Ficar em casa sem trabalhar e a maior parte do tempo sozinha tem suas desvantagens. Tobby Wilson não possui uma conversa lá muito estimulante então eu constantemente estou pensando na vida e sinceramente pensar na vida não é uma atividade que me traz lá muita alegria. Tenho pensado seriamente em três coisas… são três coisas que não têm me deixado dormir direito. Primeiro, morar com meus irmãos, nos mesmos parâmetros que tínhamos quando a mãe estava viva simplesmente não está funcionando. Tenho pensado muito em me mudar, arrumar um canto só meu… Ah Shao, mas faz pouco tempo que a sua mãe morreu e seus irmãos precisam de você e vocês são uma família e yadda, yadda, yadda… é eu sei… mas eu estou tão cansada de colocar as prioridades das outras pessoas à frente das minhas… mas tão, tão cansada… Há muito o que se pensar e muito o que se questionar e principalmente muito o que se planejar … e eu já venho pensando nisso faz uns três meses… Não vou tomar nenhuma atitude impensada até porque atitudes impensadas só tomam quem tem grana o bastante e eu não tenho.

Mas eu tenho seriamente pensado em vender, os terrenos e o apartamento depois que terminar o inventário da minha mãe, dividir a grana em três e falar pros meus irmãos que… sei lá… tá na hora de cada um seguir o seu caminho, levar a sua vida como bem parecer a cada um e pronto. Estou amadurecendo a idéia ainda… e se eu chegar à conclusão que é o melhor que eu tenho a fazer eu vou conversar com eles e depois com o meu padrasto.

Apesar do meu irmão Cezar 99% do tempo só me dar dor de cabeça, preocupação e acabar com a minha saúde fazendo a minha glicemia subir nas alturas… ele me disse uma coisa que… não poderia descrever melhor como eu me sinto a maior parte do tempo (o que exatamente não vem ao caso). Na verdade ele me disse um monte de coisas, ele fala, fala, fala… Eu queria que ele entendesse certas coisas que eu falo para ele, mas é pior que falar com uma parede. Ele disse que se não fosse o fato dele ter a mim ele estaria num lugar muito ruim agora. Eu não me acho tão importante assim, sério… até mesmo porque eu não acho que ele ouve 50% do que eu falo e o que ele ouve ele geralmente não põe em execução. É extremamente estressante pra mim isso. E atitudes falam mais das intenções das pessoas que palavras. Ele não quer mais ir pra igreja, fica tentando se justificar, como se justificando-se para mim fosse fazer alguma diferença. O fato é que a maior parte do tempo eu sinto que estou só perdendo tempo com os dois. Qdo minha mãe me deu a noticia da doença dela em agosto de 2007 eu disse pra ela que… se ela morresse eu ficava sem família, que o Carlos e o Cezar não iam ser minha família… e eu tinha razão. Porque a maior parte do tempo eles não são… porque eu não posso contar com eles nem para coisas simples nem para coisas importantes. Essa é uma daquelas vezes que você pensa… putz, eu não queria estar com a razão, mas está.

Eu não acredito que as pessoas que morrem podem ouvir a gente, acho um pensamento até bonito e reconfortante, mas não acredito. Mas se elas pudessem eu diria agora pra minha mãe… Viu… eu te disse! Eu tinha razão… eu disse pra vc que vc ia ter que me aturar até o fim da sua vida e eu disse que quando vc morresse ia acabar a familia pra mim. Eu não abri mão ainda porque eu amo meus irmãos… mas Deus sabe o quanto eu NÃO tenho paciência… não sei quanto tempo mais eu vou agüentar e quantas pisadas de bola deles eu consigo relevar… sinceramente.

