Música: Calum Scott

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Música…

E hoje é aquele dia da semana que nem escrevemos muito, apenas jogamos aqui no blogue para vcs uma playlist qualquer que estejamos ouvindo naquela semana, de um cantor/banda que acabamos de conhecer, ou que já curtimos tem muito tempo. E caso vcs queiram, caso vcs sejam como eu que amam descobrir sons novos… vcs podem tirar um tempinho do dia de vcs para ouvir. Vai que de repente vcs gostam né? E o escolhido nessa semana foi o cantor Calum Scott… eu nem sei nada dele, então eu nem vou comentar nada dele hahahaha. Então é um texto bem curtinho como sempre… agora vou só jogar a playlist e sair correndo.

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Advertisement

Séries: The House of Hammer: Segredos de Família

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue?

Hoje é dia de série… E a dessa semana, é a que causou o maior auê nas Redes Sociais quando estreou na Discovery. São três episódios de cerca de quase uma hora que está disponível na HBO Max, Amazon Prime Vídeo e na própria Discovery+ que conta a história da família Hammer e todos os horrores e atrocidades que todos os membros masculinos dessa família praticaram através de gerações e que se tornaram públicas quando o jovem ator Armie Hammer, ficou famoso… após estrelar alguns filmes em Hollywood e então, graças à tecnologia, às Redes Sociais e à maior abertura que as pessoas tem hoje para falarem e serem ouvidas… as atitudes nefastas desse cara e da sua família explodiram nos noticiários do mundo todo.

A série traz diversas denúncias… é pesada já aviso. Trata de abusos sexuais, relacionamentos tóxicos, lavagem cerebral entre outras coisas… cheio de gatilhos, estejam avisados. Fala da vida e dos hábitos de uma família de predadores que sempre estiveram acima das leis e das punições por serem muito ricos, muito poderosos, muito famosos. Uma realidade que perdura até os dias de hoje, mesmo depois de tudo que eles fizeram (e ainda fazem) ter vindo a público. Apesar das denúncias parece que não foi feito quase nada para cobrar essas pessoas…

Uma coisa que me fez parar para pensar, depois de assistir a essa série foi… será que essas pessoas todas nasceram maléficas assim? Será que é uma coisa, uma maldade encravada na genética deles, ou será que é uma questão de o ambiente faz o sujeito? Não esperem encontrar respostas para essas perguntas assistindo à série hahahaha. Mas é algo a se pensar não? Recomendo para vcs, é bem útil assistir a essas coisas para desmoronar muitas vezes o castelinho de cartas que muitas pessoas constroem em torno da vida de um artista, de uma celebridade… 90% do que a gente vê na internet, na mídia é só fumaça, é so fake News. A realidade por trás do que as pessoas postam, do que elas mostram pode ser, muito, muito feio.

Vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Primeiro Robô Advogado!

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue?

A Skynet está passando dos limites!!! Agora eles resolveram inventar um programa chamado DoNotPay, que tem uma inteligência artificial que praticamente funciona como um advogado robô que tem como função principal prestar consultoria jurídica para as pessoas que precisem. E funciona mais ou menos assim… a Inteligência Artificial vai ouvir, a acusação feita pelo juiz, por um ponto eletrônico e com toda a informação legal acumulada nos bancos de dados ela vai informar ao “cliente” o que ele precisa dizer para o juiz para se defender da acusação. Para quê advogado né? Precisa não… a tecnologia vai te defender agora!

Como entusiasta de tecnologia eu achei bem interessante, eles criaram um banco de dados com leis, e dados de casos semelhantes e o algoritmo é capaz de elaborar, baseado nesse banco de dados, a resposta mais adequada ao “cliente”. Lembrando que isso é nos EUA ok? No Brasil, em determinados casos é legalmente obrigatória a presença de um advogado. Claro, por conta das leis americanas, a inteligência artificial tem que se afastar do caso, não pode “levar para o lado pessoal” e não pode mentir. Nos EUA perjuro é crime lembram?

De acordo com os criadores desse sistema, ele pode vencer, a maioria dos casos simples… Contudo, como não existe “causa ganha” a empresa garante que, mesmo que a pessoa perca a causa, eles se responsabilizarão por pagar o valor da ação perdida. O sistema está sendo aplicado basicamente para defesas em acusações de infração de trânsito… E muita gente acredita que esse sistema vai ser bem aceito, bem utilizado pela população, e que possa substituir os advogados, pelo menos nesses casos de infrações de trânsito. Como advogada, entretanto eu não sei se isso vai funcionar… hahahaha. O que vcs acham? Será que daqui uns 50 anos todos os advogados vão ser substituídos por sistemas de defesa baseado numa inteligência artificial, num algoritmo e num banco de dados jurídicos? Deixem aí nos comentários a opinião de vcs.

Vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Você devia sorrir mais Shao!

filosofando

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Sobre sorrisos…

Eu estava no trabalho esses dias, e eu já comentei com vcs aqui no blogue que eu procuro ser o mais séria possível no trabalho, especialmente quando estou atendendo às pessoas, mas, que existem pessoas que acham isso ruim. Mas, quando eu estou mais relaxada, conversando com meus amigos/colegas de trabalho eu sou diferente, então eu sorrio mais. E num desses dias alguém me disse que eu deveria sorrir mais e ser mais agradável com as pessoas que eu atendo no trabalho.

Bom, eu não acho que isso seja possível… Vinte anos de experiência em lidar com pessoas, quando vc é um funcionário público, e geralmente as pessoas vão até vc, é para resolver um pepino. Se vc não pode resolver, porque não é o seu trabalho, ou vc não sabe, ou não existe um modo de vc resolver aquilo legalmente para a pessoa… ela vai descontar em vc todas as frustrações. Se vc for muito simpática, muito acessível fica ainda pior, porque a pessoa acha que tem uma certa liberdade com vc. Então ela vai te ofender pra caramba e no final vai dizer, eu sei que não é culpa sua, mas… e vai e despeja todo o lixo emocional dela em vc.

E embora eu seja uma pessoa naturalmente sorridente, é um mecanismo de defesa meu não ficar sorrindo a torto e à direito quando eu estou no meu “modo trabalho” lá na Prefeitura. Eu acho que já disse isso aqui algumas vezes, quando vc está na repartição pública vc está representando o Governo (no meu caso o Municipal) então eu tenho o dever de fornecer um atendimento empático, mas ao mesmo tempo ele tem que ser impessoal, ou seja todo mundo tem que ser tratado igualmente… Não um com mais amizade, mais sorrisos porque eu gosto da pessoa, e outros com cara fechada porque eu não conheço.

Então, até mesmo para criar um afastamento racional da situação, para que eu possa ajudar a pessoa e construir um clima de respeito com o cidadão… eu prefiro adotar um ar mais sério. Eu não tô ali para ser simpática e ser amiga da pessoa. Eu estou para ajudar a resolver o problema da forma mais rápida e prática possível, dentro do maior respeito. Geralmente quando isso não acontece, as chances de o atendimento ir para a casa do caramba são grandes. Então eu adoraria ser mais sorridente no trabalho, mas na maior parte do tempo, eu descobri que manter uma certa seriedade tem resultados melhores do que simpatia e sorrisos;

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Herança Maldita!

filosofando

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Não tem muito tempo, eu escrevi um texto questionando… somos quem somos ou somos aquilo que nos influenciam a ser? E na minha opinião nada importante, somos um pouquinho dos dois…

A verdade é que sem nem a gente saber, perceber, nós pegamos coisas dos nossos pais, da nossa família e reproduzimos. Na terapia eu aprendi que muito dos nossos comportamentos e pensamentos não são nossos de verdade, somos apenas nós inconscientemente tentando reproduzir aquele ambiente no qual crescemos e na maioria das vezes no sentimos seguros. E mesmo quando não nos sentimos seguros nesse ambiente, quando ele é abusivo… ainda assim reproduzimos porque encaramos como se fosse nosso estado original, é algo familiar, é tudo o que conhecemos e sabemos.

E não pensem que isso é algo incomum. Eu não faço isso vc pode pensar. Faz sim, todos nós fazemos… Nosso subconsciente domina a nossa vida muito mais do que a gente pensa, acredita ou quer admitir. Querem ver que interessante, vou falar de mim para variar hahahaha. Eu tenho problemas de confiança com as pessoas, eu sou extremamente desconfiada, e eu tenho mania de exigir muito de mim mesma, sou bem carrasca comigo, especialmente com relação a algo que eu acredito que seja meu “dever” ou minha “obrigação”. À primeira vista isso pode parecer bacana, vc ser cauteloso ao conhecer novas pessoas e ser exigente com seus resultados certo?

Entretanto, eu descobri que isso é muito mais herança da minha família do que coisa minha mesmo… Eu sempre fui filha única, meus pais se separaram eu era muito nova, e minha mãe carregava as coisas nas costas, eu cresci achando que eu precisava, que era mais seguro, não contar com ninguém, só comigo mesma. E que eu tinha que me esforçar mais que as outras pessoas se eu quisesse ter algo melhor para mim… Mas essa minha postura, é muito mais herança, muito mais reativa que qualquer outra coisa.

E tem pessoas que passam a vida toda sem saber disso, sem se darem conta. Até mesmo porque é tão mais fácil vc se enquadrar na caixinha da sua família dos seus amigos, do que vc sair fora daquele padrão e criar uma coisa nova, que seja totalmente sua. Mesmo todo mundo te achando doido. Porque é difícil de a gente entender que não somos obrigados a sermos iguais. Eu tô tentando aprender isso na terapia… que eu não sou prisioneiro da minha herança, herança material ou intelectual…

Vc pode até pegar, coisas da sua herança que vc acha bacana, tipo aquela casa que sua mãe deixou para vc… mas vc pode se quiser pintar de outra cor. Com a herança emocional e intelectual é a mesma coisa. Exemplo, todo mundo na minha família era católico, muito católico, quando eu cheguei à determinada idade… eu resolvi que queria procurar Deus numa igreja diferente. Eu continuo sendo cristã… ou seja, metaforicamente falando… a casa é a mesma, mas agora eu pintei com as cores que eu queria. Eu peguei aquela herança e ressignifiquei, deixei mais com a minha cara. E dá para fazer isso, em todos os aspectos da nossa vida… eu tô tentando… tô aprendendo… mas um dia eu chego lá…

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Vazaram Dados do Bilhete Único da Galera…

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue?

