Meta de Leitura: Livro Oito – “Going Missing”- Linda Castillo”

gmlc

Fala galera beleza? Finalmente friozinho em Sampa… inverno vai vir com tudo este ano… Melhor seria claro não ter que sair de casa neste frio… tem que ir trabalhar, de final de semana tem que lavar a roupa. Parte mais difícil desse friozinho é levantar da cama de manhã e tomar coragem para tomar banho. Depois disso é de boa… eu prefiro sair de casa toda agasalhada com a jaqueta enorme do que derreter de calor durante o dia.

Já disse aqui mas repito… quando eu era criança que minha vida era brincar e andar de bicicleta nas ruas com meus primos eu amava o verão. Agora que eu cresci e tenho que trabalhar, tenho que usar uniforme e meu carro não ter ar condicionado. Prefiro mil vezes o frio.

Mas como sempre nem era disso que eu queria falar neste post… Como vcs já devem ter visto no título vamos falar de mais um livro… oitavo livro do ano! E mais um livro da Linda Castillo… minha mais nova escritora favorita. Mais uma aventura da nossa (minha pelo menos) Chefe de Polícia favorita Kate Burkholder! Mas Shao do céu não faz nem dois dias que vc postou o livro sete e já terminou o seguinte? A gente acabou de ler o post sobre “Breaking Silence” vc já me vem com esse “Gone Missing”. Pois é… a escritora é boa… quando a escritora é boa a gente devora o livro assim em menos de dois dias… e fora isso galera, os dois livros eram bem pequenos para meus padrões… os dois livros tem mais ou menos 300 páginas… são relativamente curtos.

Ai Shao exibida 300 páginas é pouco pra vcs é??? Quantas páginas tem que ter um livro pra vc considerar grande? Não é exibição da minha parte não galera, quando vc lê muito vc acaba também lendo muito rápido. Com o Kindle então é mais rápido ainda… Eu leio um pouco todos os dias e num dia bom, eu tento ler até 20% de cada livro (O Kindle mostra a porcentagem, fica fácil saber assim) num dia ruim eu leio dez por cento… então… se eu ler devagar (que seriam 10% do livro todos os dias) em dez dias eu li um livro… Se eu ler um pouco mais rápido, termino o livro em cinco dias. O que é bacana. Se eu conseguisse ler sempre nessa velocidade de 20% por dia eu leria um livro e meio por semana, dariam mais de cinquenta livros no ano e esta era a minha média quando eu não trabalhava e só estudava e fazia faculdade de letras. Quem sabe um dia quando eu for aposentada (se é que eu vou conseguir me aposentar nesta vida) eu consiga ler novamente esta quantidade de livros num ano.

Daí tem os casos que vc pega um livro bom como (todos) os da Linda Castillo e vc lê 50% do livro numa tacada e mais 50% na outra e pronto. Vc leu um livro em dois dias… Esse é um desses livros que vc não quer largar até acabar e quando acaba vc pensa. Aff acabou tão depressa… podia ter o dobro do tamanho hahahahaha.  De todos os quatro livros de Linda Castillo que eu li até agora este é o mais triste… ele descreve a situação mais triste. Os outros crimes que Kate estava investigando nos outros livros eram terríveis também, e tristes também mas este é especialmente terrível e especialmente triste.

O livro começa com uma menina Amish fugindo de casa porque em casa ela tinha uma vida péssima. Em casa ela era abusada pelo irmão mais velho e os pais… aparentemente, ou não sabiam, ou não fizeram nada para impedir que a menina continuasse sendo abusada então… ela foge de casa e comete suicídio.

Muito tempo se passa e garotas Amish, de diversas comunidades Amish de regiões não tão próximas, começam a desaparecer… meninas entre doze e quatorze anos que estão naquela idade terrível da adolescência e que estão aprontando todas e pensando seriamente em abandonar a comunidade e o modo de vida Amish.

O Agente Tomasetti então começa a investigar o caso e ele resolve pedir a ajuda da chefe Kate Burkholder para conseguir se aproximar da comunidades Amish e tentar conseguir informações dos pais e tentar descobrir o paradeiro das meninas. Depois de ter resolvido diversos casos complicados Kate se sente bem de estar se destacando na carreira e sendo chamada para resolver casos maiores além dos casos da sua pequena cidadezinha. Então Kate viaja para as cidades vizinhas para ajudar Tomasetti a resolver os casos de desaparecimentos.

Entretanto enquanto ela está longe investigando o desaparecimento de três garotas, uma de cada comunidade… ela recebe a notícia de que na sua própria cidade, uma garota que ela conhece desde criança, uma família que é ligada à sua família por laços de parentesco… desaparece! E ela volta correndo para Painters Mill para tentar salvar a vida da garota… enquanto Tomasetti fica para tentar resolver os outros três casos.

Kate começa a investigar o desaparecimento, fala com pessoas e descobre pistas importantes sobre o desaparecimento das meninas w num instinto ela volta para uma fazenda Amish onde uma das crianças desaparecidas tinha sumido há anos e lá ela acaba… bom… mas daqui para frente vcs vão ter que descobrir por vcs mesmos porque eu não quero estragar a leitura para vcs. Mais uma vez como eu disso o livro é muito bom, um dos melhores das aventuras de Kate Burkholder até agora. Da mesma forma que os outros eu recomendo para caramba esse filme também.

Vou terminando este post por aqui, Agora eu vou trabalhar para valer… vou escrever e revisar o texto do meu novo livro. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Documentário: “Aileen: Life and Death of a Serial Killer”

maxresdefault

Fala galera beleza??? Eu tô legal, meio gripada… com sono, com cólica, com um monte de exame para fazer mas tô legal. Eu acho que já cheguei a comentar aqui com vcs mas… eu ando vendo bastante documentários ultimamente. Eu peguei a aba documentários na Netflix e tô assistindo vários. Aprendendo algumas coisas…

Eu estava conversando com os meus irmãos esses dias sobre 13 Reasons Why e se a função principal da série era o entretenimento ou ensinar alguma coisa. A grande parte das séries a função principal é o entretenimento, mas aparentemente esta série tinha outro foco principal. Documentários tem diversos focos, não apenas entreter… geralmente o foco dos documentários é ensinar alguma coisa (nos casos dos documentários da National Geographic por exemplo) ou então esclarecer alguma coisa (no caso dos documentários investigativos – que é o que eu venho assistindo ultimamente).

E um dos documentários que eu assisti ultimamente foi este: “Aileen: Life and Death of a Serial Killer”… de 2003 foi feito por um jornalista que foi atrás da história da Aileen Wuornos que é considerada a primeira serial killer americana. Este jornalista acreditava na linha de defesa de Aileen, que dizia ter sido estuprada e matou sua primeira vítima em legítima defesa. E todas as mortes que vieram depois foram por causa do trauma que ela sofreu na ocasião. Da mesma forma este jornalista. depois de investigar toda a vida de Lee Wuornos, acreditava que ela tinha problemas mentais, que sem tratamento foram se agravando e que levaram ela a cometer os diversos assassinatos. O jornalista responsável pela criação deste documentário (que agora eu não me lembro o nome – Nick Broomfield lembrei!!! ) acreditava que ela era inimputável, que ela não deveria ter sido condenada a uma pena de uma pessoa plenamente consciente de seus atos, que ela deveria cumprir sua pena até o final de sua vida num manicômio judiciário.

