Depois de muitos anos… tá… não foi tanto tempo assim, mas já faz um tempim (gíria mineira para tempinho)… aqui estou eu novamente escrevendo via e-post (postando via e-post fica muito redundante não?).

Anyway, o post (detesto essa palavra) de ontem foi uma bosta né? Mas ontem eu estava de mau humor e sem paciência… Acho que vou ficar assim ainda por um tempo. Talvez melhore, talvez piore daqui umas semanas (a tendência é piorar).

Bom, pelo menos eu li num jornal confiável que 2007 terá mais concursos públicos que 2006 o que já me deixa feliz. Terei mais uma vez chance de passar num cargo melhor e aumentar minha renda. Estou trabalhando nisso… estou até dando aula de reforço de gramática no fim de semana (domingo vcs acreditam???) pra ganhar um extra… não é muito mãsss… fazer o que né?

Hoje fui levar minha mãe ao médico novamente. Hoje ela tinha jornada dupla de médicos. Primeira parada lá no Parque D Pedro… num lugar que eu nunca tinha ido, na perícia médica pra conseguir mais licença. Como eu nunca tinha ido lá qual foi o resultado? Perdemos o caminho três vezes até chegar lá… chegando lá eu não encontrei lugar pra estacionar… larguei o carro na rua, perto dum lixão… como meu carro é velho, acharam que era lixo e não tocaram nele, ainda bem… hahahahaha, depois não deixaram meu irmão e eu entrarmos no hospital e a gente ficou sentado no chão do corredor do hospital igual dois mendigos esperando minha mãe sair. Enquanto isso na sala de consulta o médico deu só 30 dias de licença para minha mãe… ela já tinha pego licença até dia 16 de dezembro… desde então, ela está em casa… mas tinha que ter pego licença. O Ser humano raro do médico que a atendeu hoje, viu ela andando de andador, arrastando a perna semi-reformada e deu mais trinta dias… ou seja, isso dá do dia 16 de dezembro até… hoje… isso mesmo, hoje. Amanhã ela teria que voltar ao trabalho…

Parabéns doutor!!! É por isso que a saúde pública está como está… começa dos médicos a falta de sensibilidade com os pacientes. Enquanto tem um monte de gente enrolando, não querendo trabalhar… bom… whatever!!! Quando ele morrer ele vai pro inferno!!! Se ele acreditar em reencarnação ele vai nascer barata e alguém com a perna quebrada vai pisar nele e ele vai morrer com o osso toráxico de barata dele quebrado!!!

De lá fomos alegremente para o outro hospital, o retorno com o ortopedista (ORTOPEDISTA 2 – O RETORNO), e graças a Deus tinha bastante lugar para estacionar o carro. Demorou foi pro médico atender a gente, tava cheio o lugar… tinha até gente fazendo pic-nic no corredor hahahahaha. Daí meu irmão e eu ficamos com fome, fomos lá fora trocar o bilhetinho da Zona Azul do carro e matamos dois cachorros-quentes… compramos ainda duas calabresas pra viagem. Uma pro meu padrasto outra pra minha mãe, meu padrasto não quis o dele a gente rachou e minha mãe comeu a dela no carro no caminho de volta pra casa. Esse médico deu mais trinta dias pra ela e encaminhou ela para o pessoal que trata do ligamento. E disse que ela ainda não pode trabalhar… nem, tem como né? Como ela vai pegar condução com a perna desse jeito? Sem futuro!!!

Amanhã nós vamos ter que voltar na perícia pra ela entrar com um outro pedido de vistoria e mais 30 dias de licença, vamos ver pra quando eles vão marcar esta bosta. Ela começa a fisioterapia dia 22 (espero!!!).

Assim sendo crianças, hoje eu não fui trabalhar e amanhã não irei novamente. Mas em compensação terei que trabalhar 12 horas nos dois dias subseqüentes para cobrir minhas faltas…

Ah, respondendo o Coment. Silk Screen já era Elisa atualmente existem tecnologias mais avançadas de impressão em camisetas!!! Eu sabia o nome dessa tecnologia mas eu esqueci…

Ahhhhhhhh que raiva… um monte de episódios das minhas séries estão em 95% no emule e a peste do meu irmão fica me pentelhando pra falar baboseira com a namorada dele no msn, como se eles já não se falassem suficientemente pelo telefone, ao vivo, via e-mail e a puta que paril de roda!!!! Assim que eu puder vou colocar rede wirelles nessa pinóia aqui e aumentar a velocidade do Speedy (mas não vou pagar – minha mãe ou eles que paguem).

Cansei deles… tô dando geladeira neles todos. Vão ficar na Brastemp um tempão…

Fui…