Tecnologia – 2020 e a Morte da Netflix???

netflix

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Eu sei que vcs sabem mas não custa repetir, eu sou muito nerd e eu acompanho diversos blogues, jornais e publicações online que tratam de tecnologia, ciência e diversas inovações que aparecem no mundo. De vez em quando (se for relevante para mim claro) eu até comento algumas coisas aqui no blogue.

E como a gente fala muito de séries e filmes aqui no blogue eu vou falar hoje sobre um assunto que eu já tenho acompanhado faz um tempo, que é sobre Streaming (de vídeo, de música, de game, etc) que parece ser o futuro das transmissões de conteúdo de entretenimento. Mas mais especificamente como diversas empresas gigantes que são produtoras de uma quantidade imensa de conteúdo de entretenimento parece que acordaram para este fato e estão investindo pesado nesta área.

Atualmente a Netflix reina sozinha no streaming de filmes e séries, ela tem algumas concorrentes que por hora não ameaça o reinado deles. Massss… faz pouco tempo a HBO e a Disney, anunciaram que devem lançar as suas plataformas de Streaming, contendo seus conteúdos originais (que são gigantescos) e se isso acontecer elas podem sim ameaçar o reinado da Netflix. Talvez por isso mesmo e cada vez mais a Netflix vem investindo pesado em produzir seus próprios conteúdos, para não ter que depender de licença dos estúdios e canais de TV que produzem as séries e os filmes que ela disponibiliza na sua plataforma.

Desde a sua criação a Netflix é tipo uma locadora virtual. Para quem não viveu a época das locadoras de vídeo, funcionava assim: A gente ia num lugar, escolhia os filmes que queria ver e pagava, não lembro quanto, por filme… e ficava com aqueles filmes três ou quatro dias, depois devolvia. Com a Netflix é mais simples, vc assina o serviço e tem o catálogo deles todo pra assistir quando quiser. E este formato funcionou por muito tempo e a Netflix expandiu seus serviços pelo mundo. Mas agora, com a ameaça de perder a liderança do mercado, a Netflix percebeu a necessidade de produzir conteúdo ou ficar com seus catálogos vazios com o lançamento de novos serviços de streaming.

E a HBO e a Disney são as duas empresas que podem sim, derrubar o reinado da Netflix, por conta da quantidade de séries, filmes e outros canais e serviços que elas possuem. A HBO por exemplo (que deve chamar seu serviço de HBO Max e que está previsto para o ano que vem)… pode disponibilizar conteúdos da Warner Bros., da New Line Cinema, da DC Entertainment, da CNN, da TNT, da TBS, da truTV, do canal CW, do canal TCM, da Cartoon Network, do Adult Swim, da Crunchyroll, da Rooster Teeth só para citar alguns. Já a Disney (que deve chamar seu serviço de Disney+) por sua vez possui os conteúdos de empresas como Marvel Studios, Lucas Films, Pixar e National Geographic isso sem falar em todos os desenhos, animações e clássicos da empresa.

É conteúdo para um caramba que não vai mais estar disponível na Netflix, nem na Amazon Prime, nem em nenhum outro serviço de streaming. Então esses lançamentos dessas duas empresas podem abalar o mundo do streaming e alterar a forma como hoje as pessoas consumem entretenimento. Há uns anos eu me questionei se o streaming traria a morte da TV aberta e da TV a cabo. Aparentemente a resposta é não… os canais vão continuar produzindo mas… eles agora não estão mais ignorando a internet e o streaming.

Agora eu me pergunto. Será que a Netflix tem conteúdo original suficiente para se manter no topo? Ou pelo menos para se manter competitiva o suficiente para ficar entre as grandes? Ou será que vai ser a derrocada da Netflix? Eu sinceramente espero que não… vamos aguardar.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Nerdices: Filme – IT (Capítulo Dois)

itcapitulo2

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Terceiro e último filme desta sexta-feira meus amigos e não é qualquer filme, é o capítulo dois da Saga de “It” o palhaço, coisa assassina que tá na moda desde que lançaram a primeira parte do filme em 2017. Você pode clicar aqui para ler a resenha da primeira parte e se vc ainda não viu a primeira parte eu recomendo que vc pare de ler este texto agora e vá ver e depois volte e leia as duas resenhas… porque muito provavelmente vai ter alguns spoilers, especialmente no texto de hoje…

Então em 2017 tivemos a primeira parte do filme baseado no clássico do terror do escritor Stephen King, onde seis crianças que viviam na cidade amaldiçoada de Derry, lutavam contra um palhaço/criatura do Satanás que queria comer eles e mais um tanto de gente da cidade. O ápice do primeiro filme é justamente a luta das crianças com a criatura/palhaço. Todos os seis tem a sensação de que mataram o demônho. Masss… um deles, o personagem principal, o Bill sente que o monstro ainda poda voltar e no final do primeiro filme eles todos fazem um juramento de sangue… e prometem uns aos outros que se a coisa voltar eles também tem que voltar para combater esta criatura.

Então, vinte e sete anos se passam e a grande maioria das crianças, que são conhecidos como o clube dos perdedores, se muda de Derry… cada um vai para um canto do país. E apenas Mike, permanece na cidade e se torna bibliotecário. Apenas Mike também se lembra dos acontecimentos da infância deles. Faz parte da maldição de Derry, quanto mais longe da cidade vc está… mais vc se esquece do lugar, das pessoas e dos terrores que eles viveram no lugar. Vinte e sete anos depois, Mike percebe que novos desaparecimentos estão acontecendo na cidade e que isso significa que a criatura na está morta, que ela retornou e que está atacando crianças novamente.

Então Mike liga para todos os seus amigos, que estão fora de Derry e convoca todos os cinco a retornarem para a cidade. Assim que falam com Mike pelo telefone eles se lembram de algumas coisas e então eles retornam para a cidade para um segundo confronto com A Coisa! Assim, eu não quero falar muito sobre pra não estragar a experiência, o capítulo 2 é tão legal quanto o capítulo 1. Os atores conseguem bem trazer boas impressões dos atores mirins.

O filme é longo para caramba, tem três horas de duração, mas vc não sente essas três horas passando. Tem momentos de romance, de comédia e de terror. O terror deste capítulo é mais sanguinário e mais explícito que o terror do primeiro filme. E ele tem vários momentos que relembra vários filmes dos anos 80, faz diversas homenagens ao Stephen King e à sua obra. A maior delas é a participação do próprio Stephen King em uma cena. Eu recomendo pra caramba este filme, um dos melhores deste ano… claro, vcs tem que assistir o primeiro para ter a experiência completa… Vale muito a pena, ler o livro, ver o filme dos anos 90 e ver esses dois filmes o de 2017 e o de 2019.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Nerdices: Filme – O Rei Leão (Live Action)

reileao

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Segundo filme desta sexta é o aguardado Live Action de “Rei Leão”. A animação da Disney que marcou a infância de tantas crianças… transformada em filme… causou o maior alvoroço. Tanta gente queria ver que logo de cara nas primeiras semanas estava tudo esgotado, não dava nem para comprar ingressos.

Meus irmãos estavam doidos para ver porque foi um dos desenhos animados da Disney que marcaram a infância deles. É até hoje um dos desenhos animados favoritos do Cezar. Mas quando a gente foi no cinema comprar os ingressos, não tinha mais ingressos… todas as sessões estavam lotadas, a gente acabou assistindo Homem Aranha – Longe de Casa.

Na semana seguinte conseguimos ingressos e fomos assistir. E a história é basicamente a mesma da animação dos anos 90, claro, com algumas mudanças. Conta toda a história do ciclo da vida, de como os animais e a natureza estão integrados e como todos fazem parte de ciclo e conta esta história através dos olhos do leãozinho Simba, filho mais velho de Mufasa, o líder de um bando de Leões que tem como missão na vida aprender a ser um bom líder para manter o equilíbrio do ciclo da vida.

A história todo mundo conhece, não é mesmo? Assim como outros Live Actions que a Disney tem lançado recentemente, o que move a audiência a ir assistir um filme como este é o desejo de ver em filme aquela história vista e revista tantas vezes no formato de animação. E a gente quer ver como é que a Disney vai fazer para transformar esta animação em filme. Eu mesma fiquei ansiosa aguardando “Alladin” e “A Bela e a Fera” e nenhum desses Live Actions me decepcionou… eles não eram exatamente iguais à animação mas fizeram um bom trabalho na adaptação em filme para as animações.

Agora com “Rei Leão” o desafio era bem maior, como fazer para trazer à vida os simpáticos personagens do desenho tão amado por tantas pessoas usando a Tecnologia e ainda parecer verossímil? Grana tinha… o longa custou cerca de 260 milhões de dólares para ser produzido. Mas será que a versão em live action dos personagens seria tão bacana quanto a versão animada? Então… o filme foi um sucesso indiscutível de bilheteria, até o momento que eu estou escrevendo este texto a arrecadação das bilheterias já passou da casa do bilhão… o filme já arrecadou mais de um bilhão e seiscentos milhões de dólares.

Mas… o resultado dos personagens criados pelos designers da Disney desapontou um pouco alguns dos fãs. Os designer tinham duas escolha, humanizar os animais… ou não trabalhar tanto nas expressões faciais dos animais para deixar as coisas mais semelhantes aos animais da floresta. E eles escolheram a segunda opção. O trabalho deles foi impressionante, vc olha a imagem do leão e vc sabe que não é um leão de verdade, que ele foi criado por computação gráfica e vc pensa, Uau que trabalho massa… até que o leão, ou outro bicho qualquer, começa a falar… e é então que entra a decepção.

E deixa eu explicar porque. Eu entendo vc não querer humanizar demais os bichos, porque senão fica ridículo, mas… eles acabaram escolhendo o outro extremo… Mesmo os animais não possuindo as mesmas expressões faciais dos seres humanos, dentro da particularidade de cada espécie, eles tem sim, as suas expressões… de dor, de cansaço, de fome. Acontece que os animais do live action tem tão pouca expressão que a maior parte do tempo eles acabam parecendo robôs. Então o filme ficou, para mim pelo menos, extremamente mecânico. Mas esta é só a minha opinião. Meu irmão, que ama “O Rei Leão” curtiu o Live Action e saiu da sala de cinema feliz. Eu acho que cada um vai ter uma experiência diferente com o filme…

Se vcs quiserem se arriscar, a história é a mesma e as imagens são lindas. Eu acho que esta versão presta uma homenagem bacana ao original e vale a pena ver o filme só por isso… Daí, vcs decidem se os personagens ficaram mecânicos demais, ou se eu não tenho razão nenhuma e tô reclamando sem razão de ser.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Nerdices: Filme – As Trapaceiras

astrapaceiras

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Mais uma sexta-feira para nós não é mesmo. Espero que vcs tenham uma sexta bem feliz. Eu aposto que para a maioria das pessoas será porque é um feriado não é mesmo? Pelo menos é feriado no Brasil. Para vcs que estão fora do Brasil… não é feriado, mas podem ficarem feliz também porque amanhã é Sábado e amanhã vcs vão poder (espero eu) assistir aos três maravilhosos filmes que resenharemos aqui para vcs.

E o primeiro filme de hoje é uma comédia, especialmente para vcs que vivem reclamando nos comentários que eu só posto filme triste, filme de terror, filme velho… E este era uma comédia que eu queria ter ido ver nos cinemas. Inclusive eu tinha marcado com umas amigas de ir ver mas acabou que os planos não deram certo, filme saiu de cartaz… coisas da vida. Eu acabei vendo em casa mesmo no PopcornTime.

Neste filme temos como protagonistas, duas das atrizes mais talentosas da geração delas. Temos a oscarizada Anne Hathaway e a impagável Rebel Wilson nos papéis de Josephine Chesterfield e Penny Rust respectivamente. As duas interpretam duas trapaceiras que passam a perna nos homens, roubando a grana deles, usando de todos os artifícios que possuem. E isto é a única coisa que ambas tem em comum porque, enquanto Josephine é sofisticada e aplica golpes milionários, Penny aplica pequenos golpes e vai vivendo de migalhas.

Quando as duas se conhecem numa viagem de trem pela Europa Josephine imediatamente reconhece Penny como vigarista e Penny fica encantada com a classe de Josephine, com seu estilo de vida mas fica ainda mais impressionada com a quantidade de dinheiro que Josephine ganha. Então ela implora para que Josephine a ensine a ser uma picareta de alta roda como ela… A princípio Josephine não aceita, mas depois que Penny ameaça delatá-la para o Imposto de Renda ela resolve ensinar algumas técnicas para a colega de profissão e juntas as duas começam a bolar planos mirabolantes para dar golpes em magnatas apaixonados.

O filme é hilário e as duas atrizes estão impagáveis. Fazia tempo que eu não ria tanto assistindo uma comédia. É bem legal e eu recomendo para um caramba este filme para vcs. Se vcs curtem comédia, este é o filme para vcs.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Séries: Wynnona Earp

wynnona

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Hoje é dia se série… e eu não tenho acompanhado com a devida assiduidade todas as séries que eu costumo acompanhar. Até porque várias delas estão em momentos bem chatos, mas vamos deixar para falar disso num outro dia, de como de vez em quando as séries que a gente acompanha ficam chatas. E quando isso acontece… o que a gente faz? A gente procura outra série para ver claro…

E esses dias atrás eu estava entediada com as minhas série e sem nada para fazer então eu resolvi procurar uma série nova para ver. E zapeando pela Netflix eu encontrei esta série “Wynnona Earp”. Lendo a descrição dela eu não entendi direito sobre o que se tratava mas resolvi assistir uns episódios. E eu achei a série bem interessante. Tem a ver com cowboys, Wyatt Earp, faroeste e demônios. Então… como estamos às beiras de ficarmos órfãos de Supernatural que deve ter sua última temporada agora nesse final de ano… eu estou à procura de uma série que aborde o sobrenatural para colocar no lugar dela quando ela se for.