Julgada capaz ela foi condenada à morte, ela foi julgada por diversos homicídios, condenada à morte por todos eles. E mesmo com todas essas investigações, com laudos psicológicos afirmando que ela era mentalmente instável ela foi executada em 09 de Outubro de 2002. O jornalista Nick Broomfield acompanhou os últimos dias dela e se vcs resolverem assistir a este documentário vc vai acabar achando que realmente a mulher não tinha a mente muito no lugar.

Claro que… todo documentário é direcionado para destacar a opinião do diretor, por mais investigativo que seja o negócio… uma hora o repórter investigativo vai perder mais para um lado ou mais para outro e por mais que ele tente ser isento, ele vai acabar imprimindo naquele filme o que ele achou, qual a opinião dele. Lee era culpada ou inocente? Ela era louca ou sã? Foi um julgamento justo ou não?

 Nick Broomfield deixa bem claro que na opinião dele ela culpada sim, afinal de contas ela matou diversas pessoas. Independentemente de os caras que ela matou não serem santos, até porque eles estavam fazendo programa com ela, que era prostituta, eles foram assassinados e ela tinha sim que ser punida por essas mortes. Entretanto ele acreditava na máxima que ela era um resultado do meio torpe onde ela nasceu e cresceu. Ela já tinha problemas mentais e foi exposta a tantas situações de extrema degradação que um dia ela simplesmente explodiu nessa onda de violência. Palavras do próprio Nick Broomfield:

“Eu acho que a raiva se desenvolveu dentro dela. Ela estava trabalhando como prostituta. Eu acho que ela teve um monte de programas horríveis nas estradas. E eu acho que a raiva simplesmente vazou para fora dela. E finalmente explodiu. Nesta violência incrível. Este foi o modo dela sobreviver. Eu acho que Aileen realmente acreditava que ela tinha matado em legítima defesa. Eu acho que alguém que é profundamente psicótico não pode realmente saber a diferença entre algo que está ameaçando a sua vida e algo que é apenas uma discussão de menor risco, que você pode dizer que não concordou. Ela iria começar a gritar e perder a cabeça. E eu acho que isso foi o que causou estes acontecimentos. E ao mesmo tempo, quando ela não estava nesses humores extremos, ela possuía uma humanidade incrível dentro dela.”

Enfim galera, é um documentário que fala um pouco sobre a vida dela. E ao mesmo tempo que a gente pensa… nossa, coitada, que vida de merda que ela levou… a gente pensa… vc tem pena das vítimas, mas mais ainda das famílias das vítimas… e de como a vida de todos eles foi devastada com essas mortes. É um documentário que eu recomendo pra caramba, ainda mais se vcs curtem ‘True Crime’ como eu… para vc ter noção de como são as coisas… de como foram as coisas neste caso.

Vou terminando este post por aqui, mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Nerdices: Filme – A Muralha

amurallha

Fala galera, beleza? Espero que sim… eu tô legal, acabei de vencer uma batalha contra uma enxaqueca. Eu acho que eu ando tomando muito café para conseguir ficar acordada e hoje eu acordei, tomei café e fui para a casa da minha vó passar o dia com ela e não tomei café, na volta eu dirigindo em plena Marginal Tietê me deu uma pontada na cabeça e eu… putz… enxaqueca.

Cheguei em casa e já tomei um remédio para dor mas… não passou cem por cento, apenas diminuiu, então eu tomei um pouco de café e puft, passou! Então vamos aproveitar o final da noite para escrever uns três ou quatro textos e descansar a cabeça que amanhã eu tenho um texto imenso para revisar e mais outros para editar, traduzir e escrever. Vai ser um fim de semana ocupado, mas vai ser um final de semana legal porque eu vou passar fazendo algo que eu gosto de fazer.

Então bora lá. O post de hoje é sobre um filme que eu vi no final do ano passado e só agora eu tô falando sobre ele hahahahahaha certeza que já saiu dos cinemas, então se vc não viu nos cinemas, pode ver por aí… nas Internets da vida, em algum streaming sei lá…

Primeira coisa, o filme é bacana. Se vc curte filme de ação, filme de kung-fu, filme com aquelas lutas coreografadas é diversão garantida. A história é mais ou menos assim. Dois mercenários, que são assassinos contratados (eles geralmente vendem os seus serviços, suas habilidades de luta par ao cara que pagar mais) que já prestaram serviço para diversos senhores de guerra foram contratados para ir até a China e conseguir uma amostra de pólvora. Porque valia uma fortuna a receita da pólvora… numa época em que as batalhas eram travadas com armas brancas.

Um é espanhol e o outro acho que é americano… (que é o Matt Damon) e claro que a narrativa é bem clichê, tem trocentos guerreiros ninjas do kung-fu na China mas quem salva a pátria é o americano. Mas tirando este detalhe sórdido que é a cara de Hollywood, o filme é bem bacana. Então eles atravessam o mundo encaram ladrões, assassinos e outras coisas tudo para conseguir a danada da pólvora para levar para o cara que pague mais para eles… mas a viagem deles os levam para os confins da terra, para a Muralha da China.

E o filme explora uma lenda… por que a muralha foi construída? Apenas para proteger a China de invasores de outros países? Ou de alguma coisa mais terrível? De um mal indescritível??? Claro que é de um mal indescritível né? E a cada 60 anos esse mal, que seria uma horda de monstros vindos de uma dimensão paralela (que eu chamo de inferno, ou casa do capeta!) e se eles passarem pela muralha eles vão matar tudo que é vivo em toda a China, devorar as pessoas e depois se espalharem pela terra e extinguir a raça humana toda… Logo amiguinhos é um dever de toda a humanidade defender A Grande Muralha… E eu não vou falar mais nada porque o filme já tem poucos plots, se eu falar muito vcs nem vão querer ver… hahahaha.

Mas assim, coisas que me impressionaram nesse filme. Efeitos especiais muito bacanas. Principalmente os monstros, e toda a parte das lutas e enfrentamentos, Efeitos de câmera lenta e câmera em 360 graus formando imagens lindas. Falando também em imagens lindas o figurino todo, aquela vibe chinesa é lindo… especialmente as armaduras e armas dos guerreiros chineses. São diversas ordens unidos para enfrentar a horda de monstros e cada ordem tem a sua cor então pensa num exército lindamente colorido e reluzente. O figurino acrescenta beleza à fotografia que já é muito bacana. Para acrescentar a trilha sonora do filme é maravilhosa também. Assim, não é uma história que acrescenta nem nada, roteiro não é maravilhoso… mas é uma hora e quarenta por aí de diversão garantida para quem quer ver um filme de aventura descontraído e emocionante.

