Bom, já que a frase do mês cita o filósofo Chinês Confúcio eu achei que era uma boa idéa falar dele… Apesar do que possa parecer Confúcio não era um cara confuso… de acordo com a Wikipédia… Confúcio (551 a.C. – 479 a.C.) nome latino do pensador chinês Kung-Fu-Tze. Foi a figura histórica mais conhecida na China como mestre, filósofo e teórico político. Sua doutrina, o confucionismo, teve forte influência não apenas sobre a China mas também sobre toda a Ásia oriental.

Conhece-se muito pouco da sua vida. Parece que os seus antepassados foram de linhagem nobre, mas o filósofo e moralista viveu pobre, e desde a infância teve de ser mestre de si mesmo. Na sua época, a China estava praticamente dividida em reinos feudais cujos senhores dependiam muito pouco do rei.

Nascimento e juventude

Confúcio, também conhecido com Kung Futsé (mestre kong), nasceu em meados do século VI (551 a.c.), em Tsou, uma pequena cidade no estado de Lu, hoje Shantung. Esse estado é denominado de "terra santa" pelos chineses. Confúcio estava longe de se originar de uma família abastada, embora seja dito que ele tinha ascendência aristocrática. Seu pai, Shu-liang He, antes magistrado e guerreiro de certa fama, tinha setenta anos quando se casou com a mãe de Confúcio, uma jovem de quinze anos chamada Yen Cheng Tsai, que diziam ser descendente de Po Chi’in o filho mais velho do Duque de Chou, cujo sobrenome era Chi.

Dos onze filhos, Confúcio era o mais novo. Seu pai morreu quando ele tinha três anos de idade, o que o obrigou a trabalhar desde muito jovem para ajudar no sustento da família. Aos quinze anos, resolveu dedicar suas energias em busca do aprendizado. Em vários estágios de sua vida empregou suas habilidades como pastor, vaqueiro, funcionário e guarda-livros. Aos dezenove anos se casou com uma jovem chamada Chi-Kuan. Apesar de se divorciar alguns anos depois, Confúcio teve um filho, K’ung li, que nasceu um ano após seu casamento, e uma filha.

Confúcio viajou por diversos destes reinos, esteve em íntimo contato com o povo e pregou a necessidade de uma mudança total do sistema de governo por outro que se destinasse a assegurar o bem-estar dos súditos, pondo em prática processos tão simples como a diminuição de contribuições e o abrandamento das penalidades, embora tentasse ocupar um alto cargo administrativo que lhe permitisse desenvolver as suas idéias na prática, nunca o conseguiu, pois tais idéias eram consideradas muito perigosas pelos que mandavam. Aquilo que ele não pôde fazer pessoalmente acabaram por fazer alguns dos seus discípulos, que, graças à boa preparação por ele ministrada, se guindaram, dia após dia, aos cargos mais elevados. Já idoso, retirou-se para a sua terra natal, onde morreu com 72 anos.

Confúcio é biograficamente, segundo o historiador chinês Sima Qian (século II a.C.), uma representação típica do herói chinês. Ele era alto, forte, enxergava longe, tinha uma barriga cheia de Chi, usava longa barba, símbolo de sabedoria, mas se vestia bem e era simples. Era também de um comportamento exemplar, demonstrando sua doutrina nos seus atos. Pescava com anzol, dando opção aos peixes, e caçava com um arco pequeno, para que os animais pudessem fugir. Comia sem falar, era direto, franco, acreditava ser um representante do céu.

Sua idéia de organização da sociedade buscava também recuperar os valores antigos, perdidos pelos homens atuais. No entanto, em sua busca pelo Tao, ele usava de uma abordagem diferente da noção de desprendimento proposta pelos Taoístas. Sua idéia estava embasada num critério mais realístico, onde a prática do comportamento ritual daria uma possibilidade real aos praticantes de sua doutrina de viverem em harmonia.

Apesar das idéias de conformismo que possam ser atribuídas a esse pensamento, elas são errôneas. Confúcio não pregava a aceitação plena de um papel definido para os elementos da sociedade, mas sim que cada um cumprisse com seu dever de forma correta. Já o condicionamento dos hábitos serviria para temperar os espíritos e evitar os excessos. Logo, sua doutrina pregava a criação de uma sociedade capaz, culturalmente instruída e disposta ao bem estar comum. Sua escola foi sistematizada nos seguintes princípios:

    * Ren, humanidade ( altruísmo);
    * Li, ou cortesia ritual;
    * Zhi, conhecimento ou sabedoria moral;
    * Xin, integridade;
    * Zhing, fidelidade;
    * Yi, justiça, retidão, honradez.

Cada um desses princípios ligar-se-ia às características que para ele se encontravam ausentes ou decadentes na sociedade.

Confúcio não procurou uma distinção aprofundada sobre a natureza humana, mas parece ter acreditado sempre no valor da educação para condicioná-la. Sua bibliografia consta de três livros básicos, sendo que os dois últimos são atribuídos aos seus discípulos:

    * Lun yu (Diálogos, Analectos), no qual se encontra a síntese de sua doutrina.
    * Dà Xué (大学) (Grande Ensinamento) e
    * Zhong Yong (Jung Yung), ou a “Doutrina do Meio”.

Após sua morte, Confúcio recebeu o título de "Lorde Propagador da Cultura Sábio Supremo e Grande Realizador" (大成至聖文宣王), nome que se encontra registrado em seu túmulo.

Minha singela opinião. Apesar de geralmente associada à religião a cultura chinesa possui mais de cinco mil anos e não deve ser desconsiderada. Principalmente com relação à medicina, a medicina chinesa está fortemente associada à religião também e a costumes e tradições entretando muito já foi estudado e algumas terapias são comprovadamente efetivas. Para citar somente dois…  Tai Chi Chuan e a Acupuntura… assim sendo quando Confucio diz… “A experiência é uma lanterna dependurada nas costas que apenas ilumina o caminho já percorrido.” não quer dizer esqueçam o passado e vivam apenas o presente crianças… quer dizer pra não se preocupar com as coisas que já aconteceram e não podem ser alteradas. Mas é claro que… devemos levar em conta o que aprendemos com as nossas experiências afim de não cometermos os mesmos erros. Certo?

É isso aí… o post de hoje foi meio besta mas… só pra explicar a frase para a coisa não ficar mal compreendida. Vejo vocês por aí… essa semana promete ser hard rock.

“A experiência é uma lanterna dependurada nas costas
que apenas ilumina o caminho já percorrido.

(Confúcio)


Ceres"Shao" Xisto


Websites


http://www.traducifra.rg3.net
http://www.shao.rg3.net
http://shaolinda2.blogspot.com
http://shaolinda2.spaces.live.com

http://xenaresenhas.blogspot.com
http://bliguedja.blogspot.com