Eu comecei a ver a série e achei bem interessante, e eu vou tentar descrever ela aqui para vcs de uma forma mais interessante que a descrição dela no site da Netflix. Mas antes disso vamos dar algumas informações interessantes sobre a danada. “Wynnona Earp” é uma série canadense produzida pela Scy Fy e o ano de estréia dela foi 2016. As duas primeiras temporadas já estão disponíveis na Netflix aqui do Brasil, a terceira temporada acabou faz pouco tempo lá nos EUA, vc já encontra ela para download por aí e a quarta temporada está sendo gravada e deve estrear lá fora por volta de fevereiro de 2020. A série é baseada nos quadrinhos do escritor, quadrinista e colunista  Beau Smith que narram as aventuras de Wynnona Earp, uma descendente do legendário xerife do velho oeste Wyatt Earp.

E a história da série é mais ou menos assim: A cidade de Purgatório tem uma maldição sobre ela. E esta maldição está atrelada ao legendário Wyatt Earp e aos seus descendentes. Uma de suas descendentes, Wynnona, depois de passar por vários perrengues na cidade decide ir embora de uma vez por todas. Depois de passar anos longe de casa, ela decide retornar à Purgatório mas ninguém na verdade queria Wynnona de volta. A não ser sua irmã caçula Waverly.

Entretanto quando ela retorna a maldição que atinge os Earp e todos os moradores começam a tornar as coisas mais complicadas. E Wynnona se torna a única esperança da cidade de salvar os cidadãos da onda de demônios que estão invadindo Purgatório. Por conta de um ato de Wyatt os demônios entretanto estão restritos à Purgatório. Mas eles querem dominar o mundo. E só o herdeiro dos Earp, nesse caso Wynonna, pode impedir essa invasão. Mas, para tal ela tem que decidir se vai aceitar seu destino como herdeira de Wyatt Earp e lutar para salvar a cidade e limpar seu nome e de sua família de uma vez por todas.

É uma série bem bacana… se vcs estão procurando alguma coisa no estilo sobrenatural versus cowboys para assistir é a série certa para vcs. Eu recomendo pra caramba. Tô terminando de assistir a terceira temporada, aguardando pelo lançamento da quarta.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

A idade do COM DOR!

DORES

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Quando eu era criança, eu sempre ouvia minha mãe, minhas tias, meus avós falando ahhhh fulano já chegou na idade do COM DOR. E eu me perguntava, que diabos é isso? Hoje, do alto dos meus 43 anos eu entendo… Eu me lembro também que toda a vez que a gente reclamava alguma coisa, alguma dor, alguma doença… da minha mãe dizendo que depois de uma certa idade se a gente não acordasse com alguma dorzinha era porque a gente tava morto.

Claro que era um exagero dela… (ou não, jamais aberei… cada organismo é único) mas na maioria dos dias é verdade, uma dorzinha aqui, outra alí. Parece que tem sempre algum incômodo no nosso corpo. Especialmente na musculatura e nos ossos. Teoricamente eu sei o porque de tudo isso (perda de massa muscular e de massa óssea depois dos quarenta) e eu sei também o que melhoraria essas dores (exercícios, alongamento, uma dieta saudável). Mas na prática é algo completamente diferente.

Filosoficamente falando eu acho que pé cada um dos meus quarenta e três anos se fazendo presente. Respondendo a chamada mesmo… tipo quando a gente fazia nas aulas sabe? Fulano… Presente!!! Pois é… cada um deles… especialmente os mais recentes… tipo, ow… olha eu aqui… cheguei! E eu digo isso porque… olha… tem dias que eu vou contar para vcs… dói tudo. Dói se andar demais, se andar de menos, se ficar muito tempo sentada, se ficar muito tempo deitada, se ficar muito tempo em pé…

Esses dias eu tive que tomar uns antialérgicos por conta do tratamento da dermatite e eu como sempre, com minha hiper reatividade aos remédios, apaguei e acabei ficando 14 horas dormindo. E quando eu acordei eu tava toda dolorida, parecia que um caminhão tinha me atropelado. Levei o resto do dia pra tirar a dor do corpo, a custa de muito alongamento e analgésico. Eu me lembro de uma vez, eu tinha uns vinte e poucos anos… e eu estava tão cansada, mas tão cansada que eu cheguei em casa e apaguei… dormi 18 horas seguidas (meu recorde até agora – isto é – sem uso de medicamentos hahahaha) e acordei não tinha uma dorzinha sequer.

Hoje em dia se eu passo das sete, oito horas de sono eu acordo dolorida. Se eu não trocar o travesseiro a cada três meses eu fico com torcicolo. E o que eu tenho a dizer depois de tudo isso é que eu cheguei a conclusão de que eu também, como o fulano e sicrano já cheguei na idade do Com Dor.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Nerdices: Desenhos Antigos – A Pedra dos Sonhos

dreamstone-1-770x578

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Tô atrasada pra um caramba nos textos aqui do blogue. Consegui a proeza de ter apenas 58 textos agendados. Cincoenta e oito é coisa para caramba Shao. Não para mim que gosto de ter entre 90 e 120 não é mesmo. Desde 2015 que eu não tenho tão poucos posts agendados com antecedência. Vamos tentar escrever um pouquinho hoje para tentar remediar esta situação. Talvez eu não consiga escrever tanto porque eu tô com uma enxaqueca que vai e volta me perturbando tem umas três semanas… mas bora lá.

Mas, nem era disso que eu queria falar sobre no texto de hoje. Hoje é aquele dia da semana que a gente fala sobre desenho velho. Geralmente eu falo sobre desenhos que eu assistir quando eu era criança e que foram produzidos nos anos 60 ou 70. Hoje entretanto vamos falar de um desenho animado mais novo… não tão mais novo, afinal de contas né… perderia o sentido. Aqui no blogue é coisa velha.

Este desenho animado do qual vamos falar hoje é dos anos 90. Tem mais de 20 anos então podemos considerar que é um desenho velho. O nome do desenho animado é “A Pedra dos Sonhos” (ou “The Dreamstone” no original em inglês) e eu me lembro que eu assistia ele com meus irmãos na TV Cultura quando eles eram pequenininhos. É uma animação britânica que conta a história da luta entre o bem e o mal representados aqui pelo Mestre dos Sonhos versus o Senhor dos Pesadelos. 

TD0S01

Ele tem quatro temporadas e 52 episódios de mais ou menos 25 minutos cada. E eles contam a história desta luta entre Zordrak “O Senhor dos Pesadelos” e o “Mestre dos Sonhos”. E a história do desenho é mais ou menos assim… existe um planeta no Universo que só consegue ser visto por seres que acreditam nele. Neste planeta, no lado ensolarado vive um velhinho, guardião do bem mais precioso do planeta que é “A Pedra dos Sonhos” e este velhinho é o Senhor dos Sonhos. E todas as noites o Senhor dos Sonhos usa esta pedra para emitir bons sonhos para o universo inteiro na hora de dormir.

Nesta sua tarefa de guardar a pedra dos sonhos ele tem a ajuda de duas criaturinhas conhecidos como “Noops” (que são criaturinhas verdes, com pelos e chifres, que são amigáveis e trabalhadores) o desajeitado Rufus e sua amada Amberley. E eles vivem no Vale dos Noops que fica próximo à montanha do senhor dos sonhos. Outro povo aliado do senhor dos sonhos são Os Devaneios um pessoal que parece planta e que trabalham e vivem numa floresta misteriosa e o trabalho deles é produzir os frascos onde são guardados os ingredientes para os sonhos bons.

Enquanto isso no outro lado do planeta, no lado sem sol e escuro vive Zordrak, senhor dos pesadelos. Ele mora numa caverna na montanha negra de Viltheed na terra dos pesadelos. E ele vive tentando roubar a  Pedra dos Sonhos, para que os pesadelos tomem conta dos sonhos das pessoas. Ele é ajudado por criaturas conhecidas como Trolhas que são comandados pelo Sargento Blob, felizmente para os mocinhos ele é bem burro.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

E a decisão do STF hein???

stf

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Vcs sabem que eu não curto falar aqui no blogue, de assuntos polêmicos, especialmente de política porque falar de política hoje em dia é a mesma coisa que mexer em vespeiro. Masss… como estudante de Direito (eu já me formei mas continuo estudando para poder passar no exame da ordem então me considero estudante…) eu tento acompanhar as notícias do mundo do Direito, porque eu preciso estar atualizada porque podem surgir questionamentos na prova.

Então, bora lá… eu vou tentar falar de um jeito bem simples, sem usar muitos termos jurídicos pra não ficar confuso… no último dia sete de novembro o STF decidiu por 6 votos a 5 que a partir de agora, as pessoas que tiverem que ser julgadas por crimes só poderão ser presos após a decisão definitiva do caso o famoso trânsito em julgado. Trocando em miúdos o que isso quer dizer? Quer dizer que só depois de terem sido analisados todos os recursos, em todos os tribunais possíveis, é que a pessoa pode efetivamente ir para a cadeia e começar a cumprir a pena.

Para quem não conhece… funciona mais ou menos assim (explicando bem porcamente porque senão fica muito longo)… pessoa é acusada de um crime, tem a investigação pela polícia, depois da investigação o caso vai para a mão do Ministério Público que processa a pessoa pelo crime que ela foi acusada e vai ter um primeiro julgamento (chamado primeira instância), se a pessoa perder esse primeiro julgamento ela pode apelar e vai ser julgada de novo por um grupo de três juízes (desembargadores) e essa é a segunda instância. Se a pessoa perder novamente então ela pode apelar para o tribunal superior… a terceira instância. Então… na prática, a pessoa só pode ir para a cadeia cumprir a pena depois que tudo, todas as apelações, todos os recursos, tudo… for julgado por todas essas três instâncias. Até então… a pessoa ia já para a cadeia depois da segunda decisão dos desembargadores.

Então, o que muda com essa decisão do STF? Primeiramente… muda que mais de cinco mil presos vão poder pedir liberdade por conta desta decisão. Dependendo de cada caso… muita gente pode ser libertada. Inclusive o Lula Shao? Sim… inclusive o Lula… e essa decisão do STF foi bem apertada… os Ministros estavam divididos foi por um voto de diferença e a decisão tem como base o que está escrito na Constituição galera… No artigo 5º inciso LVII da Constituição Federal de 88 diz que ninguém deve ser considerado culpado até o trânsito em julgado da sentença penal condenatória. E este trânsito em julgado só acontece de verdade depois do caso ter sido julgado em todas as três instâncias.

O que me chama a atenção neste caso… não é o fato de o STF ter decidido isso… com base na Constituição… o que mais me chama a atenção é que essa decisão só muda, efetivamente alguma coisa, para quem tem muita, muita grana… Se vc já teve que fazer uso da justiça, processar alguém ou responder a um processo vc sabe como custa caro qualquer procedimento que vc precise fazer. E deixa eu contar… conforme o processo vai avançando vai ficando mais caro ainda. E são poucas as pessoas neste país que tem condições de levar um processo até as últimas instâncias, tem que ter muito dinheiro no bolso para recorrer até os tribunais superiores.

Então para nós pobretões, não muda nada… muda para quem tem grana. Políticos, figurões, corruptos, empresários, traficantes… pra essa galera muda que vai demorar mais para eles irem para a cadeia, caso eles sejam considerados culpados. Eu vi muita gente discutindo na internet que esta decisão do STF gera uma falta de segurança nas decisões processuais, e até certo ponto eu entendo esse ponto de vista, porque quanto mais tempo se passa sem a devida punição maior fica a sensação de impunidade… Mas, tá na Constituição galera e tem que ser respeitado. O único jeito de mudar isso é a gente mudar a Constituição.

Entretanto não é tão simples mudar nenhum dos incisos que estão dispostos no artigo 5º porque nele estão contidos Direitos que são considerados cláusulas pétreas… ou seja… direitos que não podem simplesmente serem removidos com uma canetada… Muito tem se discutido nesses últimos dias é o porquê do STF ter mudado o entendimento na interpretação da lei, já que nos últimos 70 anos, entendia-se que após condenação em primeira e segunda instâncias, ou seja respeitados dois graus de jurisdição, o réu já poderia iniciar cumprimento da pena.

Ou seja, por que mudar este entendimento justamente agora? Porque suscitar o surgimento de tamanha insegurança jurídica no meio da população neste momento em que o país se tornou um caldeirão de polarização política? Interesse político de alguns Ministros? Pode ser… lembrando que o processo para se tornar um Ministro (juiz) do STF se dá da segunte forma: Os membros da corte, referidos como ministros do Supremo Tribunal Federal, são escolhidos pelo presidente da República entre os cidadãos com mais de 35 e menos de 65 anos, de notável saber jurídico e reputação ilibada. Depois de aprovada a escolha pela maioria absoluta do Senado Federal, os indicados são nomeados ministros pelo presidente da República. O cargo é privativo de brasileiros natos e não tem mandato fixo: o limite máximo é a aposentadoria compulsória, quando o ministro atinge os setenta e cinco anos de idade.

Ou seja amiguinhos, quer a gente queira quer não… é um cargo POLÍTICO e o Presidente (seja quem for) vai colocar lá nesse carguinho pessoas com quem ele tenha claro um alinhamento de pensamentos e ideais e essa pessoa vai claro atuar sempre mais propensa a decidir os julgados seguindo a forma de pensar de quem a indicou/nomeou para o cargo.

Com relação ao Lula… Ele foi liberado justamente enquanto eu estava escrevendo este texto. Claro que isto ia acontecer… Ele tem um caminhão de advogados que imediatamente entraram com o pedido de liberdade dele. O processo dele continua. Ele foi CONDENADO nas duas primeiras instâncias… e isto não mudou. Ele não ficou inocente do dia para a noite. Ele só vai aguardar EM LIBERDADE seu caso ser julgado até na última instância…

E o que isto muda para o país? Bom, eu não sei… isto teremos que ver daqui para frente. E eu sou a favor ou contra a decisão do STF? Eu acho que diante da Constituição a decisão foi coerente, diante da situação do país e da realidade do país e da maioria dos presos eu me questiono se foi uma boa decisão. Diante também do fato de que o entendimento que era seguido por 70 anos foi modificado justamente agora, quando ricos e poderosos estão indo parar atrás das grades… é deveras questionável também. Não sei se a mudança do entendimento vai ser bom ou ruim para a sociedade…

Eu fico dividida porque acho que a Constituião deve ser respeitada. E eu penso que se eu estivesse presa… sem o trânsito em julgado do meu caso, eu também ia querer esperar em liberdade. Mas ao mesmo tempo como uma pessoa que estuda as leis eu entendo que isso pode gerar uma sensação de impunidade, e por conseguinte gerar uma certa insegurança jurídica… então… eu não sei… Eu acho que agora o que nos resta  é acompanhar o desenrolar dos fatos e ver o que o futuro nos reserva como país e como sociedade.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Acabou mesmo o horário de verão?

horariodeverao

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Estamos chegando no final de Novembro e no próximo dia 22 de Dezembro começa oficialmente o verão! Entretanto a partir deste ano parece que não teremos mais o Horário de Verão. Este danado deste horário de verão que sempre foi tão controverso entre nós os meros mortais, os cidadãos deste país. Para começo de assunto vcs sabem por que o horário de verão foi criado e desde quando ele existe no nosso país? Não? Então bora contar esta história para vcs.