Vou terminando este post por aqui. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Nerdices: Gadgets – Headset Warrior Multilaser

17635503_10213077665556705_1137784423832702_o

Fala galera, como vão vcs? Eu tô com frio, tá frio hoje, mas tudo bem eu gosto do frio, eu não gosto é do calor. Não sei se de onde vcs estão lendo este post no momento que vcs estiverem lendo se vai estar calor, talvez esteja calor quando ele for publicado também, Ainda mais aqui em São Paulo que é um lugar onde hoje tá calor, amanhã tá frio… e depois tá calor de novo… em São Paulo nunca se sabe a gente tem as quatro estações num dia.

Tirei o dia para descansar e assistir séries e também escrever aqui no blogue, vou escrever umas postagens, no mínimo três para deixar agendadas como sempre pelo menos trinta posts… Mas como sempre nem era disso que eu queria falar no post de hoje, como vcs podem já ter adivinhado pelo título, vamos falar de nerdices, vamos falar do novo Headset que eu comprei porque o meu antigo pifou! Os eletrônicos andam com birra comigo ultimamente.

18077214_10213336480946928_5526741969791612622_o

Anyway… vamos falar de coisas legais? Vamos falar de Nerdices??? Eu tive problemas com meu headset antigo e resolvi comprar um novo. Comprei esse da Multilaser… o Warrior, como vcs podem ver nas fotos  espalhadas pelo post ele é bem bonito. Ele é um headset gamer… e o preço dele comparado aos preços da grande maioria dos Headsets Gamers por aí… até que não é tão caro.

Não é baratinho… mas também não é exorbitantemente caro… a linha Warrior da Multilaser aliás tem diversos modelos, esse é o mais baratinho da linha o Warrior PH158 eu comprei na loja da Kalunga aqui perto de casa no Shopping e paguei uns 250 reais. Mas vc acha até por bem menos na internet, eu já vi por aí por 150 ou 180 reais… pena que eu não vi antes hahahahahaha…

Vamos falar do que ele tem de legal primeiro… ele tel hastes ajustáveis, ele tem almofadas e falantes que isolam bem os barulhos externos. Ele tem microfone retrátil. Cabo dele é revestido, bem resistente é bem longo e tem diversas entradas, ele tem conexões P2, USB, RCA e ele vem com um adaptador para Xbox ou seja, ele é multiplataforma… o cabo também tem um controle bem bacana que vc controla volume do chat, volume do microfone e mute. Se vc tem vários consoles e quer ter um headset que funciona com todos eles… PS3, PS4, Xbox360, Xbox One… acho que até no meu Wii velho de guerra ele funciona,  porque tem entrada RCA preciso testar ainda… depois eu falo pra vcs…

dddd

Tinham diversos modelos na loja, diversas marcas e eu confesso que eu não comprei pela marca nem pela beleza eu comprei este porque era o único com entrada USB e eu queria um Headset USB em vez de um P3 porque minha entrada P3 do PC tá meio coisada e minha extensão para P3 também tá coisada e eu queria um headset que tivesse um microfone bacana, entrada USB e noise canceling (que é quando o fone bloqueia os sons externos) pra eu poder ouvir bem os vídeos que eu tô legendando. Observação… coisado é um termo que agente usa pra qualquer coisa zoada tá? Tá zoado… tá estragado, não tá legal… tá coisado!

Ele vem nessa caixa super bonita, fiquei morrendo de dó de jogar a caixa fora, mas eu estou num momento… desapeguemos de caixas… E ele tem três anos de garantia, então se vc for jogar a caixa fora… guarde a nota fiscal certo? Três anos de garantia para um Headset é coisa pra caramba galera… maioria desses produtos é de alguns meses só, no máximo um ano e estamos falando de uma empresa Nacional a Multilaser… corajosos eles! Daí vc tira o Headset dessa caixa lindona e BAM!!! O Headset em si é lindão também!!!!

Primeira coisa que eu notei neste fone é, como eu disse que ele é bem bonito e tem um microfone retrátil bem estiloso. Eu achei ele relativamente pequeno… curto, mas vamos falar disso mais adiante… Ele é de plástico, com a regulagem da haste em metal. Mas apesar de ser de plástico ele é aparentemente bem resistente… E ele tem o apoio da cabeça também todo acolchoado… e ele é um fone over the ear (que é quando cobre toda a orelha) e se vc não for muito orelhudo ele não fica pegando nas pontas das orelhas o que torna ele bem confortável…

mlw

Infelizmente para mim eu sou bem orelhuda (orelhas grandes são a marca registrada da família) e os fones pegam a ponta da minha orelha e depois de algumas horas com os fones ficam sim doloridas, mas aí a culpa não são dos fones e sim das orelhas grandes. Mas tirando este pequeno fato genético, ele é bem confortável… como eu disse… eu fiquei de boas usando ele por horas e horas.

Para guardar ele também é bem prático os earpads giram 180 graus como vcs podem ver na imagem abaixo. Diferentemente do que está nas imagens do site da Multilaser vcs podem ver que as almofadas do meus fones são azuis, mais particularmente eu acho que isso apenas deixa ele mais bonito.

Agora, já faz mais ou menos um mês e pouco que eu estou usando ele então já deu para eu pesar os prós e os contras… o que ele tem de bom e o que ele tem de ruim em funcionalidades. Primeiramente os som de áudio dele… é maravilhoso. Eu vivo reclamando do barulho da minha rua e tal, nas redes sociais e dos meus vizinhos… então o cancelamento de ruídos dele é excelente. Somados ao som que é bem bacana também… pra vcs terem ideia de como ele é bom eu nem sequer ouço o barulho das teclas do meu teclado quando eu estou digitando e ouvindo música ou whatever com ele.

18175275_10213364879696879_91100636_o

Testei ele também com aplicativos como o Skype, o Duos, o Hangouts e o Messenger do Facebook para conversar em vídeo chat com meu irmão e então foi aí que a coisa ficou meio complicada… o microfone não se saiu muito bem em algumas funções. Por exemplo. Se meu irmão estivesse usando um headset para conversar comigo ele me ouvia de boa do outro lado em todos esses programas e aplicativos. Se ele estivesse sem os fones, só com o áudio do celular o microfone ficava extremamente baixo ele quase não conseguia me ouvir. Talvez porque ele tenha sido desenvolvido para games para captar e transmitir para outro headset… penso eu.

O pior defeito do microfone dele entretanto na minha opinião foi com o Skype. Se eu quisesse usar este headset para dar aulas via Skype já era porque o Skype não detecta o áudio do microfone de jeito nenhum. Felizmente o áudio da minha webcam é muito, muito bom… e eu não preciso tanto de um microfone dedicado para usar o Skype. Eu ando querendo comprar um microfone condensador para este fim… mas os preços são muito altos… quem sabe mais para o final do ano… por enquanto o que eu tenho está atendendo as necessidades, podia claro ser melhor… quanto melhor o áudio melhor a aula de conversação especialmente, mas por hora vamos deixar como está.