Continuamos aqui na nossa saga de tentar escrever todos os dias, tentar postar três textos todos os dias. Estamos sendo bem-sucedidos por hora… para tal eu tive que mudar um pouquinho a forma como eu escrevo aqui para o blogue, mas eu falarei disso noutro texto mais adiante. Hoje eu queria falar sobre o vazamento de dados que aconteceu do sistema do bilhete único aqui em São Paulo. Eu vou deixar o link da notícia aqui para vcs lerem caso tenham interesse.

De acordo com a descoberta, os dados de 13 milhões de pessoas vazaram em 2020. É, faz quase três anos e agora… só agora que eles descobriram. Vamos entrar num acordo que os sistemas governamentais brasileiros não são lá essas coisas em se tratando de segurança né? Nós geralmente trabalhamos com computadores velhos, sistemas velhos, softwares não atualizados. Todo aquele cuidado que temos nas nossas casas (que eu tenho pelo menos) com antivírus, firewall e o caramba… inexiste em alguns órgãos.

Eu me lembro, que há uns dez anos ou mais eu precisei localizar os restos mortais do meu pai biológico num cemitério, e o pessoal do cemitério ficou procurando por data, naqueles livros ata… eles nem tinham um computadorzinho chinfrim com os dados numa planilha de Excel. Conhecendo como as coisas funcionam na prefeitura, eu não me espanto com esse vazamento. Agora, a SPTRANS que é responsável por esses dados vai ter que comprovar, baseada na LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) que não contribuiu, mesmo através de alguma omissão, para que houvesse maior facilidade nesse vazamento de dados.

Entre os dados roubados estão: Nome, nome social, data de nascimento, RG, CPF, endereço, número de telefone, filiação, PIS, matrícula de aluno, estado civil, naturalidade, sexo, e-mail, login e senha do Portal SPTRANS. Ou seja, um resumo de quem vc é. O que os invasores podem fazer com esses dados? Um monte de falcatrua! Como a gente faz para saber se os nossos dados foram vazados Shao? A SPTRANS não oferece uma forma de saber… não tem como. E se fizerem algo com meus dados, vc fica chupando o dedo, vc nem vai saber que foi dali que vazou.

O Prefeito Ricardo Nunes disse que os usuários que tiveram seus dados vazados estão sendo informados via SMS. Algumas pessoas que eu conheço receberam mensagens, eu não recebi nada. Mas, eu me pergunto, adianta de quê avisar as pessoas né? Tem que se certificar que coisas assim não aconteçam. Provavelmente vai ter uma auditoria nos sistemas algumas mudanças e vai ficar por isso mesmo.

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Oito Bilhões de pessoas no mundo!

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje?

Vcs estão lendo este texto algumas semanas depois de eu tê-lo escrito, mas eu acabei de ler nas internets da vida que o mundo atingiu a marca de oito bilhões de seres humanos habitando nele… Uau! Oito bilhões, pessoal, eu nem sei quantos zeros vem depois do oito para a gente fazer bilhões. É muita gente né? Dá até nervoso… Como é que a gente vai alimentar esse monte de gente no futuro? Será que o futuro é mesmo o da escassez como muitos filmes de apocalipse mostram?

Claro… nós não conhecemos toda a história dos seres humanos desde que eles pisaram pela primeira vez na face da terra, muita coisa se perdeu, trocentas civilizações surgiram, atingiram o ápice e depois desapareceram sem deixar praticamente nada para trás. Então pode ser que em algum momento do passado já tenhamos atingido essa quantidade de gente perambulando pelo planeta, pode ser que até mais… Até mesmo porque, antigamente o povo tinha mais filhos né? Era normal sei lá… 20, 30 filhos… entretanto também era comum as pessoas viverem menos… morrerem bem jovens, bem antes dos 40. Aliás, não tem nem 100 anos que pessoas de 40 anos eram consideradas idosas.

Hoje em dia vc diz, tenho 46 anos e as pessoas te dizem, ahhh vc está jovem ainda… Tô não meu filho, tô na idade do com dor… minhas costas doem… quase todos os dias… o dia que eu acordo sem uma dorzinha sequer é um dia a ser comemorado. ainda assim é assombroso esse tanto de gente no mundo não? Eu confesso para vcs, não achei que fosse viver para ver nós chegarmos nesse número. Vc não manja nada de estatística né Shao? Não… nadinha hahahahaha… sou de humanas. Eu sinceramente achei que eu ia morrer e ainda estaríamos com 7 bilhões e uns quebrados hahahaha. Mas isso porque eu sou uma mula em números, quando eu nasci… já éramos 4 bilhões e tralálá… logo… em menos de 50 anos… esse número praticamente dobrou… será que em mais dez anos… em 2032 vamos bater os nove bilhões? Aguardemos!

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Dificuldades de ser introvertido

filosofando

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Bora falar sobre introversão?

Eu acho que já comentei aqui no blogue algumas vezes sobre isso… Eu sou uma pessoa extremamente introvertida, e tímida, é a minha natureza, apesar de a maioria das pessoas não achar. Achar que eu sou divertida, extrovertida, engraçada. Eu trabalhei pra caramba em mim nesse sentido, para não deixar a minha timidez dominar a minha vida e me impedir de fazer coisas legais, fazer amizades… Não era fácil, hoje em dia é mais fácil… questão de prática.

Mas isso não muda a minha personalidade… Eu prefiro pouca gente e pouca interação. Não me entendam mal, eu gosto das pessoas (às vezes hahaha) e de interagir. Mas, eu tenho meus limites. Depois de um determinado tempo, interagindo com as pessoas eu preciso de um tempo no silêncio, quieta no meu canto. E assim, eu trabalho com o público e dando aulas, é interação com gente o dia todo. Por isso, que geralmente quando eu saio do trabalho para ir para casa, aqueles 20 minutos, meia hora que eu levo voltando… eu venho em silêncio, ouvindo uma música calma… para chegar em casa bem de boas, com a cabeça vazia.

De vez em quando o dia é mais pesado, então eu preciso de um tempinho extra quando eu chego em casa. De vez em quando ir para a academia, fazer uma hora de corrida na esteira ou no elíptico, ouvindo música, ou lendo alguma coisa no meu Kindle também ajuda. Como dizia a minha mãe, vai ventilar as ideias um pouquinho… Esse é só um dos problemas de se ser introvertido. Eu estava tentando explicar para a minha psicanalista esses dias a sensação de sobrecarga que é ter que conviver muito tempo, com muitas pessoas… como é desgastante para mim.

Pode parecer loucura, e a maioria das pessoas pode não entender, mas para mim parece assim… imagine que uma pessoa é como uma pilha, tipo no filme Matrix, e cada interação social vai aos poucos consumindo a energia daquela pilha, no fim de um dia no qual eu tenho que interagir pra caramba eu tô igual a uma pilha que acabou. Felizmente eu ainda sou uma pilha recarregável hahahaha. Eu podia ficar aqui horas falando sobre o assunto, mas acho que para quem não de identifica com essas sensações seria chato né?

Então eu vou só citar algumas características minhas que são típicas de pessoas introvertidas… porque nem todo introvertido é igual (assim como nem todos os extrovertidos são iguais). Depois nos comentários deste texto, vcs me digam se algum de vcs se identifica também com essas características beleza?

1. Não curto aglomerações – Eu até vou, em shows, estádios, festas por exemplo, mas eu realmente não gosto de lugares muito lotados. Eu também sou um pouco claustrofóbica, então acho que tem a ver um pouquinho com isso. Mas assim, é muito barulho, é muita informação num lugar só… eu me sinto geralmente sobrecarregada. Eu prefiro passear no parque, em lugares vazios, na praia também… do que um lugar cheio de gente. Na minha última viagem, o dia de praia que eu mais gostei foi o que a gente foi e tinha praticamente só minha família na areia.

2. Eu não gosto de conversa fiada – Sabe aquele papo de ponto de ônibus? Ah, tá calor né? Vai chover… Detesto. Mas eu amo sentar com alguém e ter uma conversa filosófica profunda sobre qualquer assunto… sei lá… tipo, vc acha que os dinossauros existiram? Como será que eles morreram? Alguns evoluíram pra espécies que vivem hoje? Mesmo que seja com um completo estranho. Eu fiz grandes amigos assim.

3. Minhas atividades favoritas atualmente não precisam de um grupo. Eu joguei vôlei na infância e adolescência, e eu amava, mas a dificuldade de vc jogar é que vc precisa de um time. Até que eu descobri as artes marciais, e algumas delas vc pode praticar sozinho… ainda mais se vc não tem intenção nenhuma de ser um profissional da área, só pratica para fazer exercício e ser um pouquinho mais saudável.

4. Eu geralmente penso pra caramba antes de falar qualquer coisa… nem sempre claro, hahahaah quem nunca falou algo e depois pensou, caraca eu devia ter ficado quieta. Mas, geralmente eu penso bastante antes de falar… Minha mãe sempre me dizia, vc pensa demais… Quem pensa não faz. E realmente, eu penso pra caramba antes de fazer qualquer coisa também… e na maioria das vezes eu chego à conclusão que eu não devia fazer, ou não queria fazer. Talvez porque eu passe muito tempo dentro da minha cabeça com meus pensamentos, talvez porque eu seja extremamente cautelosa, não sei.

