Buenas galera, já é tarde a noite se aproxima apesar de o sol ainda estar brilhando no horizonte… efeito horário de verão galera. Sorry. Não teve expediente hoje em nenhuma subprefeitura, com isso… folga para a tia Shao. Yay! Infelizmente eu não pude dormir até mais tarde porque mim anta…. marquei o retorno com a endocrinologista de manhã… Nove e meia eu tinha que estar lá entonces eu tive nque acordar às sete e meia (apenas uma hora e meia mais tarde do que o de costume).

Fui lá e a médica, para minha surpresa disse que, diante das atuais circunstâncias da minha vida  até que a glicemia e o triglicérides não está tão alto. Mas de qualquer forma ela manteve o remédio do triglicérides e aumentou o remédio da diabetes. Eu engordei um quilo apesar de não estar comendo muito, deve ser o monte de pizza e sanduíche que eu mandei ver nesses dois meses (na verdade mais de dois meses desde que a minha mãe foi internada pela última vez), e como eu reclamei de falta de apetite, disse que eu estava comendo empurrado ela colocou na receita um remédio pra Diabete que tem o mesmo componente que o que eu tomo mas… que tem uma composição diferente e não ataca tanto o apetite. Ela disse novamente que eu tinha que perder peso yadda, yadda, yadda. Que é pra eu perder gordura e ganhar músculo, mas agora tô sem grana pra pagar uma academia, eu tenho aparelhos de ginástica em casa e num passado não muito distante eu teria disciplina (mesmo não sendo uma pessoa lá muito disciplinada) o bastante para fazer eu mesma uma série moderada de exercícios, mas… não estou na pilha de fazer nada, apesar de eu gostar de fazer exercício. Vou tentar continuar com o remédio antigo até porque eu peguei no posto de saúde de grátis e tenho um monte deles. Mas eu vou tentar fazer um pouco, pelo menos duas vezes por semana e ver se melhora um pouco o nível do triglicérides.

Ela mandou eu retornar apenas em janeiro ou fevereiro… espero estar mais controlado até lá. Eu cheguei lá eram umas nove e vinte e saí de lá por volta de dez e meia mas cheguei em casa só meio dia. Porque eu estava com preguiça então em vez de fazer o mesmo caminho da ida eu fiz um caminho mais longo na volta e com isso acabei fazendo uma coisa que eu não fazia há muito tempo, simplesmente fui passear de busão. Quando eu era pirralha, uns catorze anos…e eu ficava irritada, eu pegava um ônibus, um que tivesse uma linha vem longa, e ia a voltava de um ponto final até o outro até esfriar a cabeça, ou isso, ou ficava andando de metrô também, pra lá e pra cá na linha vermelha, anteriormente conhecida como linha Leste-Oeste… era diverido. E hoje eu fiz um pouco disso mas só um pouco, peguei o caminho mais longo e coincidências a parte era um busão que rodava por ruas da minha infância. Foi legal… mas foi triste ao mesmo tempo, o bairro está tão diferente. Quanto mais eu olho pro passado mais eu tenho certeza que o passado já passou e é melhor olhar para o futuro. Por isso que eu quero tanto me mudar de casa, de bairro, de preferência pra um lugar que eu não tenha morado nunca, tipo… um recomeço mesmo sabe. Estou precisando disso… e precisando colocar a minha vida de volta nos trilhos.

Ainda sobre o lance do destino… acho que está na hora de agarrar as rédeas do meu e fazer ele andar na linha que eu quero pra variar, as coisas simplesmente acontecem na minha vida e eu nunca questionei muito isso, afinal as coisas acontecem porque tem que acontecer certo? Mas, pra variar eu queria fazer as coisas acontecerem sabe. Sabem os meus planos que nunca dão certo? Eu queria que uma vez apenas eles saissem como eu planejei.

Eu não quero ir pra faculdade hoje, não quero e não vou… simples assim hahahahaha. É ponto facultativo para funcionários porra porcaria, assim sendo eu vou ficar em casa… fazendo serviços domésticos, assistindo televisão e indo dormir mais cedo. Aliás acho que eu vou ficar nessa o fim de semana todo.

Liguei pra casa da minha vó pra ver como ela estava, o olho dela está melhor. Mas tá dolorido, parece que ficou dolorido depois que a médica tirou os pontos essa semana. The Useless (that’s how I call my uncle who lives there with her – My other uncle I call the Drunk) took her to hospital. Daí eu perguntei pra ela como fazia feijão na panela de pressão…. hahahahahahaha… não que eu não saiba, na teoria eu sei, minha mãe me ensinou, mas eu morro de medo de panela de pressão cara… eu já vi três panelas de pressões e um botijão de gás explodindo dentro de casa, fiquei com trauma. Toda a vez que a minha mãe ia fazer o que quer que fosse na panela de pressão eu ficava longe da cozinha. Amanhã eu vou tentar fazer amanhã… hoje eu lavei roupa e fiz arroz e dei uma ajeitada bem tosca na casa, mas o Carlos não vai trabalhar amanhã então eu vou ver se ele me ajuda colocar essa casa em ordem.