Acho que nenhum dos meus irmãos tem noção do peso que eu carrego nas costas por causa deles. Não tem noção que não é bolinho manter as coisas, a casa, as contas do mesmo jeito que sempre foi tudo quando a mãe estava aqui. E simplesmente não poder contar com ninguém, nem mesmo com eles… Beleza o Carlos faz quase tudo o que eu peço, quase sempre… o Cezar… quase nunca… ele até se esforça sabe, mas ele foca as prioridades dele em outras coisas. Ele é tão egoísta a maior parte do tempo. Não que o Carlos também não seja… os dois são e em diferentes niveis. Mas… todo dia eu acordo e penso, putz, pra quê eu tô literalmente me matando desse jeito? e eu não tenho nem com quem desabafar sabe… antes eu tinha minha mãe…

Ah… claro… eu tenho minhas amigas… a Luciana e a Elaine na faculdade e a Eliana no trabalho, e tenho a minha vó e a minha tia… e não é que eu não confie nelas, eu confio. Mas sei lá… as poucas vezes que eu comentei alguma coisa com elas não me ajudou em nada… e só serviu pra elas ficarem preocupadas, me ligando, me monitorando… e elas tem a vida delas pra se preocupar. Elas não tem obrigação de ficar ouvindo minhas lamúrias nem nada do gênero. O que me leva ao segundo ponto que tem passado pela minha cabeça muito, acho que eu preciso mesmo de uma ajuda profissional… sei lá… é muita coisa ao mesmo tempo na minha cabeça. E eu não tô conseguindo lidar. Sei lá… é como andar numa imensa estrada escura e sem fim sabe, estou tão desesperançosa das coisas… tipo eu só quero que a faculdade acabe, que o meu tempo na chefia acabe, que o ano acabe, quero acabar de pagar as minhas contas… mas não tem um depois sabe, um plano pra depois. Quer dizer, eu até tenho… mas não tenho ânimo e isso é terrível. Pior do que vc não saber o que fazer e não ter sonhos para perseguir é você tê-los mas não poder persegui-los porque você não tem tempo porque tem outras coisas mais urgentes que vc PRECISA fazer, vc TEM que fazer mesmo sem querer. E dia após dia eu acordo para fazer as coisas que eu TENHO que fazer… eu estou tão cansada.

Eu tentei explicar pro cabeçudo do Cezar na lotação hoje mas putz… ele nem me deixou falar, foi dando piti… eu contei até dez, calei minha boca, coloquei o fone de ouvido e virei pra janela e não falei mais com ele. Nem to com vontade de falar… é jogar conversa fora então, pra quê?

Se as coisas não melhorarem aqui em casa talvez eu TENHA que tomar alguma atitude no sentido de… sei lá… arrumar um canto pra mim e me mudar… mas… isso também não pode ser feito assim impensadamente.

Mas eu não sei como funciona esse negócio de psicólogo, a gente precisa de um encaminamento? Ou é só marcar a consulta??? E o que a gente faz no consultório? Vai lá e conversa? Será que é mesmo mais fácil se abrir com um estranho?

Outra coisa que tem me perturbado mas num nível um pouco menor é o trabalho porque eu estou de férias, segunda eu volto à ativa e espero que seja calmo. Mas é pouco plausível. Sabe o que seria perfeito? Eu passar num outro concurso ganhando o dobro do que eu ganho sem ter que ser reponsável por outras pessoas e pelo setor. Anota aí… nunca mais eu quero ser chefe… é muito… chato! Eu me divertia muito mais trabalhando na prefeitura quando eu era simplesmente mais uma funcionária. Abriu concurso pro Tribunal de Contas… o salário é um pouco só melhor que o meu mas… putz… se eu passasse tenho certeza que seria melhor do que o que eu estou tendo que lidar agora. Entretanto são poucas vagas e pouco tempo para estudar… me inscrever nesse concurso vai ser mais ou menos como jogar na megasena, mas eu acho que vou tentar a despeito de tudo, vai que é meu dia de sorte né?

A quarta e ultima coisa que vem me atormentando e claro é a faculdade… não sei se eu vou conseguir fazer a droga das audiências que eu tenho que fazer e tenho que fazer os trabalhos da DP e as provas da DP e eu não posso mais faltar de jeito nenhum e eu não estou no pique de estudar. Esse negócio de eu ‘poder’ estar com um nódulo também não deixa eu me concentrar… só tenho vontade de dormir sabe… e vontade de largar tudo… que se dane a faculdade, a chefia… vontade de deitar na cama e não levantar nunca mais…

Bom… acho que eu botei pra fora um pouco do que estava engasgado… vou tentar dormir porque amanhã vem uma galera aqui em casa. Vou tentar ser menos chata a falar menos da minha vida daqui pra frente no blogue, porque sinceramente isso é chato pra caramba…

See you guys around the corner
Shao