5. Eu detesto falar ao telefone – Eu amei a invenção do Ifood, porque eu detesto ter que ligar para pedir comida. No começo, no meu trabalho a gente atendia telefone e fazia os pedidos, as reclamações pelo telefone, hoje não mais… eu dei graças a Deus quando eles terceirizaram o 156 porque eu não tinha mais que atender demanda por telefone. Eu sempre falo pros meus amigos, não me liguem (a não ser que seja uma emergência), eu detesto… me mandem mensagem, de preferência de texto, eu demoro, mas eu respondo.

6. E última… prometo… eu amo ficar sozinha. Eu percebo que o “estar só” incomoda pra caramba a maioria das pessoas. A solidão e tal… a mim não, eu gosto muito de ficar sozinha no meu canto… Me faz um bem danado.

E vcs, se identificam com algumas dessas características, ou são mais extrovertidos? Deixem nos comentários. Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Trocando de Provedor de Internet

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Vamos falar de tecnologia, que eu amo… quando funciona, quando não funciona e fica me dando dor de cabeça, que foi o que aconteceu esses dias é um pé no saco!

Lá em casa trocamos alguns equipamentos de informática, o meu PC e o videogame do meu irmão. Até aí nada de mais, tínhamos assinado o pacote de 500 Mb da banda larga da Claro. E estava funcionando de boas, as velocidades até batiam os 700 Mb de download de vez em quando. O Upload não era lá essas coisas, ficava na casa dos 100 Mb, mas estava tudo funcionando muito bem. Mas foi só nós ligarmos, os dois equipamentos novos na mesma Rede que começou a dor de cabeça… a internet caindo direto.

Meu irmão começou a achar que era problema do Videogame, que tinha vindo com defeito… e eu mexendo nas coisas, achando que era a rede da rua ou o modem. No final das contas, esta nerd que vos escreve começou a reparar que, só caía tudo quando os dois aparelhos estavam conectados ao mesmo tempo. Se eu estivesse no PC e meu irmão não estivesse no videogame, e vice-versa não dava problema de queda.

Então eu falei para ele… mano, é problema na internet… toca ele ligar lá e tenta resolver. Só sei que, conversa vai, conversa vem, ficamos umas duas semanas batendo cabeça com o atendimento da Claro. E nós somos clientes antigos… já tem uns quatro anos que estávamos assinando a porcaria da internet deles. Enfim, graças ao bom Deus, depois de muitas tentativas uma alma caridosa, de um técnico lá mandou a real para a gente, ele disse que o modem da Claro não estava suportando fornecer este tanto de internet para dois aparelhos tão potentes simultaneamente. Ficava instável o sinal e caia… ou seja, era o modem. Aí o meu irmão disse, ah, então troca o modem. E os caras, olha… esse modem que vcs tem é o melhor e mais potente modelo da operadora, daí toca eles oferecerem para a gente diminuir a internet para 200 Mb porque 200 o modem aguenta… ahhhhh tenha dó!

Meu amigo, como vc me vende uma coisa que vc não tem competência para fornecer? Isso aí era caso até de processo! Então perdemos a paciência e eu falei para o meu irmão, liga para outra operadora, faz a portabilidade… Ele ligou pra Vivo, que por coincidência tinha feito propaganda no bairro aquela semana, dizendo, a Vivo Fibra chegou na sua localidade blábláblá… Meu irmão pegou o plano de 50 Mb da Vivo Fibra, ele nem fez portabilidade, ele pediu um plano novo e depois pediu o cancelamento da Claro. Agora estamos com a Vivo. Estávamos pagando 195 reais, mesmo pacote na nova operadora é 150 e tem mais ou menos um mês que instalou tudo e está tudo funcionando bonitinho por enquanto.

Toda vez que isso acontece e a gente tem que ficar mudando de provedor de internet eu repito a mesma coisa, não existe livre comércio de internet em São Paulo. Estamos reféns de algumas poucas empresas, e temos que ficar pulando de galho em galho quando o serviço fica uma merda. Vamos ver quanto tempo nosso relacionamento com a Vivo vai ficar de boas… com a Claro foram 4 anos até começar a dr problemas.

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

As pessoas estão ficando mais burras?

filosofando

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Sobre uma matéria que eu li na Superinteressante esses dias…

Que inclusive eu vou deixar o link aqui para vcs porque realmente é muito interessante. Não sei quanto tempo faz que eu acompanho a revista, tem muitos anos… desde a adolescência eu acho e de vez em quando os redatores de tecnologia dão erram feio nas previsões, mas eles têm uns editoriais bem legais. Eu amo, fui assinante um tempo da versão digital. Atualmente a grana tá curta, mas é uma assinatura de revista que eu recomendo.

E nessa reportagem estava falando sobre como os cientistas acham que a humanidade está ficando mais burra… Sobre como o Homo Sapiens já atingiu seu pico de inteligência e que agora vinha a decadência… e quantos milhares de anos ia durar essa “ladeira abaixo” da inteligência humana. E eles alertam para como apodemos ver isso nas artes… na música, nos livros, na capacidade de se expressar dos humanos, e por aí vai. Isso da música eu achei interessante, porque vira e mexe a gente ouve as pessoas falando como não se faz mais música como antigamente, como tudo soa igual, como parece que os artistas estão sempre lançando mais do mesmo…

Como se realmente não houvesse mais capacidade intelectual nos cantores, compositores e músicos para inovar, trazer coisas revolucionárias e tal… Eu me pergunto, em se tratando de música, se isso não tem mais a ver com uma tática comercia, de fazer a música que vende em vez de fazer experiências

Alguns questionam se isso não tem a ver com as facilidades que a tecnologia traz, porque aí o ser humano fica mais preguiçoso, outros falam de uma programação genética, que é normal e coisa e tal. Eu não sei… Eu só me questiono, será que é verdade? Será que estamos ficando mais burros? Falam da queda de QI até… entretanto outros estudos que eu li falam que houve, por causa da tecnologia um aumento no QI das crianças e dos jovens. Bom, quem estiver por aqui daqui umas centenas de milhares de anos vai saber… eu não hahahahaha.

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Licença Maternidade e CLT

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Vamos falar sobre uma dúvida de Direito que sempre me perguntam… sobre quanto tempo de verdade a gestante tem direito na licença maternidade…

Porque todo mundo ouve por aí… quatro meses (120 dias) ou seis meses (180 dias). Então… depende… a CLT (no seu artigo 392 se eu não me engano) garante o direito à gestante de 120 dias de licença maternidade. Entretanto se vc for empregado de uma empresa privada, e a sua empresa fizer parte do Programa Empresa Cidadã, as pessoas podem ganhar mais 2 meses de licença. No serviço público, a maioria das gestantes tem já os seis meses garantido por lei… Saiu para o Federal, e os níveis Estaduais e Municipais acompanharam… Então, depende. Cada caso é um caso… e aí é onde entra um advogado para ajudar vcs.

Outra dúvida que a maioria do pessoal tem dúvidas é… quando começa a Licença Maternidade? Até bem pouco tempo entendia-se que do momento que a crianças nasce né? Nasceu… o progenitor pode desfrutar da licença para ficar com a criança. Entretanto, tem pouco tempo… o Supremo Tribunal Federal, decidiu por unanimidade, que o período da licença maternidade comece a contar a partir da alta hospitalar da mãe ou do bebê, o que acontecer por último. Porque às vezes acontece de a mãe ter alta e o bebê ter algum problema e ficar internado… ou o contrário… E essa decisão do STF traz uma nova interpretação para a norma… O que é muito bacana tanto para a criança quanto para o progenitor.

Eu sei que a minha explicação é bem superficial… não tem nada de técnico hahahaha, mas é as dúvidas que as pessoas me trazem muitas vezes, todos os dias quase. Colega de trabalho chega e fala, Ceres, já que vc é advogada… me responde uma coisa… e soltam a pergunta, quanto tempo eu tenho direito de licença gestante 120 ou 180 dias? Ceres, começa a licença quando o bebê nasce ou quando eu sair do hospital com meu filho? E é assim que eu respondo, quando me perguntam… claro, que cada caso tem a suas particularidades, por isso que é bacana vc procurar um advogado para uma consulta mais aprofundada…, mas, espero que tenha tirado algumas dúvidas.

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Após protestos o Irã extingue polícia da moralidade…

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue?

Se vcs seguem este blogue, sabem que eu tô tentando acompanhar o que tá rolando lá no Irã… se vcs não sabem, não seguem, uma pesquisa rapidinha no blogue e vcs vão encontrar diversos textos sobre o assunto, que basicamente eu comecei a acompanhar após a morte de uma moça, por não usar o véu, e os protestos que se seguiram, e que os jogadores do Irã na Copa do Mundo abraçaram e a perseguição que isso gerou a eles, suas famílias, fora… o que já estava rolando nas ruas do país, as perseguições, abusos e prisões… isso meio que vazou para o mundo. Mas, como sempre o governo totalitário tentando calar, tentando minimizar, por isso é importante falarmos sobre.

Mais uma tentativa do governo iraniano de colocar panos quentes no que tá acontecendo e enganar a mídia internacional é anunciar que vai extinguir a “polícia da moralidade”. Bem como, disseram eles… reavaliar a obrigatoriedade do uso do véu islâmico. Eu vou deixar o link da notícia aqui para vcs lerem mais detalhes do caso e se manterem informados. Como eu sempre digo, este tipo de pensamento, e atitudes de coação aos direitos humanos de terceiros, existir em qualquer canto do mundo sempre é um perigo. Por quê? Porque bastam uns ventos de mudança qualquer acontecerem e essas coisas viajam. Hoje é o Irã, pode parecer absurdo sequer pensar nisso, mas amanhã pode ser no Brasil.

Lembrando que no final do século 19, começo do século 20 as coisas eram completamente diferentes lá no Irã. Quem tiver interesse em aprender mais eu vou deixar um link aqui extremamente interessante e educativo sobre como o Irã se tornou o que é hoje… um local de terror. Leiam, entendam e aprendam que é sempre necessário combater este tipo de coisa.