O horário de verão foi criado há muito tempo crianças… para ser mais específica em 1784 por Benjamin Franklin, sim, o mesmo cara que inventou a lâmpada elétrica. A ideia na época em que foi criado era economizar as velas que a galera utilizava para iluminar as ruas e as casas depois do pôr do sol. Mas foi apenas depois da Primeira Guerra Mundial que o Horário de Verão começou a ser utilizado em vários países primeiramente pela Inglaterra e pela Alemanha e depois foi se espalhando para os demais países da Europa. No Brasil o Horário de verão chegou em 1931 estabelecido pelo Presidente Getúlio Vargas.

A ideia por trás do horário de verão é bem simples. Como os dias são mais longos no verão, por conta do ângulo que a luz do sol incide sobre a terra, ou seja, o sol nasce mais cedo e se põe mais tarde. O que a gente faz então para aproveitar esse tempinho a mais de luz de sol que temos neste período do ano? A gente aproveita e adianta o relógio em uma hora o que faz com que a gente acorde mais cedo, chegue em casa mais cedo, vá dormir mais cedo e utilize menos eletricidade neste período que estamos acordados. O que sempre gerou uma economia do caramba no consumo de eletricidade, o que geralmente é muito bom para a economia do país. .

Mas, se tem essa ele geralmente economiza e faz bem para a economia do país porque querem acabar com o Horário de Verão Shao? Alguns motivos… primeiro que parece que foi feito um estudo nos últimos anos e a economia tem sido quase nula por conta em mudanças nos horários de trabalho, no comportamento dos brasileiros e segundo porque foi feita uma pesquisa com a população e cerca de 54% dos entrevistados não gosta do Horário de Verão e quer que ele se acabe.

Eu tenho que dizer que vivo num eterno amor e ódio pelo horário de verão. Eu adoro chegar em casa com a luz do sol ainda, mas detesto ter que acordar mais cedo. E toda a vez que adianta uma hora eu fico pelo menos uma semana que nem um zumbi até adaptar minha rotina de sono novamente. E quando eu finalmente estou adaptada… toca mudar o horário de novo então é mais uma semana de Ceres Zumbi. Eu não sei se está certo ou não que não teremos mais Horário de Verão daqui em diante, o Governo Federal vai ter que decidir. Seja qual for a decisão ela será controversa e vai deixar gente descontente em ambos os lados.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Recomeçando…

cora

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… quer dizer, mais ou menos. Porque todo mundo tem aqueles dias que a gente acorda desanimada. E ultimamente eu tenho tido muitos dias assim… é como se todo o dia fosse uma rasteira diferente que vem do nada pra derrubar a gente de cara no chão. E nesses dias é muito muito difícil ser positiva, ter bom humor. É complicado quando parece que está tudo dando errado vc olhar para o mundo e para a vida com esperanças de que as coisas vão melhoras e que coisas boas vão acontecer.

Eu acho que essa sensação de beco sem saída é normal em alguns momentos na vida da gente. Especialmente de pessoa que sofrem de alguma espécie de doença crônica que requer uma rotina sem fim de remédios, tratamentos, dietas, exercícios, etc, etc… E essa semana quando eu estava me sentindo para baixo novamente eu esbarrei com uma frase de uma poetisa que eu admiro pra caramba o trabalho que é a Cora Coralina, que fala de recomeçar as coisas… É a frase que eu coloquei na imagem no começo do texto.

A autora teve uma vida difícil, se vcs quiserem saber mais sobre a vida dela só clicar no link no parágrafo anterior, mas mesmo assim era uma pessoa esperançosa. Não deixava a peteca cair como diz a sabedoria popular. E eu gosto de acreditar que cada um de nós tem dentro de si a sementinha da perseverança que brota uma flor nova cada vez que encontramos algum novo obstáculo. Ou cada vez que tomamos mais um tombo na vida.

Recomeçar, muitas vezes do zero, é o que fazemos todos os dias não é mesmo? Temos um dia péssimo no trabalho por exemplo, então voltamos para casa e vamos dormir e no dia seguinte lá estamos nós de novo, dando o nosso melhor, ou tentando pelo menos. Um grande recomeço é feito de pequenos recomeços. Minha vida é cheia de recomeços por conta do diabetes. Se vc segue toda a rotina de medicamentos, dieta e atividades físicas… muito provavelmente vc vai ficar bem, os níveis de açúcar vão ficar bacana.

Entretanto não é uma ciência exata… mesmo vc fazendo tudo direitinho vão ter dias que a glicemia vai ficar completamente doida porque vc tá cansada, vc tá com gripe, com alguma infecção, com baixa imunidade ou ainda porque vc tá triste, irritada ou com raiva. As emoções mexem muito com os níveis de glicose. E cada vez que eu tenho um episódio de hiperglicemia ou de hipoglicemia eu tenho essa sensação de que no dia seguinte eu tenho que recomeçar… devagarinho colocar as coisas em ordem novamente.

Não é fácil… é desanimador, decepcionante… insira outros adjetivos sinônimos aqui… Se tem uma coisa que o diabetes me ensinou é que a gente não tem controle de nada na vida e mesmo quando pensamos que está tudo sobre controle alguma coisa pode acontecer e desmoronar com tudo. E nesses momentos em que tudo desmorona temos que aprender a recomeçar. E às vezes este recomeço é feito de pequenos passos… Este ano está chegando ao fim e o que eu aprendi com ele é que cada novo dia é uma oportunidade de recomeçar.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Diabetes #43 – Às vezes a doença pode ser um peso

diabetes

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Quer dizer, mais ou menos… eu estou escrevendo este texto num final de semana e meu final de semana não foi dos melhores. Eu tive enxaqueca, eu não dormi direito e a diabólica da diabetes deu uma descontrolada que olha eu vou te contar. Eu praticamente tive que fazer jejum no domingo, tomar litros de água e insulina para colocar a danada no lugar dela.

Mas quando isso acontece, quando a glicemia sobe pra caramba e eu tenho que acertar a danada eu fico com o corpo todo dolorido. Parece que um caminhão me atropelou. Final de domingo chegando e eu estou me sentindo um frango atropelado na beira da estrada. Felizmente (ou infelizmente, não sei…) amanhã eu tenho um dia cheio de consultas médicas… retorno com a dermatologista, dentista e outras coisas… então eu vou poder dormir até um pouco mais tarde porque eu nem vou trabalhar.

Eu estava lendo sobre o diabetes e sobre as outras doenças que ele pode causar e uma delas infelizmente é a depressão. Até onde eu sei, não ficou comprovado cientificamente que a depressão e o diabetes tem alguma conexão, mas às vezes o diabetes pode ser um peso… algumas pessoas quando são diagnosticadas com uma doença crônica, ou seja, uma doença que não tem cura entram em parafuso, acabam desenvolvendo também uma depressão. O que já foi comprovado cientificamente é que um grande número de diabéticos acabam também deprimidos.

E eu entendo pra caramba isso porque não é moleza. De vez em quando mesmo vc fazendo todas as coisas certinhas dá a louca na glicemia e ela te deixa mau, te deixa de cama ou até mesmo te manda para o hospital. Varia de pessoa para pessoa, mas a minha doença mesmo, ela fica bastante afetada dependendo do meu humor, do meu estado de espírito… se eu tô triste ou se eu estou feliz.

O nosso lado emocional, a cabeça estar legal é é muito importante para o controle do diabetes. É difícil vc conseguir controlar o diabetes, os níveis de açúcar do sangue se não estiver legal. Não é fácil receber uma notícia dessas, olha, o seu pâncreas morreu e se vc quiser viver a partir de agora vc vai ter que restringir um monte de coisa na sua vida, tomar um monte de remédios para sempre ainda injetar insulina… e umas pessoas lidam melhores com essa notícia do que o outro. E outras simplesmente se desesperam.

Então assim, se vc que está lendo este texto agora acabou de descobrir que tem diabetes, este texto é para vc. Não pense que é o fim do mundo. Não fique desesperado. Existe vida após o diagnóstico. Dá pra controlar… aqui neste blogue mesmo tem bastantes informações úteis e sério… Se vc achar que não está conseguindo lidar com tudo isso sozinho ou sozinha, procure ajuda, procure um psicólogo, um psicanalista. Um profissional que possa te ajudar na parte da aceitação da doença e siga em frente. Porque no momento pode parecer uma das piores coisas que aconteceu com vc, entretanto… o diabetes é uma parte bem pequena da pessoa que vc é. Uma parte importante claro, mas uma pequena parta apenas, dentre suas qualidades e defeitos o diabetes é apenas um detalhe.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Nerdices: Filme – Nós

nós

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Terceiro e último filme desta sexta atazanada. Puxa vida tia Shao, não teve um filmezinho levinho, de comédia de romance… Foi terror dos anos 80, guerra do John Wick e agora vc me vem com essa foto aí de cima que eu tenho certeza que é filme do capiroto. Pois é… nada de pegar leve nessa sexta… E vcs quase acertaram, não é filme do capiroto mas é filme de terror. E terror do pior (ou melhor??? depende do gosto) tipo. Terror psicológico.

Quem aqui assistiu ao filme de terror “Corra” de 2017 ??? Quem disse sim e quem curtiu este filme certamente vai curtir o último filme de hoje que é “Nós” (ou apenas “Us” no original em inglês). Então “Nós” é do mesmo produtor/escritor/diretor de “Corra” e tem aquela mesma vibe de terror psicológico que causa estranheza e um medo irracional às pessoas que estão assistindo. Não é um filme de terror comum… tem gente que ama o filme e tem gente que odeia. Mas, muita gente odeia simplesmente porque ele é um filme bem complexo e essa galera não entende.

Eu confesso que eu tive que assistir a este filme umas duas vezes e depois ler algumas resenhas, análises e ver uns vídeos de cinéfilos para entender todas as mensagens escondidas e realmente compreender o filme. Se vc gosta mais dos Blockbusters, aqueles filmes que vc não tem que pensar muito, este não é um filme para vc. Mas, se vc curte assistir um filme, quebrar a cabeça depois tentando entender todos os meandros e todas as camadas de significado… então vai fundo que é um filme que vc vai curtir para caramba.

É um filme se suspense e de terror. E também é um filme bem recente. Então eu vou falar bem pouco sobre o que rola no filme porque eu não quero dar spoilers e estragar a experiência de quem quer assistir ao filme. Então a história é mais ou menos assim… no passado (lá pelos anos 80) conhecemos a pequena Adelaide, uma garotinha que está passeando com os seus pais num parque de diversões… então… a mãe da garotinha vai ao banheiro e a deixa com seu pai. Curiosa, Adelaide sai andando pelo parque e entra num brinquedo estranho… lá alguma coisa acontece com a menina que a deixa traumatizada para o resto da vida. Mas… nós não ficamos sabendo logo de cara o que exatamente aconteceu.

Anos depois, no nosso presente Adelaide (agora interpretada pela atriz Lupita Nyong’o) e seu marido Gabe (interpretado pelo ator Winston Duke) estão indo com seus dois filhos Zora e Josh para passear no final de semana. Eles querem ir para a praia e descansar. Mas Adelaide está um tanto quanto apreensiva porque voltar àquela praia onde ela não se lembra do que aconteceu, mas se lembra que foi uma coisa bem ruim. Nos primeiros dias as coisas são bem normais… com exceção da sensação estranha que Adelaide tem toda a vez que ela se aproxima da praia e do parque de diversões.

Mas então… de repente numa noite… tudo vai para a casa do caramba quando um grupo estranho de pessoas, que não se sabe a princípio se são pessoas, chega na casa deles no meio da noite e… adivinhem só? São cópias exatas da família! Sim!!! AHHH MEU DEUS SHAO QUE MEDO. Pois é… imagina, vc lá na praia fazendo um churrasco com seus parente tudo e de repente, não mais que de repente um monte de clones seus e da sua família aparece no meio da noite… no meio do nada.

Mas fica pior… sim… fica pior… porque esses clones invadem a casa da família, fazem todos eles de reféns e percebemos que esses clones são cópias sem alma da família e o que eles querem? Eles querem tomar o lugar da família…E eu não vou contar mais nada, porque essa é só a premissa do filme. O que acontece daí para frente é para deixar quem está assistindo de cabelos em pé. Sério… eu nem tô brincando. É daquele tipo de filme que quando vc tá assistindo vc fica tenso e prendendo a respiração sem perceber. Baita filmão!!! Recomendo para caramba para vcs!

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Nerdices: Filme – John Wick – Parabellum

johnwick3

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Segundo filme do dia é um blockbuster, terceiro de uma série de aventura e pancadaria que caiu no gosto do público desde o seu primeiro capítulo que foi lançado em 2015 ou 2016 não estou bem certa, que foi “John Wick – De Volta Ao Jogo”. O primeiro filme fez o maior sucesso e em 2017 eles lançaram a continuação “John Wick – Um Novo Dia Para Matar” (tem texto sobre os dois filmes aqui no blogue se quiserem ler só clicar no link… se vcs ainda não viram os dois filmes eu recomendo que vejam… dá pra assistir cada um deles separadamente, mas certas coisas no filme fazem mais sentido se vc assistir todos).