Como eu disse eu ainda tenho que testar ele com o meu videogame, vou pedir pro meu irmão testar ele com os consoles dele e ver o que ele me diz, de repente o microfone dele funciona melhor nessas plataformas para essas finalidades de games, eu vi testes na internet no YouTube e o som ficou bem legal… ainda falta esses testes então eu não posso falar tão mal assim do headset.

warrior

Outra coisa que eu não curti muito foi o cabo dele… é longo, isso é legal, tem conexão USB que era o que eu queria… mas ele se parte em três para ser multiplataforma e fica aquele monte de coisa pendurada várias pontas soltas não é legal. Eles poderiam ter feito de uma forma diferente, vir com acessórios adaptadores para diversas entradas em vez de um fio com várias pontas…

Mas tirado esses dois probleminhas com o microfone e com o cabo que não é muito prático… para os fins que eu tenho usado ele atualmente que é para ouvir minhas músicas, legendar meus vídeos, sem o barulho externo me incomodar e assistir minhas séries ele é perfeito… Eu ainda tenho meu bom e velho Microsoft LifeChat LX-2000 que eu uso de vez em quando… Microfone dele aliás é ótimo, especialmente para chats no Skype!

 

Então é isso, vou terminando este post por aqui, espero que vcs tenham curtido este post bem nerd. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Por que Direito?

scales_of_justice_117108

Fala terráqueos, como vão vcs? Eu tô bem… Estou escrevendo este post no último dia de Março… vcs estão lendo nos últimos dias de Abril, o que quer dizer que eu estou bem adiantada com as minhas postagens aqui. E apesar de ser o último dia útil as coisas estão relativamente calmas na Prefeiturolândia. Se eu conseguir escrever hoje mais três posts… eu fico novamente com trinta posts agendados com antecedência e eu posso descansar este final de semana…

Se bem que eu tenho tanta coisa para estudar, tenho que rever todas as aulas de Metodologia II e anotar minhas dúvidas para tira essas dúvidas no CHAT de terça-feira que vem com a professora. Toda vez que eu tenho que fazer um TCC eu me pergunto, onde eu estava com a cabeça de me meter a balão de voltar a estudar? Eu podia estar quietinha em casa, vendo série, dormindo… não… tinha que querer estudar mais.

E é mais ou menos disso que eu quero falar hoje, como vcs sabem (vcs sabem né?) eu fiz duas graduações. Aos 23 anos eu me formei em Letras Português/Inglês em 1999 se eu não me engano. Porque eu quis na verdade, porque foi a área que eu escolhi, a área que eu amo. E onze anos mais tarde, em 2010 eu me formei em Direito porque minha mãe me convenceu que seria legal.

Alguns anos antes em 2002 eu comecei a trabalhar na Prefeitura, trabalhar com leis, com impostos e tal… e minha mãe me disse que seria legal para mim, para minha carreira na Administração Pública saber Direito. Eu tinha planos na época… de guardar uma graninha para comprar um apartamento para mim. Em vez disso eu me matei cinco anos, trabalhando dez a doze horas por dia como chefe, responsável por 17 funcionários, depois estudando das sete às onze e dormindo entre quatro e seis horas por noite para me formas. No meio disso tudo meu avô faleceu, minha mãe faleceu, eu descobri que eu estava com diabetes, eu fiquei devendo pra caramba pela vida por conta de tratamento da minha mãe e outras coisas… vcs devem imaginar que não foi um período muito fácil da minha vida.

Depois que passou esse Tsunami na minha vida eu precisei de um tempo para me reagrupar. Pagar as minhas contas… Este ano faz sete anos que eu me formei em Direito e vira e mexe eu tenho que ouvir a malfadada pergunta. Por que vc não fez a prova da ORDEM??? Por que vc não tira a CARTEIRA DA ORDEM? Por que vc fez Direito então se vc não queria tirar a carteira da ordem e advogar? Ai que desperdício, vc é tão inteligente… vc tá jogando cinco anos de faculdade no lixo…

Então vamos lá, de uma vez por todas explicar essa bagaça. Apesar da minha extrema facilidade com os tópicos (modéstia à parte, tirando o fato de que é um curso longo, caro e cansativo, com horas e horas e horas de leitura, mais horas e horas e horas de cara no papel escrevendo, escrevendo e escrevendo, eu tive bastante facilidade com as matérias) eu nunca quis na verdade cursar Direito. E sempre teve uma pressão enorme em cima da minha pessoa para que eu seguisse nessa área porque a minha mãe era Escrevente Judiciária no Tribunal de Justiça de São Paulo e meu pai (meu padrasto na verdade) Advogado. Mas eu nunca quis de verdade…

Se vc nunca quis porque diabos vc fez Shao? Porque toda a vez que a minha mãe me dava um conselho e eu seguia esse conselho eu me dava bem. Se eu ignorava e fazia as coisas pela minha cabeça eu sempre quebrava a cara, então quando ela me disse… faz a faculdade de Direito, vai ser bom pra vc… eu não pensei duas vezes e fiz. Jamais eu ia imaginar que três anos depois ela ia falecer e não ia nem ver a minha formatura. Aliás quando ela ficou doente eu disse pra ela que ia largar a faculdade e cuidar dela, ela disse que não e quando ela faleceu eu só terminei a faculdade porque primeiro, eu tinha prometido para ela e segundo, meus amigos e meus professores me ajudaram a não desmoronar por completo e tirar notas relativamente boas que me ajudaram a passar nos semestres seguintes.

Assim que a Faculdade terminou tudo o que eu queria era descansar a cabeça, eu sequer tinha condições ou vontade de estudar o que quer que fosse. Eu não tinha nem condições nem vontade de encarar mais um dia sequer de estudos para prestar a Prova da Ordem. Com o passar do tempo as coisas foram se ajeitando. Eu descansei a cabeça mas ainda assim, eu não tava (e ainda não estou) afim de investir horas de estudo, horas da minha vida numa empreitada que… é legal, é bacana, mas… não é aquilo que eu quero.

Mas, vejam bem, eu não me arrependo de ter feito cinco anos de Direito. Eu aprendi coisa pra caramba. E me ajudou pra caramba esse conhecimento tanto na vida pessoal quanto na vida profissional. E eu sei que se eu tivesse feito o Exame da Ordem e tivesse sido aprovada abriria novas portas e oportunidades para mim. Mas sério… não é uma coisa que eu quero fazer. Talvez eu devesse, eu sei… mas… não quero mesmo.

E eu ainda sofro muita pressão da minha família, dos meus amigos para prestar a prova e tirar a carteira da Ordem… e às vezes eu fico de saco cheio, com vontade de mandar todo mundo para os quintos. Mas eu não faço porque eu entendo o ponto de vista das pessoas. A visão que as pessoas tem de mim e a expectativa que elas criam com relação à minha (suposta) inteligência e como seria bom para mim e yadda, yadda, yadda… E eu sei que grande parte da galera fala porque quer o meu bem… Só que, eu acho que a galera devia tentar, pelo menos um pouquinho, entender o meu lado.