Eu particularmente acho que esse movimento do governo iraniano é um ato vazio… só para fingir alguma coisa, tentar calar a população e falar para o resto do mundo. Olha, somos legais, estamos de boa, estamos até dando direitos para as pessoas. É uma cortina de fumaça… Infelizmente, isso às vezes funciona e as pessoas se esquecem do que aconteceu, abrindo portas para coisas piores começarem a acontecer.

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Zé Povinho é o cão!

filosofando

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Vamos falar sobre esta interessante expressão popular que se refere àquele povo que ama tomar conta da vida dos outros… o Zé Povinho.

Tô em casa de boas hoje, porque graças ao Brasil ter se classificado para as quartas de final da Copa do Mundo, ganhamos uma sexta-feira para ficar em casa sem ir para o trabalho. Eu sinceramente achei que eles iam ligar o esquema de abrir às oito normalmente e depois faltando uma meia hora para o jogo eles iam fechar as portas e reabrir meia hora depois do jogo e ir até às 17h00 final do expediente. Não achei que eles iam fechar… Prefeito tá muito bonzinho… medo! Mas, como sempre nem era disso que eu queria falar no texto de hoje…

Eu queria falar do Zé Povinho. Então vamos começar dizendo que, não importa quem vc seja, o que vc faça… o Zé Povinho sempre vai tomar conta da sua vida. Esses dias eu estava conversando com um amigo do trabalho na hora do almoço e nós dois estávamos reclamando como as pessoas sempre reparam quando a gente tá com pouco ou nenhum trabalho acumulado em nossas mãos, mas… nunca quantas horas mais cedo a gente chega para fazer o trabalho, quantas horas mais tarde a gente fica também tudo para evitar que o trabalho se acumule e fique tudo arrumadinho (isso se chama profissionalismo e zelo). É o Zé Povinho…

Não tem muito tempo, um mês ou dois… Eu estava saindo mais cedo do trabalho porque eu tinha um curso para fazer, eu cheguei mais cedo, seis da manhã (meu horário é às 8), fiz tudo que eu tinha que fazer naquele dia… porque eu teria que sair mais cedo para o curso lá no centro… (eu trabalho no bairro), que seria das duas da tarde até às 16h00 (meu horário de saída é às 17h00), e quando eu estava saindo do trabalho me disseram assim no elevador, ahhh já vai é? Que vida mansa… eu fiquei Puta da cara como vcs podem imaginar…

Zé Povinho não chega às seis da manhã para vc e diz, nossa… seis da manhã e vc já está aqui? Mas tenta sair cinco minutos mais cedo para ir ao dentista porque vc tá precisando fazer um tratamento de canal. E isso é assim em todas as áreas da vida. Tem oi Zé Povinho que trabalha com vc, tem aquele que mora no seu condomínio ou na sua rua, tem aquele que é da sua família! E por que esse fenômeno do Zé Povinho existe? Não sei… hahahaha, mas é algo bem real. Na minha opinião é que a vida dessa pessoa é tão vazia que ela precisa se preocupar com a vida dos outros e comparar com a dela para se sentir mais importante, ou melhor que os outros.

Mas, pode ser que eu esteja completamente enganada e seja um outro fenômeno/distúrbio psicológico qualquer do qual eu não tenha conhecimento. E o que a gente faz com o Zé Povinho que está nos subúrbios da nossa vida Shao? Uma coisa, que eu tenho feito muito nos últimos anos e que vale muito a pena, é extremamente satisfatório, é não ligar para eles… não deixe de fazer, o que quer que seja que vc queira ou precise fazer por causa do Zé Povinho. Porque não importa o que vc faça… vc vai sempre desagradar alguém, sempre vai ter um Zé Povinho qualquer te criticando, te atacando… A única pessoa que vale a pena vc agradar e satisfazer na sua vida, é vc mesmo.

Tem tantas coisas que eu faço, que me deixam feliz, que se eu fosse dar ouvido às pessoas eu não estaria fazendo. Escrever aqui no blogue, há tantos anos, é uma delas… ai porque vc se expõe (é uma exposição calculada, e hoje em dia quem não se expões na internet? As redes sociais são o quê?), ai porque se vc falar desse ou daquele podem te processar (primeiro, processo foi feito para a gente, segundo eu não cito nomes… ninguém pode dizer que tô expondo-o), ai mas sua opinião pode ser controversa e vc pode ser cancelada (pois é né? Quem nunca foi cancelado?), ai mas a sua opinião era essa e agora é aquela (as pessoas mudam, evoluir é mudar), ai mas as pessoas vão ficar futricando a sua vida (e tem como impedir isso? Só se eu largar a civilização e for morar numa ilha deserta…

No começo desse blogue eu ouvi pra caramba esses argumentos. Se eu tivesse desistido este blogue não existira mais, e eu não teria conhecido pessoas tão bacanas. E tem outra coisa muito importante… Foda-se! Eu amo escrever, colocar meus pensamentos no papel (na verdade no papel digital hahahaha) e eu não vou parar de fazer para agradar quem quer que seja… ou porque o Zé Povinho acha isso ou aquilo, pressão, perseguição, ameaças, bullying não funcionam comigo, eu já passei por tanta coisa na vida que quase nada me abala…

É algo que eu posso fazer, gosto e quero fazer… eu faço… Seja, o simples fato de escrever abobrinhas num blogue ou gastar grana para comprar um carro, uma casa… As pessoas que nos amam até podem dar opinião na nossa vida, mas somos nós quem devemos escolher se seguimos ou não esse “conselho”, e novamente… Foda-se o Zé Povinho.

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

E se hoje fosse o seu último dia de vida?

filosofando

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Nada em particular… só coisas que a gente pensa de vez em quando.

Antes de mais nada deixa eu dizer que, depois de mais uma semaninha de esforço consegui alcançar aqui no blogue a marca de 115 textos escritos, revisados e pré-agendados para serem publicados aqui pelo blogue. O que dá mais ou menos 45 textos aí pela frente. Caraca, fazia tempo que eu não atingia essa marca… tô feliz! Agora, voltando ao assunto do dia…

Eu estava assistindo a um filme esses dias, e um dos questionamentos dos filmes era exatamente este. O que vc faria se vc soubesse que hoje seria o seu último dia de vida? Eu acho que existem vários filmes com essa temática espalhados por aí… Mas sério, o questionamento que ficou de verdade na minha cabeça depois de assistir a este filme em particular foi outro. Na verdade, eu fiquei pensando… nenhum de nós sabe, o dia que vai partir. Num dia vc está bem, está vivendo, está feliz ou enfrentando os seus problemas e no dia seguinte vc pode não estar mais aqui.

Estendendo este pensamento a gente pode pensar assim (pelo menos eu penso assim), todo o dia que acordamos de manhã, pode ser o nosso último dia… a gente só não sabe. Pensando assim, pode até parecer clichê o que eu vou dizer agora, talvez devêssemos nós todos viver todos os nossos dias como se fossem o último. E eu nem tô falando em sair por aí fazendo coisas doidas, gastando dinheiro e coisa e tal…

Eu estou falando em aproveitar o máximo de cada dia que vc vive. Procurar sempre a coisa boa naquele dia, mesmo que aquele dia não tenha sido dos melhores. Tenha sido um dia ruim sabe? Se tem uma coisa que eu aprendi na vida, passando todas as dificuldades que eu passei… é que mesmo naqueles piores momentos, tem uma coisinha boa rolando, e se a gente focar nisso…

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Projeto de Lei: Cônjuge agressor não pode ter acesso aos bens da vítima

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Sobre leis. Notícia é de dezembro, mas só agora que eu tive um tempinho para ler mais sobre, e trazer aqui no blogue para vcs, e eu achei importante… porque é sobre uma coisa que acontece muito no dia a dia e a gente nem percebe, nem se dá conta…

A Câmara dos Deputados acaba de aceitar uma proposta que altera o Código Civil brasileiro, que impede que o cônjuge agressor (seja a mulher ou o homem, seja um casal homoafetivo, que agrediu, tentou matar ou matou seu parceiro/parceira) receba os bens da vítima. Especialmente em caso de falecimento da vítima. Foi aprovado na Câmara e em dezembro a última vez que eu li estava a caminho do Senado para ver se seria aprovado também por lá…

Deixa eu ver se eu explico da forma mais simples possível, existem alguns formatos de casamento, o mais comum é a comunhão parcial de bens, onde todos os bens comprados durante o casamento pertencem metade para cada, tudo tem que ser dividido. E tem também a comunhão universal de bens onde o casal é uma espécie de sócios, e no final do casamento morte ou divórcio, metade fica para o parceiro vivo e a outra metade quem recebe de herança seriam os filhos.

Beleza… atualmente o regime da comunhão parcial é mais comum, se vc quiser outro regime quando for se casar, vc tem até que pagar um valor diferenciado. Entretanto entre casais mais antigos, incrivelmente a comunhão universal era mais comum. No caso de morte, por assassinato de um dos parceiros mesmo, automaticamente, vc já herdava metade das coisas tudo… mesmo tendo vc sido o assassino. Mas Shao, não tem aquela história do herdeiro indigno? Que se matar para herdar pode perder a herança? Tipo a Suzanne? Sim, acontece que no regime de comunhão universal, o marido/mulher que sobrevivem não é herdeiro, é sócio… metade já é dele! Então… matando ou não o parceiro. E é isso que essa alteração quer mudar.

Então, nessa proposta do projeto de lei 201/2022 pede que não mais seja incluído, nesse regime de comunhão universal os bens da vítima de homicídio doloso ou tentativa de homicídio doloso se o cônjuge for autor, coautor ou partícipe do crime. Nada mais justo né? Eu vou deixar aqui para vcs o link original da notícia que eu li, e vou continuar acompanhando o andamento desse projeto de lei. Espero que ele seja aprovado.

Vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham curtido e espero ver vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços, Shao.

Novo Monitor Samsung Odyssey Ark

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Sobre tecnologia.

