Este post vai ser curto… não consigo mais do que poucas palavras. É meio que como arrancar uma faca do peito (eu acho) dói demais.

Mais um dia quinze que se passa, um ano e oito meses… Essa semana, mais precisamente na terça-feira. Eu queria ter ficado em casa dormindo, curtindo uma fossa fenomenal (nas palavras da minha mãe). Mas eu não podia, tinha que ir trabalhar… tive pesadelos a noite toda, fui trabalhar com dor de cabeça, dor nas costas, um sono imenso e triste pra cacete caramba. E eu acho até que eu consegui disfarçar bem, quando vieram me perguntar eu disse que ainda estava com dor nas costas e acho que todo mundo comprou a história.

Só o que eu conseguia pensar era na última semana da minha mãe, de como aos poquinhos ela foi perdendo a capacidade de expressar em palavras o que ela estava sentindo, o que ela queria falar pra gente e como a última vez que ela falou com a gente a única frase coerente que ela conseguia articular era: Não chora. Ela com a mão assim no meu rosto, fazendo carinho e dizendo… não chora. E tudo o que eu mais queria essa semana era me enfiar num buraco e sumir cara…

Ás vezes eu acho que chega… a dor acabou eu superei isso, mas então acontece uma coisinha e here we go again…

See you guys around the cornes
Shao

Anúncios