Vou terminando este post por aqui, mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

A dor do outro…

dordooutro

Fala galera, tudo bem com vcs? Espero que sim… Comigo tudo legal. Cansada mas eu tô legal. Eu hoje tirei o dia para fazer apenas coisas que eu gosto, coisas legais, e umas coisas que eu precisava fazer. Eu precisava dormir atá tarde. Eu dormi até as dez horas da manhã, acordei, tomei um banho demorado (banho de segunda a sexta é na correria porque a gente tem que acordar e sair pra trabalhar e depois da academia tem que correr pra casa ou correr pra fazer alguma coisa em casa), cuidei um pouco de mim… porque eu tava precisando.

Por causa da diabete eu tenho que ter um cuidado extra especial com meus pés, eu fiz um post no passado falando do trabalho que dá ter diabetes. Eu teria que passar hidratante nos pés e pernas todos os dias, mas mano… eu esqueço então eu procuro dar uma atenção aos meus pés no final de semana. Eu queria ir para a igreja hoje, mas eu ainda nem escrevi nada e ainda tenho que estudar… tem matéria nova no Portal da faculdade então… acho que eu não vou, acho que só amanhã… se Deus quiser.

Mas, enfim, nem era disso que eu queria falar… Se preparem que lá vem um textão daqueles que eu fico filosofando sobre um determinado tema… Se vcs não quiserem ler textão podem ir embora, voltem amanhã para outro post… pulem este.

Esses dias eu estava conversando com amigos esses dias e me assaltou um pensamento. É engraçado como o ser humano é egocêntrico né? É focado em si mesmo… É sempre assim, temos um problema (todo mundo tem problema) daí pra gente, aquele problema é o Godzila destruindo Tókio de tão gigante e horrendo que é. Entretanto quando uma pessoa próxima (ou não tão próxima assim) da gente, tem um problema a gente pensa… ahhh não é tão grande assim esse problema a pessoa está fazendo tempestade num copo d’água.

Todo mundo é assim, e eu nem estou me excluindo, me achando diferente ou melhor que todo mundo. Eu também sou assim… às vezes meus irmãos, que são as pessoas mais próximas que eu tenho, vem me falar de algum problema e desabafar e eu penso… AFF quanto drama! Eu esqueço de me colocar no lugar deles… eu me esqueço de como era quando eu tinha a idade deles e eu tenho dificuldade de me colocar no lugar deles porque eu enxergo o mundo de forma diferente.

Aliás a primeira coisa que a gente pensa quando um amigo se abre com a gente contando dos problemas e desabafando é… Ahhh eu faria isso e aquilo, e dependendo do nível de intimidade que a gente tem com a pessoa vc mete o bedelho na vida da pessoa e acaba dando conselho. Eu evito o máximo essa armadilha, minha mãe era mestre nisso… eu aprendi com a minha mãe a apresentar opções que vc, que está de fora do problema está vendo e apessoa não, mas deixar a pessoa tomar as próprias decisões sobre as ações que ela quer tomar para eliminar aquele problema.

É difícil sentir a dor do outro e quando eu digo difícil é difícil em vários sentidos, dois deles… é difícil se colocar no lugar da pessoa se vc nunca passou por aquela situação, segundo mesmo que vc seja o rei da empatia ainda assim é raro uma pessoa que sinta a tristeza do outro como se ela fosse sua, vc tem que estar realmente conectado com a pessoa num nível bem profundo… e isso é extremamente cansativo, cansa a alma da gente.

Agora, claro… eu tô falando de gente bacana, que se preocupa com os amigos, que estende a mão, mas… claro, existem aquelas pessoas que só pensam em si mesmas… E infelizmente todos nós temos que lidar com esse tipo de gente, na nossa família, no nosso trabalho, na vida em geral. Todo mundo tem que lidar com esse tipo de gente na vida… infelizmente é inevitável e todo mundo tem aquele amigo… que vc gosta pra caramba, que vc tá sempre lá pra pessoa mas quando vc precisa ele não vai estar lá para vc. Esse tipo de pessoa é também extremamente ingrata, não importa o quanto vc faça por ela… se um dia, vc não puder largar a suas coisas e ir lá fazer o que ela quer… ela vai falar mal de vc e fazer aquele drama… Ela não vai nem por um segundo se questionar se vc tá bem ou não, ela vai só constatar que vc não estava lá… vc não fez por ela quando ela precisava, ela nem vai parar, colocar a mão na consciência e se perguntar… mano, será que ela tá legal, será que ela também não está precisando de ajuda?

E às vezes nem é por mal, não é que a pessoa seja ruim, não seja sua amiga, não goste de vc… ela apenas é muito centrada nela mesma. Tem uma palavra em inglês que descreve bem a forma de ser e de viver dessas pessoas… não sei bem se é uma palavra ou uma expressão mas… a palavra é ‘sef-centered’. É triste pra caramba claro… quando a pessoa injustamente te trata dessa forma… mas a gente sobrevive. Infelizmente, nem sempre a amizade, a proximidade sobrevive. A pessoa agindo assim acaba por te afastar dela… o que também é muito triste.

Eu sei que, como diz o velho ditado, se conselho fosse bom a gente não dava, vendia… mas… a gente tem que sempre tentar não ser este tipo de pessoa. Temos que sempre tentar evoluir como seres humanos… e sermos amigos melhores. Então… não sejam esse tipo de pessoa galera, esse tipo de amigo, que recebe o bem dos seus amigos e depois viram as costas e ainda agem com ingratidão e são injustos, esquecendo aquele bem que o amigo te fez.

Desculpem pelo post desabafo… mais ou menos, eu estou me sentindo meio injustiçada com umas coisas que rolaram aqui comigo… não quero entrar em detalhes mas… amizade e amor é uma via de mão dupla, uma hora o amor/amizade acaba porque a gente percebe que estava caminhando sozinho. É difícil vc encontrar por aí pessoas que vão sentir a sua dor, a dor dos outros, como se fossem suas. Se vc encontrar amigos assim… não pecam essas pessoas.

Vou terminando este post por aqui, Agora eu vou trabalhar para valer… vou escrever e revisar o texto do meu novo livro. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Nerdices: Chromecast 2

chromecast

Falam terráqueos beleza??? Eu tô legal… querem saber como foi meu final de semana??? Foi legal… eu passei a sexta-feira na casa da minha vó. É sempre meio triste vir embora e deixar ela lá… tão longe, eu queria que ela morasse mais perto.

Depois eu passe o sábado todo lavando roupa, terminei apenas no comecinho da noite e no domingo eu foquei em revisar uma tradução do pessoal do grupo do TCC da pós. Eu já vinha fazendo devagarinho durante a semana mas peguei firme no final de semana e terminei e devolvi pra menina que traduziu e agora eu posso voltar a focar nas minhas legendas. Final de tarde de domingo eu fiquei vendo série e colocando gelo na minha mão porque a tendinite tá zoada mano. Fora isso foi legal o final de semana.