Eu sou nerd, vcs sabem… e como boa nerd eu estou sempre ligada nas novidades sobre tecnologias em diversas áreas. Uma das coisas que eu quero comprar tem um tempo já, mas não comprei porque o preço ainda é bastante proibitivo é um monitorzão daqueles superwide screen, resolução 4K, atualização maior de mega-hertz e que rode mais frames. Então sempre que lançam algo nesse sentido eu atualmente eu uso dois monitores de 27″ da Samsung, Full HD, muito bons, amo… mas, agora com meu PC novo, um monitor 4K seria bacana…

Entretanto, para trocar meus dois monitores, teria que ser um WideScreen de 46″ no mínimo. E pesquisando os lançamentos eu dei de cara com o último lançamento da Samsung… O Odyssey Arc. Um monitor curvo de 55″, 4K, QLED, com HDR e feito com foco em gamers profissionais, atualização de 165Hz e já vem com AMD FreeSynk.

Eu vou deixar aqui para vcs o link do site da Samsung com todas as especificações do monitor para vcs lerem caso tenham interesse, caso sejam entusiastas de tecnologia como eu porque é tanta coisa que se eu fosse escrever um texto sobre ele ia virar um livro. Esse lançamento já tem mais de seis meses e é o top dos tops em se tratando de monitores gamers gigantescos para games. A Samsung veio com esse lançamento para competir com ela mesma… antes disso o top era o Odyssey G9, da mesma empresa… que já era caro… se eu não me engano estava custando entre 6 e 8 mil reais.

Esse novo lançamento da empresa está entre os 15 e 21 mil reais, depende da loja… ou seja, caríssimo, não é para qualquer bolso! (Se o G9 já não era, imaginem o Odyssey Arc. Ambos são lindos, maravilhosos e tem as tecnologias mais tops do momento. Nenhum deles tem um concorrente direto de outra empresa, mas nenhum deles é para o meu bolso ou adequado às minhas necessidades. De verdade, quando se trata de tecnologia, por mais que vc ache bacana um lançamento top como esse, vc sempre deve se perguntar se aquele equipamento atende as suas necessidades e se vc precisa de tudo aquilo. Na maioria das vezes ninguém precisa de tanto assim hahahaha.

Vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham curtido e espero ver vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços, Shao.

Twitter moderado com Musk

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Vamos falar sobre o que diabos o Elon Musk está fazendo com o Twitter…

Pois é crianças, maior parte dos fãs tratam Elon Musk como se ele fosse um gênio que tudo que o homem faz dá certo, que tudo que ele toca vira dinheiro e dá lucro. Aí ele cismou que queria comprar o Twitter… beleza… na época eu fiquei curiosa, como todo mundo. A grande pergunta, ainda sem resposta é… por que o Musk cismou com o Twitter? Interesse financeiro esse pessoal sempre tem, e outra, quer a gente queira quer não, o Twitter é uma rede relevante, apesar da sua toxidade intrínseca, das tretas, das trocas de farpas, do ambiente totalmente politizado e da impossibilidade de se ter uma conversa produtiva naquele lugar.

Aliás, tinha que ter algum interesse financeiro (na minha cabeça) o homem não ia gastar não sei quantos bilhões de dólares só pelo bel prazer de ser o dono. E de pretensamente criar uma Rede Social onde a liberdade de expressão fosse ilimitada, como ele pregava… até porque isso não existe né? Mas, acho que existem pessoas que depois de ganharem tanto dinheiro se desconectam de tal maneira com a realidade que começam a fazer coisas sem sentido. Gente pobre é chamada de doida, gente rica é excêntrica. O Elon Musk é excêntrico hahahaha.

Cara já chegou chutando as canelas, mandou um monte de gente embora. Tentou instituir umas ideias novas que não pegaram bem com os usuários. Um monte de gente saiu da plataforma e migrou para uma plataforma indiana semelhante. Nas últimas semanas ele desbloqueou um monte de perfis que estavam bloqueados antes, mas ele disse que ia colocar uma espécie de moderação no site que ia permitir a liberdade de expressão, mas claro, coibir atos criminosos… Como vai ser esse negócio de moderação… se vai funcionar, maior parte dos especialistas acham que o Musk está só fazendo besteiras e vai acabar afundando o Twitter… eu vou esperar, para ver qual que é… e o que rola…

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Filme: Boneco de Neve

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? Terceiro e último filme de hoje, eu juro para vcs que não foi de propósito que os três filmes dessa semana foram de terror/assassinato. Foi coincidência!

Terceiro filme é “Boneco de Neve”, de 2017 que também está na Amazon Prime Vídeo, para quem quiser ver e é um filme de suspense/policial, protagonizado pelo Michael Fassbender (grande ator) e que basicamente segue a história do policial Harry Hole, que tem uma história de vida para lá de complicada… então um dia… uma mulher desaparece e seu cachecol é encontrado enrolado no pescoço de um boneco de neve. E Harry começa a investigar o caso.

Embora a maior parte dos policiais acredite que ela apenas foi embora de casa e abandonou o marido e a filha porque o casamento ia mal, Harry começa a tropeçar em várias pistas que o levam a acreditar que se trata da atuação de um assassino em série. Diversas mulheres com as mesmas características estão desaparecendo… e ele começa a investigar para fazer a conexão entre as vítimas e talvez encontrar o culpado.

O filme não é tão antigo, mas é só isso que eu vou contar sobre a história para não dar spoilers… afinal de contas é um filme de suspense, de investigação, tem que manter o mistério. Filme muito bom… eu curti! Recomendo para vcs!

Vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços, Shao!

Filme: Terrifier

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue?

Segundo filme de hoje… texto vai ser bem curto, porque sinceramente eu tenho pouca coisa para falar sobre esse filme hahahaha. Olha… eu disse dia desses, nossa, faz tempo que eu não vejo um terror bom, me indiquem… para os meus amigos. E adivinhem só… me mandaram ver esse aqui “Terrifier” de 2016. Amigos que leem meu blogue… lembrem-me de nunca mais pedir dica de filmes para vcs ok? Mentira… vou pedir sim… hahahahaha.

Já vou dizendo logo, não assistam esse filme. A história é bem simples, um assassino em série ou uma entidade ou o que quer que seja, eu não sei ao certo. Sai matando loucamente numa noite de Halloween. Ele encontra, cerca e persegue três mulheres e fica essa agonia o filme todo. Tem outras mortes incidentais e tal… Assim, não tem muita história. É só um doido, matando pessoas, das formas mais grotescas possíveis. O filme é uma desculpa para criar as cenas mais gore possíveis com as mortes dos personagens.

O filme é bem cringe, tem cenas que vc vê a morte e fica eca, credo… se vc não gosta dessas cenas bem nojentas de morte, passe longe. Eu detesto… apesar de ter estômago forte. Quem tem estômago fraco então… eca. Tem umas bem malfeitas também? Tem… eu nem sei como eu consegui assistir até o final. Se vc não gostou trouxe ele para o blogue por que Shao? Eu explico…

Primeiro para avisar que é ruim… muito ruim. E recentemente lançaram a continuação dessa bosta, e está o maior hype na internet da vida, falando que o filme tá causando vômitos, desmaios e mal-estar nas pessoas. Até mesmo por isso eu fui assistir ao primeiro… porque eu pensei em ver o segundo. Não assistam, não é legal e se o segundo tiver a mesma vibe… muito menos. E deve ter, eu nem vou ver o segundo, para mim já deu.

Contudo, eu trouxe aqui para o blogue também porque aconteceu um fenômeno antropológico bem interessante enquanto eu assistia ao filme que é o fenômeno da curiosidade mórbida. A imagem do palhaço assassino é tão, sei lá, horrenda, mas ao mesmo tempo indefinida, que prende a curiosidade da gente… ele não emite um único som durante o filme todo, e outra coisa horrenda são aqueles dentes dele, aquelas gengivas pretas… eu tenho agonia com isso.

E pior… enquanto eu estava assistindo às cenas finais meu irmão chegou, parou na porta do meu quarto… e ficamos os dois assistindo aquilo… no final a gente ficou assim, por que a gente está vendo essa merda? Que filme bosta! As cenas dantescas e a gente lá… vendo. A última vez que isso tinha acontecido comigo foi a primeira vez que eu assisti a série Dexter, vc sabe que o cara é um assassino em série, é podre… mas vc fica lá… mesmerizado, catatônico, assistindo aquele show de horrores querendo saber o que vai acontecer… Fazia tempo que eu não falava de um filme aqui só para não recomendar né? Pois é… fica essa NÃO dica para vcs… não vejam… Se quiserem ver está na Amazon Prime Vídeo, mas… não digam que eu não avisei depois… é podre, é ruim…

Vou terminando este post por aqui, eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Filme Antigo: Stigmata

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? Bem-vindos a mais uma sexta-feira, e bora de filme velho, porque sim, porque eu tropecei nesse filme na Amazon Prime Vídeo e pensei… vou ver de novo…

Estou falando de “Stigmata” filme de 1999 com dois atores que eu gosto muito, um deles o Gabriel Burn e o outro a Patrícia Arquete. Uma curiosidade, eu geralmente não tenho medo de filmes de terror, mas este… eu me lembro que na época em que eu assisti me causou um pouco de medo.

A título de informação apenas um stigmata ou estigmas em português é um fenômeno que se dá quando uma pessoa, geralmente uma pessoa cristã, começa apresentar em seu corpo feridas que são semelhantes às feridas que Cristo sofreu durante seu calvário e que se acredita que o levaram à morte. São marcas físicas, mas que os portadores acreditam que tem origem espiritual. Já os cientistas acreditam que os estigmas são ou de origem fraudulenta, ou de origem emocional através da autossugestão a pessoa acredita que está sofrendo daquilo e o organismo responde aparecendo as feridas e ainda existem as feridas que são auto infligidas como resultado de episódios de histeria quando a pessoa mal tem consciência de que está se auto ferindo.

