Sexta, depois que eu postei no blog eu deixei o PC baixando umas coisas no emule e fui arrumar a janta, por volta de umas dez horas eu voltei pro PC… quem tinha falado comigo no MSN já tinha desconectado então eu resolvi ler umas poesias antes de ir dormir. Pra quebrar a rotina… fazia tempo que eu não dava uma fuçada nuns sites de poesia e toda a vez que eu entrava nos sites de poesia eu já ia no poeta que eu mais gostava… então na sexta eu resolvi explorar os textos de alguns poetas que eu conhecia até, mas não tinha me aprofundado na leitura dos sujeitos.

Por coincidência, ou não… eu enrosquei em dois poetas de língua espanhola… o chileno Pablo Neruda e o espanhol Garcia Lorca… foi uma agradável descoberta, principalmente o Lorca… não conhecia muita coisa dele… e deparei-me com esta poesia linda… não é outono ainda mas depois que eu li eu sinceramente desejei que fosse, porque se fosse teria sido perfeito!

Canção Outonal

HOJE sinto no coração um vago tremor de estrelas,
mas minha senda se perde na alma da névoa.
A luz me quebra as asas e a dor de minha tristeza
vai molhando as recordações na fonte da idéia.
Todas as rosas são brancas, tão brancas como minha pena,
e não são as rosas brancas porque nevou sobre elas.
Antes tiveram o íris.
Também sobre a alma neva.
A neve da alma tem copos de beijos e cenas que se fundiram
na sombra ou na luz de quem as pensa.
A neve cai das rodas, mas a da alma fica,
e a garra dos anos faz um sudário com elas.
Desfazer-se-á a neve quando a morte nos levar?
Ou depois haverá outra neve e outras rosas mais perfeitas?
Haverá paz entre nós como Cristo nos ensina?
Ou nunca será possível a solução do problema?
E se o amor nos engana?
Quem a vida nos alenta se o crepúsculo nos funde na verdadeira ciência
do Bem que quiçá não exista, e do mal que palpita perto?
Se a esperança se apaga e a Babel começa,
que tocha iluminará os caminhos na Terra?
Se o azul é um sonho que será da inocência?
Que será do coração se o Amor não tem flechas?
Se a morte é a morte, que será dos poetas
e das coisas adormecidas que já ninguém delas se recorda?
Oh! sol das esperanças!
Água clara! Lua nova!
Corações dos meninos!
Almas rudes das pedras!
Hoje sinto no coração um vago tremor de estrelas
e todas as coisas são tão brancas como minha pena.

Federido Garcia Lorca 

Bacana né??? Eu queria postar aqui um do Pablo Neruda também, mas… é muita poesia para um dia só… Mudando de assunto mas não muito… eu comprei um monte de livros hoje hahahahaha… eu fui na livraria com a intenção de comprar apenas um… o terceiro volume das crônicas de Arthur, mas… justamente este que eu queria não tinha então eu deparei-me com a coleção completa de "A Torre Negra" do Stephen King hahahaha… não se desesperem crianças eu não comprei a coleção toda… apenas os quatro primeiros volumes e mais a versão em português de Orgulho e Preconceito da Jane Austen. Muito legal… de qualquer forma eu vou comprar o terceiro volume das Crônicas de Artur … quando eu achar o danado… parece que na Saraiva tem e não está caro, parece que tem na Saraiva… 30 reais… se tiver mesmo eu compro semana que vem… se é que eu vou ter tempo semana que vem de ver isso…

Ou seja hoje o dia não foi muito tradicional eu tinha dentista logo cedo mas… não consegui chegar lá porque tava uma bagunça danada no centro do meu bairro, acho que fugiu algum preso de alguma cadeia aqui perto porque tava cheio de policiais e de helicópteros voando pra lá e pra cá… então eu não consegui chegar a tempo no consultório então eu liguei do meu celular e cancelei a consulta de hoje e marquei pra dia 9.

Depois eu voltei pra casa e queria ficar em casa quietinha sem fazer nada mas… meu irmão caçula resolveu aprender a tocar violão e como o meu violão estava com as cordas arrebentadas eu resolvi ir no shopping comprar cordas pra ele e ver se eu encontrava um sapato pra mim, a mesma novela de todo o começo de ano… eu e os sapatos… minha mãe me encarregou de comprar calças novas para meus irmãos e tênis novos pra eles voltarem pra escola… eu comprei as cordas, comprei as calças, comprei os sapatos deles… mas os sapatos pra mim não achei, andei aquele shopping todinho e não achei nenhum sapato bom, bonito e barato… os tênis estão todos pela hora da morte de tao caros e não tinha nenhum que eu achei bonito… quer dizer… tinha um ou outro… mas tipo, mais de 200 eais… sem chance… pelo menos não por enquanto. Não tenho grana para tal atualmente… fora que sair na rua com um tênis de mais de 200 reais é pedir pra voltar descalço pra casa hahahaha.

Quase eu comprei um violão novo pra mim, mas lá no shoping a loja de instrumentos musicais tá meia boca… e só parcela em 3 vezes, fica puxado se vc pensar que um violão folk tá por volta de 500 reais… sai mais barato comprar uma guitarra… 250 reais… o saco da guitarra é que tem que comprar um amplificador e o cabo também… Well…

Acho que por hoje chega… vou assistir Supernatural e Arquivo X que eu baixei da net se der tempo eu vou terminar de fazer a resenha da Xena… tô prometendo isso há dias e não consigo terminar, que bosta… hahahahaha…

Bom, já que meu violão está de volta… vou postar aqui a música que eu estava ensaiando nele antes de estourar minha corda hahahaha vou ter que ensaiar novamente claro… mas ela é fácil… é bunitinha tb.

Poetas

Ai as almas dos poetas não as entende ninguém;
São almas de violetas, que são poetas também.
Andam perdidas na vida, como as estrelas no ar;
Sentem o vento gemer, ouvem as rosas chorar!
Só quem embala no peito, dores amargas e secretas
É que em noites de luar, pode entender por poetas
E eu arrasto amarguras que nunca arrastou ninguém
Tenho alma para sentir a dos poetas também!

(Florbela Espanca)


Ceres"Shao" Xisto


Websites