Mas, como sempre nem era disso que eu queria falar hoje… vamos falar de nerdices… Vamos falar sobre o Chromecast. Já fazia um tempo que eu tava afim de comprar este aparelhinho… já tem milhares de resenhas dele pela internet da vida. Eu não vou portanto fazer resenha detalhada e tal porque é desnecessário mais uma resenha, ainda mais das funções básicas do danado.

chromecast2

Vou só dar uma passada por cima… pra não dizer que não falei de flores… serviço básico do Chromecast… usar o seu sinal WIFI (ou seja não rola usar o apetrecho sem WIFI) para espelhar aplicativos como o Netflix, o Youtube, o Spotify e outros na sua TV, seu monitor… é a função principal, é a função para qual ele é mais usado. Mas não é a única e tem outras funções mais úteis (pelo menos para mim). Vc pode também usar o Chromecast para mostrar aquelas fotos dos ses filhos e do seu cachorro para todos os seus amigos de uma vez sem precisar ficar passando o celular de mão em mão.

E… o que para mim é uma das coisas mais úteis, vc pode espelhar o seu notebook… (se vc tiver o Google Chrome claro!). Eu tive um problema com meu computador, fiquei praticamente duas semanas com ele sem funcionar e só tinha meu Notebook (que é bastante velhinho) para assistir as aulas da pós e o Chromecast me ajudou a espelhar as aulas no meu monitor, pra eu acabar de assistir as aulas. Claro que seria um aparelho muito mais bacana se ele espelhasse todas as telas do notebook… se eu pudesse… por exemplo… usar o Word para editar meus textos e coisa e tal.

Eu acho que a Samsung com o novo Galaxy S8 criou uma forma de espelhar o celular de uma forma que seu celular vira um pequeno computador. E a Microsoft liberou o pacote Office para aparelhos Android e IOS então é uma opção bem bacana. Vai ser caro para um caramba agora no começo, mas sempre é legal ter novas opções de tecnologia, especialmente essas tecnologias portáteis que vc pode carregar para todos os cantos, conectar em qualquer TV ou qualquer monitor.

O Chromecast é um deles… dá pra usar com bastantes coisas, em bastantes situações. Infelizmente ele depende do WiFi. Se vc não tem uma Internet WiFi é um aparelhinho completamente inútil. Eles poderiam melhorar o aparelho neste sentido né gente, podia ter opção de conectar de outra forma via Bluetooth.

Mas, como várias análises já disseram… função principal deste aparelhinho é streaming de vídeo e áudio e transformar sua tv não tão nova, mas não tão antiga, e não smart em uma Smart TV. Entretanto ele tem muito mais opções do que uma Smart TV porque vc não fica limitado às atualizações do sistema operacional da sua Smart TV, vc tem toda a galera que cria apps para a PlayStore, criando apps compatíveis com o Chromecast… Todos os dias surgem apps novos, especialmente apps de jogos, e streaming de vídeos e shows e música.

Claro que tem outras opções, até mais baratas, como os Android Boxes que vc pode comprar… por 190 reais na Gearbest por exemplo. Mas não deixa de ser legal e útil. Dependendo do uso que vc vai dar para ele, é mais legal que útil, para mim por exemplo… porque eu uso muito mais para acessar coisas que eu preciso fazer, do que para acessar Netflix e streaming em geral.

Vou terminando este post por aqui. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Amor Tem Limites???

17807577_1509130725772181_5446229296591068625_o

Fala galera, beleza? Espero que sim. Eu acabei de ler o oitavo livro do ano… há pouco tempo eu descobri o trabalho da escritora Linda Castillo e eu estou aqui me segurando para não ir lá no site da Amazon e gastar a maior grana com todos os livros dela hahahahahaha. Eu ainda tenho outros livros para ler, que eu comprei, baixei pro Kindle e não li… mas o trabalho dela é tão bacana que diversos livros dela (quatro para ser mais exata) pularam na frente da lista de livros que eu já tinha para ler. Mas vou me conter e tentar dar uma pausa para poder diminuir minha lista.

Bom, mas como sempre nem era disso que eu queria falar hoje. Vamos falar um pouquinho sério, vamos fazer uma reflexão sobre o amor. Eu estava, esses dias atrás, ouvindo a música “Monte Castelo” do Legião Urbana… e se vcs já viram a letra dessa música ela fala sobre o amor e ela tem como base… dois versos famosos que descrevem o amor. Um é uma passagem bíblica e outro um soneto de Camões. Cliquem nos links para acessar ao texto de cada um…

Na passagem bíblica tem o sétimo versículo que diz que o amor: “Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” E então que eu pergunto. Será que é assim mesmo? A pergunta que não quer calar é… Amor tem limites? Vamos tentar, despretensiosamente, responder esta questão.

Os sonhadores, os românticos, os homens de boa vontade dirão… Shao, amor de verdade não tem limites. Amor de verdade é tudo isso que tá aí esses três versos Shao. Por isso que é complicado para um caramba encontrar amor de verdade.

Vamos fazer um pequeno estudo de gramática antes de mais nada. Um pouquinho de análise morfológica. Amor… é um substantivo abstrato. Uma professora minha uma vez me explicou assim que a diferença do substantivo concreto para o abstrato é que o substantivo abstrato ele depende do ser para existir. Então todas as palavras que descrevem sentimentos são substantivos abstratos. E o amor é uma dessas palavras.

Pegando o gancho da gramática então a gente pode dizer que os sentimentos dependem das pessoas para existirem. E também, podemos dizer que eles estão limitados pelas pessoas… Então o amor ter limites? Tem… o amor tem limites gente. O amor tem os limites que cada ser humano impõe a ele. Nem sempre o amor tudo suporta. Todos nós temos os nossos limites… amor nenhum sobrevive à certas coisas… pra citar apenas algumas, maus tratos, falta de reciprocidade…

Se relacionar com outra pessoa sempre é uma via de mão dupla, infelizmente em muitas relações (e eu não estou falando apenas de relações românticas, pode incluir nisso aí relações de amizade, relações com familiares) a gente caminha por anos e anos e anos amando sozinho. Uma hora essa pessoa cansa de seguir amando sozinha, cansa de não ser amada de volta.Quando eu estava na faculdade de letras eu estudei um pouco da obra de Santo Agostinho e eu me lembro de uma frase impactante dele que dizia:

amor

E claro que eu acho que ele falava do amor utópico. A imagem do amor perfeito. Tanto quanto Camões e Paulo em seus versos sobre o amor. Santo Agostinho e o apóstolo Paulo especificamente falavam do amor de Deus para com os homens, do verdadeiro amor que só pode ser sentido no espírito e não tem ligação nenhuma com o amor romântico, com amor carnal. Como cristã eu acredito que esse amor existe… no plano espiritual. Isso é fé.

