Olá amiguinhos, tentando manter alguma constância nos meus posts aqui… Não está funcionando ahahahahahahahaha, sem problema a perseverança é o que importa. Estou aqui assistindo o finalzinho da segunda temporada de Arquivo X e mais nada, depois de uma quinta-feira e uma sexta-feira bastante agitadas eu decidi não fazer nada o sábado e o domingo todo. Não deu certo, minha tia veio aqui em casa no Sábado, de novo ela queria que eu fosse com ela na casa da minha vó, eu morrendo de cólica, não fui. Acabou que por causa de uma brincadeira boba o Carlos e ela acabaram se desentendendo, ela ficou magoada e ficou o maior climão aqui em casa depois que ela foi embora. Coisas de família… já perdi a conta do tanto de vezes que isso aconteceu na minha família… desentendimentos por coisas bobas.

Mudando de assunto radicalmente, não dormi direito esse fim de semana, era para termos ido viajar para o interior para ver os terrenos que minha mãe deixou para a gente entretanto eu não consegui encontrar as escrituras dos danados então acabamos não indo, por mim beleza porque eu não estava afim de ir e nem tampouco de vender os terrenos.

Parte boa dessa procura pelas escrituras foi que eu dei uma organizada na papelada aqui de casa. Organizei mais ou menos três anos e meio de contas pagas e outros documentos. Joguei um monte de coisa fora… mas estou achando que vou ter que jogar mais coisas fora… Não sei quanto tempo temos que guardar as contas pagas, vou dar uma pesquisada,  se  não precisar guardar tanta coisa por tanto tempo eu vou ter mais umas coisas pra jogar fora. Se eu realmente tiver que guardar tudo isso eu vou ter que comprar mais umas caixas arquivos… até mesmo porque vamos ter as contas desse ano pra arquivar. Se eu tivesse tempo e paciência eu poderia escanear todas as contas, guardar os scans e jogar as originais fora, entretanto, nem sempre essas digitalizações bastam como comprovante, sempre que dá algum pepino eles pedem as originais.

A parte ruim de toda essa procura de documentos é que eu dei de cara com um monte de lembranças da minha mãe, presentes que ela me deu, cartões que ela me escreveu, essas coisas… Na verdade é um sentimento contraditório, é bom e ao mesmo tempo dolorido encontrar essas coisas… Na sexta-feira, o dia que eu encontrei só consegui pegar no sono depois das quatro horas da manhã… fiquei triste pra caramba. Chorei… aliás eu ja estava chorona porque eu estava de TPM. Às vezes a gente esquece certas coisas sem querer, às vezes de propósito para não doer tanto… guardei o cartão de felliz aniversário, datado de 21/07/2000 que minha mãe me escreveu no porta retratos que tem a foto dela com um buquê de flores que eu dei pra ela no aniversário dela. Eu sempre dava flores de presente pra minha mãe, porque ela amava flores… e ela sempre reclamou que nenhum dos namorados ou maridos que ela teve na vida tinham senso de romantismo. Meu padrasto dava flores pra ela de vez em quando, mas era só quando ele aprontava hahahaha pra pedir desculpas. Eu dava sempre que eu podia simplesmente porque eu sabia que ela amava e eu sempre dava num vazinho porque ela cuidava bem e todo ano elas davam novas flores, quando ela morreu todas as flores que ela tinha aqui em casa morreram também…

Outra coisa que eu dei de presente pra minha mãe no dia do aniversário dela foi uma caixinha de música. Nunca esqueço que ela disse… Nossa, eu sempre quis ganhar uma dessas e nunca ganhei, tive que casar, ter filhos esperar meus filhos crescerem pra ganhar uma.  É uma das memórias que eu guardo com o maior carinho. Enfim, viagem para o passado, para tempos melhores, tempos mais esperançosos.

Voltando para o presente e para o meu fascinante fim de semana. Eu consegui lavar toda a roupa, tinha roupa pra caramba pra lavar. Não sei como os infelizes dos meus irmãos sujam tanta roupa. Sábado sempre é dia de ficar o dia todo colocando roupa na máquina, tirando da máquina e colocando no varal… Talvez eu deva começar a lavar um pouco da roupa no meio da semana para não ficar com o sabado tão comprometido. Vou pensar nisso.