O filme explora a ideia de que os estigmas são reais, e eles são sinais divinos… é interessante como eles abordam isso porque a vítima do estigma é Frank Paige (interpretada pela Patrícia Arquete), uma jovem mulher que não acredita em Deus, nem em Cristo e muito menos na igreja. A história é mesmo assim: na cidade fictícia de Belo Quinto no Brasil o Padre Andrew Kiernan chega, enviado pelo Vaticano para investigar uma igreja onde uma santa começa a chorar lágrimas de sangue depois que o padre do local morreu. Nesse meio tempo… um rosário do padre falecido é furtado da igreja e depois é vendido para um turista e vai parar na mão da jovem Paige que mora nos Estados Unidos.

Então, de repente… do nada Paige começa a sofrer com os estigmas. E o padre Andrew Kiernan também é enviado para o local para investigar o caso e saber se era um caso real ou mais uma notícia falsa, ou mais um charlatão. E logo de cara ele descarta aquelas feridas como estigmas porque Paige não acredita em Deus e os estigmatizados geralmente são muito fiéis. Entretanto quanto mais o tempo passa, mais o padre se convence de que Deus mandou o sinal dos estigmas para Paige, uma descrente porque ele tem uma mensagem muito importante para mandar ao mundo e de que algumas pessoas dentro do Vaticano sabem disso e querem esconder esta verdade. Primeira dica do dia…

Vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Zanzando de Busão por São Paulo

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Sobre andar de ônibus em SP.

Esses dias, imprevistos da vida que acontecem me fizeram virar pedestre por uns tempos e eu tive que ficar zanzando de busão por São Paulo para fazer meus corres… perdi um tempão, obviamente… maior tempo perdido foi no ponto, esperando o busão passar. Desde sempre o serviço de ônibus de São Paulo é complicado…, mas, enfim, nem era disso que eu queria falar no texto de hoje.

Eu tive sorte porque a semana que eu fiquei sem carro, foi bem as duas semanas do final do ano, que não tinha tanto trânsito na cidade, galera já tinha descido para o litoral… então os ônibus, mesmo com maior intervalo entre eles estavam mais vazios. Mesmo assim, o comportamento de boiada do povo, acostumado a se apertar na condução, e andar sempre correndo para não perder o próximo carro que está para passar…

Eu ando com calma pelas ruas, seja de carro, seja a pé… eu saio com bastante antecedência, e se atrasar atrasou… se tiver que voltar outro dia eu volto… eu espero. E essa semana de busão não mudou meu comportamento, eu pegava minha mochila, meus fones, minha máscara… ia para o ponto. Busão encostava todo mundo saia correndo para subir nele, passar para o fundo, sentar-se… eu de boa na porta, esperando o povo se acotovelar para dentro. Se tinha lugar (sempre tinha) me sentava e ia de boa.

Pessoal dentro do ônibus, o bicho vazio, povo tudo colado um no outro, sem espaço para respirar, quase subindo no cangote um do outro, mesmo o ônibus vazio. Acho que umas 20 pessoas pisaram no meu pé na fila, ou no ônibus mesmo querendo andar junto comigo praticamente no mesmo espaço físico. Se tivesse lotado, aquela agonia de todos os dias eu entenderia, mas estava vazio. Vc está na fila, pessoa está te empurrando, vc está no corredor, pessoa está lendo o seu livro por cima do meu ombro.

Cheguei à conclusão de que a expressão espaço pessoal não existe na condução aqui em São Paulo. E imagino que em outras cidades, tão populosas quanto a minha seja a mesma coisa, ou pior. Mas, enfim… Tô pensando seriamente em mudar minha forma de transporte, uma das coisas que eu queria investir nesse 2023, de repente uma moto ou um patinete elétrico. Eu não moro tão longe do trabalho (10km de distância – 20km diários ida e volta), condução sem condições, mas o carro já não me parece uma coisa tão atrativa… por conta dos gastos (e trocar nem pensar por que o preço está pela hora da morte) não sei, ainda é só uma ideia na minha cabeça, pode ser que tudo mude de uma hora para outra… não sei… mas é algo a se pensar!

Vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Música: Dermot Kennedy

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje?

Hoje é aquele dia da semana que não falamos muito, apenas deixamos aqui para vcs uma playlist qualquer que estejamos ouvindo, algum artista que recentemente tenhamos descoberto para que, se vcs forem como eu… fãs de descobrir música nova, artistas novas… gostarem. Certo? E nessa semana especificamente, é um cantor, chamado Dermot Kennedy, que eu descobri tem pouquíssimo tempo, sério… faz umas duas semanas, e eu comecei a ouvir os álbuns dele e um desses álbuns eu gostei muito e é esse que eu vou deixar aqui para vcs. Divirtam-se!

Vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Séries: Flordelis – Questiona ou Adora?

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue?

Semana passada, eu falei aqui no blogue sobre uma série que falava da Ex-Deputada, Pastora, Cantora Gospel e condenada por mandar matar o marido, a famosa mãe de sei lá quantos filhos Flordelis. Texto foi sobre a série da HBO Max. Acontece que os streamings atualmente, pegando carona nos sucessos um dos outros, estão lançando, bem próximos uns dos outros… séries ou documentários sobre o mesmo tema, o mesmo personagem principal. Especialmente se o documentário/filme/série do streaming concorrente fizer um puta sucesso!

Mesma coisa aqui… Depois de assistir à série documental da HBO eu me deparei com uma série semelhante na Globo Play. E é dela que vamos falar hoje “Flordelis – Questiona o Adora?”. A temática é exatamente a mesma, a vida, e tudo mais da Flordelis até o momento da morte do marido. Entrevistas com pessoas reais, imagens de cenas reais de cultos, das redes sociais de todos os envolvidos. Entretanto esta série, vai um pouco mais longe… acho que ela foi filmada mais adiante então tem também as investigações, tem as interrogações dos suspeitos nas delegacias, tem as prisões, e o resultado do julgamento. Então tem todo o pano de fundo da história… desde que essa mulher começou a ganhar destaque na mídia por adotar trocentas crianças… até sua condenação por ser mandante do crime.

Se eu não me engano são mais episódios também… enfim, eu gostei mais dessa série da Globo porque foca muito mais nas investigações, em como a polícia fez tudo, e no julgamento. Eu acredito que até a reportagem desnudou mais as hipocrisias da Flordelis e seus apoiadores, comparsas, filhos, whatever… Quem quer saber mais detalhes do caso eu recomendo assistir às duas séries, a informação das duas em conjunto deixa as coisas mais completas, mas eu particularmente gostei mais dessa segunda, que da primeira… a primeira ao que me parece conta mais o lado da Flordelis, e passa pano de montão para ela… a da Globo Play é bem mais investigativa. Em se tratando de serie documental, a gente sabe que nenhuma é isenta né? Então fica a dica, assistam e tirem suas conclusões.

Vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Quem te conhece, te conhece de verdade?

filosofando

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue?

Todos os dias lidamos com pessoas, família, amigos, conhecidos, estranhos… e todos os dias, mesmo sem nos darmos conta na maioria das vezes, nos deparamos com o fato de que cada pessoa com quem nos relacionamos tem a sua “imagem”, sua “concepção” sobre nós. Isso é uma realidade, outra realidade é que a imagem que têm de nós nunca é um retrato fiel de quem realmente somos. É só um recorte daquilo que exteriorizamos para aquela pessoa. E cada relacionamento que temos na vida é único, então para cada pessoa mostramos uma parte de quem somos… e é isso que mostramos que vai desenhando a nossa imagem na cabeça da pessoa.

Por isso esses dias eu estava me perguntando, será que as pessoas que nos conhecem, nos conhecem de verdade? Partindo do que eu acabei de escrever no parágrafo anterior, a resposta obviamente seria, não! Elas só conhecem parte de quem somos… e nem sempre as partes verdadeiras, mais profundas, ou pior as partezinhas desagradáveis (e todos nós tempos, não adianta nem negar – o ser humano é um osso duro de roer). De repente elas só conhecem as partes sociais, que em tese são as mais agradáveis, com as quais desfilamos por aí, nas ruas, na sociedade.

Ah, mas Shao… não é bem assim não, algumas pessoas nos conhecem sim. Porque para algumas pessoas nós nos abrimos mais. Tá, eu respeito a sua opinião, mas eu discordo. Porque o ser humano é uma coisinha tão complexa que nem sempre nós nos conhecemos, se alguém de jogar hoje, agora uma pergunta bem genérica, quem é vc? Não, qual o seu nome, seu emprego, de quem vc é mãe/filha/parente, nem nenhuma descrição física… quem é vc, para vc mesmo… vc saberia definir com precisão? Tá muito filosófico eu sei, mas quem ou o quê é o nosso eu? Aquilo que define quem somos… Ah, eu sou uma pessoa boa, que gosta de ler… não, eu não tô falando dos seus gostos e preferências… eu falo da essência que faz vc ser quem é. Nós sabemos? Eu, do alto dos meus 46 anos (caminhando para 47 em 2023) ainda não sei dizer, tô tentando descobrir…

Minha mãe dizia que a gente nunca conhece uma pessoa cem por cento. Até mesmo porque as pessoas estão em constante mudança (para melhor e para pior) e conhecemos a pessoa naquele momento, naquele recorte, daquele momento da sua vida e da vida da pessoa também… Então não, quem te conhece, não te conhece de verdade… nem mesmo vc conhece de verdade ninguém…

Vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Ciúmes Vs Inveja

filosofando

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Sobre a diferença entre os ciúmes e a inveja. E eu não estou falando do significado das palavras na língua portuguesa, mas o que realmente esses sentimentos possam.

Vira e mexe eu escuto aquelas expressões meio controversas como “inveja do bem” ou “inveja branca”… (essa inclusive ultimamente vem sendo acusada de ser uma expressão racista e preconceituosa) e eu sempre achei meio nada a ver essas expressões porque, afinal de contas, desde quando inveja é do bem? Mas de acordo com fontes nada fidedignas, a inveja boa é quando vc quer algo que a pessoa tem mas não necessariamente vc quer destruir a pessoa invejada. Vc só quer ter algo igual àquilo.

