Pois é crianças… o post de ontem foi deploravelmente chato… mas eu tenho um bom motivo, eu estava morrendo de sono. Foi um dia realmente nada legal. E hoje promete ser pior…
 
Ah, me dei conta agora que semana passada eu esqueci de colocar online a música da semana no meu site. Pra vcs verem como eu tenho andado enrolada. Minha maior preocupação ultimamente tem sido grana, mês passado eu paguei minhas dívidas e fiquei com 5 reais na carteira… esse mês acho que não vai sobrar nem isso… Bom, se eu conseguir pagar tudo o que eu tenho pra pagar eu já fico feliz, se eu não fizer nenhuma besteira, mês que vem será melhor. Enfiei o pé na jaca com o cartão de crédito esse mês e mês passado. Mas foi por necessidade… livros da faculdade e tals…
 
Vou trocar de horário no trabalho. Vou entrar mais tarde, o que é bom, vou dormir mais… mas como vou sair beeem mais tarde vou ter que ou levar marmita ou gastar grana pra comer no restaurante o que é ruim…
 
Bom, jájá terei que sair pra levarr minha vó no médico e depois pra casa dela nos cafundós… todo mundo vai estar pegando a estrada pra praia, então a Marginal deverá estar um inferno… isso que é sábadão divertido… a tarde toda no hospital e a noite engolindo trpafego pesado na marginal… que porre!!! Minha vó bem que podia sossegar o faxo dela e ficar aqui em casa mesmo né? Se bem que a casa cheia do jeito que está eu não vou conseguir estudar… como sempre, ou é uma coisa ou outra!!!
 
Bom… vou indo porque tenho um monte de coisas pra fazer, vou atualizar o site… e vou dar uma adiantada no novo layout do traducifra, sim crianças traducifr avem aí com novo layout, não é nada cheio de frescura, na verdade é algo mais simples pra ficar mais leve o site e abrir mais espaço pra outras coisinhas…
 
Charneca em Flor

Enche o meu peito, num encanto mago,
O frémito das coisas dolorosas...
Sob as urzes queimadas nascem rosas...
Nos meus olhos as lágrimas apago...

Anseio! Asas abertas! O que trago
Em mim? Eu oiço bocas silenciosas
Murmurar-me as palavras misteriosas
Que perturbam meu ser como um afago!

E, nesta febre ansiosa que me invade,
Dispo a minha mortalha, o meu bruel,
E já não sou, Amor, Soror Saudade...

Olhos a arder em êxtases de amor,
Boca a saber a sol, a fruto, a mel:
Sou a charneca rude a abrir em flor!

Florbela Espanca
 
Fui…