As palavras… São só palavras…

As palavras habitam em mim
Como castelos assombrados da minha alma
As palavras rimam em mim
Como uma canção conhecida que não se pode esquecer
Que não conseguimos lembrar o tom
As palavras voam através de mim
Correm pelas minhas veias
As palavras fogem sorrateiras dos meus lábios
Como um suspiro, como um sorriso
Fogem pelos meus olhos quando não quero dizê-las
As palavras não são minhas
Não são idéias, não são formas
E nem são perfeitas
As palavras são tortas, são toscas
São menos, são mais
São mais ou menos tudo o que eu queria dizer
As palavras invadem os ouvidos, roubam os corações
As palavras escravizam meus dias
Como o sol e a chuva alternadamente
Doces e amargas elas vêm
As palavras… são só palavras…
E então não são… são mais
As palavras que tudo poderiam dizer
E que tudo sabem encobrir
As palavras se enroscam nas linhas
Se prendem na ponta do lápis
Se materializam em som!
As palavras…
Ah…quantas mais poderiam ser ditas
Seguem como estrada, seguem estranhas
As palavras loucas assim
Que pouco a pouco escapam de mim…

 
 
Fui…
Anúncios