Enfim, eu li uma descrição uma vez que falava assim… a diferença entre o ciumento e o invejoso é que o ciumento quer o que vc tem enquanto o invejoso quer o que vc é! Faz sentido? Mais ou menos? É meio confuso né? Mas calma, eu explico… quer dizer eu vou tentar explicar o que eu entendi.

Primeiramente é uma linha bem tênue que separa um do outro e as pessoas tendem a misturar ambos dentro de si. Ciúmes e inveja estão ambos ligados à posse, de alguma pessoa ou de algo. Nos ciúmes a pessoa sente que é dono de algo, ou sei lá, do afeto de alguém e de repente do nada uma ameaça qualquer pode tomar aquilo que ele considera ser dele, dele. Sem que ele possa fazer nada para impedir. Exemplo clássico é aqueles ciúmes de namorados/casais (não aqueles doidos que viram crime passional) ahhh vc olhou para a fulana/o fulano na rua.

Enquanto na inveja, inveja braba mesmo, existe aquele impulso violento de ter alguma coisa que não é nossa, que é de outra pessoa, mas tipo, não basta ter algo igual ao da pessoa, tem que ser o que é da pessoa, e no processo de obtenção daquilo vc quer destruir a pessoa, ou ainda impedir que ela tenha até mesmo condições de conseguir aquilo novamente ou algo semelhante. Eu vi um filme tem um tempo, que eu até resenhei aqui para o blogue, que conta o caso de um crime real, que a assassina queria se tornar a outra pessoa e para tal ela precisava matar a pessoa que ela queria ser para ocupar esse lugar no universo, porque não poderiam existir duas dela.

Claro que no caso em questão, vai muito além da inveja, no crime que aconteceu na Austrália a pessoa tinha uma doença mental, e foi até as últimas consequências, matando o objeto da sua inveja. A primeira história retratando um invejoso que eu li na vida foi a história de Caim e Abel. Caim, mata seu irmão Abel por inveja… porque não bastava ser tão bem-sucedido como Abel… Caim queria ser amado por Deus e pelos seus pais tanto quanto Abel era… então Abel foi morto, não por ter mais, mas por ser quem era… o alvo do invejoso é sempre a destruição daquele que possui o objeto invejado! A mera posse não é satisfatória!

Eu sou adepta do lema “viva e deixe viver” e do “gente feliz não enche o saco”. Até as pessoas de quem eu não gosto eu quero que elas sejam bem felizes lá longe de mim. E acho que é saudável olharmos para alguma coisa que alguém tenha e pense, ahhh poxa eu queria ter condições de ter isso. Não é legal vc olhar para a pessoa e pensar, olha que filha da puta, esse cara não merece isso não, tomara que ele morra para eu pegar aquilo para mim. Pior que o mundo tá cheio disso né? Tem dois crimes que aconteceram não tem muito tempo no Brasil, um até já foi a julgamento… outro não… que o cerne da questão, do crime era a inveja.

Um rapaz que matou uma moça porque ela participava de um grupo de jogadores de videogame que ele queria participar. Ele se achava melhor que ela e ela tinha a vaga na equipe, não ele… então ele fez amizade com a moça a atraiu para sua casa e a matou. E o caso da filha que matou o pai, a mãe e os irmãos porque a lá Suzanne Richtofen ela queria o dinheiro do pai e da mãe… Cuidado com a inveja e com gente invejosa galera, pode ser fatal.

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Tem dias que se arrastam né?

filosofando

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Sobre como o tempo passa voando quando estamos nos divertindo… e como ele se arrasta quando estamos fazendo alguma coisa chata.

Esses dias por conta de um curso obrigatório que eu tive que fazer, eu tive que ficar duas horas a mais no trabalho (é, além do meu expediente… e, diga-se de passagem, que eu não ganho hora extra para isso… mesmo o curso sendo obrigatório!) para assistir às aulas e tal… e foi um porre porque, foi um dia chuvoso, não teve muito atendimento, então foi um dia parado… Trabalhar com atendimento ao público é cheio de altos e baixos. Tem dias que vem gente pra caramba, e vc não consegue nem respirar, e tem outros dias que vc fica lá… às moscas porque não vai uma viva alma procurar atendimento na Prefeitura.

E tem dias, como este dia que eu estou descrevendo… que acontecem as duas coisas. Na parte da manhã foi um marasmo, tudo parado, entretanto eu tinha um curso à tarde, eu tinha o último dia de curso sobre a Dívida Ativa… mas, foi só eu me sentar na frente do PC no trabalho, despejou gente para tender e despejou um pessoal querendo falar comigo para resolver pepinos de relatórios que eu tinha que fazer. Resumo da ópera, eu não consegui resolver os relatórios, nem ver o curso… tive que ir para o atendimento. E o sistema também resolveu cair bem na hora… AFF! Fim do dia eu estava mortinha da Silva de tão cansada.

E o pior é que eu corri para todos os lados e vim para casa no fim do expediente com a sensação de que eu fiz coisa para caramba, mas não terminei nada… Cheguei em casa e era dia de cozinhar feijão para a semana… Graças a Deus que eu resolvi comprar a panela de pressão elétrica, uma mão na roda para mim viu? Quando eu finalmente parei para respirar em casa, já eram quase nove da noite, e quase hora de tomar a insulina e dormir para ir trabalhar no dia seguinte. Nossa, foi um dia extremamente longo… é um daqueles dias que se arrasta!

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Eu detesto dirigir…

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? Sério, eu detesto mesmo… Ter um carro e ir de carro para os lugares aqui em SP é prático? Sim, é mais que isso, é necessário até, eu gastaria mais de três horas por dia passeando de ônibus não fosse eu dirigir, mas dizer para vcs que eu gosto… não gosto!

Uma das razões principais claro, são as outras pessoas e o trânsito. Infelizmente a única forma que eu cogito de me livrar disso é me mudar de casa, para bem perto do trabalho, para poder ir a pé, ou de bicicleta pelo menos… Mas é bem mais caro. Bairro onde eu trabalho, apesar de periferia da zona leste é um lugar caro para se morar… Mas talvez seja um caso a se pensar. Investir numa casa por lá perto do trabalho em vez de trocar de carro. É… algo para se pensar no logo prazo.

Outro motivo que me faz detestar dirigir é que para mim sempre foi uma obrigação, nunca uma escolha, minha mãe um dia me comprou um carro, me matriculou na autoescola e tipo, vai lá… Eu nem queria na verdade. E depois eu virei a motorista da família. Levar irmãos para a escola, mercado, hospital, motorista de todas as rodadas porque eu era a única sóbria sempre (porque eu não bebo) mesmo eu não gostando de festas e de aglomerações eu ia, porque eu tinha carro, dirigia e não bebia.

Ai a Shao mimizenta reclamando que ganhou um carro, e a mãe pagou a autoescola mimimi… Não, nem tô reclamando disso… Minha mãe queria me ajudar, ela nunca conseguiu a habilitação dela, e ela achou que seria algo legal para mim, que me daria mais liberdade e ela ne estava errado, como eu disse, é bacana vc chegar em casa ou no trabalho em 20,30 minutos em vez de uma hora e meia na condução. Mas, as imediatas consequências de eu dirigir, não foram nenhuma em meu benefício.

Eu só saía com o carro quando era para fazer essas “obrigações”, se eu tinha aula na escola, no cursinho, qualquer outra coisa… eu ia de busão mesmo. Porque era mais barato que a gasolina, eu só comecei a ir de carro para a escola no meu último ano do Ensino Médio, porque eu tive que estudar à noite, e porque houve diversos estupros e roubos na região onde eu passava a pé para ir para o colégio, e minha mãe achou melhor eu ir de carro e não passar mais por ali. Daí começaram as aulas da faculdade, eram de manhã… e eu ia como para a faculdade? De ônibus!

Eu fui um ano de ônibus, até que meus irmãos começaram a estudar próximos de mim, e minha mãe achou melhor irmos de carro, que saia mais barato do que pagar três conduções. Eu era a típica motorista de final de semana, carro ficava a semana toda na garagem e eu ia trabalhar e estudas de ônibus ou metrô, até 2011 isso. Que foi quando eu comprei o carro que tenho até hoje. Ou seja, eu fui pedestre 35 anos da minha vida… só nos últimos 12 anos que eu dirijo quase todos os dias, para o trabalho.

Entretanto, toda a vez que eu fico sem carro, por uma eventualidade ou outra eu percebo o quanto eu desgosto de dirigir. Infelizmente eu detesto também perder tempo precioso na condução. Sei lá, talvez a ideia de ir morar, num lugar mais próximo do trabalho, para não depender nem do carro nem da condução para ir trabalhar seja uma ideia bacana para 2023. O que vcs acham?

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Leia coisas que te façam pensar…

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? De livros.

Eu amo ler, vcs sabem, livros sempre foram (e ainda são) meus melhores amigos. Uma das maiores dificuldades da minha vida no momento é arrumar tempo para ler, porque muitas coisas estão acontecendo, coisas boas, mas a correria é tremenda. E minha lista de leitura acaba ficando prejudicada. Eu acabo lendo o que eu preciso ler, para o trabalho e para os estudos e não consigo ler o que eu queria ler. Eu queria muito retomar o hábito de ler, pelo menos um livro novo por mês este ano, mas… não sei se terei tempo, eu preciso dormir pelo menos oito horas por dia, trabalhar outras oito e nas oito que sobram é tanta coisa pra fazer hahahaha, tá foda.

Eu vejo diversos lançamentos de livros interessantes e fico anotando o nome, o autor, a editora para comprar mais adiante e nunca dá tempo. Às vezes eu consigo comprar o livro, mas ler que é bom atualmente pouca coisa. Tem dois tipos de livro que eu confesso para vcs que eu sempre tive preconceito em ler. 1 – Livros de autoajuda e 2 – Biografias. Livros de autoajuda porque eu sinceramente sempre achei que eram livros escritos mais com intenção de ganhar dinheiro que de realmente ajudar as pessoas. Mas, eu li algumas coisas, durante a pandemia e tal… e hoje eu tenho menos preconceito… alguns são escritos por psicólogos e psiquiatras e realmente ajudam, tem conselhos que ajudam e histórias que inspiram.