E como eterna otimista eu quero acreditar que esse tipo de amor, apesar de difícil, raro de encontrar é possível entre as pessoas, ainda aqui neste mundo. Mas tem dias que é bem difícil. Hoje foi um dia desses, vc vê certas coisas, certas notícias, certas atitudes de pessoas que te cercam e vc se pergunta. Em qual confim desta terra este tipo de amor está escondido?

Eu li uma reportagem hoje que falava que no Paquistão, cinco ou seis pessoas muçulmanas foram condenadas à morte porque eles queimaram vivos um casal cristão porque alguém falou que o casal em questão havia queimado umas folhas do Corão. Vc lê uma coisa dessas e pensa que a Idade das Trevas está entre nós, que ela nunca foi embora na verdade.

Vejo certas atitudes dentro da minha família estendida, não aqui em casa, mas… tios, tias… e penso. Quem são essas pessoas? Não podem ser as mesmas que eu conheci… Ou será que eu sempre julguei as pessoas melhores do que elas realmente eram? É um dia triste hoje… um dia que a gente descobre que o amor acaba um dia, que o amor tem sim… limites!

Vou terminando este post por aqui. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

Correndo…

correndo

Fala galera… como vão vcs? Eu tô legal… como sempre… tirei esse final de semana para descansar. Espero estar menos cansada semana que vem. Eu não fiz literalmente nada hoje, eu tinha que estudar, tinha que revisar uns textos. Mas, eu precisava descansar tanto a parte física quanto a minha cabeça… vamos retomar essas coisas na segunda…

Faz duas semanas que eu estou falando isso, vamos retomar as atividades na segunda-feira… hahahahaha e faz duas semanas que eu não consigo. Mas eu precisava porque eu estava esgotada, não era somente cansada. E não adianta ir extremamente cansada pra academia porque vc não tá rendendo nada… Tô melhor depois de duas semanas curtas. Essa semana vai ser cansativa também eu tenho um curso bem no meio dela, e é aquele tipo cansativo de curso com dinâmica e que vc tem que ficar o dia todo… mas apesar disso vou me esforçar para conseguir ir direitinho para a academia aproveitar que eu tô descansada.

E é sobre isso que eu quero falar no post de hoje. Eu nunca fui uma pessoa muito atlética, mas eu sempre fui bastante ativa, fora os anos que eu fiquei bem doente. Eu jogava vôlei, eu pratiquei judô, karatê e kung-fu. Entretanto desde 2006 quando eu comecei a minha segunda faculdade eu não tive tempo (nem ânimo) de praticar muito exercício.

Nesse meio tempo muita coisa aconteceu, entre elas duas que deixaram a minha saúde bem zoada, minha mãe ficou doente, eu descobri que eu estava com diabetes, logo em seguida minha mãe faleceu. E então ano passado eu resolvi voltar para a academia, por causa justamente da diabetes que por conta de alimentação errada e falta de atividade física estava descontrolada. Comecei fazer uma dieta orientada para uma nutricionista e voltei a fazer exercício.

Em 2006 eu pesava cerca de 78 quilos, eu conseguia correr (na esteira) duas horas, três vezes por semana… Eu estava com a saúde relativamente boa. Daí pra frente foi ladeira abaixo. Ano passado, quando eu comecei a fazer a dieta e a atividade física. Eu estava pesando 98 quilos, diabética onde a média da minha glicose era de 250 a 350 e eu não aguentava caminhar a passinhos lentinhos dez minutos sequer na esteira.

E mês passado, fez um ano que eu estou nessa batalha para perder peso, voltar para 78 (minha nutricionista falou que entre 75 e 78 está legal). Eu consegui perder um pouco de peso. Tô pesando 87 agora… ainda faltam mais de dez quilos para chegar no peso ideal. Mas, por conta da diabetes é complicado a perda de peso. É mais difícil perder peso até mesmo por conta da hipoglicemia, eu não posso forçar muito nos exercícios. Eu sou obrigada a pegar leve nos exercícios e a respeitar os limites do meu corpo, que não é o mesmo de onze anos atrás. Mas o resultado dos meus níveis de açúcar no sangue foram bem rápidos. Eu que acordava em jejum com 300 de glicemia, comecei a acordar com 80… que são níveis de açúcar de uma pessoa não diabética. Com picos de 150 máximo.

E eu consigo agora correr uma hora na esteira na velocidade que eu corria antigamente… sem forçar a barra, se eu forçar a barra e me extenuar eu até consigo uma hora e meia, mas este não é o objetivo. Se eu fizer isso é perigoso, eu posso passar mal… Semana passada mesmo, eu e fui dois dias seguidos para a academia e dois dias seguidos eu tive hipoglicemia no meio do exercício. Eu tive que parar, sentar no banco do vestiário e comer uma barra de fruta. Tomar aquele guaraná melado que vende na academia para a taxa de açúcar no sangue subir e eu poder ir para casa. Eu suava frio, taquicardia, mãos trêmulas… hipoglicemia é foda. Diabetes é foda…

Você tem que manter a taxa de açúcar baixa, para não prejudicar diversos órgãos, mas ao mesmo tempo vc não pode deixar ela cair demais senão vc pode ter uma parada cardíaca. É uma batalha constante… onde vc tem que controlar o que come, não ficar sem comer, fazer exercício mas não extrapolar… e às vezes desanima sabe? Enche o saco e dá vontade de mandar tudo às favas, ainda mais quando num mês vc vai na nutricionista e em vez de vc ter perdido peso vc ganhou peso. Eu perco a paciência de vez em quando e não faço a dieta (especialmente de final de semana) não que eu coma porcaria, eu só… fico sem comer. Comer de três em três horas é um saco também. Mas eu sei que eu tenho que me esforçar que é para meu próprio bem.

Então para eu não desanimar o que eu faço? Eu estipulo metas para mim… minha meta atualmente não é nem perder o peso em si… porque meu peso flutua para caramba. Meu objetivo atualmente é conseguir voltar a fazer uma corrida razoável de duas horas na esteira como eu fazia antes. Eu comecei ano passado que como eu disse eu não aguentava sequer caminhar dez minutos, me anima agora eu saber que eu consigo correr uma hora… tem dias que eu tô cansada demais, que eu não consigo. Nos meus piores dias eu tento pelo menos correr 45 minutos e caminhar mais 45… uma hora e meia de atividades diárias pelo menos cinco dias na semana. Num dia bom eu consigo fazer uma corrida de uma hora e mais uma caminhada de 45 a 60 minutos. Nos dias bons eu tento dar uma puxadinha a mais e nos dias que eu não estou tão bem eu vou com mais calma… O importante para mim é não desanimar… eu não tenho um prazo final para isso… Pode demorar mais um ou dois anos… Eu espero conseguir ahahahahahaha.