E agora em 2019 o terceiro capítulo que é o filme sobre o qual iremos falar hoje. Já deu para perceber que eu curti esses filmes né? E eu queria muito, muito, mas muito mesmo ter ido ver este filme nos cinemas mas eu estava numa fase péssima da minha alergia, bem na semana que ele estreou, eu tive inclusive que fazer uma microcirurgia, uma biópsia que me deixou bem chateada e dolorida. Enfim… não deu para eu ir assistir nos cinemas, eu tive que esperar ele vazar nas internets da vida, mais especificamente no PopcornTime para eu poder ver o capítulo três.

Como sempre, eu vou tentar não dar spoilers pelo filme ser razoavelmente recente (apesar de quê já faz meses que ele estreou e que já deve ter saído dos cinemas… mas… eu não quero ser a chata do spoiler… mais do que eu já sou!). Para quem assistiu aos dois primeiros filmes, este terceiro começa do exato momento que terminou o segundo (por isso que eu disse que é bom vc assistir aos dois anteriores).

Pra vcs entenderem toda a história as coisas acontecem mais ou menos assim. No primeiro filme John Wick, um ex-assassino de aluguel que tinha abandonado o mundo das máfias para ficar com o amor da sua vida, perde a esposa para uma doença… para consolar o marido, os últimos presentes dela para ele são um carro esporte e um cachorrinho… massss… ele cruza com o filho do mafioso da cidade quando depois de ir comprar comida pro cachorro ele para num posto de gasolina para abastecer o carro. O cara tenta comprar o carro dele, ele diz que não está a venda. Sem saber que é Wick o moleque e seus capangas vão na casa dele, matam o cachorro e roubam o carro. John então volta para o mundo de assassinos e máfias para se vingar. E começa a maior guerra contra o pai do moleque.

No segundo filme, depois de causar o maior salseiro no primeiro filme. John arruma outro cachorro, manda o carro pra consertar e tenta voltar a viver sua vidinha, mas outro mafioso do capeta vai atrás dele e cobra dele uma dívida de sangue que ele tinha com o cara, então ele pede pro Wick matar a irmã dele para ele. Ele se nega e para atrair Wick o FDP do mafioso e mata um dos melhores amigos de Wick. Aí começa outro salseiro… no final deste segundo filme Wick acaba sendo expulso do mundo secreto dos matadores e mafiosos, e colocam um prêmio de milhões de dólares para quem matar Wick e agora todos os assassinos do planeta estão atrás dele.

Então, este terceiro filme começa com ele tentando fugir dos seus perseguidores. Os seus amigos não podem mais ajudá-lo. Mas alguns ajudam mesmo assim. Então a única escapatória do Wick é cobrar de uma assassina (interpretada pela Haley Berry) uma dívida de sangue que ela tem com ele. Ele pede que ela o leve até o chefe dele para ele tentar uma passagem livre para Casablanca (sim, a mesma Casablanca no Marrocos do filme com o Humphrey Bogart e a Ingrid Bergman) porque lá é um território neutro onde ninguém pode tocá-lo.

Entretanto… o chefe da mulher diz que dará passagem livre para ele mas para tal ele tem que matar seu amigo Winston, o gerente do hotel Continental e um dos poucos que o ajudou a fugir. E o crime de Winston foi justamente ajudar Wick. De novo John se nega e… começa a guerra.  E eu não vou contar mais nada porque eu acho que já contei demais hahahaha… Ahhh mas antes que eu me esqueça, além da participação de Hale Berry, neste filme voltamos a ter Laurence Fishburn e o vilão desta vez é ninguém menos que o lendário rei das pancadas e dos filmes de artes marciais dos anos 90 e 2000 Mark Dacascos.

Uma curiosidade, o subtítulo do filme é Parabellum que é inspirada em uma frase latina que diz “Si vis pacem, para bellum” que quer dizer exatamente o quê? Em português seria algo mais ou menos assim… “se quiseres a paz, prepare-se para a guerra”. E o clima do filme é bem de guerra mesmo… vc não tem um minuto de paz o filme todo… filmão… recomendo pra caramba. Tão bom quanto os outros dois… senão melhor. Já é certo que teremos um quarto filme da franquia… então se vcs não querem ficar por fora e ainda não viram estes três… dá tempo… corre lá!

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Nerdices: Filme Antigo – A Coisa (The Stuff)

stuff

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Mais uma sexta-feira né galera… para mim é mais um sábado. Estou escrevendo este texto num sábado apesar de vcs estarem lendo numa sexta. E eu prometi para mim mesma que eu ia pegar esse final de semana, ficar em casa e escrever bastante… este é o plano. Espero conseguir cumprir o plano. Eu geralmente não consigo hahahaha. Bom, mas voltando para o tema do texto… vamos partir para o primeiro filme. E o primeiro filme desta sexta vai ser um filme velho… um filme que eu me lembro da minha infância. Que é “A Coisa”…

Não é a mesma coisa do Stephen King é outra coisa… então vamos começar diferenciando uma coisa da outra coisa hahahaha. “IT – A Coisa” do Stephen King que teve um filme em 1990 e mais dois filmes agora em 2017 e 2019 que falava de uma criatura que aparecia como um palhaço e causava o terror e o caos na pequena cidade de Derry – em inglês era apenas “IT”. Enquanto que a coisa sobre a qual estamos falando neste texto era “A Coisa”, filme de 1985 onde seres humanos encontravam no polo sul uma especie de meleca vazando do centro da terra no meio da neve e começavam vender este treco como se fosse iogurte e a meleca tomava conta da cabeça das pessoas transformando eles em zumbi que só queriam comer meleca “The Stuff” em inglês. Os dois filmes tem um ponto em comum, ambos tem uma coisa que atormenta e aterroriza os seres humanos, mas para por aí as semelhanças.

Então agora vamos falar de “A Coisa” – vulgo a meleca. Quem foi criança nos anos 80 deve se lembrar desse filme, ele passou no SBT umas trocentas vezes, e sempre passava tarde da noite, e era considerado um filme de terror então os pais da gente não deixavam a gente ver o filme porque senão a gente não ia conseguir dormir e todo aquele blábláblá… mas, crianças dos anos oitenta, a gente sempre dava um jeito de ver os filmes de terror que os nossos pais proibiam a gente de ver. É um filme bem antigo, como eu disse de 85, mas apesar disso não é um filme difícil de encontrar na internet porque ele é um clássico cult do terror dos anos 80.

E a história do filme começa mais ou menos assim… numa base qualquer do polo sul eu acho, eles encontram essa meleca. Então eles começam a colher a meleca do chão e vender para todo mundo. Com uma propaganda massiva invadindo as TV’s e os rádios de todo o mundo o produto “Stuff” – que é o nome que eles dão à meleca – se torna uma das coisas mais vendidas dos EUA. Acontece que todo mundo que come a meleca começa a virar um zumbi sem sentimentos que só sabe fazer uma coisa, comer e comer e comer a meleca sem parar.

Então numa noite, um menino acorda no meio da noite, vai até a cozinha comer alguma coisa e vê a meleca se movendo no pote dentro da geladeira. E quando todo mundo da sua família começa a comer o treco ele tenta impedir mas não consegue, resultado, a família acaba virando um bando de zumbis que querem obrigar o moleque a comer a meleca.

Enquanto isso do outro lado do país um investigador particular, que já foi do FBI está investigando a coisa, como ela é produzida e o mal que ela pode estar causando nas pessoas. No meio dessa investigação ele conhece a publicitária responsável pela criação da campanha de sucesso da marca “Stuff” e ela se junta a ele na investigação do caso quando ela também percebe que tem alguma coisa de muito errada naquele produto que ela ajudou a vender. Enquanto estão investigando eles se deparam com o moleque lá do começo do filme e os três começam a serem perseguidos pelos zumbis comedores de meleca que querem impedir que eles espalhem a verdade sobre a meleca para toda a população americana.

Shao, essa história desse filme não faz sentido nenhum! Eu sei hahahahaha. Muita coisa não faz o menos sentido neste filme. Mas não importa porque ele é legal apesar da história não fazer sentido, apesar dos efeitos especiais serem bem toscos. Assistir ao filme hoje, com aqueles defeitos especiais… os efeitos envelheceram muito mal hahahahaha dá pra ver que são bonecos nas cenas que eu achava mais horrendas com os zumbis explodindo… mas como eu disse é um culto da década, e vale a pena ver nem que seja pelas risadas.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Séries: The Innocent Man

theinnocentman

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Eu continuo atrasada para um caramba nas postagens aqui, eu cheguei no momento ao cúmulo de ter menos de 60 posts agendados com antecedência aqui para o blogue. Mas é que nas últimas semanas eu tenho andado deveras atarefada durante os dias da semana e não tenho ficado em casa nem nos finais de semana, eu espero que as coisas se acalmem um pouco mais nas próximas semanas e por conseguinte espero ter mais tempo para escrever.

Mas, como sempre nem era disso que eu queria falar no texto de hoje. Quinta feira é dia de falarmos de séries… e hoje mais uma vez vamos falar de uma série original da Netflix de 2018, chamada “Inocente” (ou “The Innocent Man” no original em inglês) que por sua vez foi baseada num livro de 2006 do escritor John Grisham. E o John Grisham escreveu este livro baseado em dois casos reais que aconeceram na cidade de Ada em Oklahoma entre 1982 e 1984. Onde dois homens, Ron Williamson (condenado à prisão perpétua), Dennis Fritz (condenado à pena de morte) foram condenados pelo estupro e morte da vítima Debra Sue Carter. E outros dois homens Tommy Ward e Karl Fontenot foram condenados (á pena de morte – sendo que no caso de Tommy Ward sua sentença posteriormente foi modificada para prisão perpétua) pelo sequestro e assassinato de Denice Haraway. 

Entretanto todo o caso , julgamento e condenação dos três homens foram baseados em confissões falsas arrancadas deles através de métodos não muito ortodoxos praticados pela polícia local. Não é a primeira série que fazem sobre o tema. Cada vez mais casos vem pipocando na mídia americana. Tem virado séries, filmes e documentários. Diversas sentenças estão sendo revistas, muitas pessoas que ficaram anos, até mesmo décadas presos. estão sendo inocentados com ajuda de novas técnicas científicas de investigação e estão sendo libertados. Este é mais um desses casos.

E nessa  série documental vc pode acompanhar os casos, a revisão de provas… No segundo caso, na morte de Denice Haraway quando o corpo da moça foi encontrado em 1985, quase um ano após seu desaparecimento a causa da morte não tinha nada a ver com a confissão dos dois acusados eles disseram que mataram ela de uma determinada forma, mas a autópsia apontou uma causa mortis completamente diferente. Eu não quero ficar dando muitos detalhes dos casos para não dar spoiler em quem quer assistir a série. Mas assim, se vcs curtem True Crime esta é mais uma série que vcs não podem deixar passar batido. Tá na Netflix… é só ir lá e assistir se vc tem assinatura, é claro. Euzinha recomendo pra caramba… até mesmo porque os casos ainda estão em andamento… 

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Diário de Bordo: Como vai vc?

cvv

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Mais um mês se passou, estamos agora na reta final do ano. E este é aquele post chato mensal onde eu falo da minha vida nada interessante para vcs… e que serve só para justificar o nome do blogue… afinal de contas, se é o meu diário de bordo de vez em quando eu tenho que falar de mim não é mesmo?

E o que rolou neste último mês de outubro tia Shao? Não muita coisa… continuamos na mesma com a dermatite e os antialérgicos, já até pedi desculpas aos meus amigos e familiares por eu andar meio desaparecida, tanto do mundo real quanto das redes sociais porque sinceramente o antialérgico tem dias que me transforma num zumbi… eu chego em casa do trabalho tomo o remédio e apago, literalmente… muitas vezes eu tenho que pedir pro meu irmão me acordar pra eu jantar, senão eu vou embora até o dia seguinte e se eu ficar sem jantar eu corro o risco de ter hipoglicemia por conta da insulina.

Então assim, meus dias vem sendo assim, acordo cedo morrendo de sono… fico com sono a manhã toda, chego em casa tomo o remédio… me dá mais sono ainda e eu apago. Meu irmão até tava me zoando porque eu tô assim, eu encosto e durmo hahahahaha. Ele fica falando, cê tá véia mesmo hein? E eu respondo, eu disse que eu ia ficar uma véia que nem o nosso vô que encostava e cochilava em qualquer canto.

Mas Shao, vc não fez mais nada de interessante? Bom… o tempo que eu consegui ficar acordada depois do trabalho e nos finais de semana eu consegui organizar as postagens aqui do blogue. Finalmente depois de meses nessa indústria vital eu consegui deixar mais de 90 textos agendados com antecedência. Fora isso eu consegui dar uma organizada no meu arquivo do Excell onde eu faço um fluxograma dos textos… quais estão prontos e agendados, quais estão em rascunho, quais são apenas ideias para textos futuros… Tirei dois dias do meu fim de semana e consegui colocar minhas planilhas em ordem.

Fora isso eu aproveitei mais um mês de repouso, eu tenho andado bem cansada, eu tenho me sentido bastante esgotada, eu não sei se é a seqüência de doenças, uma atrás da outra, se é baixa resistência, se é muito remédio que eu ando tomando. Mas eu resolvi pegar mais leve este mês também… Este ano aliás… eu meio que fui obrigada a pegar mais leve em tudo que eu queria fazer… por conta de ter ficado maior parte do ano doente… E como o ano tá chegando ao final, eu acho que não tem porque eu me estressar com isso agora.

Mês que vem eu vou tirar uns dias de férias, eu vou descansar de verdade, eu não vou nem viajar porque… por mais que vc viaje com a intenção de descansar sempre tem aquele, estresse da viagem. Vou ficar em casa, quietinha… na minha… vou fazer uns exames, umas consultas que eu preciso fazer antes do final do ano. E esses são meio que meus únicos planos para novembro, aproveitar as minhas férias para descansar e ir em algumas consultas e fazer alguns exames.

Eu vou ter que trocar de dermatologista não vai ter jeito. Porque minha médica, por melhor que ela seja, parece que não sabe mais o que fazer, que remédio me passar então… quem sabe um outro especialista, me recomendaram um médico… que parece ser bom… vamos lá né? Não custa tentar… quer dizer, custar curta, porque é médico particular e a consulta com ele é 200 reais, mas eu já gastei tanta grana com essa dermatite, se eu gastar com esse médico e resolver o problema é o que interessa. Vou marcar com ele para as próximas semanas.