E biografia meu preconceito começou na escola quando as professoras mandavam a gente ler a biografia de fulano e cicrano e fazer fichamento… Jesus como eu odiava fazer isso, aí acabei pegando birra de biografia. Entretanto, é diferente quando vc pega para ler um livro, uma biografia de uma personalidade que vc admira. Esses dias eu baixei uma biografia no meu Kindle e tô amando ler… Vou falar dele mais adiante… aguardem.

O livro sobre a Marie Fredriksson (que foi uma entrevista gigante sobre a vida dela) me ajudou a me livrar desse preconceito. Eu já falei dele aqui no blogue… Eu o li o ano passado, e olha que curioso. Nós brasileiros temos a ideia errônea de que todo mundo que nasce e cresce na Europa é rico, ou pelo menos tá melhor que a gente. Sendo que não é assim, gente pobre existe no mundo todo. O que difere um lugar do outro é que em alguns países existem programas sociais melhores ou piores atendendo a esta população mais carente. a Marie nasceu na Suécia, mas numa família muito grande e pelo que é descrito no livro, muito pobre.

E eu falo por mim. Vendo sua artista favorita, brilhando no alto do palco… cheia de glamour e sucesso, vc não imagina a história de vida dessa pessoa. Final do ano passado, o marido dela leiloou diversas peças de roupa dela, e o dinheiro foi todo enviado para auxiliar justamente programas que ajudam famílias que vivem numa realidade semelhante à que Marie passou na infância. No fim das contas, o que mais nos conecta com o outro é a nossa humanidade.

Então assim, leiam coisas que façam vc pensar! É bacana vc ler um livro que te apresente uma perspectiva completamente diferente daquela que vc já tem. E vc não precisa necessariamente concordar com aquilo ou colocar aquilo em prática na sua vida. Mas, vc ler sobre o ponto de vista de outra pessoa, especialmente se ele é diferente, ou totalmente oposto do seu, amplia seus horizontes. E faz com que muitas vezes vc aumente sua empatia para com o outro ao perceber que o outro não é tão diferente assim de vc!

Preconceito é uma bosta em qualquer área da vida, ele sempre vai impedir vc de enxergar as coisas por ângulos mais abertos, e de ter um conhecimento mais vasto das coisas e da vida em si. Biografias são legais, quando escritas contando a vida de uma pessoa que vc admira e ainda mais quando escritas pela própria pessoa.

Quer ver um exemplo prático? Eu conheci uma pessoa há muitos anos, que fazia parte de um culto religioso, é um culto mesmo… daqueles bem doidos… eu não vou falar quem era a pessoa e nem qual era o culto (que ainda existe) porque não vem ao caso. Mas, lá naquele lugar, existiam livros que as pessoas que os “fiéis” daquela crença, eram proibidos de lerem, um deles a bíblia. E eu lembro de ter questionado, como vcs podem ser uma religião cristã e não lerem a bíblia afinal o novo testamento todo é a palavra e os atos de Cristo? Ele não soube responder… mais adiante essa pessoa começou ler sobre religiões, e abandonou ao culto doido… mas isso, porque ela leu outras coisas, questionou e mudou!

E eu já comentei algumas vezes isso aqui no blogue, religiosos mal-intencionados sempre vão querer manter o povo na ignorância, porque isso os torna mais manipuláveis, mais crédulos, mais fanáticos. A ignorância nos conduz para a escuridão. Mas é isso, recado de hoje é esse, leiam… e leiam coisas que obriguem vcs a pensarem!

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Corrente do bem…

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Vcs já assistiram àquele filme chamado “Corrente do Bem?” é um filme triste…

Mas a ideia básica por trás da história triste do filme é bem bacana. A ideia da corrente do bem é muito bacana. Que funciona assim: Vc escolhe um número tal de pessoas e vc faz coisas boas para essas pessoas… E a pessoa, em vez de te agradecer e te pagar ou algo assim, ela escolhe outras três pessoas e faz coisas boas para essas pessoas, e assim, o bem vai se espalhando nessa corrente de ajuda.

Eu acredito meio nisso… que se vc fizer uma coisa boa para uma pessoa, e essa pessoa passar aquilo adiante, fizer uma coisa boa para outra pessoa o bem vai se espalhando. Eu pratico muito isso quando eu estou ensinando. Eu acredito que se pelo menos um de cada dez alunos que eu tive, passarem adiante o que aprenderam comigo, o mundo devagarinho se torna um lugar melhor.

Eu acredito também em compartilhar com quem vc ama, as coisas boas que te acontecem. E até mesmo compartilhar algo que vc tenha com alguém que não tem. Nem que para vc seja pouco. Vc não sabe o que o outro está passando, para vc pode ser algo que não é importante, para aquela pessoa que de repente está no último fio de esperança, pode ser o recomeço, a mão que ela precisava. Eu acredito em compartilhar as bençãos… como dizia a minha mãe. A vida é tão dificil, nem sempre a gente consegue, mas é extremamente gratificante quando conseguimos. Espero que agora em 2023 eu consiga fazer mais isso…

Vou terminando este post por aqui, ficou gigantesco, me desculpem espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Preguiça

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? Quem nunca ficou morrendo de preguiça um dia na vida, que atire a primeira pedra. Eu tô nessa semana, numa preguiça mortal!

Tá certo que a minha rotina é extremamente cansativa, e a Dona Diabetes mina muito minha energia na maior parte do tempo. Então de vez em quando o que eu sinto nem é preguiça, é cansaço mesmo. Mas essa semana eu acho que era preguiça hahahahaha. Porque quando eu estou morta de cansada, eu quero chegar em casa e dormir. Quando eu tô com preguiça, eu chego em casa e não quero estudar e nem fazer nenhuma das minhas obrigações eu quero só ficar sem fazer nada de boas, vendo Netflix, lendo, jogando videogame.

A preguiça é o pior inimigo da gente quando temos objetivos. E o remédio para a preguiça é a disciplina. Porque é fácil fazer as coisas que precisam serem feitas quando estamos empolgados, animados. É no dia que a preguiça ataca que fica complicado. E eu sei eu preciso de vez em quando descansar a cabeça também, não apenas o corpo, e nesses dias que eu sinto a cabeça cansada… eu procuro descansar. Mas no dia da preguiça, a gente tem que dar uma paulada nessa com a disciplina. A gente vai lá e faz o que tem que fazer mesmo não querendo. Mesmo fazendo malfeito… Feito é melhor que perfeito nesses dias.

E temos que ser pacientes com nós mesmos. Termos ciência que nesses dias de preguiça não vamos render tanto quanto gostaríamos, mas… fazendo alguma coisa pelo menos, nos empurra para frente. Dá aquele gás extra no dia em que estivermos empolgados. E no curto prazo pode parecer que não fez diferença, mas no longo prazo faz, e muita! Bora seguir o plano, xô preguiça!

Vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!

Quer andar de carro velho?

Olá, pessoas! Como vão vocês? Bem? Mal? Mais ou menos? Eu tô legal, mesmo quando eu não tô legal eu digo que estou porque dizem que a gente atrai aquilo que pensa e fala né? Então, tô bem pra caramba! Espero que vcs também estejam! Então, bora para mais um texto aqui no blogue? E sobre o que vamos falar hoje? Sobre mecânica…

Meu carro tem mais de dez anos, eu o comprei zero km naquela época que o IPI para automóveis foi zerado. Só assim para eu conseguir comprar um carro zero, hoje em dia isso seria impossível para mim, até os seminovos estão absurdamente caros… E como todo carro com todo este tempo e todos os mais de 130 mil km rodados, vira e mexe ele dá problema. Esses dias ele quebrou o diferencial, daí ele tava vazando ou queimando óleo, não sei ao certo, eu tive que trocar o óleo. Gastei um dinheiro bom com meu carrinho esse ano.

Entretanto se tem uma coisa que eu detesto é ter que ficar lidando com essa coisa de mecânica de carro. Homem é um bicho estranho né? Os rapazes da minha família amam essa coisa de carro, de entender de carro… eles nem entendem nada, mas a pose é de quem entende quando chega lá na hora de levar o carro para o mecânico hahahaha.

Eu lembro, quando eu era criança… de ver meu avô, meus tios, ficarem horas e horas no final de semana, mexendo nos motores dos carros, consertando alguma coisa, ou então tunando os carros, enfeitando. Um dos meus tios amava comprar um carro velho qualquer, caindo aos pedaços… aí ele reformava todo o carro, gastava um dinheiro e revendia o carro por três vezes o que ele tinha pago e gasto para reformar. E aí ele pegava um carro melhor, maior… e fazia a mesma coisa… E ele se divertia fazendo isso.

Carro é bonito, é bacana… mas carro para mim é uma ferramenta. Eu não gosto nem de dirigir. Eu dirijo porque em São Paulo, ter carro é uma mão na roda… para vcs terem uma ideia se eu for de carro para o trabalho eu levo entre 20 e 30 minutos, se eu for esperar o ônibus, mesmo trajeto leva até uma hora e meia… nem pelo trajeto em si, mas por ter que esperar o ônibus no ponto, ou esperar aparecer um que não esteja lotado… Então, apesar de eu não gostar de dirigir, me ajuda para caramba no dia a dia.

E eu não gosto de ter que lidar com essas coisas de levar o carro no mecânico, trocar óleo. Meu irmão geralmente que cuida disso… eu fico agradecida a ele, porque eu realmente não gosto.

Vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham gostado e eu acho que vejo vcs no próximo texto! Se vc curtiu o texto clique aí na estrelinha, compartilhe com seus amigos e se vc também tem um blogue, deixa aí embaixo nos comentários que eu adoraria conhecer o blogue de vcs!

Abraços Shao!