minha insulina no posto de saúde. Mês passado não tinha… vamos ver se esse mês tem né prefeito.

See you guys around the corner
Shao