Fora isso eu não tenho planos nenhum para nada de verdade, Tenho planos sim para o ano que vem. Nada muito definido ainda, vai depender de algumas coisas, especialmente da minha saúde e de como as coisas venham a progredir daqui para frente. Enquanto eu não estiver me sentindo melhor, não posso empreender nenhuma atividade que requeira muito esforço então os Estudos pra OAB ficaram por hora em segundo plano. Nem sei quando, e se eu vou ter condições de voltar a pensar nisso… é decepcionante, mas infelizmente o corpo da gente tem limites e eu acho que durante anos eu venho extrapolando os limites do meu e agora eu tô pagando o preço.

Então eu vou deixar as coisas assim por enquanto… mais adiante, quem sabe mês que vem eu digo para vcs o que eu gostaria de fazer ano que vem… dentro dos meus limites… primeiramente eu preciso descansar e dar um tempo para o meu organismo recuperar as forças. E se Deus quiser… nas próximas semanas as coisas devem melhorar.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Meta de Leitura: Livro 10 – Pandora

pandora

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Hoje é dia de falarmos de livro. Bora então para o décimo livro do ano, acho que este ano conseguiremos chegar aos 12. E para o volume sete das Crônicas Vampirescas. Saudades dos tempos que eu conseguia ler um ou dois livros por semana… hoje em dia não mais. Mas, falando em crônicas vampirescas, este livro segue os parâmetros das Crônicas mas ele introduz novos personagens ao panteão de personagens vampirescos já conhecidos dos livros de Anne Rice.

Eu a inseri nas crônicas vampirescas porque eu estou lendo na ordem que eles foram publicados, mas ele na verdade introduz uma nova saga, que a Anne chamou de “Novas Histórias de Vampiros”… São dois volumes e “Pandora” é o primeiro deles. Lançado em 1998 (mesmo ano de “O Vampiro Armand” que já resenhamos neste blogue, vcs podem clicar no link e ler este texto se quiserem) o livro é bem mais curto que os demais volumes das crônicas vampirescas e conta a história de Pandora. Uma vampira de mais de 2000 anos de existência que numa conversa com o já nosso conhecido David Talbot.

David, passeando pelas ruas de Paris aproveitando sua nova juventude e sua nova vida imortal como vampiro, acaba por conhecer a deslumbrante e enigmática vampira Pandora. Depois de algum tempo conversando com ela e sabendo um pouco de sua história, David, ex-membro da Talamasca que adora registrar o passado convence a vampira a registrar também a sua história.

Ela a princípio reluta, mas logo depois se empolga com a ideia e começa a contar a sua história de vida… desde quando ela era adolescente, vivendo uma vida inocente, feliz e cercada de proteção numa Roma cheia de confrontos políticos.  Ainda muito menina ela conhece o charmoso e inteligente Marius, também mortal e alguns anos mais velho que ela. Mas a vida de Pandora acaba por virar de ponta cabeça quando por causa das agitações políticas ela se vê obrigada a fugir de Roma.

Vinte anos se passam e Pandora agora adulta começa a ser atormentada por sonhos estranhos, onde ela vê sangue jorrando. Pandora vive num mundo em mudança, o cristianismo está se fortalecendo entre tantas religiões antigas. Ela acaba por escolher seguir o culto da deusa Ísis e é onde ela se sente realizada. Mais de vinte anos depois de sua fuga de Roma, Pandora volta a se encontrar com seu grande amor Marius, agora um vampiro poderoso… E eu não vou falar mais nada porque não quero estragar a história para vcs… se vcs quiserem saber mais sobre Pandora vão ter que ler o livro.

Já vou avisando a vcs que é um livro escrtio para quem é fã da Anne Rice, do estilo dela e das Crônicas Vampirescas, muita coisa vai ficar sem sentido para vc se vc for ler este livro sem tem nunca tido nenhum contato com nenhuma obra da escritora. Então eu aconselho ler este livro se vc já leu os seus predecessores.

É um livro bem bacana, apesar de não tão inserido na história das crônicas vampirescas que tem Lestat como personagem principal… é uma história paralela… mas é bem bacana mesmo assim. Eu recomendo esta leitura para vcs.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

O Bullying dos anos 80

80s

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Eu espero que vcs estejam bem também. Sabe de uma coisa, esses dias eu estava pensando o mundo gira, o tempo passa… as coisas mudam, mas… nem tanto. Nem tudo muda, algumas coisas continuam as mesmas. Minhas amigas no trabalho no momento estão sofrendo com a adolescência dos filhos hahahaha. É engraçado (para mim, não para elas hahahahaha) como com uma diferençazinha aqui outra alí a adolescência e os problemas da adolescência são sempre os mesmos.

Claro, o mundo muda, a sociedade muda e algumas coisas hoje em dia são mais simples do que eram no passado. Enquanto que outras se tornam mais complicadas. No meu tempo (olha a velha falando) lá nos finados anos 80, não existia a tecnologia que existe hoje. Nós crescemos sem celular, computadores, videogames, TV a Cabo. A gente saia para a rua para brincar e nossas mães, tias e avós não faziam ideia de onde estávamos e o que estávamos aprontando pelo mundo.

Não existia, a danada da Globalização também. Então na escola tinha sempre aquele aluno chato que pegava no pé da gente… dos menores, dos mais fracos… que atormentava. Mas a sequer conhecia o termo bullying. O bullying claro, existia… mas a gente não dava esse nome à ele. E não sei… pode ser que eu esteja enganada mas… não existia o bullying no nível que existe hoje. Pelo menos eu acho que não existia…

Por volta dos anos 90, quando meus irmãos eram adolescentes… as coisas já eram um tanto quanto diferentes. Eu me lembro que o bullying na época deles eram mais pesado. E parece que com o passar dos anos o mundo tem ficado cada vez mais violento. Eu tive um professor na faculdade de letras. Um antropólogo. Ele dizia que a sociedade precisava de grandes guerras e grandes pragas porque quando a humanidade passava por longos períodos de paz fazia com que os seres humanos ficassem mais violentos. E sempre foi assim por eras e eras… e que depois de uma grande guerra ou uma doença que devastasse a humanidade, os seres humanos ficavam mais pacíficos e compreensivos uns com os outros. Hoje em dia eu me pergunto se ele não tinha razão este tempo todo.

Então, hoje com toda a globalização e a internet o famoso bullying das high school americanas chegou no Brasil… e eu vejo as minhas amigas se preocupando com os filhos. Adolescentes são cheios de inseguranças, uns mais, outros menos. Uns se viram bem, outros nem tanto… Eu me lembro que o bullying nos anos 80 era diferente. Não era algo institucionalizado como é nos EUA e está sendo exportado pela internet, pelos filmes americanos para o resto do mundo.

Claro, a minha experiência com o bullying pode não ser a mesma de outras pessoas. Felizmente eu não carrego comigo nenhum trauma de infância por causa de bullying. Eu passei por alguns episódios claro, quem nunca. Mas eu sempre fui cabeçuda e briguenta e inteligente. Eu nunca me encaixei muito bem no perfil de vítima perfeita para os bullys. Eu sempre reagi, eu sempre me defendi. Mas eu conheço algumas pessoas que todos os dias sofriam algum tipo de ofensa, que apanhavam, que tiveram a sua alto estima e sua auto imagem dilaceradas por este tipo de tratamento e que levaram anos para se recuperar.

E de um jeito bem distorcido e perverso esse bullying institucionalizado chegou ao Brasil… tornando uma coisa que já era ruim ainda pior. E hoje basta ligar a TV que vemos nos noticiários casos de adolescentes que espancaram e torturaram uma colega de classe por ela ser mais bonita. Casos de Cyber Bullying… e tá cada vez pior. Eu vejo minhas amigas se preocupando com os filhos… e eu claro me preocupo também afinal eu vi essa galerinha nascer… e eu fico pensando no quanto tá ruim agora mas… no quanto pode piorar se algo não for feito.

Não é por acaso que os números de suicídio e depressão vem crescendo mais e mais mundialmente. Ainda mais entre os jovens. Não é por acaso que tantos casos de atiradores acontecem nos EUA. A sociedade está doente faz muito tempo… e essa doença não vem sendo tratada. Eu sinceramente não sei qual seria a cura para esta doença. Talvez fortalecer nossas crianças, a sua auto estima, sua auto imagem para que eles sobrevivam… mais ou menos intactos quando e se eles entrarem em contato com essa espécie de gente?

Não tenho certeza… acho que ninguém sabe exatamente porque lidar com o bullying é lidar com aquela face horrenda do ser humano. Aquela que encontra entretenimento no sofrimento do outro. Aquele que se compraz com o sofrimento de algo menor e mais fraco que ele. Aquele que tem prazer em destruir algo que ele julga melhor ou mais belo que si mesmo por inveja. 

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Quantos dos seus sonhos vc já realizou nesta vida?

solitario

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Eu to bastante cansada hoje, mas estou legal. Eu trabalhei pra caramba hoje, dei um pequeno mau jeito nas costas… de novo… no mesmo lugar que eu tinha machucado antes. Vou ter que ir no ortopedista mesmo não vai ter jeito, tô postergando isto toda hora, mas… já não dá… a boa da semana é que minha dermatite tá bem melhor… espero que ela continue assim até meu retorno com a dermatologista.

Mas nem era disso que eu queria falar no texto de hoje. Então vambora falar do título do texto de hoje. Esses dias eu estava pensando na vida. Eu faço muito isso, quando eu tô desocupada… sabe aquela máxima, cabeça vazia oficina do diabo? Pois é… e isso é bem verdade. Especialmente para mim… porque eu fico sempre pensando bobagem. E quando eu fico assim pensando muito nas coisas, na vida… a tendência é eu ficar triste e chateada. Minha mãe sempre me disse que eu pensava demais… ela dizia, vc tem que pensar menos nas coisas. Mas eu não sei, pensar menos… não dá… não é da minha índole. E certas coisas, por mais que nos esforcemos não tem como tirarmos do nosso ‘jeito de ser’.

Mas eu prometo pra vcs que dessa vez não foi ruim ter parado para pensar demais. Eu cheguei à uma conclusão bem legal. Primeiro eu fiquei pensando assim, caraca que ano zoado. Tudo, simplesmente tudo que eu comecei a fazer este ano deu errado. E quando vc tem um ano assim, a tendência é vc ficar desanimado. Some-se à isto o fato de que foi um ano em que raros foram os dias que eu acordei me sentindo bem, sem nenhuma doença me perturbando. Tem sido um ano complicado…

Mas, apesar dos pesares, eu geralmente sou uma pessoa otimista, eu sempre tento olhar o lado bom das coisas… quer dizer, quando não estou ocupada, ou pensando demais e me preocupando demais com as coisas. De vez em quando não dá claro… mas geralmente sim. E pouco depois do meu aniversário eu estava aqui conversando com meus botões. Pensando em como esse ano tá complicado, o que me levou a pensar em quantos outros anos complicados eu já tive na minha vida…

Entretanto, uma coisa bacana de ser “uma pessoa pensativa” como a minha mãe me chamava, é que vc também pensa em coisas boas. E uma das coisas boas que eu me lembrei neste momento que eu estava pensando na vida foi que… apesar dos pesares… de todas as complicações. Eu também fiz muita coisa bacana na minha vida, eu já realizei muitos dos meus sonhos… Claro… não todos… Ainda tenho diversos que ainda me faltam realizar… Mas eu me considero uma pessoa bastante abençoada, eu me lembro de tempos em que eu queria ter um monte de coisas que eu tenho hoje…

E quando a gente fica focado apenas nas coisas ruins a gente se esquece dessas coisas. A gente esquece das coisa boas, e das nossas vitórias… das nossas conquistas. E vcs galera?? Eu vou deixar esta pergunta aqui para vcs… quantos dos sonhos que vcs tinham quando crianças e adolescentes vcs realizaram? Espero que muitos… e eu espero que a lembrança dessas vitórias possa empurrar vcs para novas conquistas.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Tecnologia – Adaptador Wii para HDMI

wii

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Faz um tempinho já que eu não falo de tecnologia, também porque faz tempo que eu não compro nada tecnológico… porque ultimamente eu tenho gasto a minha grana em remédio com a minha alergia, vcs já sabem, e eu não sei se vcs sabem mas remédio dermatológico é caro para um cacete caramba.

Mas… enfim… eu continuo sendo pobre hahahaha, mas eu precisava comprar uma coisinha aqui para mim para ressuscitar meu videogame, e eu queria fazer isto antes das minhas férias de novembro porque eu quero voltar a jogar meus joguinhos do Mário nessas minhas férias que se aproximam. Depois que eu troquei meus monitores ficou complicado para mim jogar o meu Wii (sim, meu videogame é velho, me julguem, eu não vou gastar 1800 reais num Switch porque eu jogo eventualmente) não conecta nesses monitores novos. O cabo para conectá-lo é o Vídeo Componente… que é esse da imagem abaixo. Mas nenhum dos meus monitores novos tem essa entrada vídeo componente.

cabowii

Meus monitores tem três entradas, uma HDMI, uma Display Port e uma VGA. Então agora com esse adaptador/conversor eu vou conseguir conectar meu videogame na entrada HDMI de um dos monitores. Entretanto mesmo com esse adaptador eu vou ter que desconectar alguma coisa para poder jogar porque minhas duas portas HDMI estão ocupadas. Eu tenho duas VGA’s, duas HDMI’s e duas Displayport’s. As duas HDMI estão ocupadas, uma com o Chromecast e a outra com o PC, as VGA uma tá livre e a outra tá com o PC também lembrem-se eu uso dois monitores no meu desktop. E as duas Displayport estão livres.

Eu tenho algumas opções se eu quiser deixar o videogame sempre conectado. A primeira seria comprar um cabo Displayport para HDMI e usar uma das entradas Displayport que estão livres. Segunda, eu posso comprar um splitter para HDMI e conectar o videogame junto com o Chromecast. Terceira, eu poderia comprar um cabo HDMI para VGA e usar uma das VGA’s que está livre. Eu vou fazer as contas e ver o que vale mais a pena aqui em questão de investimento financeiro e também de qualidade de imagem. Talvez fosse mais interessante utilizar a entrada Displayport, não sei ainda.