Minha vó disse que um primo meu foi lá na casa dela visitar ela e que ele disse que ficou muito chateado com a morte da minha mãe mas quê não deu tempo de ir no funeral. Yadda, yadda, yadda… perguntou da gente, como nós estávamos… humpf… sinceramente? A gente nem era amigos nem nada… desde pequeno ele sempre morou longe… nada a ver esse discursinho dele. Aliás, discurso envolvendo nossa mãe, nossa perda e toda essa baboseira que eles falsamente dizem sentir por nós. Ninguém sente nada, só nós que estamos aqui é que sentimos. Eu não me importo com a indiferença deles, o que me incomoda é a falsidade… eles irem lá na casa da minha vó e fazer questão de falar pra ela o quanto eles estão sentidos. E eles fazem isso porque aqui em casa nós não damos abertura para ele virem aqui bancar os bonzinhos sabe? Eles até tentaram, uns ligaram (mas a gente não atendeu o telefone), outros quiseram vir, mandaram avisar que vinham aqui em casa (mas a gente saiu e se eles vieram acabaram dando com a cara na porta, mas eu duvido que tenham vindo).

Eu li uma revista de psicologia sobre luto e perda e estava dizendo que… dois, três meses depois da morte da pessoa há o abandono das pessoas, as pessoas voltam a viver a vida delas, e começam a tratar vc como se nada tivesse acontecido e que esse abandono dói… Com a gente não aconteceu isso, quer dizer… muitas pessoas deixaram de ligar com frequencia, de vir aqui, de procurar a gente e perguntar como estávamos… mas isso não me incomodou, na verdade eu achei bom… eu estava (e acho que até certo ponto ainda estou) precisando de paz, sossego e principalmente de solidão. Entretanto a minha família, ou melhor, os meus parentes… não me deixam em paz. Querem se fazer de amigos, de solidários… e como a gente não deixa eles ficam ligando para a minha vó ou indo na casa dela e reclamando. Minha vó disse que minha tia que mora no Mato Grosso ligou pra ela e disse que se preocupa com a gente, que tem orado por nós, e que queria saber como a gente estava mas que nós não deixávamos ela… que a gente não atendia o telefone quando ela ligava.

Bom, vamos por partes… primeiro que eu não tenho bina pra saber quem anda me ligando. Eu não escolho as ligações, se eu estou em casa eu atendo, senão… não. Segundo, se assim fosse, o filho dela estaria com o mesmo problema… Desde a morte da minha mãe já falei diversas vezes com meu primo que mora lá também, e ele me ajudou bastante por sinal, e não vejo ele reclamando que não consegue falar comigo, e olha que ele é pobre e nem tem telefone em casa. Terceiro… ela tá com a barra suja comigo, ela e o meu tio… e ela sabe disso… e é história velha já. Ela e o marido dela, sabe-se lá Deus qual motivo que eles tinham pra isso, conseguiram fazer com que eu ficasse um ano sem falar com a minha prima, e ainda ficaram tendando me difamar com toda a familia… Como se isso não bastasse… no dia do enterro da minha mãe ela ficou me mandando torpedo idiota.

Tipo, todo mundo na familia sabe. Minha mãe era evangélica mas meu padrasto não, e eles tiveram as diferenças deles por causa disso, mas depois eles se acertaram. E ela ficou me mandando torpedo falando pra eu não deixar ele colocar cruz, nem vela do lado do caixão. Putz! É por causa de gente assim sem noção que tem gente que detesta evangélico. E em momento nenhum ele desrespeitou a crença da minha mãe nem nada… muita imbecilidade da parte dela. E a imbecilidade continua porque ela fica ainda tentando mesmo estando longe pintar a minha caveira pro resto da familia. Daí fica todo mundo ligando pra mim aqui em casa perguntando se eu estou indo pra igreja, achando que eu estou revoltada … putz… muito podre! PODRE VIU, MUITO PODRE… VCS SÃO PODRES! Pronto Falei! Sei que minha prima filha dela lê aqui meu blogue de vez em quando e pode não gostar do que vai ler, mas sinto muito… ela sabe que é verdade o que eu estou dizendo.

Não posso ficar remoendo essas coisas, minha diabetes sobe… então mudando de assunto… acho que amanhã eu vou na locadora pegar uns filmes, parece que tem uns lançamentos novos bacanas esse fim de semana. Fim de semana que vem estréia um filme de suspense/terror que eu estou super afim de ver. Caso 39… quero ir ver…

Hoje (jájá aliás) vai passar o último episódio da primeira temporada de Supernatural no SBT. Vi bastante TV hoje hahahhaha… Vi Xena. Passou o Episódio 15 da sexta temporada, um dos meus favoritos.Gabby kickin ass rainha amazona e Xena mais no background… no apoio. Depois fui assistir Tim Burton e sua Noiva Cadáver… muito legal… e agora à noite vamos de Supernaural e depois tem filme com Sandra Bullock e Nicole Kidman, da Magia à Sedução… bem bacana…

Agora eu vou jantar. Tenho que tomar a terceira dose do meu medication.
Yay… começou Supernatural!!!
See you guys around…
Shao