Pai veio aqui em casa e tava mexendo no armário da cozinha e depois ele veio ver meu quarto e a área. Agora ele cismou que somos acumuladores. HAHAHAHAHA porque tem um monte de Tapauer (eu não sei como escreve isso) no armário da cozinha, eu tenho muitos livros e tem um saco cheio de sacolinhas de mercado na área de serviço. Mal sabe ele que os livros são sagrados pra mim, as tapauéres eram da mãe e a gente quase não usa, nem mexe nelas e as sacolinhas na área a gente usa pra colocar lixo. Preciso dar uma organizada nas danadas. Então, meu programa para o carnaval é esse… arrumar os docucmentos das caixas para ver se eu preciso comprar mais caixas de arquivo ou não e arrumar as sacolinhas de mercado hahahahahaha se der tempo eu posso organizar o armário tambem assim o pai deixa de pensar que somos acumuladores e se conforma que somos apenas bagunceiros mesmo. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA.

Tive dois sonhos estranhos essa noite, primeiro eu sonhei que estava indo com a minha mãe e os meus irmãos e a minha vó para algum lugar e eu me perdia da minha mãe. Sonho recorrente, eu vivo sonhando que eu perdi a minha mãe nos meus sonhos. A gente se encontra e depois eu perco ela e fico o resto do sonho com aquela agonia, aquele aperto no coração procurando ela. Raramente eu encontro ela no sonho. E acordo com aquela sensação horrível de vazio. Mas quando eu encontro, é ainda pior porque eu acordo e tudo era sonho e eu quero dormir de novo e não acordar nunca mais.

Depois eu sonhei que toda a família, tios, tias, avós, primos… tinham ido viajar pra casa da minha tia que mora no Mato Grosso. Estranho porque eu nunca fui visitar ela no Mato Grosso, nem conheço a casa dela. Nem tenho intenção de ir. Depois que eu cresci e saquei muita coisa, que eu caí na real que essa minha tia sempre estava fazendo alguma coisa para me prejudicar, falando depreciativamente de mim pelas minhas costas meu relacionamento com eles simplesmente acabou. Rompi com eles em 2002… pouco antes de eu começar a trabalhar na Prefeiturolândia. Ano passado ou retrasado, não lembro eles vieram pra SP e ela veio me pedir perdão e todo aquele blábláblá… Não tenho raiva deles, de verdade, do fundo do coração. Porque tudo que tava entalado na minha garganta pra falar de verdade pra eles eu falei quando eles vieram aqui em casa. Foi como tirar um peso das costas. E eu fiquei orgulhosa de mim mesma porque eu falei tudo o que eu tinha para falar sem em nenhum momento faltar com o respeito a eles, sem humilhá-lhos, ou descascá-los verbalmente. Falei apenas a verdade. Minha mãe teria ficado orgulhosa de mim tb… apesar de que, se fosse ela no meu lugar ela teria descascado todo mundo e falado um monte de palavrão e xingado eles e todos os ascendentes e descendentes deles hahahahaha. No meu sonho estava tudo bem, tudo era legal e bacana e todos eram amigos. Era como quando eu era criança. Ou pelo menos como eu achava que era quando eu era criança.

Talvez eu só esteja com saudades do passado…

Acho que vou terminar esse post por aqui… minha rotina de corridas vai bem obrigada… eu pulei ontem porque não quero machucar um músculo nem ficar toda dolorida no trabalho. Mas tô correndo cerca de 50 minutos… a meta é correr 2 horas pelo menos três vezes por semana até final de Março. E quem sabe até o final do ano, correr todos os dias… duas horas por dia. Ambicioso projeto hahahahaha vamos ver se eu consigo. É um hábito bacana e faz com que a gente se sinta melhor, mais disposto… então vambora. Vamos ver até onde a força de vontade da Tia Shao leva ela adiante.

Meus planos de voltar para a academia talvez eu tenha que suspender por hora por questões financeiras… Cezar resolveu fazer cursinho pra Academia do Barro Branco então… ou uma coisa ou outra… quem sabe mais adiante quando eu terminar de pagar mais umas continhas.

See you guys around the corner
Shao