Bom, eu comprei o trequinho hoje no site do Aliexpress. Paguei 28 reais já com o frete, baratinho porque no Mercado Livre e nas lojas por aqui estava entre 40 e 50 reais. Agora só esperar eles entregarem para testar. Ver se funciona, ver como fica a imagem. Claro que não espero que ele fique mesmo em 1080. Mas se ficar decente já tá bom. Pra quem começou na vida de gamer jogando Atari meu amigo, definição de tela não é tão fundamental assim. Eu prometo que assim que chegar a encomenda eu escrevo outro post avaliando o produto e dizendo se eu recomendo ou não. É bacana vc ter a opção de jogar seus jogos antigos e usar seus aparelhos antigos nos monitores mais novos, Deus abençoe as mentes criativas que desenvolvem esses adaptadores.

PS… gadgetzinho chegou miraculosamente em 15 dias vindo da China… não foi taxado. Mas, infelizmente deu uma incompatibilidade entre a definição de imagem do adaptador e a definição de imagem dos meus monitores. Desta vez a minha empreitada no mundo das gambiarras não deu certo hahahaha. Infelizmente, se eu quiser jogar meu Wii, vou ter que disputar a TV da sala com meus irmãos hahahahaha porque é o único aparelho da casa que tem entrada Video Componente, e que o videogame funccionou também no HDMI com esse adaptador que eu comprei… é… nem sempre as gambiarras funcionam.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Nerdices: Filme – A Vigilante

vigilante

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Terceira e última indicação de filme para o final de semana de vcs. Sabe aquele momento que vc tá zapeando pelo PopcornTime procurando por um filme, mas vc não sabe exatamente o que vc quer ver. Pois foi assim que eu dei de cara com esse filme… eu vi mais ou menos a descrição e pensei, hum, interessante vamos assistir. Mas eu não achei que o filme fosse ser tão bom galera… dos filmes que eu recomendei para vcs hoje galera, este é o que eu mais curti, sério… este é o mais bacana.

Aliás, este é um dos filmes mais legais que eu já vi nos últimos tempos. Primeiro lugar porque a temática é bem inusitada. E essa temática precisava ser mais debatida pelas pessoas no dia a dia que é a temática da violência doméstica e abusos contra mulheres e crianças. No filme a atriz Olívia Wilde, faz na minha opinião o seu melhor papel… ela é Sadie, uma mulher que sofreu anos e anos com um marido abusivo. E depois que ela consegue se desvencilhar deste marido ela começa a fazer terapia em grupo com outras mulheres para tentar superar o trauma dos anos de abuso.

Entretanto a terapia que parece ajudar as outras mulheres do seu grupo parece não surtir nenhum efeito para ela então um dia numa conversa com uma das orientadoras ela ouve o que ela precisava a mulher diz para ela que ela mesma tem que encontrar o caminho para a própria cura e que só ela tinha essa resposta. Com isso na cabeça ela deixa a clínica onde está vivendo, volta para casa e consegue um dinheiro e sai… de cidade em cidade ajudando mulheres que estão em relacionamentos abusivos a deixarem os seus maridos.

A forma com que ela ajuda essas pessoas é que é bastante inusitada. Ela se torna uma espécie de justiceira. Ela aprende sozinha a lutar krav magá e vive uma vida solitária de justiceira onde ela espanca o abusador colocando ele no lugar de suas vítimas. Numa das primeiras cenas do filme vemos Sadie sentada numa casa esperando alguém, quando este alguém finalmente chega… vemos que é um homem de meia idade, de terno e gravata ele chega em casa e vemos uma mulher com o braço quebrado, e mesmo com o braço quebrado é ela quem tem que tirar o paletó dele… então ele vai até Sadie e se desculpa pela estúpida da mulher ter esquecido de avisá-lo que ela tinha marcado algo com ele.

Sadie então diz a ele que ele vai naquele mesmo dia transferis 75% do dinheiro dele para a esposa e que ele vai pegar as coisas dele e vai embora e nunca mais vai incomodar a mulher, os filhos ou qualquer pessoa ligada à eles. Caso contrário ela vai voltar naquele lugar e matar ele. Bem assim. O cara, um abusador parte para cima dela e já toma uma cabeçada no meio da cara… e então mostra uma nova cena, ele todo estrupiado assinando a transferência do dinheiro e dos bens para a mulher e indo embora da casa. Sadie ainda diz para ele que ela espera que ele volte a aparecer porque ela quer muito matá-lo. A mulher agradece a Sadie e ela vai embora.

Algumas horas depois, no seu quarto barato de hotel vemos a rotina dura, e crua e desesperadora dos dias de Sadie. Ela treina, ela se prepara, ela come e ela tem crises de choro e desespero se lembrando dos seus próprios traumas e perdas. O filme não economiza nas cenas de violência, não economiza em mostrar a realidade do que é passar pelas situações de violência e como é difícil quebrar a cadeia do trauma. Chega a parecer um documentário de uma vida destruída pela violência, pela tortura.

Ele quer mostrar bem as cicatrizes físicas e emocionais que anos de abuso podem causar numa pessoa. E ao mesmo tempo, sem esconder toda a crueldade do mundo real, o filme procura mostrar que no final das contas nós somos os protagonistas da nossa história e que cabe a nós mesmos escolhermos se queremos continuar sendo vítimas ou nos erguermos e nos defendermos. O filme é dirigido pela estreante Sarah Daggar-Nickson, uma diretora australiana. Anotem o nome dela aí porque eu gostei pra caramba do trabalho dessa moça, a linguagem que ela usa, os movimentos de câmera a fotografia do filme… tudo é muito bacana.

É um filme que todo mundo deveria ver. A violência doméstica é um monstro conhecido que ocorre muito próxima de nós. Quem aqui não conhece dentro do seu círculo social uma pessoa que sofreu ou sofre violência doméstica? Talvez muitas pessoas tenham vivido esta realidade. Para estas pessoas este filme certamente vai vir como um soco no meio da cara. Então eu recomendo pra caramba esse filme para vcs. É um filme pesado, é triste, vai embrulhar o estômago de alguns de vc. Não é filme para fracos de espírito. Mas é um filme essencial… aqueles que resolverem assistir, eu peço por favor que deixem suas impressões nos comentários aqui no blogue, vamos conversar um pouquinho sobre ele.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Nerdices: Filme – O que os homens querem

whatmenwant

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Segundo Filme desta Sexta-Feira… é uma comédia para vcs não dizerem que eu sou má! Hahahaha… Vocês conhecem o filma “Do que as Mulhere Gostam” ? Uma comédia com o Mel Gibson do ano 2000. Vcs devem conhecer porque repetiu trocentas vezes na Globo. Acontece que este ano de 2019 resolveram fazer um remake deste filme masssss, desta vez privilegiando o ponto de vista das mulheres.

Se vcs assistiram ao filme original vcs se lembram que nele o personagem do Mel Gibson que é um machão inveterado, sobre um acidente bizarro e começa a escutar os pensamentos de todas as mulheres à sua volta. E nesse filme acontece exatamente a mesma coisa mas com a personagem principal interpretada pela atriz Taraj P. Henson, acontece um incidente estranho com ela numa festa de despedida de solteira de uma de suas melhores amigas e ela de repente começa a ouvir o pensamento de todos os homens ao seu redor.

E assim como no primeiro filme essa habilidade dela vai gerar inúmeras situações engraçadas, algumas delas tão engraçadas quanto as criadas no primeiro filme… a única diferença é o tom da comédia que é muito mais escrachado nesse filme do que no primeiro. Talvez por conta da personalidade da protagonista que personifica uma mulher que trabalha num mundo extremamente masculino onde ela tem que competir por cada centímetro de espaço para crescer dentro da firma e por conseguinte ela se leva extremamente a sério.

Nesse segundo filme quando a personagem deixa de se levar tão a sério e começa a deixar as coisas rolarem, literalmente ligando o foda-se para a opinião do resto do mundo ela começa a aproveitar mais a vida e as oportunidades que se apresentam e por conseguinte o filme fica muito mais engraçado.

Eu confesso que eu só fui assistir a este filme por causa do primeiro. Eu sempre curto assistir essas releituras de filmes antigos que eu já tinha gostado. É sempre bacana ver a mesma história contada de um novo ponto de vista, ou com uma nova roupagem. E esse filme eles conseguiram fazer piada com outras situações, diferentes das do primeiros filmes. Se vcs curtem este tipo de comédia. Vcs vão gostar deste filme, e assim sendo eu recomendo pra caramba este filme para vcs.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Nerdices: Filme – A Maldição da Chorona

chorona

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Mais uma sexta-feira chegou não é mesmo crianças?? E como sempre aqui neste blogue nas sextas nós falamos de filmes. Três filmes para sermos mais específicos. E o primeiro filme desta sexta-feira é um filme de terror… chamado “A Maldição da Chorona”. Ahhhh Shao, pelo amor de Deus é sério isso? É sério que vc assistiu esse filme e curtiu e vai escrever sobre ele no blogue? A gente achava que vc só comentava filme que vc tinha curtido…

Sim galera é sério. Quando este filme saiu nos cinemas eu quase fui ver. Mas eu pensei… hummm pode ser que esse filme seja uma bosta. Vou esperar ele pipocar pela internet para ver em casa, e olha… não é um filme ruim… é cheio de jumpscares e  cheio de clichês de terror, bem como é cheio de defeitos especiais mas até que ele é bacaninha. E eu vou dizer a vcs o porque e dizer também porque vale a pena assistir.

Para começo de assunto, se vc assistiu “Chaves” vc sabe mais ou menos quem é a Chorona. E eu confesso, foi mais por causa do “Chaves” e da lenda da Chorona que eu me interessei pelo filme. Como eles iriam retratar esse mito latino americano dentro da cultura estadunidense? Então vamos antes de mais nada contar a história dessa figura, a Chorona, vc tem que entender a lenda para poder entender o filme. E o filme começa bem assim, contado para a gente, com algumas imagens a história da mulher traída que acabou se transformando na entidade Chorona.

Lá no passado, mais especificamente 1673, um casal e seus filhos, dois meninos estão brincando no campo. Um dos meninos dá de presente à mãe um colar e ela promete para ele que irá guardar para sempre. Eles meio que começam a brincar de se esconder e então quando ele abre os olhos ele não vê a mãe, quando ele sai procurando por ela, ele encontra o irmão morto e ele percebe que foi a mãe que matou o menino. Então a mãe sai correndo atrás dele e mata ele também.

Mais para frente no filme essas cenas são explicadas, essa moça se apaixonou pelo cara mais bonito da cidade e ele se casou com ela e eles tiveram dois filhos. Acontece que ele traiu ela e a abandonou por outra mulher. Na fúria do ciúmes a forma mais cruel que ela conseguiu pensar para puní-lo, foi destruir o que ele mais amava que eram os seus próprios filhos com ele. Depois que ela mata os filhos ela se torna essa entidade conhecida como Chorona que aparece de noite, para crianças desobedientes e as leva para longe de suas mães e as mata.

E é então que realmente começa o filme. Ele conta a história da Assistente Social viúva chamada Anna que depois da morte do marido policial baalha pra caramba para cuidar sozinha dos dois filhos Samantha e Chris. E um dia, num dos casos em que ela atua… ela é obrigada a ir até a casa de uma mulher latina chamada Patrícia pois ela é acusada de maltratar os dois filhos pequenos. Anna acredita que a mãe enlouqueceu e está maltratando os filhos. Com a ajuda da polícia ela entra na casa Patrícia é detida e as crianças levadas para um abrigo. No abrigo Anna vê diversas marcas e machucados nas crianças, e ela tenta descobrir a origem dos ferimentos mas as crianças apenas dizem que foi “ela” quem fez.

Anna instala as crianças no abrigo e vai para casa. No meio da noite entretanto… lá no abrigo, os meninos Carlos e Tomas acordam e começam a serem perseguidos implacávelmente por uma mulher. O que acaba acontecendo é que os dois meninos são mortos. Anna é acordada no meio da noite pela polícia e vai até o local onde os corpos dos meninos foram encontrados, na beirada do rio. Ela fica inconsolável com a morte das crianças e quando ela está conversando com os policiais a mãe das crianças chega e diz para ela que seus filhos estão mortos por culpa dela, porque ela os estava escondendo da Chorona e ela tirou seus filhos do seus cuidados. Ana fica extremamente abalada…

Enquanto isso os filhos de Anna estão no carro dela, próximo ao local do crime. Chris, curioso para ver o que a mãe está fazendo sai do carro, desobedecendo as ordens da mãe e vai até a beirada do rio ver os corpos dos meninos mortos, lá ele escuta uma mulher chorando e vai ver quem é e então a Chorona agarra o braço dele e coloca a sua marca nele. A partir daí a Chorona começa a assombrar os filhos de Anna, e ela vai ter que entender quem é a Chorona e uma forma de derrotar a entidade.

Mas eu não vou contar como isso acontece porque essa é a graça do filme. O que eu achei bacana no filme é justamente o fato de que ele mistura essa questão sobrenatural da existência de uma entidade que assombra as criaturas com toda a questão do abuso infantil, de crianças que realmente são maltratadas pelos pais. E é bacana como durante o filme a personagem principal, que é uma assistente social que trabalha com crianças carentes e vê eeste tipo de abuso todos os dias, e portanto tem um ponto de vista bem realista e cético sobre a vida é obrigada a aceitar a existência do sobrenatural e que isto está abalando a sua vida.

Com relação aos efeitos especiais, e o background da Chorona… podiam ser melhores… entretanto… se tirarmos esses detalhes até que é um filme bacana. E assim sendo, eu recomendo para vcs, caso vcs curam o gênero e caso vcs esteja afim de ver um filme de terror no final de semana de vcs.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Séries: Stranger Things – Terceira Temporada

strangerthings3

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Hoje é dia de séries e como vcs sabem… nós aqui do blogue (no caso, eu mesma porque só eu que escreve e cuida e publica e tudo o mais neste blogue hahahahaha) nascemos nos anos 70 e crescemos nos anos 80 e somos fãs desta década e somos igualmente fãs de “Stranger Things” e este ano tivemos a terceira temporada da série.