Vou terminando este post por aqui. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao

E quando a gente não gosta de quem gosta da gente?

bheart

Fala galera, beleza? Eu tô legal, tá frio… mas não tão frio. A mulher do tempo disse que ia fazer esse tempinho sem sal, sem açúcar e ela tinha razão. Hoje é sábado… coincidentemente vcs estão lendo este post num sábado também, e sábado aqui na minha casa é dia de acordar tarde, tomar remédio pra diabetes, tomar café (se a diabetes permitir a gente come um pastel, mas não pode ser toda a semana…) e lavar a roupa e escrever alguma coisinha aqui no blogue enquanto a máquina lava a roupa, eu vou ouvindo um pouco de música… estou ouvindo o CD novo da Sheryl Crow no Spotify – tô curtindo. Eu tenho que escrever pelo menos três posts hoje se eu não quiser ficar muito atrasada.

E depois do almoço, se eu conseguir lavar toda a minha roupa até lá (acho que eu consigo, hoje tem pouca porque ontem foi feriado e eu lavei um tantinho ontem pra não ter muito para hoje – detalhes mundanos do meu cotidiano) aí eu vou enfiar a cara nos estudos até de madrugada. Mas nem era disso que eu queria falar sobre neste post (como sempre Shao).

Eu acho que até já falei sobre isso, mas em outro contexto… se eu já falei, me perdoem pela repetição quanto mais velho a gente fica maior a tendência de a gente ficar repetindo as coisas. Vcs já ouviram aquela frase que diz… ‘não tem coisa mais triste que amor não correspondido’? Pois é… eu concordo com ela em gênero, número e grau…

Mas eu nem estou falando em amor romântico (também, claro, mas não especificamente sobre isso). Depois de muito tempo analisando a natureza humana (não de forma proposital… eu trabalho com pessoas e vc acaba, quer queira quer não… observando diferentes tipos de pessoas e como elas encaram o mundo). E no final das contas… qualquer ambiente adulto que vc conviva ele não é nada mais nada menos que uma repetição dos ambientes que vc convivia quando vc era adolescente. Quando a gente é criança ou adolescente… tem sempre aquela turminha de galera legal, tem sempre os que estão pouco se fudendo ferrando com o que quer que seja, tem os nerds, tem os marginalizados e jogados para escanteio e tem os que querem se enturmar com a galera legal.

Daí vc cresce e se vc teve uma boa base familiar e vc é uma pessoa bem desenvolvida (mental, psicológica e espiritualmente) vc consegue ter relações saudáveis com as pessoas que te rodeiam. No trabalho, na igreja (ou qual seja a comunidade religiosa que vc frequenta), na vizinhança, na academia, vc tem conhecidos, vc tem colegas e vc tem amigos. Se vc for uma pessoa de sorte vc tem pelo menos dois bons amigos em cada um desses núcleos.

Quando a gente era criança a maior parte do nosso tempo (eu pelo menos, porque eu estudava em colégio formato semi-internato, que é aquele colégio que vc fica período integral e só volta pra casa para dormir) na escola, então é um micro universo da sua vida. Eu nunca tive muitos amigos na escola, apesar de passar tempo para caramba na escola. Eu era tímida, eu era nerd, eu gostava de ler e eu queria ser freira. E eu nunca me importei muito em me enturmar porque as coisas que eu achava interessante eram bobas para minhas colegas de convivência, e vice versa… elas também achavam meus interesses minimamente estranhos… Mas isso nem vem ao caso agora.

Já minha vida adulta é bem diferente, meus interesses não mudaram muito de lá para cá… eu acho que eu já era meio adulta. E quando a gente é minimamente maduro, claro que a gente gosta de conviver com pessoas que sejam minimamente compatíveis com a gente. Mas existe uma diferença… quando vc é adulto vc faz amizade com as pessoas independentemente disto. Eu hoje tenho amigos que não se importam nem um pouco com a minha crença, com meu estilo de vida, que levam vidas mais agitadas, ou mais calmas e nada similares à minha… Independentemente disso a gente sempre encontra um ‘terreno comum de convivência’ e sempre que debatemos temas em que temos opiniões diferentes ficamos contentes de aprender com o outro e nos tornamos pessoas melhores por isso.

Infelizmente nem sempre isso acontece, nem sempre a gente consegue conviver apenas com pessoas maduras. Infelizmente existem pessoas que parece que a mentalidade dela ficou travada na quinta série. Ela vive em função de se destacar de alguma forma no meio social. Ela quer ser… a mais querida, a mais competente, a mais isso, a mais aquilo.

Exemplo, todo mundo já teve que conviver com aquele colega de trabalho que geralmente faz apenas aquele um trabalho, até faz bem feito… e já se apropriou do trabalho e não ensina para ninguém porque tem medo de que alguém possa desempenhar o papel melhor que ele… entretanto, se vc já terminou o seu trabalho e a mesa dele tá cheia porque só ele sabe fazer aquilo, ele não ensinou mais ninguém portanto ninguém mais pode fazer, ele reclama que só ele que tá trabalhando… ninguém está fazendo nada.

Mas isso nem é o pior…pior coisa num ambiente de trabalho (e outros também) é quando vc tem que conviver com uma pessoa chata pra caracas… com quem seu santo não bate, com quem vc não foi com a cara e a pessoa, por extremo azar seu… quer muito ser sua amiga. Sabe, quando a pessoa gosta de vc (pelas razões erradas claro… porque é o tipo de pessoa que gosta de vc porque vc pode fornecer a ela alguma vantagem que ela ainda não tem) e vc não suporta a pessoa? Eu tenho um azar imenso para essas coisas… isso vive acontecendo comigo… da última vez eu levei seis anos para me ver livre da pessoa e precisei tomar medidas drásticas (tipo, não dar nem bom dia pra pessoa, para ver se a pessoa se tocava que eu não queria amizade com o ser desagradável).

Agora meus irmãos estão passando perrengues parecidos. Felizmente para mim não era a primeira vez então depois de dar cabeçada umas duas, três vezes eu sabia como lidar com esse tipo de gente (sanguessugas humanos – aquele tipinho de gente que só de vc conversar com ela parece que suga toda a sua energia sabe?). Infelizmente eles são jovens e vão ter que dar umas cabeçadas aí na vida até eles aprenderem a lidar com gente desagradável. Eu posso até dar uns conselhos para eles mas, experiência a gente só ganha passando o perrengue. E vc já tiveram que lidar com uma pessoa desagradável que gostava muito de vc e queria ser seu amigo mas que vc não suportava nem o som da voz da pessoa? Como vcs lidaram com a situação? Deixem aí nos comentários…

Vou terminando este post por aqui. Mas… antes de terminar este post eu vou fazer um pouco de propaganda do meu novo blogue o “Estante da Shao”. Cliquem no link conheçam meu trabalho, meus textos, meus contos, meus poemas. Toda a sexta-feira teremos texto novo e inédito para vcs… Ou um conto ou um poema, ou de repente um trecho de uma história que eu esteja escrevendo. Participe e divulgue esse meu novo projeto se vcs curtirem…

See you guys around the corner
Shao