Buenas galera… resolvi retomar um assunto que eu já tratei aqui de forma superficial porque andei lendo muita coisa e em muitos dos livros que eu tenho lido o assunto persistentemente ressurge. E depois eu sonhei com isso essa noite… então vambora.

Once Upon a time eu estava meio rebelde e pensei em fazer uma tatuagem. Só passou a ideia rapidamente pela minha cabeça. Entretanto logo em seguida coisas como, dor, doenças e discriminação passaram pela minha cabeça então eu descartei a ideia. Minha rebeldia não era tanta assim, eu podia muito bem expressar minha rebeldia simplesmente ficando em casa o dia todo de pijamas (não façam cara de nojinho, eu acordo, escovo os dentes, tomo banho, coloco um pijama novo e limpinho, penteio o cabelo e tomo café… mas fico de pijama)

Anyway, eu queria um símbolo bacana, com um signigicado bacana, esbarrei nos símbolos da eternidade… entre eles a triqueta (ou triquetra). É um símbolo ambíguo.. tendo sido utilizado por diversos povos, culturas e religiões. Caso queiram ver o post antigo é só clicar aqui.

Então… eu resolvi falar um pouquinho mais dela. Até mesmo porque na atualidade vemos tantos preconceitos e pessoas com tantas certezas absurdas na cabeça que é sempre legal quebrar as pernas de certas ideias estapafúrdias.



image
Mas afinal de contas o que é a triquetra tia Shao??? É esse símbolo aqui do lado esquerdo. Mas não é só isso… Vamos começar pelo significado da palavra… depois passamos para o significado do símbolo em si..

Triquetra é uma palavra derivada do Latin cujo significado original era triângulo. Atualmente ele é conhecido como um símbolo místico, venerado pela galera praticante de Wicca (extremamente difundido pela série de TV “Charmed” sucesso dos anos 90 e que eu assistia). Mas… a verdade é que a Triquetra também já foi abraçada pelo cristianismo num de seus períodos. Mas calma aí que a gente chega lá…

A triqueta (às vezes, triquetra) é um símbolo tripartido composto por três vértices entrelaçadas, marcando a intersecção de três círculos, formando um triângulo. Diga-se de passagem que o design do barato é bem louco né galera?

Na simbologia celta… ele representa o infinito, o eterno. Os celtas aliás eram fascinados pelo infinito. Eles possuem diversos símbolos representando-o. Não se sabe qual a  cultura que originou o símbolo e qual aderiu à simbologia posteriormente. Mas acredita-se que realmente seja um símbolo originariamente celta. Apesar dele também aparecer na cultura grega representando o passado, o presente e o futuro. Símbolo também das Moiras ou as mulheres do Destino…



image
Hoje em dia muitos cristãos apedrejam o símbolo associando o mesmo ao satanismo e à bruxaria (como se essas duas crenças fossem as coisas mais pecaminosas do mundo, representantes do mal na face da terra). O mais engraçado é que esse simbolo hoje reverenciado pelos praticantes da wicca já foi considerado um símbolo cristão durante as cruzadas com outro nome… com o nome de Cruz de Lorena. Utilizada pelos Duques de Lorraine (anteriormente conhecido como o Duques de Anjou). Esta cruz está relacionada com os Cavaleiros da Cruz (ou os Cruzados), ela já foi também o brasão de Joana D’arc, defensora da ingreja católica na Franca, e estava estilizada nos seis globos da família Medici, família da qual saíram diversos Papas. A Lorena cruz foi conduzida à Cruzadas pelos Cavaleiros Templários.

Nessa época ela representava nada mais nada menos que a Santíssima Trindade. Pai, filho e espírito santo, cercados por um círculo que representava o inquebrantável e a eternidade e a imortalidade de Deus. Representa também a indivisibilidade das três formas de Deus, sendo distintas entretanto indivisíveis e unas. E por conseguinte pode representar ainda a união de Deus e os homens através da alma humana, que é um pedaço de Deus dentro do homem, unindo o espiritual imortal ao humano mortal.

Alguns cristãos (infelizmente para mim em sua grande maioria evangélicos) que adoram fazer guerrinha  e criar teorias da conspiração por nada afirmam que a triqueta é um símbolo satânico, que é uma forma estilizada do número 666 que é o numero da besta no Apocalipse. Isso entretanto é uma burrice sem tamanho criada por um bando de doidos fundamentalistas que estariam melhor vivendo lá na terrinha do Bin Laden, porque lugar de terrorista e fundamentalista é lá…

Para a simbologia Wicca (chamada por muitos de simbologia pagã) e triquetra representa a Deusa (natureza) e sua natureza tríplice, a mãe, a virgem e a anciã (aqui se confunde com a idéia grega) que respectivamente representam a vida (mãe), a morte (anciã) e o renascimento (a virgem) e as três forças da natureza terra, ar e água… os círculos interiores entrelaçados significam ainda o elemento feminino e a fertilidade.

De qualquer modo, o número três parece ser algo ligado ao santificado em diversas culturas. Talvez seja por isso que este símbolo viaja tão facilmente entre culturas e povos sendo assimilado sem quase nenhuma rejeição.

A triquetra é um símbolo beeeem antigo… com vários nomes e significados. Aparece em diversas cuturas, é conhecido também como nó de Odin. A pergunta que não quer calar, quem usou primeiro os simbolos? Os Cristãos ou culturas pagãs? Não se sabe, embora seja muito mais provável que tenha sido originariamente um símbolo pagão transformado num símbolo cristão com o passar do tempo como a maioria dos costumes cristãos da atualidade que derivaram de tradições pagãs (vide o natal).

É burrice pensar que os símbolos possuem um significado universal e eternos. Símbolos podem significar muitas coisas, dependendo da cultura na qual estão inseridos. Um exemplo bacana disse é a suástica que era utilizada pelos budistas dezenas de séculos antes de Hitler. Um símbolo só é sagrado ou profano, diabólico ou divino, bom ou mau, para aquele que assim o considera. Sob a insígnia da cruz as mais diversas atrocidades foram cometidas (como as cruzadas e a inquisição). Também sob o mesmo emblema ações nobres foram praticadas ( por pessoas como Martin Luther King e Madre Tereza de Calcutá).

Um ótimo livro para se compreender o poder e o caráter arquetípico dos símbolos pode ser encontrado na obra “O homem e os seus símbolos”, do famoso discípulo de Freud, Carl Jung. Um livro que eu gostaria muito de ler mas que ainda não tive tempo. Mas recomendo de qualquer forma, nem que seja por curiosidade.

Enfim crianças… os símbolo mudam… a coruja hoje em dia é simbolo de mau agouro, se a coruja pia perto de alguém esta pessoa está com os dias contados, mas na Grécia ela era símbolo de sabedoria… e até hoje é o símbolo que é gravado no anel de formatura da galera que faz faculdade de letras… ao lado de uma flor de lis… que foi o simbolo da nobreza da França mas que também já foi usada como forma de punição… todos aqueles “marcados” pela flor de lis… eram assassinos e criminosos. Assim sendo não se apeguem a símbolos… mesmo aqueles que significam o eterno… possuem seus significados não tão eternos. O homem muda… o homem mesmo (na minha insignificante opinião) é eterno apenas enquanto viver nesta terra e assim são os símbolos que ele cria…

Espero que vcs tenham curtido este post… se curtiram pode ser que curtam mais do meu trabalho, acessem o blogue “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Anúncios