Eu demorei para ver a série, não assisti assim que lançou porque no mês que saiu eu estava fazendo tratamento para a danada da dermatite, então eu estava tomando dois tipos de antialérgico, eu encostava na cama para assistir o que quer que fosse e simplesmente apagava… acho que eu assisti uns dois meses depois do lançamento. E ainda porque meu irmão assistiu comigo e ficava me acordando quando ele via que eu estava cochilando hahahahaha… antialérgicos! Como se eu, a dorminhoca em pessoa precisasse de algum incentivo para dormir.

Mas voltando ao tema do texto. Estreou a terceira temporada de “Stranger Things” e como sempre criou-se toda aquela expectativa. Exatamente como a segunda temporada, que eu achei bem legal, mas algumas pessoas disseram que tinham personagens e episódios desnecessários… Enfim, eu estava ansiosa… mas não muito pela terceira temporada e deixa eu dizer para vcs. A terceira temporada foi bem melhor que a segunda, e em alguns aspectos ela foi melhor que a primeira, na minha insignificante opinião. Mas como um todo… o conjunto de episódios não supera a novidade da primeira temporada.

Se vcs ainda não assistiram a esta temporada eu aconselho vcs a assistirem primeiro e depois lerem este texto porque é capaz de ter pequenos spoilers, não sei se eu vou conseguir evitar. Mas, se vcs já assistiram, porque afinal de contas eu sou uma lerda e demorei para assistir.

O inimigo das temporadas anteriores… o monstrão disforme que ficava nas sombras e agora chamamos de Devorador de Mentes está de volta. Com novos truques… ele resolveu ser mais sutil, invadir nosso mundo aos poucos e eliminar a única pessoa que pode impedir seus planos, Eleven, seus amigos e quem mais se colocar no seu caminho. Assim que Eleven fechou a porta para a nova dimensão na segunda temporada, a gente pensou… acabou, esse capeta do Devorador de Mentes vai ficar lá no mundinho dele incapaz de voltar para cá certo?

Certo… até a página dois… porque a porcaria de alguma entidade governamental resolve ficar brincando com as maquininhas deles lá e eles acabam conseguindo abrir o portal pro lado de lá de novo. Acontece que quando a Eleven fechou o portal, um resquício da coisa ficou do lado de cá… então bastou os russos abrirem uma pequena brecha pra ele voltar com tudo. A série se passa nos anos 80 e para vcs que não viveram nessa época, era o auge da guerra fria, e os soviéticos na época eram os caras maus no mundo, os terroristas que queriam destruir a liberdade individual das pessoas, o capitalismo e instaurar o comunismo no mundo. Então claro que vão ser os militares russos que vão causar toda essa desgracença na terceira temporada.

Todos os atores estão de volta, mandando muito bem como sempre… mas… um destaque imenso para as personagens femininas da série. Elas salvam o dia… Elas mandam bem para caramba e os personagens masculinos meio que ficam em segundo plano, ficam todos meio como coadjuvantes. Aliás o desempenho das atrizes e de suas personagens é o destaque desta temporada para mim. E temos uma nova personagem que chega e se encaixa bem com a galerinha que já conhecemos. Destaques maiores para Joyce mostrando como ela é inteligente, e para Eleven que vai usar literalmente até gastar os seus poderes nesta temporada.

Mas claro, os personagens masculinos mesmo não tendo tanto destaque aparecem de um jeito bem bacana, mostrando o lado mais humano de cada um deles. Temos o policial Hopper mostrando seu lado mais paizão e mais romântico e ao mesmo tempo se esforçando para ser durão. Temos a redenção do Billy, o vilão humano da última temporada.

E também temos trocentas referências da cultura pop dos anos 80 em toda a série. Temos inclusive influências de filmes famosos de ficção científica da década no roteiro desta temporada. Quem assistiu o filme “Invasores de Corpos” de 1978 e “A Coisa” de 1986 vão perceber a influência desses filmes no modo como o Devorador de Mentes se apropria dos corpos de suas vítimas nessa temporada. Eu também vi muitas referências de “Alien” e “Aliens” no roteiro da série… no jeito como os corpos dos infectados pelo Devorador de Mentes se transformam depois da incubação… essa parte é bem cheia de característica da saga Alien.

Fora outras referências de outros filmes, sendo a mais bacana e fofinha delas o Dustin cantando o tema do filme ” A História Sem Fim”. Como sempre o tom de comédia da série é uma das melhores coisas. Eles tentaram deixar esta temporada mais dark, mais sanguinária e mais violenta… em certos momentos eles conseguiram. Mas… acho que não conseguiram superar a morte da Barb na primeira temporada e nem a morte do Bob na segunda… apesar de ter umas duas ou três mortes bem impactante nesta temporada também.

Foi uma temporada divertida e deixou um gancho para a quarta que já foi confirmada e que deve ser a última temporada de “Stranger Things”. Eu recomendo sim esta temporada para vcs. Foi uma temporada bacana, foi divertida… agora só esperar mais um pouquinho pela derradeira, que não sei se sai ano que vem ou ainda no outro.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

O Câncer do Prefeito de São Paulo…

brunocovas

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Quem não tá legal é o meu patrão, o Prefeito de São Paulo, Bruno Covas. Se vcs pararam um pouquinho para acompanhar os noticiários já ouviram que ele está com um câncer no trato digestivo.

Caso vcs não tenham visto as notícias… na quarta-feira da semana passada, dia 23/10 ele foi internado no Hospital Sírio-Libanês para tratar de uma erisipela, dois dias depois na sexta-feira, ele foi diagnosticado com uma trombosa das veias fibulares da perna e no sábado diagnosticado com trombolismo pulmonar e finalmente, no mesmo dia, um tumor no trato digestivo e no domingo foi confirmado que este tumor era maligno. E ontem, na terça ele já começou a quimioterapia.

E vcs que acompanham o meu blogue sabem o quanto eu acho o câncer uma doença terrível, e que tirou de mim duas das pessoas que eu mais amava no mundo. Minha tia mais querida também enfrentou uma cirurgia e quimioterapia e agora está em remissão… a gente torce para que o câncer não retorne. E eu sinceramente espero que o Prefeito fique bem, que os remédios façam efeito… eu não desejo essa doença para ninguém.

Agora, por que é que eu resolvi falar do caso do Prefeito aqui no blogue? Num post extraordinário ainda por cima, que nem estava nos meus planos de escrever. Por algumas razões… uns questionamentos que eu me fiz nesses últimos dias… Primeiro eu queria dizer que o câncer (e grande parte das doenças graves em geral) é assim mesmo, ele vem de repente e cai como uma bomba na vida da gente. Segundo… estamos no mês de Outubro ainda (acaba amanhã o mês) que é o mês de conscientização sobre o câncer de mama…

E durante todo esse mês o que a gente mais ouve é… faça os exames sempre, tem que prevenir sempre, a gente tem mais chance de cura quando é diagnosticado cedo… blábláblá… todo mundo sabe disso!!! Entretanto deixa eu contar para vcs a realidade que eu vivi com meu avô, com minha mãe e com minha tia… Meu avô e minha mãe demoraram meses… MESES para conseguirem marcar consulta, fazer o exame, conseguir o resultado do exame para então aguardarem mais SEMANAS começarem a fazer o tratamento com a quimioterapia. Foram entre oito a dez meses da suspeita da doença, até o diagnóstico e finalmente o começo do tratamento. Enquanto isso o câncer tava lá, crescendo e espalhando…

Eu tive um episódio em 2015 que me mandou pra terapia… Eu, que faço mamografia e ultrassom de mama todos os anos por conta da grande incidência de casos cancerígenos na minha família, descobri um nódulo na minha mama esquerda… tive que fazer uma microcirurgia, uma biópsia neste nódulo para saber se era um tumor, se era benigno, se era maligno… eu fiquei… UM MÊS esperando os resultados desta biópsia, a consulta, o exame de mamografia, de ultrassom e o retorno com o médico foram rápidos porque eu tenho plano de saúde. Mas mesmo tendo plano de saúde, levou um mês…

Graças a Deus não era nada… não era nem um nódulo… Mas, se fosse um tumor, se fosse maligno… um mês faz muita diferença no início do tratamento galera. E isto porque eu não dependo do SUS. Agora… o Prefeito, ele foi para o Sírio Libanês, um dos melhores hospitais da America Latina… e o diagnóstico dele saiu em menos de 24 horas. No domingo de manhã ele colheu material via video laparoscopia… e no mesmo dia diagnosticou-se o tumor como maligno.

Como eu já disse… eu espero que ele fique bom… mas sabe o que esse caso do Prefeito me suscita? Isto causa em mim o desejo de que todo brasileiro tivesse acesso a este tipo de tratamento. Imagina, quantas vidas não seriam salvas todos os anos… mães e pais de família… se todo o diagnóstico e tratamento em caso de câncer fosse tão rápido quanto o do Prefeito. A grande verdade é que as doenças não escolhem pessoas… ricos, pobres, adultos, velhos e crianças, são igualmente acometidos pelas mesmas pragas e doenças. Outra grande verdade é que a realidade da classe política brasileira é completamente diferente e distante da realidade do brasileiro médio…

Vejam bem, eu nem tô falando dos pobres… que dependem do SUS, eu tô falando de gente quem nem eu, que é classe média, que tem emprego, internet, casa, carro e plano de saúde. Imagina a galera pobre mesmo… às vezes quando chega a data da consulta do pobre, ele já morreu… Mas Shao, todos terem este tipo de acesso à saúde é utopia. Eu sei… mas como eu gostaria que fosse uma realidade para todo mundo e não apenas para o Prefeito. Deixa eu sonhar galera…

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Vai Corinthians!! Minha Primeira vez num Jogo de Futebol!

20190721_165237

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… eu tô atrasada para caramba com os textos aqui do blogue. Dois motivos… eu tenho andado bastante atarefada esses últimos dias e no dia que eu não estou atarefada eu ou estou muito cansada, doida para chegar em casa e dormir cedo, ou então eu estou apenas desanimada. Hoje não é um dia desses, então eu decidi escrever bastante aqui no blogue para ver se eu minimizo esta falta de tempo e de textos.

Então, eu sei que já faz uns meses, mas deixa eu contar para vcs uma coisa bacana. No meu último aniversário em Julho. Eu fui… pela primeira vez com meu irmão no estádio grande de futebol. Eu já tinha ido em estádios menores, quadras oficiais mas nunca num estádio grande, que era palco de jogos de copa de mundo, da libertadores e tudo mais para assistir a um jogo. Eu já fui no Allianz Park o estádio do Palmeiras, mas foi para assistir a um show… mais especificamente o Show do Bon Jovi se eu não me engano já faz uns dois anos isso… Mas enfim, para assistir a uma partida de futebol mesmo eu nunca tinha ido. Foi a primeira vez.

Eu curto bastante futebol. Não tanto quanto antigamente… quando eu era mais nova. Acho que perdeu um pouco o encanto depois que eu cresci. Eu não sei se eu já comentei aqui no blogue, mas eu torço para a Portuguesa… um time que tá pra lá de caído. Graças a má administração, corrupção, desvio de verba e politicagens. Meu segundo time é o Corinthians, era o time do meu pai… só por isso também hahahahaha. Mas sinceramente eu não sinto antipatia por nenhum time. Eu sou daquelas que quando tem jogo de futebol se é time brasileiro contra estrangeiro eu sempre vou torcer pro brasileiro.

Mas voltando ao tema do estádio… deixando o gosto por futebol de lado, até mesmo porque futebol não é meu esporte favorito. Graças a minha querida amiga Fernanda e ao irmão dela que arrumaram dois ingressos pra gente. Eu e meu irmão fomos assistir Corinthians e Flamengo no dia do meu aniversário. Foi uma experiência bem legal. É completamente diferente de qualquer outra coisa que eu já tinha participado. Eu já fui em jogos de vôlei da seleção brasileira, corridas, basquete, competição de futsal e de natação. Competições de artes marciais… futebol de várzea…

Mas, uma partida de futebol entre os dois times de maior torcida do futebol brasileiro é uma experiência completamente diferente. Amigos meus que frequentam os estádios sempre me disseram que era completamente diferente, que a atmosfera de uma partida de futebol era emocionante, toda aquela energia rolando. E olha… galera tinha razão… Pra começo de assunto, vcs podem ver pelas fotos abaixo… o estádio é lindo apesar de toda a controvérsia que envolve a construção dele.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mas o mais impressionante mesmo é realmente a atmosfera. Corinthians e Flamengo, como todo mundo que vive no Brasil sabe, são as duas maiores torcidas do país. E vira e mexe a gente ouve, na TV algum jogador dizendo que a torcida empurra, que a torcida fez a diferença. E olha, realmente, vc tem que participar de lá de dentro do estádio de uma partida como esta para entender o que significa essa motivação da torcida para os jogadores.

A torcida do Corinthians foi um espetáculo à parte. Acredito que outras torcidas não fiquem atrás, inclusive a torcida do Flamengo, que mesmo em menor número empurrou o time deles e se fez ouvir. Mas eu fiquei impressionada com a animação da torcida organizada e de como eles não cansavam, pulando e gritando o jogo todo. Eu sinceramente não consegui acompanhar o ritmo deles na cantoria hahahaha. E era sempre assim… no meio do jogo o time começava a cair de ritmo, daí a torcida começava a cantar e os jogadores começavam a correr, a mostrar serviço, mostrar garra… a torcida realmente é parte integrante da partida.

O Carlos, meu irmão, muito mais corintiano que eu hahahahaha, se divertiu horrores, quando voltamos para casa ele estava completamente sem voz de tanto que ele gritou. O jogo foi bem animado, não foi daqueles jogos parados, os dois times correram bastante atrás da bola e acabou que cada equipe fez um gol. Pelo menos o Corinthians não perdeu né? Nós fizemos um passeio bem turista mesmo ahahahahaha. Tiramos fotos, compramos copo oficial da partida, gravamos vídeo. Eu chorei de rir do meu irmão se esgoelando no gol do Corinthians e xingando muito no gol do Flamengo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Então… foi legal pra caramba. Queria fazer de novo… vou tentar levar a família toda da próxima vez. Vou ter que guardar uns trocados porque os ingressos não são baratos. Quer dizer, depende do jogo, do time que vai jogar, do campeonato… e do assento no estádio. Só sobrar uma graninha, difícil vai ser convencer o meu pai a ir hahahahaha ele tem horror de estádio por conta das notícias de brigas e de tragédias que vira e mexem aparecem na TV. Mas… acho que se a gente comprar e ficar numa parte separada do estádio pode ser que a gente consiga convencê-lo.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Nerdices: Games – Stardew Valley

Etiquetas

, , ,

stardew1

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Faz um tempinho que eu não falo de jogos de videogame com vcs não é mesmo? Mas sem problemas, sem crises, vamos remediar este problema agora mesmo com o post de hoje beleza? Vamos falar de um joguinho multiplataforma que eu já estou jogando tem uns meses. Já consegui entender mais ou menos como as coisas funcionam nele e por incrível que pareça… eu viciei no jogo mano. Sério mesmo.

O nome do jogo é “Stardew Valley” e é nada mais nada menos que um jogo de fazendinha. É um jogo infinito e vc pode seguir várias linhas de aventuras nele. Na verdade vc escolhe o que vc quer fazer, como vc quer jogar, como vc quer evoluir o seu personagem. É um jogo de plataforma aberta. Tem algumas regras que vc pode ou não seguir… claro que algumas coisas vc precisa completar se vc quiser adquirir algumas metas vc tem que cumprir algumas tarefinhas. Mas em geral vc joga o jogo como vc bem entender. O que eu particularmente acho bem bacana. Vc ter tantas opções. 

Uma coisa bacana do jogo é que ele é multiplataforma, vc pode jogar no PC, no Playstation 4, no PSVita, no XBOX One, no Switch, no seu celular ou Tablet Android e se eu não me engano dá pra jogar no IOS também. Ou seja… dá pra jogar em qualquer canto. É um jogo pago, tá… Meu irmão e eu estamos jogando… E nós compramos três versões do game, a versão do PS4, a versão para PC da Steam, e a versão para celular Android. Os preços variam de uma plataforma para outra… a jogabilidade varia um pouco também, as versões não são exatamente idênticas justamente neste quesito de jogabilidade.

E a história do jogo é mais ou menos assim… Temos o personagem que é vc. Um dia, seu avô está muito velhinho, doente e antes de morrer ele escreve uma carta e entrega para vc. Mas ele diz para vc abrir a carta apenas quando vc estiver procurando por algumas respostas na vida. Passam os anos e vc tá levando uma vida dura e triste na cidade grande, no seu trabalho sem sentido (acho que isto reflete a história de vida da maioria das pessoas que vive na cidade de São Paulo) e se sentindo bastante desmotivado… então vc se lembra da carta do seu avô.

Vc abre a carta que vc tinha guardado e nela o seu avô te deixa de herança uma fazenda na cidadezinha do Vale do Orvalho. Então vc larga tudo e vai lá para a cidade e vc tem que pegar essa fazenda toda estrupiada e plantar as coisas, construir as coisas, e transformar essa fazenda numa coisa lucrativa. E vc pode escolher várias vertentes para a sua fazenda. Vc pode jogar o jogo do seu jeito, como vc bem quiser e… é um jogo infinito. Eu já tenho cerca de mais de 180 horas jogadas no meu save principal e ainda tem coisa pra caramba pra fazer.

Então assim, para quem eu recomendo este jogo? Para quem quer passar um tempo se divertindo, quem teve um dia duro de trabalho e quer chegar em casa e deixar de lado um pouco as preocupações… desconectar. Para estes eu recomendo este joguinho. Ele é bem legal, bem divertido. Eu e meu irmão estamos adorando, e estamos esperando vir novidades porque parece que em breve vão liberar um modo cooperativo para o jogo onde vc vai poder jogar com um amigo. No Playstation já tá liberado… mas estamos esperando abrir essa funcionalidade para Android e PC.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Utilidade Pública: Doando pontos do Cartão.

DOTZ

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… hoje vamos falar de um tema inusitado. Esses dias atrás eu estava conversando com um amigo meu… estávamos falando de pontos no cartão, de milhas para viagens e coisa e tal. Tem gente que usa cartão de crédito pra caramba. Eu, já usei mais, hoje nem tanto… Mas geralmente as operadoras de cartão de crédito te dão algumas vantagens por utilizar o cartão deles. Aí vai variar de operadora para operadora…

Existem aquelas que dão milhas pra vc poder voar para algum lugar… entre outras… a minha dá uns pontos chamados DOTZ e esses pontos vc pode resgatar de diversas formas, quando eu utilizava bem mais o cartão de crédito eu tinha bastante pontos, geralmente eu trocava estes pontos por ingressos no cinema, ou por algum aparelho elétrico para a casa, ferramentas… tem a loja do DOTZ e vc pode trocar esses pontos por produtos. Com o passar do tempo eu coloquei minhas contas nos seus devidos lugares e hoje é raro eu utilizar cartão. Então eu tenho bem menos pontos… geralmente eles não são suficientes para trocar por nada que valha a pena hahahahaha, ou nada que eu queira.

Acontece que estes pontos expiram se vc não utilizá-los num certo período de tempo. Então de uns anos para cá o DOTZ abriu a possibilidade de vc doar esses seus pontos para diversas obras de caridade como os Doutores da Alegria por exemplo… e é o que eu tenho feito todos os anos. Infelizmente não é sempre que a gente tem grana no bolso, que sobra um dinheirinho pra gente ajudar essas instituições de caridade então, eu ajudo dessa forma doando meus pontos de compras.

Eu sinceramente não sei mensurar para dizer aqui para vcs o quanto esses pontos doados ajudam ou não essas organizações. Todos os anos eu recebo um e-mail da organização escolhida me agradecendo pela doação dos pontos e lembrando que qualquer ajuda é sempre bem vinda. E é legal porque toda a vez que eles me mandam este e-mail eu me lembro de doar novamente. Este ano eu ainda não fiz a minha doação tô atrasada… quer saber? Acho que vou fazer isso agora mesmo.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Maturidade…

filosofando

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Eu tô também tentando manter aqui a promessa que eu fiz a mim mesma de escrever pelo menos três textos por dia aqui para o blogue, mesmo sem vontade, mesmo sem inspiração, mesmo com preguiça porque… eu me lembrei que escrever é um exercício cotidiano e eu comecei a postar todos os dias aqui todos os dias justamente para me obrigar a escrever mesmo quando eu não estava tão afim, porque só assim… tendo esse comprometimento e esta disciplina eu saberia se eu conseguiria encarar um projeto grande… de começar a escrever um novo livro…

Claro, esta era a teoria, a prática esbarra em tantas outras questões… Mas em teoria era isso que eu queria, provar para mim mesma que eu seria capaz, mentalmente capaz de manter um compromisso deste tamanho. E em algum momento neste ano, no turbilhão de coisas que vem acontecendo comigo, especialmente dentro da minha cabeça… eu acabei me esquecendo deste compromisso comigo mesma. Então, bora retomar este compromisso não é mesmo? Bora escrever três textinhos hoje… começando com este! Então bora pro tema da postagem de hoje.

Esses dias uma pessoa que eu conheço (não vem ao caso quem é esta pessoa, não sejam curiosos) chegou para mim e disse: Sabe, eu acho que eu sou/estou muito mais maduro/madura hoje. E então eu ri… porque sinceramente eu não acho que essa pessoa seja madura. Mas eu ri por dentro… eu não ri na cara da pessoa. Mas então eu me perguntei o que é Maturidade? Na verdade não importa… porque de verdade minha opinião sobre o que é maturidade não é uma verdade absoluta.

Vamos começar do começo… o que quer dizer maturidade para a pessoa com quem eu estava conversando? Até aquele momento eu não sabia… até que a pessoa começou a me descrever, como aos seus próprios olhos ela tinha mudado nisso e naquilo, e como naquele momento ela se considerava uma pessoa muito mais madura. E não deixava de ser verdade… Eu conheço esta pessoa há muito tempo e ela mudou muito  realmente.

Como seres humanos nós estamos sempre mudando, nem sempre para bem… é bem verdade, às vezes mudamos para pior. Mas todo ser humano envelhece e por conseguinte muda… e amadurece… uns mais lentamente que outros, verdade seja dita. Existem aqueles que serão sempre crianças em algum aspecto. O que não é necessariamente ruim. Ter um pouco de criança ainda dentro da gente deixa a vida mais interessante.

Mas novamente… o que é maturidade? A resposta não é simples, nem única, afinal de contas ela vai variar de pessoa para pessoa. Maturidade é o quê? Acordar cedo todos os dias? Pagar as contas em dia? Arrumar a casa? Cuidar da família? Cuidar da saúde? Ser dono do seu nariz? O que vc que está lendo este texto agora neste instante considera como maturidade pode ser uma coisa totalmente diferente daquilo que eu considero maturidade. O interessante é que todos nós, de qualquer forma estamos, dia após dia sermos pessoas melhores e talvez o primeiro passo nessa direção seja respeitarmos o outro sem desrespeitarmos a nós mesmos o que nem sempre é fácil.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Games: Projeto xCloud

xcloud

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal…  Hoje o post vai ser rapidinho… mas eu não queria passar em branco sem falar de um assunto interessante. Como vcs sabem eu curto games, e como vcs sabem eu sou nerd e tô sempre mais ou menos de olho nos novos lançamentos tecnológicos.

E tem uns tempos eu falei aqui para vcs que eu achava que o futuro tanto dos videogames quanto do entretenimento (vídeo, áudio, etc…) é o Streaming. E parece que depois que o Google resolveu lançar o Stadia  que é a plataforma de Streaming de games deles. Parece que a Microsoft que é a dona do Xbox resolveu entrar nesta também e eles anunciaram o seu Streaming de Game… até agora chamado de Projeto XCloud.

O Projeto XCloud da Microsoft foi anunciado na E3, que se eu não me engano foi em Julho deste ano, e uns quatro a cinco meses depois eles anunciaram que iam começar alguns testes na Coréia do Sul, usando a nova Internet 5G. Estes testes começaram em Outubro e ainda não se sabe a data do lançamento deste projeto da Microsoft mas… eu tenho certeza que não deve demorar muito…

Duas empresas gigantes como a Microsoft e a Google estão já dando os primeiros passos na corrida para ver quem entrega um serviço funcional, de qualidade. No meio disso tudo tempos também o anúncio da Internet 5G que deve chegar em breve para substituir a 4G e que pelos testes que eu vi tem velocidades assombrosas. A Internet 5G pode atingir velocidades entre 50 e 100 vezes maiores que a atual 4G. O que faria com que as conexões móveis (tablets e celulares) fiquem equivalentes às conexões via cabo das já conhecidas Bandas Largas. 

A proposta do streaming de game é justamente vc poder jogar seu jogo favorito em qualquer aparelho, em qualquer lugar. E uma coisa  bem interessante aliás é que a chegada da Internet 5G pode auxiliar a tornar o streaming de games algo bem real. Porque vc teria uma conexão rápida o suficiente para rodar qualquer game, de qualquer aparelho com a chegada do 5G.

Não encontrei mais nenhuma informação interessante sobre o Projeto XCloud mas… podem ter certeza que eu vou ficar de olho e assim que novas notícias aparecerem eu coloco aqui no blogue.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao

Nerdices: Filme – Procurando (Searching)

searching

Fala terráqueos como vão vcs??? Eu tô legal… Terceiro e último filme de hoje, é mais um suspense/policial… e sério, eu deixei o melhor para o final. Meu amigo Luiz Fernando (beijus lindão) tinha me indicado este filme fazia um tempão e ele tava lá no meu PC e então eu resolvi assisti-lo neste final de semana e que filmão do caramba hein???

Mas vamos começar pelo começo… “Searching” (ou “Procurando” numa tradução livre) é um filme de suspense de 2018. Relativamente recente então eu vou tentar não dar spoiler em vcs. Ainda mais que é um filme de suspense e qualquer coisinha que eu falar para vcs pode estragar toda a experiência. Uma das coisas bacanas desse filme é que o expectador assiste ao filme do ponto de vista de quem está num computador, num tablet ou num celular… o filme foca nisso e procura mostrar, ao mesmo tempo que conta a história de uma família, como muitas vezes nós vivemos muito mais online que offline. E como nossas vidas offline podem se tornar vazias, quando focamos demais nas coisas online ou ainda… como aquilo que aparece nas nossas redes sociais pode não refletir realmente nossas vidas fora da internet.

E a história do filme é mais ou menos assim: Comecinho do filme conta a história de David Kim e sua família… de como eles eram uma família feliz até que sua esposa é diagnosticada com câncer e apesar da luta da família ela acaba falecendo. Daí para frente, são apenas David e sua filha Margot. A saga online continua acompanhando David e Margot até que garota entra para a faculdade (mas ela continua morando em casa). Até que um dia… sem mais nem menos a filha de David desaparece e depois da polícia não investigar o caso como se deve o próprio David começa por conta própria investigar toda a vida, amigos online da filha para descobrir alguma pista do que pode ter acontecido com ela.  

E eu não vou falar mais nada da história do filme porque eu não quero MESMO estragar a experiência de assistir este filme para vcs. Vcs simplesmente tem que acompanhar, passo a passo o que David faz para refazer as pegadas digitais que Margot deixa pela internet, cada interação que ela faz com diversas pessoas… descobrir pistas pequenas, médias e grandes para desvendar o que aconteceu com a filha. Tudo, absolutamente tudo, pelo ponto de vista dos dispositivos eletrônicos que hoje comandam a vida moderna. É um puta filmão… um dos melhores filmes que eu vi este ano… Recomendo para um caramba para vcs.

Vou terminando este post por aqui… Espero que vcs tenham curtido o texto de hoje. Caso tenham gostado, deixem um comentário. Bora interagir. Se vc tem um blogue também deixe aí o seu link para eu conhecer seu trabalho. É sempre bacana conhecer o trabalho de outros escritores e fazer novos amigos. E eu acho que é isso aí, amanhã como sempre estaremos de volta com mais uma postagem.

Abraços, Shao